tubula§µes de ferro

Download tubula§µes de ferro

Post on 28-Oct-2015

251 views

Category:

Documents

63 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Linha Aduo gua (Verso 2006)

  • SUMRIO - Linha Aduo gua CAPTULO 1 - FABRICAO: O Ferro Dctil Pg. 09 Fabricao dos Produtos Pg. 12 Testes na Usina Pg. 14Qualidade & Certificao Pg. 15 CAPTULO 2 - MANUAL TCNICO PROJETO: Necessidades / Recursos de gua Pg. 18Escolha do Dimetro Pg. 21 Presso (Terminologia) Pg. 26Presses de Servio Admissveis Pg. 28Presses de Servio Admissveis - Tubo Classe K7 Pg. 30Presses de Servio Admissveis - Tubo Classe K9 Pg. 31Presses de Servio Admissveis - Conexes com Bolsas Pg. 32

    Presses de Servio Admissveis - Peas com Flanges Pg. 33

    Dimenses Pg. 34Coeficientes de Segurana Pg. 37Perfil da Canalizao Pg. 39Golpe de Ariete Pg. 42

    Perdas de Carga Pg. 45DN 80 a 150 Perdas de Carga Pg. 49DN 200 a 300 Perdas de Carga Pg. 51DN 350 a 450 Perdas de Carga Pg. 53DN 500 a 700 Perdas de Carga Pg. 55DN 800 a 900 Perdas de Carga Pg. 57DN 1000 a 1200 Perdas de Carga Pg. 59DN 1400 a 1600 Perdas de Carga Pg. 61DN 1800 a 2000 Perdas de Carga Pg. 63

  • Comportamento s Cargas Externas Pg. 65Caractersticas Mecnicas dos Solos Pg. 67Escavao e Reaterro Pg. 69Alturas de Recobrimento Pg. 74Terrenos Instveis Pg. 87Travessia de Ponte Pg. 89Assentamento Areo Pg. 92Assentamento em Tubo Camisa Pg. 94Assentamento em Declive Pg. 97

    Elastmeros Pg. 100Junta Elstica - JGS Pg. 102Junta Mecnica - JM Pg. 105Junta Travada Interna - JTI Pg. 106Junta Travada Externa - JTE Pg. 108Junta Pamlock - JPK Pg. 110Junta com Flanges Pg. 112

    Empuxos Hidrulicos Pg. 114Blocos de Ancoragem Pg. 116Travamento Pg. 120

    guas Agressivas ou Corrosivas Pg. 123Revestimentos Internos Pg. 125Argamassa de Cimento Pg. 126Corrosividade dos solos Pg. 128Revestimentos Externos Pg. 131Zinco Pg. 132Manta / Manga de Polietileno Pg. 134

    CAPTULO 3 - MANUAL TCNICO ASSENTAMENTO:

    Acondicionamento Pg. 137Transporte Pg. 139Movimentao Pg. 140Estocagem dos tubos Pg. 142Estocagem dos Anis de Junta Pg. 145

  • Reparo do Revestimento Externo Pg. 146Reparo do Revestimento Interno Pg. 147Corte dos tubos Pg. 149Desovalizao Pg. 152

    Montagem (Aparelhos) Pg. 154Manta / Manga de Polietileno (Colocao) Pg. 156Deflexo Angular Pg. 160Pasta Lubrificante Pg. 162Montagem da Junta JGS Pg. 164Montagem da Junta JTI Pg. 167Montagem da Junta JTE Pg. 170Cordo de Solda para Travamento Pg. 174Montagem da Junta Mecnica Pg. 177Montagem da Junta com Flanges Pg. 179Teste na Obra Pg. 180Reparo e Manuteno Pg. 183

    CAPTULO 4 - NORMAS TCNICAS:

    Normas Tcnicas Brasileiras Pg. 186Normas Tcnicas Internacionais Pg. 187

    CAPTULO 5 - CONVERSO DE UNIDADES:

    Unidades Bsicas / Unidades Suplementares Pg. 190rea / Comprimento / Fluxo de massa Pg. 191Fora / Massa / Potncia Pg. 192Presso / Vazo / Velocidade Pg. 193Volume / Volume de Lquidos / Trabalho, Energia e Quantidade de Calor Pg. 194

    CAPTULO 6 - DIMENSES DAS JUNTAS:

    Dimenses Junta Elstica - JGS Pg. 196Dimenses Junta Mecnica - JM Pg. 197Dimenses Junta Travada Interna - JTI Pg. 198

  • Dimenses Junta Travada Externa - JTE Pg. 199Dimenses Junta Pamlock - JPK Pg. 200Dimenses Junta com Flange PN 10 Pg. 201Dimenses Junta com Flange PN 16 Pg. 202Dimenses Junta com Flange PN 25 Pg. 203 CAPTULO 7 - TUBOS PONTA E BOLSA:

    Tubo Classe K7 - JGS Pg. 205Tubo Classe K7 - JTI Pg. 206

    Tubo Classe K9 - JGS Pg. 207Tubo Classe K9 - JTI, JTE e JPK Pg. 208

    CAPTULO 8 - CONEXES COM BOLSAS - JGS:

    Curva 90 com bolsas - JGS Pg. 210Curva 45 com bolsas - JGS Pg. 211Curva 22 30' com bolsas - JGS Pg. 212Curva 11 15' com bolsas - JGS Pg. 213

    T com bolsas - JGS Pg. 214T com bolsas JGS e Flange Pg. 215

    Cruzeta com bolsas - JGS Pg. 217

    Reduo ponta e bolsa - JGS Pg. 218Reduo com bolsa - JGS Pg. 219

    Luva com bolsas - JGS Pg. 220

    Cap - JGS Pg. 221

    CAPTULO 9 - CONEXES COM BOLSAS - JM:

    Luva de correr - JM Pg. 223

  • CAPTULO 10 - CONEXES COM BOLSAS - JTI, JTE E JPK:

    Curva 90 com bolsas - JTI JTE Pg. 225Curva 45 com bolsas - JTI JTE JPK Pg. 226Curva 22 30' com bolsas - JTI JTE JPK Pg. 227Curva 11 15' com bolsas - JTI JTE JPK Pg. 228

    T com bolsas - JTI JTE Pg. 229T com bolsas - JTI JTE JPK e Flange Pg. 231

    Cruzeta com bolsas - JTI JTE Pg. 233

    Reduo ponta e bolsa - JTI Pg. 235Reduo com bolsas - JTI JTE JPK Pg. 236

    Luva com bolsas - JTI JTE Pg. 237

    Cap - JTI JTE Pg. 238

    CAPTULO 11 - TUBOS E CONEXES COM FLANGES:

    Tubos com flanges Pg. 240

    Toco com flanges Pg. 241Carretel Pg. 243

    Curva 90 com Flanges e P Pg. 244Curva 90 com Flanges Pg. 245Curva 45 com Flanges Pg. 246Curva 22 30' com Flanges Pg. 247Curva 11 15' com Flanges Pg. 248

    T com Flanges Pg. 249

    Juno 45 com Flanges Pg. 251

    Reduo com Flanges Pg. 252

  • Placa de Reduo Pg. 253

    Flange Cego Pg. 254

    Extremidade Flange e Ponta com Aba de Vedao Pg. 255Toco com Flanges e Aba de Vedao Pg. 256

    Acessrios para Juntas com Flanges: Parafusos Pg. 257Acessrios para Juntas com Flanges: Arruelas Pg. 258

    CAPTULO 12 - PEAS DE TRANSIO (SISTEMAS FLANGEADOS PARA PONTA E BOLSA):

    Extremidade Flange e Bolsa - JGS Pg. 260Extremidade Flange e Bolsa - JTI JTE JPK Pg. 261Extremidade Flange e Ponta Pg. 262

    CAPTULO 13 - PEAS DE INTERVENO E MONTAGEM:

    Junta Gibault Pg. 264Coupling Pg. 265ULTRAQUICK Pg. 266ULTRALINK Pg. 266

  • CAPTULO 1 - FABRICAO:

  • O FERRO DCTIL

    0 ferro dctil se distingue dos ferros fundidos cinzentos tradicionais por suas notveis caractersticas mecnicas (elasticidade, resistncia aos impactos, alongamento...). Estas caractersticas so devidas a forma esferoidal da grafita.

    Veja a seguir:

    DefinioDiferentes tipos de ferro fundidoInfluncia da forma da grafitaCaractersticas do ferro fundido com a grafita esferoidalO ferro dctil Saint-Gobain Canalizao

    DEFINIO

    Uma classificao de produtos ferrosos pode ser estabelecida em funo do teor de carbono no metal de base:

    ferro: 0 a 0,1% de C, ao: 0,1 a 1,7% de C, ferro fundido: 1,7 a 5% de C.

    Abaixo de 1,7% de carbono, a solidificao passa por uma fase austentica, dentro da qual todo o carbono est em soluo slida. Acima de 1,7% de carbono, este no pode ser diludo em sua totalidade dentro da estrutura do ferro e desse modo se solidifica sob a forma de uma segunda fase, seja da grafita (C puro), seja de carboneto de ferro (Fe3C). O ferro um material polifsico de estrutura complexa: os constituintes principais so a ferrita (Fe ) e a perlita (Fe + Fe3C).

    Outros elementos, presentes no ferro em propores muito baixas, tm uma influncia sobre a estrutura e as propriedades mecnicas e de moldabilidade do metal. O silcio (habitualmente em teores de 1 a 3%) desempenha um papel particular e, na realidade, transforma o ferro fundido em uma liga ternria: ferro, carbono e silcio.

    DIFERENTES TIPOS DE FERRO FUNDIDO

    0 termo ferro fundido cobre uma larga variedade de ligas Fe-C-Si. Ele classificado em famlias segundo a forma da grafita, com uma diferenciao suplementar devida a estrutura da matriz metlica (ferrita, perlita...).

    9

  • Nos ferros fundidos cinzentos, a grafita se apresenta sob a forma de lamelas, de onde se deriva o seu nome metalrgico: ferro fundido com grafita lamelar. Cada uma dessas lamelas de grafita pode, sob uma concentrao de esforos anormais em certos pontos, provocar o incio de uma fissura.

    Os metalurgistas procuraram uma forma de diminuir ou at eliminar estes efeitos, alterando o tamanho ou a forma dessas lamelas. A centrifugao permitiu obter lamelas muito finas que aumentaram sensivelmente as qualidades mecnicas do ferro. Um passo decisivo foi dado em 1948, quando as pesquisas feitas nos Estados Unidos e na Gr-Bretanha permitiram a obteno de um ferro com grafita esferoidal, mais conhecido pelo nome de ferro dctil.

    A grafita deixa de ter a forma de lamelas, cristalizando-se sob a forma de esferas. As linhas de propagao das possveis rupturas so assim eliminadas.

    A cristalizao da grafita sob a forma de esferas obtida pela inoculao controlada de uma pequena quantidade de magnsio, em um ferro gusa previamente dessulfurado.

    Ferro fundido cinzento

    Ferro fundido dctil

    CARACTERSTICAS DO FERRO FUNDIDO COM GRAFITA ESFEROIDAL

    A forma esferoidal da grafita acrescenta as j conhecidas vantagens do ferro fundido cinzento, notveis caractersticas mecnicas:

    resistncia trao, resistncia aos impactos, elevado limite elstico,alongamento elevado.

    Estas caractersticas podem ser ainda melhoradas pelo controle da anlise qumica e do tratamento trmico da matriz metlica. O ferro fundido dctil conserva ainda as qualidades mecnicas tradicionais dos ferros fundidos, provenientes de seu alto teor de carbono:

    resistncia compresso,facilidade de moldagem, resistncia corroso,usinabilidade,resistncia fadiga.

    INFLUNCIA DA FORMA DA GRAFITA

    10

  • O FERRO DCTIL

    Todos os tubos, conexes, vlvulas e acessrios de canalizao para aduo de gua fabricados pela Saint-Gobain Canalizao so em ferro dctil, conforme as normas NBR 6916, NBR 7675 e ISO 2531. Mediante acordo entre o fabricante e o cliente, o limite convencional de elasticidade a 0,2% (R p 0,2) pode ser medido.

    Ele no deve ser inferior a:

    270 MPa quando A > 12% para os DN 80 a 1000 ou > 10% para o DN > 1000, 300 MPa nos outros casos.

    A dureza Brinell no deve exceder a 230 HB para os tubos e 250 HB para as conexes, vlvulas e acessrios. Para os componentes fabricados por soldagem, uma dureza Brinell mais elevada admissvel na zona afetada termicamente pela solda.

    Tipos de Peas Resistncia Trao

    Mnima Rm (MPa) Alongamento Mnimo aps Ruptura A (%)