tributário 02

Download Tributário 02

Post on 03-Jan-2016

33 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • GRADUAO2012.1

    DIREITO TRIBUTRIO E FINANAS PBLICAS II

    AUTOR: MELINA DE SOUZA ROCHA LUKIC

  • Sumrio

    INTRODUO ..................................................................................................................................................... 3

    AULA 01. CONCEITO DE TRIBUTO ............................................................................................................................. 5

    AULA 02. ESPCIES TRIBUTRIAS: IMPOSTOS, TAXAS E CONTRIBUIO DE MELHORIA ....................................................... 16

    AULA 03. ESPCIES TRIBUTRIAS: EMPRSTIMO COMPULSRIO E CONTRIBUIES ESPECIAIS ............................................ 30

    AULA 04. FONTES DE DIREITO TRIBUTRIO .............................................................................................................. 43

    AULA 05. APLICAO, INTERPRETAO E INTEGRAO DA LEI TRIBUTRIA ..................................................................... 54

    AULA 06. REGRA-MATRIZ DE INCIDNCIA E OBRIGAO TRIBUTRIA ............................................................................. 63

    AULA 7. RESPONSABILIDADE TRIBUTRIA .............................................................................................................. 78

    AULA 8. IMPOSTOS SOBRE A PROPRIEDADE: IPTU, ITR E IPVA ...................................................................................... 97

    AULA 9. TRIBUTAO SOBRE A TRANSFERNCIA DE PATRIMNIO: ITCMD E ITBI ............................................................. 103

    AULA 10. TRIBUTAO SOBRE A RENDA: NORMAS GERAIS E IMPOSTO SOBRE A RENDA DA PESSOA FSICA ............................ 104

    AULA 11. TRIBUTAO SOBRE A RENDA 2: IMPOSTO SOBRE A RENDA PESSOA JURDICA ............................................... 118

    AULA 12. CONTRIBUIES SOCIAIS SOBRE O FATURAMENTO E LUCRO PIS, COFINS, CSLL .............................................. 127

    AULA 13. CONTRIBUIES PREVIDENCIRIAS ........................................................................................................ 128

    AULA 14. TRIBUTAO SOBRE O CONSUMO: ICMS-MERCADORIAS ............................................................................... 129

    AULA 15. TRIBUTAO SOBRE O CONSUMO: ICMS-SERVIOS ...................................................................................... 141

    AULA 16. TRIBUTAO SOBRE OS SERVIOS DE QUALQUER NATUREZA: ISS .................................................................... 143

    AULA 17. TRIBUTAO SOBRE A INDUSTRIALIZAO: IPI .......................................................................................... 144

    AULA 18. TRIBUTAO SOBRE O COMRCIO EXTERIOR II E IE ................................................................................. 145

    AULA 19. TRIBUTAO SOBRE AS OPERAEAS FINANCEIRAS IOF ........................................................................... 146

    ANEXO DISTRIBUIO DA CARGA TRIBUTRIA BRASILEIRA ................................................................................... 147

    Direito Tributrio e Finanas Pblicas II

  • DIREITO TRIBUTRIO E FINANAS PBLICAS II

    FGV DIREITO RIO 3

    INTRODUO

    A) VISO GERAL

    (i) Contedo da disciplina

    A disciplina iniciar com a anlise de elementos essenciais do Direito Tri-butrio como o conceito de tributo e suas espcies, fontes do Direito Tribu-trio e regras de aplicao, interpretao e integrao de normas tributrias.

    Aps, passaremos ao estudo da estrutura e elementos da norma de inci-dncia tributria, formada pelos critrios da hiptese (material, espacial e temporal) e do conseqente (pessoal e quantitativo), bem como a disciplina legal da obrigao tributria prevista no Cdigo Tributrio Nacional. Em seguida, o instituto da responsabilidade tributria ser visto com maior pro-fundidade.

    Por fi m, estudaremos os principais impostos e contribuies do Sistema Tributrio Nacional: tributos sobre o patrimnio (IPTU, ITR e IPVA) e sobre a sua transferncia (ITBI e ITCMD), tributao sobre a renda (IR), contribuies sociais (PIS, COFINS, CSLL) e previdencirias, tributao so-bre o consumo (ICMS), produo (IPI) e servios (ISS), importao (II) e exportao (IE) e por fi m, sobre operaes fi nanceiras (IOF).

    (ii) Abordagem

    O contedo ser estudado a partir de uma abordagem interdisciplinar que conjugue ao estudo jurdico elementos de outras reas de conhecimen-to como: economia, contabilidade, cincia poltica e histria. Alm disso, procuraremos fazer estudo de casos concretos e atuais com a fi nalidade de aplicarmos os conceitos tericos desenvolvidos ao longo da disciplina.

    (iii) Premissas

    A disciplina parte da premissa que o estudo da tributao no pode ser feito atravs de uma abordagem exclusivamente jurdica. Assim, juntamen-te com alguns institutos clssicos da dogmtica jurdica, sero trazidos, ao longo do desenvolvimento do contedo, elementos econmicos, polticos e sociolgicos.

  • DIREITO TRIBUTRIO E FINANAS PBLICAS II

    FGV DIREITO RIO 4

    B) OBJETIVOS

    O objetivo da disciplina tanto estudar noes fundamentais do Direito Tributrio (como conceito de tributo e suas espcies, fontes, regras de apli-cao, interpretao e integrao das normas tributrias e regra-matriz de incidncia tributria), como fazer uma anlise aprofundada dos principais tributos presentes no sistema tributrio nacional.

    C) MTODO DIDTICO

    A disciplina ser conduzida atravs do mtodo socrtico de ensino. A par-ticipao dos alunos ser amplamente estimulada. Alm disso, o aluno dever fazer as leituras prvias indicadas. O contedo tambm ser desenvolvido atravs de role plays, estudo de casos e apresentao de trabalhos por parte dos alunos.

    D) DESAFIOS/DIFICULDADES

    O principal desafi o ser aliar ao estudo do Direito Tributrio, conceitos e noes de outras reas do conhecimento.

    E) FORMAS DE AVALIAO

    A avaliao ser feita por duas provas discursivas e atravs de outras ativi-dades realizadas pelos alunos (role plays, apresentao de trabalhos, resoluo de estudo de casos, questes em sala de aula e/ou para serem resolvidas em casa, etc).

  • DIREITO TRIBUTRIO E FINANAS PBLICAS II

    FGV DIREITO RIO 5

    1 TORRES, Ricardo Lobo. Curso de Direito Financeiro e Tributrio. Rio de Janeiro: Renovar, 2009, p.5

    2 TIPKE, Klaus, YAMASHITA, Douglas. Justia Fiscal e Princpio da Capacida-de Contributiva. So Paulo: Malheiros, 2002, p. 15.

    3 BOUVIER, Michel. Introduction au droit fi scal gnral et la thorie de limpt. Paris: LGDL, 2007, p. 14.

    AULA 01. CONCEITO DE TRIBUTO

    A) AS FUNES E CONCEITOS DE TRIBUTO

    O conceito de tributo no unvoco, mas varia de acordo com diferentes perspectivas: histrica, poltica, social, econmica e jurdica, bem como em relao ao agente que dele faz uso.

    A tributao pode assumir mltiplos conceitos e funes, de acordo com os valores e princpios maiores que se deseja por meio dela alcanar num deter-minado perodo histrico. Sobre o assunto, Ricardo Lobo Torres afi rma que a atividade fi nanceira do Estado, apesar de instrumental, no neutra frente aos valores e princpios jurdicos, seno que a eles se vincula fortemente1.

    Sobre a orientao do Direito Tributrio por valores, Klaus Tipke afi rma que:

    O Direito Tributrio de um Estado de Direito no Direito tcnico de con-tedo qualquer, mas ramo jurdico orientado por valores. O Direito Tributrio afeta no s a relao cidado/Estado, mas tambm a relao dos cidados uns com os outros. Direito da coletividade2.

    Primeiramente, no que diz respeito s idias e crenas no decorrer da histria, o tributo comportou mltiplos sentidos, que correspondem, de acordo com Bouvier, a um projeto que a sociedade, a um dado momento, atribuiu globalmente ao imposto3. Neste sentido, a extenso e a legitimi-dade do poder tributrio variaram no curso dos anos, de acordo com as teorias e interpretaes dominantes de cada poca. Assim, se durante o s-culo XVII, a idia que o tributo era devido em contrapartida aos servios prestados pelo Estado; a partir do sculo XIX, teorias sobre a funo social do tributo emergiram.

    Esta situao no diferente na Amrica Latina e no Brasil. No incio do perodo colonial, o aparato fi scal instalou-se nesta regio. Se, no incio, a tributao foi utilizada como um simples instrumento de arrecadao de di-nheiro para a metrpole; com o advento dos Estados independentes o impos-to tornou-se um instrumento para polticas econmicas e sociais, seguindo os sucessivos ciclos de produo. No meio de tudo isso, o continente tambm conheceu revoltas e rebelies contra a utilizao abusiva do tributo.

    Numa viso macroeconmica, os tributos cumprem prioritariamente uma fi nalidade fi scal, ou seja, arrecadar recursos fi nanceiros aos cofres pblicos. Neste sentido, os tributos ocupam um lugar central, sendo responsveis por cerca de 80% do total das receitas no resultado nominal do governo, confor-me quadro abaixo:

  • DIREITO TRIBUTRIO E FINANAS PBLICAS II

    FGV DIREITO RIO 6

    RESULTADO NOMINAL DO GOVERNO FEDERAL 2009

    Valores em R$ mil

    NATUREZAGOVERNO

    GERALFEDERAL ESTADUAL MUNICIPAL

    I. TOTAL DAS RECEITAS

    1.226.901.202 737.062.261 424.915.547 256.910.195

    I.1. Receita de impostos

    561.756.018 242.682.547 268.197.794 50.875.677

    IPI 28.086.369 28.086.369 0 0

    ICMS 225.337.152 0 225.337.152 0

    Imposto sobre impor-

    tao15.967.905 15.967.905 0 0

    ISS 25.300.946 0 802.356 24.498.590

    IOF 19.293.431 19.293.431 0 0

    IPTU 14.061.439 0 364.849 13.696.590

    IPVA 20.071.088 0 20.071.088 0

    IR 178.795.785 178.795.785 0 0

    Outros im-postos

    34.841.902 539.057 21.622.348 12.680.496

    I.2. Receita de contribuies

    420.404.517 396.302.509 16.420.937 7.681.071

    Contribuies sociais

    411.038.107 390.236.554 15.751.857 5.049.697

    Contribuies