Tribuna 10/01/09

Download Tribuna 10/01/09

Post on 12-Jun-2015

730 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>QUINZENRIO INDEPENDENTE AO SERVIO DAS COMUNIDADES DE LNGUA PORTUGUESA</p> <p>1 a Quinzena de Outubro de 2009 Ano XXX - No. 1072 Modesto, California $1.50 / $40.00 Anual</p> <p>Tr s H o m e n s , Tr s D e s t i n o s</p> <p>Jos Scrates - o povo portugus mais uma</p> <p>vez lhe deu uma vitria nas eleies legislativas, esta com maioria relativa. Esperemos que prossiga com o esprito reformador como em 2005, de que tanto Portugal precisa.</p> <p>Hlio Beiro - o maior Mestre da Viola da Terra Antnio Costa Moura - o novo Cnsul Geou Viola da Terceira, como tambm lhe chamam, est nomeado para o National Endowment for the Arts National Heritage Fellowship. Um grande orgulho para a nossa comunidade. Pg. 28 ral de Portugal em San Francisco, tomou posse no dia 21 de Setembro. Que objectivos ter e o que a Comunidade espera dele, brevemente saberemos. Pg. 2</p> <p>G U S T I N E e m 19 0 0 s</p> <p>Pginas 14,15,16,18</p> <p>www.portuguesetribune.com</p> <p>www.tribunaportuguesa.com portuguesetribune@sbcglobal.net</p> <p>2</p> <p>SEGUNDA PGINA</p> <p>1 de Outubro de 2009</p> <p>EDITORIAL</p> <p>Q</p> <p>Juventude... o futuro</p> <p>J chegou o novo Cnsul - Geral Antnio Costa MouraCOMUNICADOO Consulado-Geral de Portugal em San Francisco apresenta os seus melhores cumprimentos e tem a honra de comunicar que o Senhor Dr. Antnio Costa Moura assumiu funes de Cnsul-Geral de Portugal em San Francisco, no dia 21 de Setembro corrente. Junto se envia a biografia do novo Cnsul-Geral de Portugal em San Francisco. San Francisco, 25 de Setembro de 2009.</p> <p>uem por sorte ouviu a entrevista bem conduzida pela Aida Barbosa ao Nelson Ponta-Gara, na KSQQ, na Tera-feira, 29 de Setembro, pde apreciar toda a capacidade deste jovem, que importante importante referir e no esquecer. Ser com jovens como o Nelson e tantos outros que espalhados esto pela nossa comunidade, que esta prosseguir no futuro. Esta juventude precisa urgentemente de tomar as rdeas do poder de muitas organizaes, para que possamos seguir em frente, trazendo outros mais novos, que no futuro sero os seus lderes tambm. importante que os mais idosos comecem a ajudar esta juventude que est muito interessada em aprender com eles, pois foram os mais idosos, os responsveis pela maioria das muitas coisas boas que esta comunidade tem. Com este jornal j quase a ser imprimido, soubemos da triste notcia do falecimento do Padre Carlos Macedo. Ele morreu no dia 1 de Outubro, em Los Banos, na New Bethany House. Padre Macedo nasceu a 30 de Novembro de 1924 em Ponta Delgada, Ilha de So Miguel. Veio para a California como estudante e foi para o Seminrio Saint Patrick. Foi ordenado em 1948 na Catedral de St. Mary em San Francisco, California, pelo Arcebispo John J. Mitty. A sua primeira missa foi dita na Igreja de St. Louis Bertrand em Oakland, quando tinha apenas 24 anos de idade. Nessa Igreja conheceu Monsenhor John Silva, nascido em So Jorge. L permaneceu por cinco anos. Na nossa prxima edio daremos mais informaes cerca desta importante figura da Igreja Catlica da California. Paz sua alma. jose avila</p> <p>BIOGRAFIAANTNIO MANUEL COELHO DA COSTA MOURA Nasceu em 16 de Janeiro de 1963, no Porto; licenciado em Direito pela Universidade Catlica Portuguesa; ps-graduado em Estudos Europeus e em Cincias da Informao pela mesma Universidade; adjunto do Gabinete do Secretrio de Estado Ajunto do Ministro da Agricultura, Pescas e Alimentao, em 15 de Setembro de 1987; aprovado no concurso de admisso aos lugares de adido de embaixada, aberto em 30 de Dezembro de 1989; adido de embaixada, na Secretaria de Estado, em 21 de Dezembro de 1990; adjunto do Gabinete do Ministro da Agricultura, Pescas e Alimentao, em Dezembro de 1990; adjunto do Gabinete do Ministro dos Negcios Estrangeiros, em 29 de Novembro de 1991; secretrio de embaixada, na Secretaria de Estado, em 15 de Dezembro de 1992; na Embaixada em Luanda, em 20 de Julho de 1994; na Delegao Permanente junto da Organizao do Tratado do Atlntico Norte, em Bruxelas, em 8 de Dezembro de 1997; primeiro secretrio de embaixada, em 21 de Dezembro de 1998; conselheiro de embaixada, em 18 de Abril de 2002; na Secretaria de Estado, como substituto legal do Chefe de Gabinete do Ministro dos Negcios Estrangeiros e das Comunidades Portuguesas, em 1 de Setembro de 2002; Director de Servios do Gabinete de Assuntos Econmicos, em 1 de Janeiro de 2004; Correspondente Europeu, Director de Servios de Poltica Externa e Segurana Comum da DirecoGeral de Poltica Externa, em 7 de Dezembro de 2004; na Embaixada em Paris, em 11 de Agosto de 2005; Cnsul-Geral em San Francisco, em 21 de Setembro de 2009. Oficial da Ordem do Infante D. Henrique; Oficial da Ordem da Repblica da Tunsia.</p> <p>Year XXX, Number 1072, Oct 1, 2009</p> <p>COLABORAO</p> <p>3</p> <p>Tribuna da Saudade</p> <p>Ferreira Moreno</p> <p>Memrias do Castelo (2)</p> <p>V</p> <p>aldemar Mota, estimado amigo de longa data, em Fortificaes da Ilha Terceira (Separata do Instituto Histrico da Ilha Terceira, 1993-1994), descreveu ser o Monte Brasil um verdadeiro filo de fortificaes, fortes, cortinas, baluartes e redutos. Todo este manancial tem o apoio grandioso do Grande Castelo, cidade inexpugnvel na defesa insupervel dos mares dos Aores e da prpria terra aoriana. Por isso, encaixa-se perfeitamente nesta fortaleza mpar o epteto de Gibraltar Aoriana, que lhe atribuiu o Marqus de S da Bandeira. Efectivamente, o Grande Castelo com suas baterias e revelins sobre a cidade de Angra, como que na preveno de qualquer ataque por terra, foi sempre considerado como uma praa inacessvel e uma das mais poderosas fortificaes peninsulares. Atravs dos tempos, e ainda hoje, h circulado a ideia de que esta enorme fortaleza teria sido feita com o intuito de amedrontar os moradores da ilha. Numa relao de 1709 enviada a D. Joo V por Antnio do Couto l-se que o Castelo, em forma de cidadela, fora construdo mais pra sujeitar a cidade de Angra que pra defend-la. (Arquivo dos Aores, Volume XII, pg. 460). Embora no obliterando por completo tal insinuao, Valdemar Mota adiantou que, na verdade, afigura-se pouco crvel que os espanhis tenham levantado um dinossauro daquele tamanho e grandeza blica apenas com o receio de meia dzia de saudosistas antoninos, defensores da Causa</p> <p>Nacional e duma populao saqueada, enxovalhada nos seus brios de liberdade, sem armas e sem lderes. Por isso, parece-nos mais real que D. Filipe desejasse possuir no Atlntico uma grande feitoria, contra a qual no tivessem poderes nem inimigos, nem piratas nem experimentados corsrios, e assim pudesse ter a bom recado, no resguardo segurssimo dum castelo inacessvel, as fabulosas riquezas e colossais fortunas, que as naus e galees traziam das partes das ndias de Oriente e Ocidente. Manuel Coelho Baptista de Lima (director do Arquivo Distrital de Angra nos meus tempos de estudante), numa comunicao intitulada Angra Universal Escala do Mar do Poente no Sculo XVI, apresentada no Colquio Internacional realizado em Angra em Agosto de 1983 e reproduzida no volume Os Aores e o Atlntico, Sculos XIV-XVII, publicado pelo Instituto Histrico da Ilha Terceira em 1984, transmitiu preciosas informaes cerca do Castelo: Por mandado do Cardeal D. Henrique em 1567, que enviou aos Aores o arquitecto italiano Tomasso Beneto de Pesaro, deu-se incio ao estudo da fortificao dos mais importantes pontos estratgicos das ilhas. Ao tempo, o arquitecto preconizara a fortificao do Monte Brasil, com a construo duma grande fortaleza, tornando inacessvel o acesso, no s do lado da terra mas tambm do mar, conferindo assim a desejada segurana prpria cidade de Angra. Este plano s teria seguimento aps a conquista da Terceira pelos espanhis, tendo sido autor do projecto o arquitecto de nome Joo de Vilhena, de naturalidade ou</p> <p>espanhola ou portuguesa. A construo estaria j em curso em 1591, pois h notcia de que em 1597 as riquezas transportadas por uma armada, e avaliadas em mais de trinta milhes de ouro, haviam sido transferidas pr interior da fortaleza do Monte Brasil, embora Maldonado haja apontado o ano de 1601 como data do lanamento da primeira pedra pr construo da fortaleza, cuja guarnio (no sculo 17) era constituda por cerca de mil homens, alguns dos quais ali residiam com as respectivas famlias. Vitorino Nemsio (1901-1978), que roda do Castelo passou a adolescncia e o comeo da mocidade, record-lo-ia nostalgicamente num captulo do Corsrio das Ilhas... Esta fortaleza de Angra, longe de ter bafejado um bero de cidade, foi uma gargalheira pesada que lhe puseram ao colo. As suas muralhas ciclpicas, o sistema de fossos exteriores, e uma segunda linha altero-</p> <p>sa de basties e de parapeitos, ainda hoje mostram bem o cuidado de assegurar defesas totais do pinculo escolhido contra o mar e contra a terra. Ser difcil encontrar, depois do Escorial, monumento filipino mais expressivo que este castelo tentacular, erigindo-se do meio do Mar Atlntico e perdurando nos poentes dos Aores como um dos ltimos sonhos dourados de Filipe II, o Europeu. A fechar, este par de quadras de Vitorino Nemsio: Angra, tarro de leite, Estava quase a beber... Estrela do meu destino! Castelo do meu bem-querer! Angra, nobre cidade, Que tens barao e cutelo! V-se a cronha do Pico Das muralhas do Castelo.</p> <p>4</p> <p>COLABORAO</p> <p>1 de Outubro de 2009</p> <p>Da Msica e dos Sons</p> <p>Traos do Quotidiano</p> <p>Nelson Ponta-Garanpgproductions@gmail.com</p> <p>Margarida da Silvasantamarense67@yahoo.com</p> <p>U</p> <p>ERATOXICA Too Good For Califrnia</p> <p>Um Poeta e um Compositormio Nacional de Poesia em 1973. A sua ltima publicao, Poesias Escolhidas, sau em 1983. Pedro Homem de Mello faleceu no Porto em 1984. Pedro Homem de Mello foi autor dos seguintes grandes xitos de Amlia: Povo que Lavas no Rio, Fria Claridade, Havemos de ir a Viana, Rapaz da Camisola Verde, Cuidei que Tinha Morrido, Entrega, Gondarm, Olhos Fechados, reiro e um dos poucos compositores portugueses a ter sucesso internacional. Viveu por alguns anos em New York onde comps dois musicais para a Broadway, On With the Show e Hit the Trail. Em 1979 Frederico Valrio casou em segundas npcias com a actriz Laura Alves e faleceu em Lisboa trs anos mais tarde. Ele era tio da canonetista Maria Jos Valrio. Os seguintes fados foram exclusivamente compostos para Amlia, incluindo alguns que o prprio Frederico Valrio tambm foi autor da letra. Amlia, Ai Mouraria, Confesso,</p> <p>ma Era ainda muito txica para a sensibilidade pimbofado-folclrica da grande maioria dos Portugueses e Luso descendentes na Califrnia. Vencedores do prmio, voto popular, no concurso Lusavox 2009 realizado no centro de convenes do Arade, Algarve e transmitido pela RTP1 e RTPi, promovido pela Secretaria das Comunidades, no passado mes de Agosto, no conseguiram juntar mais do que uma dezena de dzias no Salo de San Diego, na ultima edio do Festival de Folclore da Califrnia. O que vale que estes Senhores da musica feita nas comunidades j viveram isto nos Fall Rivers e NewBedords da dispora. J viram e venceram! Andam anos luz a frente destas tendncias popularuchas. Alias, h alguns anos, muitos destes Senhores da musica tocavam com os maiores Pimbas da zona. Deixaram-se disso! A iniciativa em San Diego, valeu por isso. Onde estavam os jovens que se queixam de falta de opes? A maioria dos presentes, perplexados com a qualidade do grupo no sabiam bem o que fazer! Quando os Eratoxica executaram o tema, D-me o teu Amor (original de grande sucesso que os levou a Portugal recentemente e que faz parte de um reportrio que j foi apresentado nos Aores e Continente com grande aceitao) o salo Portugus de San Diego parecia estar perante algo paranormal! Penso que ningum reconheceu o tema, avaliar pela reaco e aplausos.</p> <p>C</p> <p>Quando o grupo, aps uma inteligente avaliao da audincia tocou a Laurentina a audincia respondeu com um instinto subconsciente quase assustador mas compreensvel, porque reflecte o costume. Por favor acabem com ele! um mau costume. Tratava-se de um concerto, no era mais um baile meus senhores... No final fez-se festa, diga-se de passagem, e os presentes gostaram do que viram. Culturalmente, em certos mbitos, ainda se vive na idade da Pedra, na terra que viu nascer o Google, Yahoo, Apple, Youtube, Facebook etc... Quem v isto por fora! Quem v isto por fora, tem pena... Quem v isto por fora e j viu por dentro, tem mais do que um artigo nas Tribunas Portuguesas para escrever. Quem v uma comunidade a morrer e sem indicativos de transio claros e objectivos, quase que se deve aproveitar dela? Este ano... Os L Fora em Artesia, com grande empenho dos organizadores, promoo em Jornal, Radio, TV resultado: menos de 50 pessoas. Tributo dos Aores na Banda Velha de San Jos: pouco mais de meia casa para apresentar o seu ltimo lbum. Eratoxica em San Diego com menos de meia casa. Quanto mais tempo gua mole tem de bater em pedra dura at furar?</p> <p>omo este ano se comemora o dcimo aniversrio da morte da Amlia, lembrei-me de falar de dois indivduos que tiveram muita influncia na sua carreira. e que, talvez, sejam desconhecidos para muitos dos estimados leitores. No entanto, tenho quase a certeza de que, ao lerem os ttulos, recordaro os fados que tanto sucesso deram a Amlia . Trata-se do poeta Pedro Homem de Mello e do compositor Frederico Valrio. Como nem sempre conhecemos quem est por detrs do sucesso dos nossos artistas, aqui vo dois traos sobre estas grandes figuras da poesia e msica portuguesas que ainda hoje conitnuo a admirar . As suas palavras e os seus sons jamais cairo no esquecimento. Pedro Homem de Mello nasceu na cidade do Porto em 1904. Foi poeta, estudioso folclorista, professor do liceu, exerceu a advocacia e foi magistrado do Ministrio Pblico. Apresentou um programa de televiso na RTP sobre o folclore portugus do qual era grande devoto. O seu primeiro livro de poesia, Caravela ao Mar, foi publicado em 1935. Recebeu o Prmio Antero de Quental em 1940 e o Pr-</p> <p>Prece, Verde Verde, A Minha Terra Viana. Frederico Valrio nasceu em Lisboa em 1913. Com apenas 13 anos de idade, comeou a interessar-se pela msica e pela composio. O seu primeiro xito foi a cano Carvoeiras da revista Milho Rei. Apesar de ele ter composto para vrios artistas, foi, sem dvida, para Amlia que ele escreveu os seus maiores sucessos. Frederico Valrio foi autor das bandas sonoras dos filmes, Capas Negras, Madragoa e Sangue Tou-</p> <p>Fado do Cime, Que Deus me Perdoe, Fado da Madragoa, S Noitinha, Fado Malhoa, Sabe-se L, No Sei Porque te Foste Embora, Maria da Cruz, Boa Nova, Fado Xuxu, Sangue Toureiro, Eu Disse-te Adeus, Amor Sou Tua, A Minha Cano Saudade, Pecado, Um S Amor.</p> <p>Portugus para CrianasA Escola JARDIM INFANTIL DOM DINIS apresenta Portugus Para Crianas, que ter incio em Setembro. Este programa tem como objectivo assistir famlias que tentam ensinar as suas crianas a manter e desenvolver a lngua portuguesa durante a infncia. Crianas entre os trs e os seis anos de idade: Segundas-feiras e/ou Quintasfeiras das 9.30h s 11.00h Crianas entre os cinco e os nove anos de idade: Segundas-feiras e/ou Quintasfeiras das 15:30h s 17.00h ou visite</p> <p>Chame j e reserve um espao para a sua criana para Setembro. Pa...</p>