tratamento farmacol³gico da insuficincia card­aca com ......  de artigos no...

Download Tratamento farmacol³gico da insuficincia card­aca com ......  de artigos no MEDLINE/PubMed

Post on 08-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA

    Fundada em 18 de Fevereiro de 1808

    MONOGRAFIA

    Tratamento farmacolgico da

    insuficincia cardaca com frao de

    ejeo preservada: uma reviso

    sistemtica

    Andr Chateaubriand Campos

    Salvador (Bahia)

    Maro, 2013

  • II

    UFBA- SIBI/Bibliotheca Gonalo Moniz: Memria da Sade Brasileira

    Campos, Andr Chateaubriand

    C198 Tratamento farmacolgico da insuficincia cardaca com frao de ejeo

    p reservada:

    uma reviso sistemtica / Andr Chateaubriand Campos. Salvador : 2013.

    43 p.: il. [tab.].

    Anexos.

    Orientadora: Prof. Dr. Adriana Lopes Latado Braga.

    Monografia (Concluso de Curso) Universidade Federal da Bahia,

    Faculdade de Medicina,

    Salvador, 2013.

    1. Insuficincia cardaca. 2 Testes de funo cardaca. 3. Mortalidade. I. Braga, Adriana

    Lopes Latado II.Universidade Federal da Bahia. Faculdade de Medicina. III.

    Ttulo.

    CDU - 616.12-008.46

  • III

    UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA FACULDADE DE MEDICINA DA BAHIA

    Fundada em 18 de Fevereiro de 1808

    MONOGRAFIA

    Tratamento farmacolgico da

    insuficincia cardaca com frao de

    ejeo preservada: uma reviso

    sistemtica

    Andr Chateaubriand Campos

    Professor orientador: Adriana Lopes Latado Braga

    Coorientador: Edmundo Jos Nassri Cmara

    Monografia de Concluso do Componente

    Curricular MED-B60, pr-requisito

    obrigatrio e parcial concluso do curso

    mdico da Faculdade de Medicina da Bahia

    da Universidade Federal da Bahia,

    apresentada ao Colegiado do Curso de

    Graduao em Medicina.

    Salvador (Bahia)

    Maro, 2013

  • IV

    Monografia: Tratamento farmacolgico da insuficincia cardaca com frao de

    ejeo preservada: uma reviso sistemtica, de Andr Chateaubriand Campos.

    Professor orientador: Adriana Lopes Latado Braga

    Coorientador: Edmundo Jos Nassri Cmara

    TERMO DE REGISTRO ACADMICO: Monografia avaliada pela

    Comisso Revisora, e julgada apta apresentao pblica no IV Seminrio

    Estudantil de Pesquisa da Faculdade de Medicina da Bahia/UFBA, com

    posterior homologao do conceito final pela coordenao do Ncleo de

    Formao Cientfica e de MED-B60 (Monografia IV). Salvador (Bahia),

    em ___ de _____________ de 2013.

  • V

    Aos Meus Pais, Joo de Deus Andrade Campos e Aurea

    Chateaubriand Andrade Campos

  • VI

    EQUIPE

    ANDR CHATEAUBRIAND CAMPOS, estudante da graduao de medicina

    da Faculdade de Medicina da Bahia (FMB) da Universidade Federal da

    Bahia(UFBA)

    Informaes para contato: Rua Humberto de Campos, Edifcio Graa Top

    Life, ap 801, Graa, Salvador (Bahia), Brasil. Correio-e:

    andrecampos90@gmail.com

    ADRIANA LOPES LATADO BRAGA, doutora em cardiologia, preceptora do

    Programa de Residncia Mdica do Complexo Hospitalar Universitrio

    Professor Edgard Santos

    EDMUNDO JOS NASSRI CMARA, doutor em cardiologia, professor

    associado da Faculdade de Medicina da Bahia da Universidade Federal da Bahia

    INSTITUIES PARTICIPANTES

    UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

    Faculdade de Medicina da Bahia (FMB)

    Complexo Hospitalar Universitrio Professor Edgard Santos (Complexo

    HUPES)

    FONTES DE FINANCIAMENTO

    1. Recursos prprios do professor orientador

    2. Recursos prprios do graduando

  • VII

    AGRADECIMENTOS

    Gostaria de agradecer minha professora orientadora, Adriana Lopes Latado

    Braga, pela sua prestatividade, pacincia e tranquilidade infinitas. Agradecer a ela

    significa tambm agradecer a Joo de Deus Andrade Campos, meu pai, por ter me

    orientado a buscar a melhor orientadora.

  • 1

    NDICE

    NDICE DE QUADROS E FIGURAS .................................................................................. 2

    I. RESUMO .............................................................................................................................. 3

    II. OBJETIVOS ....................................................................................................................... 4

    III. FUNDAMENTAO TERICA ................................................................................... 5

    IV. METODOLOGIA ............................................................................................................. 7

    V. RESULTADOS ................................................................................................................... 9

    VI. DISCUSSO .................................................................................................................... 22

    VII. CONCLUSES .............................................................................................................. 29

    VIII. SUMMARY .................................................................................................................. 30

    REFERNCIAS .................................................................................................................... 31

  • 2

    NDICE DE QUADROS E FIGURAS

    QUADRO 1. Caractersticas gerais dos artigos includos na reviso

    sistemtica 11-12

    QUADRO 2. Caractersticas basais das amostras totais dos artigos

    revisados

    QUADRO 3. Principais resultados dos artigos revisados

    14-15

    20-21

    FIGURA 1. Fluxograma ilustrativo da busca realizada

    10

  • 3

    I. RESUMO

    Insuficincia cardaca com frao de ejeo preservada (ICFEP) responsvel por

    quase 50% dos casos de insuficincia cardaca diagnosticados na atualidade e tem

    prognstico desfavorvel. Diferentemente da insuficincia cardaca sistlica, ensaios

    clnicos randomizados no contexto de ICFEP so limitados. Objetivo e Mtodo:

    Realizar uma reviso sistemtica de ensaios clnicos randomizados que avaliem a

    eficcia da terapia farmacolgica em pacientes portadores de ICFEP. Realizou-se busca

    de artigos no MEDLINE/PubMed e na lista de referncias das principais diretrizes

    clnicas para tratamento de insuficincia cardaca, por dois investigadores. De acordo

    com a adequao ao tema, fez-se uma seleo inicial por ttulo e, posteriormente, pela

    leitura dos resumos. Os artigos lidos integralmente foram selecionados para reviso

    final, conforme os critrios de incluso: avaliao de desfechos de mortalidade ou

    morbidade maior (internao, classe funcional, tolerncia ao esforo), seguimento

    clnico mnimo de seis meses. Resultados: Nove (9) artigos foram includos, sendo

    estudados betabloqueadores (BB), inibidores da enzima conversora da angiotensina

    (IECA), bloqueadores do receptor da angiotensina (BRA) e digoxina. Nenhum dos

    estudos demonstrou benefcio clnico independente na reduo do desfecho primrio

    isolado ou combinado de mortalidade ou internao em pacientes com ICFEP. Apenas o

    ensaio CHARM-preserved encontrou reduo do desfecho secundrio isolado de

    hospitalizao no grupo candesartana em relao ao placebo. Discusso: A terapia

    farmacolgica habitual para o tratamento da insuficincia cardaca no se associou

    melhora da sobrevida ou da morbidade em indivduos com ICFEP, independentemente

    do controle das enfermidades associadas. Pacientes com ICFEP tem inmeras doenas

    coexistentes, como hipertenso arterial, diabetes melito, fibrilao atrial, doena

    isqumica do corao, as quais devem ser tratadas de modo efetivo para melhorar o

    prognstico. Os estudos revisados apresentam limitaes, em geral, relacionadas a

    pequenas amostras, total de desfechos aqum do valor estimado e heterogeneidade na

    definio dos critrios para ICFEP, em especial, o valor mnimo da frao de ejeo do

    ventrculo esquerdo. A avaliao de desfechos primrios relacionados morbidade deve

    ser privilegiada em pesquisas futuras, visto que indivduos com ICFEP compem uma

    populao predominantemente idosa para a qual a melhora de qualidade de vida adquire

    importncia maior. Concluses: A presente reviso sistemtica no encontrou efeito

    clnico independente do tratamento com IECA, BRA, BB ou digoxina na reduo de

    morte, internao ou tolerncia ao esforo em pacientes com ICFEP. O tratamento da

    ICFEP deve basear-se no controle adequado das condies clnicas associadas, as quais

    geralmente interagem no processo de causao da sndrome.

    Palavras-chave: 1. Insuficincia Cardaca; 2. Diastlica, insuficincia cardaca; 3.

    Mortalidade; 4. Tratamento; 5. Hospitalizao

  • 4

    II. OBJETIVOS

    PRINCIPAL

    Revisar ensaios clnicos randomizados disponveis quanto ao efeito

    independente de diferentes tratamentos farmacolgicos na reduo de

    mortalidade e morbidade, conforme definidos como desfechos primrios, em

    pacientes portadores de insuficincia cardaca com frao de ejeo preservada.

    SECUNDRIO

    1. Revisar ensaios clnicos randomizados quanto ao efeito de diferentes

    tratamentos farmacolgicos sobre os desfechos secundrios relacionados morte

    e morbidade, em indivduos com insuficincia cardaca com frao de ejeo

    preservada.

  • 5

    III. FUNDAMENTAO TERICA

    A insuficincia cardaca a via final comum da maioria das doenas que

    acometem o corao, sendo um dos mais importantes desafios clnicos atuais.