tratamento estatistico de hst

Download Tratamento Estatistico de HST

Post on 26-Jun-2015

424 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

MDULO

ESTATISTICA DE ACIDENTES DE TRABALHO

Curso de Ps Graduao em Higiene e Segurana

PORTO 2005

HENRIQUE BARROS

INTRODUO

As estatsticas das LESES E DOENAS profissionais constituem ferramentas indispensveis para a elaborao de programas eficazes de preveno de acidentes de trabalho

INTRODUOA OIT (Organizao Internacional do Trabalho) refere que cada pas deve procurar desenvolver um programa completo de estatsticas da segurana e da sade no trabalho, com relevo para as doenas e as leses profissionais

OBJECTIVOSO principal objectivo destas estatsticas o de fornecer informaes completas e actualizadas sobre as leses profissionais, tendo em vista:

Identificar causas Promover a sua preveno

APLICAES DA ESTATISTICAAs tcnicas estatsticas podem ento ser utilizadas para diferentes finalidades, tais como:identificar as profisses e as actividades econmicas onde ocorrem MAIS leses profissionais fixar uma ordem de prioridade nos esforos de preveno QUALIFICAR AS CAUSAS determinar as alteraes na repartio e na incidncia das leses

Terminologia e definiesTendo em vista a produo de estatsticas de leses profissionais, so geralmente utilizados os termos e definies seguintes: :acidente de trabalho: todo o acontecimento inesperado trabalho: e imprevisto, incluindo os actos de violncia, derivado do trabalho ou com ele relacionado acidente de trajecto: acidente que ocorre no trajecto habitualmente efectuado pelo trabalhador leso profissional: leso corporal, doena ou morte provocadas por um acidente de trabalho

mbito

As diferentes fontes estatsticas devero, abranger todas as leses profissionais, tal como as leses mortais e as leses no mortais que originam uma ausncia ao trabalho de, pelo menos, um dia

Tratar acidentes de trabalho e de trajecto separadamente

TIPOS DE DADOSDevem ser recolhidas as seguintes informaes : Dados sobre a empresa ou unidade local i) localizao; ii) actividade econmica; iii) dimenso (nmero de trabalhadores Dados sobre a pessoa lesionada i) sexo; ii) idade; iii) profisso;

TIPOS DE DADOSDevem ser recolhidas as seguintes informaes : Dados sobre a leso: i) leso mortal ou no mortal; ii) tipo de leso; iii) parte do corpo lesionada. Dados sobre o acidente e as suas circunstncias i) tipo de local do acidente: por exemplo, local de trabalho habitual, outro local no estabelecimento, fora da rea do estabelecimento, etc.; ii) data e hora do acidente;

TIPOS DE DADOSDevem ser recolhidas as seguintes informaes : A dados sobre o acidente e as suas circunstncias: i) turno, hora a que a pessoa lesionada comeou a trabalhar;

local da ocorrncia: local onde o acidente ocorreu, como por exemplo, rea industrial ou estaleiro de construo civil processo de trabalho no qual a pessoa lesionada participava no momento do acidente:

Identificar o assunto a investigarDistrbio de que resultou o acidente: o que ocorreu de anormal em relao ao modo ou processo habitual de trabalho

Agente material associado ao distrbio: instrumento, objecto, produto, etc. associado ao que se produziu de forma anormal, como por exemplo, soalhos, portas, instrumentos manuais, gruas mveis,

acidentes de trajectoQuando as leses devidas aos acidentes de trajecto esto abrangidas, convir reunir os dados relativos s seguintes informaes

local do acidente; modo de transporte da pessoa lesionada funo do transporte da pessoa lesionada

Leso profissionalO caso de um nico trabalhador vtima de uma leso profissional, ocorrida num nico acidente de trabalho Se uma pessoa vtima de vrios acidentes de trabalho no decurso do perodo de referncia, cada caso de leso desta pessoa deve ser contabilizado separadamente As ausncias repetidas, devidas a uma leso resultante de um nico acidente de trabalho, no devero ser contadas como novos casos de leso, mas como a continuao do mesmo caso de leso

Tempo perdido

O tempo perdido dever ser medido a partir do dia seguinte ao dia do acidente

O tempo perdido dever ser medido separadamente para cada caso de leso profissional

Dever ser medido o nmero de dias de calendrio durante os quais a vtima est temporariamente incapacitada para trabalhar Uma medida mais rigorosa , passar pela contagem de horas de falta ou absentismo , devido a causas directas ou indirectas de acidentes de trabalho

Como medirO nmero total de dias perdidos para cada caso ser obtido somando o nmero de dias perdidos para cada uma das ausncias As ausncias temporrias de menos de um dia, para tratamento mdico, no devero figurar no tempo perdido

Perodo de referncia e periodicidadeAs estatsticas devero reportar-se ao nmero de casos de leses profissionais no decurso do perodo de referncia considerado e ao total de tempo perdido que eles ocasionaram.

Os dados devero ser coligidas pelo menos, uma vez por ano, para um perodo de referncia que no ultrapasse um ano

Medidas comparativasA fim de que seja possvel estabelecer comparaes significativas das estatsticas, importa ter em conta:

as diferenas do volume de emprego as alteraes no nmero de trabalhadores includos no grupo de referncia as horas efectuadas por esses trabalhadores

Medidas comparativasA expresso "trabalhadores do grupo de referncia" designa os trabalhadores do grupo padro abrangidos pela fonte das leses profissionais

Para poder compara valores , calculam-se um certo nmero de taxas de desempenho para comparar os dados ao nvel nacional e ao nvel internacional.

Medidas comparativasTaxa de frequncia de novos casos de leses profissionais

N novos casos / N Horas Trabalho grupo de ref * 1.000.000

A taxa de incidncia dos novos casos de leso profissional

N novos casos / N Trabalhadores grupo de ref * 1.000

Medidas comparativasO clculo pode ser feito separadamente para as leses mortais e para as leses no mortais O nmero de trabalhadores do grupo de referncia dever ser a mdia dos trabalhadores no perodo de referncia. Para calcular a mdia, preciso ter em conta a durao normal do trabalho destes colaboradores O nmero de trabalhadores a tempo parcial dever ser convertido num nmero de trabalhadores equivalente a tempo completo

Medidas comparativasA taxa de gravidade de novos casos de leses profissionais N dias perdidos casos novos / Tp total perdido G Ref * 1.000.000

Nmero de dias perdidos por novos casos de leses profissionaisMediana ou mdia do nmero de dias perdidos por cada novo caso de leso profissional durante o perodo de referncia

DivulgaoOs dados estatsticos de acidentes profissionais, devero ser divulgadas regularmente, pelo menos uma vez por ano

Os dados divulgados devero incluir sries temporais, assim como dados correspondentes ao perodo de referncia mais recente

Fontes de dadosPara a compilao das estatsticas de leses profissionais, convir utilizar vrias fontes de informao, a fim de ter uma imagem to completa quanto possvel

Por exemplo, devem-se procurar completar periodicamente as informaes obtidas dos sistemas de declarao ou de indemnizao das leses profissionais

Classificao de dadosOs dados devero ser classificados, pelo menos, por grandes ramos de actividade econmica e, segundo caractersticas importantes das pessoas lesionadas Devero ser usadas as classificaes que sejam comparveis

Classificao por Actividades Classificao segundo a dimenso do estabelecimento

Classificao de dados

Classificao por tipo de profisses

Classificao por tipo de leso

Classificao segundo a(s) parte(s) do corpo lesionada(s

Informaes importantesPara as leses profissionais local da ocorrncia processo de trabalho; actividade especfica distrbio ocorrido

Informaes importantesPara as leses devidas a acidentes de trajecto local do acidente

modo de transporte da pessoa lesionada;

modo de transporte da outra parte.

Informaes importantesClassificao das actividades econmicas A - Agricultura, caa e silvicultura

D- Indstrias Transformadoras

F - Construo

Informaes importantesClassificao segundo a dimenso da empresaCdigo Designao A B C D E F G 1 a 4 pessoas ao servio 5 a 9 pessoas ao servio 10 a 19 pessoas ao servio 20 a 49 pessoas ao servio 50 a 99 pessoas ao servio 100 a 149 pessoas ao servio 150 a 199 pessoas ao servio

Informaes importantesClassificao internacional tipo das profissesCdigo Designao 1 Quadros superiores da administrao pblica, Dirigentes e Quadros superiores de empresa 11 12 2 Quadros superiores da administrao pblica Directores de empresa Especialistas de profisses intelectuais e cientficas

23 Docentes do ensino secundrio, superior e profisses similares 3 Tcnicos e profissionais de nvel intermdio Tcnicos e profissionais de nvel intermdio das cincias 31 fsicas e qumicas, da engenharia e trabalhadores similares

Informaes importantesClassificao internacional tipo das profisses

44.1 4.2

Pessoal administrativo e similaresEmpregados de escritrio Empregados de recepo, caixas, bilheteiros e similares

7

Operrios, artfices e trabalhadores similares

71 Operrios, artfices e trabalhadores similares das indstrias extractivas e da construo civil 72 Trabalhadores da metalurgia e da metalomecnica 73 Mecnicos de preciso, oleiros e vidreiros, artesos, das artes grficas

Informaes importantesClassificao internacional tipo das profisses

8 Operadores de instalaes e mquinas e de montagem8.1 8.2 Operadores de instalaes fixas e similares Operadores de mquinas e trabalhadores de montagem

8.3 Condutores de veculos e embarcaes e operadores de equipamentos pesados mveis

9 Trabalhadores no Qualificados91 Trabalhadores no qualificados dos servios e comrcio 92 Trabalhadores no qualificados da agricultura e pescas 93 Trabalhadores no qualificados