trabalho de histÓria - roma antiga

Download TRABALHO DE HISTÓRIA - ROMA ANTIGA

Post on 09-Aug-2015

79 views

Category:

Documents

10 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

GREICY SALVARO GUSTAVO SPILLERE LUIS FURTUNATO MAIK DAL PONT MARIA KATARINA SERAFIM MATEUS F. TAINARA MONTEIRO

TRABALHO DE HISTRIA

CRICUMA 2010

GREICY SALVARO GUSTAVO SPILLERE LUIS FURTUNATO MAIK DAL PONT MARIA KATARINA SERAFIM MATEUS F. TAINARA MONTEIRO

TRABALHO DE HISTRIATrabalho apresentado disciplina de Histria, por solicitao do professor Luciano.

CRICUMA 2010

1. INTRODUO

Neste trabalho o assunto que ser abordado, como previsto, a Roma Antiga, de onde ser visado explicar de maneira interativa por relatos a histria de Roma, seu surgimento, sua Repblica e suas crises, indo ao Imprio, onde se estabeleceu um perodo de paz at que novamente o declnio romano surgiu, decaindo cada vez mais com o poder desta civilizao at que de fato fosse destruda. Sero levantados itens, dos quais originaro relatrios, que como dito acima, sero apresentados de maneira interativa onde o narrador ser um personagem de Roma, contratado por Rmulo Augusto para relatar sobre Roma Repblica e Imprio e objetiva. Desde uma linha cronolgica preparada textualmente como maneira de introduo histria de Roma at o perodo de tempo onde se encontra o ltimo imperador, Rmulo Augusto. Este trabalho visa entender o encaminhamento de Roma para sua ascenso, seu apogeu e seu total declnio e o motivo de todos estes acontecimentos. Uma carta posteriormente tambm ser relacionada como parte desta interatividade, mostrando por intermdio do escritor personagem / narrador a viso de grupo dos fatos pesquisados de uma forma criativa.

2. LEVANTAMENTO DOS DADOS

DIVISO CRONOLGICA DA HISTRIA DE ROMA 753 a.C. Fundao de Roma 717 a.C. Morre Rmulo (primeiro governante de Roma) que sucedido por Numa Pompilio. Monarquia Repblica 674 a.C. Comea o reinado de Tulio Hostilio. No perodo de Tulio sucedeu-se o duelo dos Trs Horcios onde derrubaram a cidade de Alba Longa, inimiga de Roma. 641 a 535 a.C. Passagem de outros quatro reis de Roma. 509 a.C. Revolta dos romanos contra Tarquinio (atual rei de Roma poca) e proclamao da Republica. 486 a.C. O cnsul Esprio tenta reforma agrria, mas no permitido por conta dos patrcios. O descontentamento dos plebeus com os patrcios cresce. 450 a.C. Criam-se as leis das Doze Tbuas aps a situao da fuga para o Monte Sagrado realizado pelos plebeus. 367 a.C. Os plebeus ganham acesso ao cargo de cnsul. 275 a.C. O perodo das conquistas romanas se inicia, onde por sua vez, conquistam a pennsula itlica. 218 a.C. Cartago ataca a pennsula itlica. 149 a.C. Aps ocuparem a pennsula Ibrica e derrotar Cartago, as invases na Grcia se iniciaram. 133. a.C. Roma teve controle total do Mar Mediterrneo. 81 a.C. Inicia-se a ditadura militar em Roma. 73 a.C. Revolta dos escravos liderados por Esprtaco. Venceram o exrcito romano diversas vezes, embora tenham sido derrotados. 63 a.C. Roma passou a dominar Jerusalm. 59 a.C. Primeiro Triunvirato (Pompeu, Crasso e Jlio Csar). 43 a.C. Segundo Triunvirato (Marco Antnio, Otvio e Lpido). 27 a.C. Otvio recebe o ttulo de Augusto e se torna o primeiro imperador romano. Inicia-se um novo perodo em Roma, o do Imprio.

14 d.C. Morre Otvio Augusto. 27 a.C. a 192 d.C. Pax romana. Perodo caracterizado por grande paz no Imprio romano, onde Roma esteve em seu apogeu. 193-235 d.C. Crise do terceiro sculo. 284 d.C. Cai o Alto Imprio, surge o Baixo Imprio, sofrendo momentos de crise. Imprio 313 d.C Constantino isenta os cultos dos cristos. 330 d.C. Constantino reforma a cidade bizantina e a nomeia de Constantinopla. 378-395 d.C. Governo de Teodsio. 395 d.C. Teodsio morre como o ltimo governar o Imprio unificado. Seus dois filhos tornam-se imperadores, um do Oriente e outro do Ocidente. 443 d.C. Acontece um grande terremoto em Roma o qual causa grandes desastres estruturais e econmicos, destruindo at parte do Coliseu. 475 d.C. O governo do Imperador Rmulo Augusto inicia.

O regime republicano visa o atendimento dos interesses gerais dos cidados (que em Roma inicialmente d-se essa considerao O que significa repblica? apenas aos patrcios). A republica tende democracia de escolha do poder poltico poder qual se estabelece por um perodo prdeterminado. Por que a Repblica foi Roma republica passou a existir por conta das revoltas dos romanos contra os reis etruscos em sua monarquia. Com a expulso de

formada e como Tarquinio, o ltimo rei romano, iniciou-se o regime republicano, a sua estrutura formado por magistrados (separados pelos cnsules, os questores, os poltica? edis, os pretores, os censores e o pontfice mximo) quais eram selecionados pelo senado, um conselho de idosos. Por que existia conflito entre patrcios e plebeus? Estes conflitos existiam pela excluso social a qual sofriam os plebeus, sem os mesmos direitos dos patrcios e tendo que lhes servir no comrcio e nas lutas quando sucedia-se uma guerra, entre outras coisas. Os plebeus puseram-se em revolta no sculo V.

Os plebeus enfim conquistaram seus direitos aps os acontecimentos que os fizeram fugir para o Monte Sagrado aps uma guerra a mando dos patrcios em qual se saram vitoriosos. Neste local cujo Os plebeus conquistaram alguns direitos? Cite quais foram as consequncias. se refugiaram, os plebeus desejavam formar uma nova cidade. No entanto, os patrcios se viram receosos se perdessem os plebeus j que dependiam deles para diversas coisas, inclusive para as guerras , sendo assim, alguns direitos foram concedidos plebe e mais tarde surgem as Leis das Doze Tbuas. Os plebeus enfim puderam ter o poder poltico semelhante ao dos patrcios podendo se tornar magistrados ou simplesmente votarem. A abolio da escravido por dividas tornou-se um dos direitos conquistados por estes novos cidados. A possibilidade de casamento entre patrcios e plebeus.

Uma das conseqncias da expanso territorial romana foram as Guerras Pnicas, originadas pelo seguinte motivo: como Cartago era uma potencia comercial de demasiado poder dentro do Mediterrneo , as disputas pelas rotas comerciais e pelos territrios conquistados Quais as consequncias da expanso territorial romana? criaram diversos conflitos entre ambos povos. Foram trs grandes guerras das quais por fim Roma se saiu vencedora e tomou Cartago. O fluxo de riquezas tornou-se outra grande conseqncia da expanso territorial romana, pois os pequenos e mdios proprietrios estavam impossibilitados de concorrerem com os grandes

latifundirios; esta situao originou o xodo rural, onde os camponeses foram todos para as cidades. A demasiada pobreza na cidade entrou em contexto neste xodo, seguido pelo aumento da escravido. Houve um considervel aumento escravido, que passou em um Por que surgiram perodo de tempo de seiscentos mil para dois milhes de escravos. as revoltas dos escravos em Roma? No entanto, as revoltas que se sucederam foram resultados de maustratos que recebiam constantemente. Isso gerou uma revolta em massa nos escravos que seguidos por Esprtaco criaram conflito entre os cidados, originando-se em guerras.

Tibrio e Caio Graco ao analisarem a decadncia de Roma, criaram medidas para que a crise fosse sanada. Eles perceberam que era necessrio redistribuir terras para os camponeses, j que os mesmos eram necessrios para o reabastecimento da cidade. Tibrio, ao ser Quais eram os objetivos dos irmos Graco? eleito tribuno da plebe, props uma reforma agrria com a finalidade de conter o xodo rural e distribuir trabalho aos desocupados. No entanto estas propostas no foram aceitas. Caio mais tarde, aps a morte de seu irmo, regressou com as propostas do mesmo e ainda props a distribuio de roupas e armas para os pobres. Caio Graco fez com que os cereais fossem distribudos pelo governo pela metade do preo, o que fez grande massa da populao pobre tornar-se defensora dos Graco.

Na decorrente crise pela qual Roma trilhava sinuosamente, foi de percepo geral e demonstrao dos prprios patrcios a

incapacidade de sanarem as ordens polticas e sociais. Por conta Porque se iniciaram as ditaduras militares? Quais foram suas conseqncias? desta instabilidade, alguns dos generais romanos mais destacados assumiram o poder, com o apoio do exrcito. Concerne a este contexto a iniciao das ditaduras militares. A conseqncia disto foi diversas reformas dentre as quais visavam os benefcios de militares. Num certo perodo quando os soldados passarem a ser assalariados, o poder concentrou-se em armamento e conquista sobre um ao outro entre os generais, contribuindo assim para a decadncia da repblica. Entre os anos de 86 e 27 a.C. diversos generais se sucederam no poder e governaram como ditadores.

Como foi a transio da Repblica para Roma Imprio?

Com a total decadncia da repblica romana, ocasionado por guerras, m-administrao, entre outros perturbadores acontecimentos,

Otvio, um ditador e integrante do Segundo Triunvirato da Repblica, deu inicio a grandes transformaes na sociedade, que o levaram em 27 a.C. ao cargo de Imperador, surgindo assim, um novo perodo da histria de Roma.

As invases brbaras se intensificaram, o que desorganizou o Quais os motivos que levaram a decadncia do Alto Imprio? comrcio, a indstria; aumento da insegurana no campo,

ocasionando na diminuio da mo de obra. As fronteiras tiveram que obter maiores reforos, o que causou um sobejo das despesas do Estado para que o exrcito se mantivesse. Dentro do exrcito romano tambm foi instalado a anarquia, resultando em decadncia do mesmo. As invases dos brbaros cada vez mais aumentavam e o resultado foi um declnio do Principado, dando adeus paz romana e iniciando um perodo chamado de Dominado ou Baixo Imprio. Diocleciano e Constantino foram dois imperadores romanos que tentaram pr ordem no caos agregado sociedade. Diocleciano aumento os impostos, as cidades perderem a autonomia

Quais as medidas tomadas por Diocleciano e Constantino?

administrativa e instalou a tetrarquia (governo de trs) com o objetivo de