tópicos avançados ii antônio gonçalves ribeiro júnior

Download Tópicos Avançados II Antônio Gonçalves Ribeiro Júnior

Post on 07-Apr-2016

218 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Tpicos Avanados IIAntnio Gonalves Ribeiro Jnior

  • ModalidadeValoresCompras/serviosObras e engenhariaDispensa8.000,0015.000,00ConviteCinco dias teis8.000,01 a 80.000,0015.000,01 a 150.000,00Tomada de preos15 dias corridos80.000,01 a 650.000,00150.000,01 a 1.500.000,00Concorrncia30 dias corridosAcima de 650.000,00Acima de 1.500.000,00Prego presencial08 dias teisBens e servios de uso comumBens e servios de uso comumPrego eletrnico08 dias teisCompras e serviosNo se aplica

  • aquela situao que a prpria lei declara como tal (art. 17, incisos I e II, da Lei n 8.666/93).

  • Art. 17. A alienao de bens da Administrao Pblica, subordinada existncia de interesse pblico devidamente justificado, ser precedida de avaliao e obedecer s seguintes normas:I quando imveis, depender de autorizao legislativa para rgos da administrao direta e entidades autrquicas e fundacionais, e, para todos, inclusive as entidades paraestatais, depender de avaliao prvia e de licitao na modalidade de concorrncia, dispensada esta nos seguintes casos;

  • a) Dao em pagamento;b) Doao, permitida exclusivamente para outro rgo ou entidade da administrao pblica, de qualquer esfera de governo, ressalvado o dispostos nas alneas, f, h e i ;c) permuta, por outro imvel que atenda aos requisitos constantes do X, do art. 24 (destinado ao atendimento das finalidades precpuas da administrao, cujas necessidades de instalao e localizao condicionem tal escolha e tenha preo de marcado, mediante avaliao prvia).

  • d) investidura (alienao aos proprietrios de imveis vizinhos ou confinantes, de rea remanescente de obra pblica que, de forma isolada, se tornou inaproveitvel para a Administrao);e) venda a outro rgo ou entidade da administrao pblica de qualquer esfera de governo;f) alienao gratuita ou onerosa, aforamento, concesso de direito real de uso, locao ou permisso de uso de bens imveis residenciais construdos, destinados ou efetivamente utilizado no mbito de programas habitacionais ou de regularizao fundiria de interesse social desenvolvido por rgos ou entidades da administrao pblica;g) procedimentos de legitimao de posse de que trata o art. 29, da Lei n 6.383/76, mediante iniciativa e deliberao dos rgos da Administrao Pblica em cuja competncia legal inclua-se tal atribuio;h) alienao e concesso de direito real de uso, gratuita ou onerosa, de terras pblicas rurais da Unio na Amaznia Legal onde incidam ocupaes at o limite de 15 (quinze) mdulos fiscais ou 1.500 h, para fins de regularizao fundiria, atendidos os requisitos legais.

  • II quando mveis, depender de avaliao prvia e de licitao, dispensada esta nos seguintes casos:a) doao, permitida exclusivamente para fins e uso de interesse social, aps avaliao de sua oportunidade e convenincia scio-econmica, relativamente escolha de outra forma de alienao;b) permuta, permitida exclusivamente entre rgos da Administrao Pblica;c) venda de aes, que podero ser negociadas em bolsa, observada a legislao especfica;d) venda de ttulos, na forma da legislao pertinente;e) venda de bens produzidos ou comercializados por rgos ou entidades da Administrao Pblica, em virtude de suas finalidades;f) venda de materiais e equipamentos para outros rgos ou entidades da Administrao Pblica, sem utilizao previsvel por quem deles dispe.

  • aquela situao na qual a Administrao pode deixar de realizar a licitao, caso seja da sua convenincia

    Vide Lei n. 8.666/93, art. 24, incisos I a XXVII

  • Para obras e servios de engenharia de valor at 10% do limite previsto legalmente, desde que no se regiram a parcelas de uma mesma obra ou servio ou ainda para obras e servios da mesma natureza e no mesmo local que possam se realizadas, conjunta e concomitantemente;Para outros servios e compras de valor at 10% do limite previsto legalmente e para alienaes, nos casos previstos na lei, desde que no se refiram a parcelas de um mesmo servio, compra ou alienao de maior vulto que possa ser realizada de uma s vez;Nos casos de guerra ou grave perturbao da ordem;Nos casos de emergncia ou de calamidade pblica, quando caracterizada urgncia de atendimento de situao que possa ocasionar prejuzo ou comprometer a segurana de pessoas, obras, servios, equipamentos e outros bens pblicos ou particulares, e somente para os bens necessrios ao atendimento da situao emergencial ou calamitosa e para as parcelas de obras e servios que possam ser concludas no prazo mximo de 180 dias consecutivos e ininterruptos, contados da ocorrncia da emergncia ou calamidade e vedada a prorrogao dos respectivos contratos;

  • Quando no aparecerem interessados em licitao anterior e esta, por motivo justificado, no possa ser repetida sem prejuzo para a Administrao, mantendo-se as mesmas condies antes estabelecidas;Quando a Unio tiver que intervir no domnio econmico para regular preo ou normalizar o abastecimento;quando as propostas apresentadas consignarem preos manifestamente superiores aos praticados no mercado nacional, ou forem incompatveis com os fixados pelos rgos oficiais competentes, casos em que, observado o pargrafo nico do art. 48 da LL e, persistindo a situao, ser admitida a adjudicao direta dos bens ou servios, por valor no superior ao constante do registro de preos, ou dos servios;para a aquisio, por pessoa jurdica de direito pblico interno, de bens produzidos ou servios prestados por rgo ou entidade que integre a Administrao Pblica e que tenha sido criado para esse fim especfico em data anterior vigncia da LL, desde que o preo contratado seja compatvel com o praticado no mercado;

  • quando houver possibilidade de comprometimento da segurana nacional, nos casos estabelecidos em decreto do Presidente da Repblica, ouvido o Conselho de Defesa Nacional; para a compra ou locao de imvel destinado ao atendimento das finalidades precpuas da administrao, cujas necessidades de instalao e localizao condicionem a sua escolha, desde que o preo seja compatvel com o valor de mercado, segundo avaliao prvia;na contratao de remanescente de obra, servio ou fornecimento, em consequncia de resciso contratual, desde que atendida a ordem de classificao da licitao anterior e aceitas as mesmas condies oferecidas pelo licitante vencedor, inclusive quanto ao preo, devidamente corrigido;nas compras de hortifrutigranjeiros, po e outros gneros perecveis, no tempo necessrio para a realizao dos processos licitatrios correspondentes, realizadas diretamente com base no preo do dia;

  • na contratao de instituio brasileira incumbida regimental ou estatutariamente da pesquisa, do ensino ou do desenvolvimento institucional, ou de instituio dedicada recuperao social do preso, desde que a contratada detenha inquestionvel reputao tico-profissional e no tenha fins lucrativos; para a aquisio de bens ou servios nos termos de acordo internacional especfico aprovado pelo Congresso Nacional, quando as condies ofertadas forem manifestamente vantajosas para o Poder Pblico; para a aquisio ou restaurao de obras de arte e objetos histricos, de autenticidade certificada, desde que compatveis ou inerentes s finalidades do rgo ou entidade; para a impresso dos dirios oficiais, de formulrios padronizados de uso da administrao, e de edies tcnicas oficiais, bem como para prestao de servios de informtica a pessoa jurdica de direito pblico interno, por rgos ou entidades que integrem a Administrao Pblica, criados para esse fim especfico;

  • para a aquisio de componentes ou peas de origem nacional ou estrangeira, necessrios manuteno de equipamentos durante o perodo de garantia tcnica, junto ao fornecedor original desses equipamentos, quando tal condio de exclusividade for indispensvel para a vigncia da garantia; nas compras ou contrataes de servios para o abastecimento de navios, embarcaes, unidades areas ou tropas e seus meios de deslocamento quando em estada eventual de curta durao em portos, aeroportos ou localidades diferentes de suas sedes, por motivo de movimentao operacional ou de adestramento, quando a exiguidade dos prazos legais puder comprometer a normalidade e os propsitos das operaes e desde que seu valor no exceda ao limite previsto na alnea "a" do inciso II do art. 23 da LL: para as compras de material de uso pelas Foras Armadas, com exceo de materiais de uso pessoal e administrativo, quando houver necessidade de manter a padronizao requerida pela estrutura de apoio logstico dos meios navais, areos e terrestres, mediante parecer de comisso instituda por decreto;

  • na contratao de associao de portadores de deficincia fsica, sem fins lucrativos e de comprovada idoneidade, por rgos ou entidades da Administrao Pblica, para a prestao de servios ou fornecimento de mo-de-obra, desde que o preo contratado seja compatvel com o praticado no mercado; para a aquisio de bens e insumos destinados exclusivamente a pesquisa cientfica e tecnolgica com recursos concedidos pela CAPES, FINEP, CNPq ou outras instituies de fomento a pesquisa credenciadas pelo CNPq para esse fim especfico;na contratao do fornecimento ou suprimento de energia eltrica e gs natural com concessionrio, permissionrio ou autorizado, segundo as normas da legislao especfica; na contratao realizada por empresa pblica ou sociedade de economia mista com suas subsidirias e controladas, para a aquisio ou alienao de bens, prestao ou obteno de servios, desde que o preo contratado seja compatvel com o praticado no mercado;para a celebrao de contratos de prestao de servios com as organizaes sociais, qualificadas no mbito das respectivas esferas de governo, para atividades contempladas no contrato de gesto;

  • na contratao realizada por Instituio Cientfica e Tecnolgica - ICT ou por agncia de fomento para a transferncia de tecnologia e para o licenciamento de direito de uso ou de explorao de criao protegida;na celebrao de contrato de programa com ente da Federao ou com entidade de sua administrao indireta, pa