Tópicos avançados em internet A Carlos Oberdan Rolim Ciência da Computação Sistemas de Informação

Download Tópicos avançados em internet A Carlos Oberdan Rolim Ciência da Computação Sistemas de Informação

Post on 18-Apr-2015

105 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li> Slide 1 </li> <li> Tpicos avanados em internet A Carlos Oberdan Rolim Cincia da Computao Sistemas de Informao </li> <li> Slide 2 </li> <li> XML eXtensible Markup Language </li> <li> Slide 3 </li> <li> Histrico O que Linguagem? Linguagem a estrutura utilizada para possibilitar a comunicao troca de informao </li> <li> Slide 4 </li> <li> Histrico O que so Linguagens de Marcao? Linguagens de marcao so padres abertos e pblicos que foram criados para tentar maiores avanos no tratamento da informao. </li> <li> Slide 5 </li> <li> Histrico O que Marcao? A marcao uma forma de indicar ao processador como ele dever processar determinada informao. As marcaes podem ser de dois tipos: Marcao Procedural Marcao Descritiva </li> <li> Slide 6 </li> <li> Histrico Marcao Procedural Marcas inseridas em um documento de forma explcita ou implcita onde o software que ir realizar o processamento, indica o procedimento que deve ser seguido para a apresentao do contedo ao usurio. </li> <li> Slide 7 </li> <li> Histrico Marcao Descritiva Utilizam marcas ou tags para qualificar os objetos de um texto, para transform-los em informaes tratveis pelo computador. As marcas ou tags indicam o propsito da informao e no somente como ele dever ser apresentado. </li> <li> Slide 8 </li> <li> Histrico Marcas ou tags Definem o incio e o fim da unidade ou elemento da informao. Essas unidades de informao so tratadas como objetos com caractersticas especficas, e no somente um texto a espera de uma interpretao para formatao. </li> <li> Slide 9 </li> <li> Histrico SGML (Standard Generalized Markup Language) Definida em meados de 1970 como uma linguagem auto-descritiva ou seja que no contm um conjunto pr-determinado de marcas, mas sim uma linguagem para se definir qualquer conjunto de marcas </li> <li> Slide 10 </li> <li> Histrico HTML (HyperText Markup Language) Definida em meados de 1980 pela W3C, devido ao advento da Internet. uma linguagem formal baseada em SGML. Possu um conjunto pr- determinado de marcas, concebidos com a funo de organizar a informao atravs de pginas Web. </li> <li> Slide 11 </li> <li> Histrico XML (eXtensible Markup Language) Definida no final de1990, similar a HTML porm com o diferencial de representar dados e no somente sua formatao. Descreve a natureza dos dados a serem apresentados. </li> <li> Slide 12 </li> <li> Histrico XML freqentemente referida como contendo 20% da complexidade e 80% das funcionalidades da SGML Standard Generalized Markup Language Hyper Text Markup Language eXtensible Markup Language </li> <li> Slide 13 </li> <li> XML vs HTML HTML - Caractersticas Formata o fixa: f cil aprendizado Facilitou a distribui o de documentos atrav s da Web Impulsionou o desenvolvimento da Web </li> <li> Slide 14 </li> <li> XML vs HTML Exemplo de HTML Exemplo de Documento Exemplo HTML Este um exemplo bsico de documento HTML. </li> <li> Slide 15 </li> <li> XML vs HTML Necessidade de novos padres Com rcio eletrnico, multim dia, BD na Web so cada vez mais freq entes Necessidade de suporte a documentos complexos Surgimento de novas necessidades Caracter sticas da linguagem a tornam ineficiente Surgimento de novos padres para atender as novas exigncias Novos padres, mais flex veis: XML (Extensible Markup Language) </li> <li> Slide 16 </li> <li> XML vs HTML XML - Caractersticas Mais enxuta que SGML e mais flex vel que HTML. Extens vel, por m no exageradamente complexa. Permite maior descri o de conte do. Uso de Esquemas (XMLSchemas ou DTDs), que descrevem a estrutura do documento. Extra o e busca de informa es. Exibi o espec fica por usu rio. Permite o uso de estilos para apresenta o direta ao usu rio (XSLT - Extensible Stylesheet Language Transformations) </li> <li> Slide 17 </li> <li> XML vs HTML Exemplo de XML Professor Alunos Aula 2 Exemplo de um XML Declarao do XML Elemento raiz Elementos </li> <li> Slide 18 </li> <li> XML vs HTML XML - Caractersticas O XML permite a cria o de elementos, ou seja, o pr prio usu rio define o significado das suas tags A linguagem XML pode ser utilizada para armazenamento e transa o de dados entre empresas </li> <li> Slide 19 </li> <li> XML vs HTML XML - Caractersticas A estrutura criada pelo documento XML permite que ferramentas baseadas em banco de dados possam consultar e processar seu conte do Os recursos fornecidos pela XML pode ser usado para criar uma rede de conhecimento (Knowledge Web), interligando documentos com informa es complementares </li> <li> Slide 20 </li> <li> XML vs HTML HTMLXML A ferramenta de busca armazena a palavra a ser pesquisada como um ndice e procura nos diversos documentos a sua ocorrncia. A ferramenta de busca deve reconhecer toda a estrutura do documento, identificando cada tag como um objeto que pode ser manipulado. Os dados do documento so todos do mesmo tipo. Um documento pode conter diferentes tipos de dados, como um nico campo ou como um registro composto por campos, podendo retornar vrios registros (como uma tabela de dados). Retorna uma lista de documentos com uma informao sobre eles como resultado da pesquisa. Retorna uma lista de registros, que pode pertencer a vrios documentos diferentes gerando o documento resultante da pesquisa. Realiza apenas a pesquisa em um ndice previamente definido. Alm de realizar a pesquisa por meio de mltiplas fontes, pode realizar a atualizao dos documentos. </li> <li> Slide 21 </li> <li> XML vs HTML Algumas vantagens - XML Padro aberto Facilidade para converter para formatos proprietrios texto possibilita fcil leitura, processamento e menos incompatibilidade Promove a separao entre estrutura, contedo e apresentao Facilita a gerao de dados para visualizao dinmica Simplifica manuteno Permite semntica na Web </li> <li> Slide 22 </li> <li> Aplicabilidade Por ser um padro, todos entendem, dessa forma uma representao de dados armazenados em XML podem ser facilmente interpretados e transformados em outros formatos </li> <li> Slide 23 </li> <li> Aplicabilidade Databases Arquivos de Configurao Servidores de Aplicao/Web The Web Web Services PDF DOM/SAX XPATH/ XQUERY XSLT XSL-FO XSLT HTTP XML </li> <li> Slide 24 </li> <li> Estrutura de um documento XML Um documento XML composto por uma hierarquia de elementos a partir de uma raiz. Declarao XML Elemento Raz Elementos Contedo Service Oriented Architecture Thomas Erl 2004 PHP para Iniciantes Marcos S. Santos 2000 </li> <li> Slide 25 </li> <li> Estrutura de um documento XML O documento pode ser representado como uma rvore de elementos: : elemento principal, responsvel pelos demais, tambm chamado de elemento raiz : elemento responsvel pela apresentao de cada livro ; ; : elementos responsveis pela apresentao dos dados dos livros </li> <li> Slide 26 </li> <li> Estrutura de um documento XML Consideraes: O elemento representa toda a rvore e considerado o pai dos demais. Em seguida os elementos que so filhos do elemento e pais dos elementos, e. Estes ltimos so filhos dos elementos e netos do elemento. Cada elemento no documento representa o mesmo que um registro na tabela </li> <li> Slide 27 </li> <li> Componentes do documento rvore XML raiz ns Galhos/folhas Elementos Atributos Bloco de Texto Comentrios Declarao Entidades Instrues de processamento </li> <li> Slide 28 </li> <li> Componentes do documento N Raiz Em um documento XML existe apenas um, e somente um elemento raiz. Ronaldo Ga cho rgaucho@yahoo.com.br 45 3223-9876 </li> <li> Slide 29 </li> <li> Componentes do documento N Elemento Ronaldo Ga cho rgaucho@yahoo.com.br 45 3223-9876 </li> <li> Slide 30 </li> <li> Componentes do documento N Atributo Ronaldo Ga cho rgaucho@yahoo.com.br 45 3223-9876 </li> <li> Slide 31 </li> <li> Componentes do documento Representao em rvore cadastro nome email telefone tipo residencial dddnumero Ronaldo gauchorgaucho@yahoo.com.br 3223-9876 45 Elemento Atributo Texto </li> <li> Slide 32 </li> <li> Componentes do documento N Bloco de Texto Ronaldo Ga cho rgaucho@yahoo.com.br 45 3223-9876 </li> <li> Slide 33 &gt; &lt; &lt; &amp; &amp; Outras entidades podem ser definidas na DTD </li><li> Slide 34 </li> <li> Componentes do documento Instru es de Processamento So indica es no documento XML que informam ao browser a necessidade de realizar algum tipo de processamento em rela o as tags do documento uma linha de processamento que indica a declara o de um documento XML compat vel com XML 1.0, e sem dependncia de arquivos externos. </li> <li> Slide 35 </li> <li> Regras para criao do documento XML Para que possa ser manipulado como rvore um documento XML deve ser bem formado Regras para documentos XML genricos Ter um nico elemento raiz No repetir atributo Valores de atributos estarem entre aspas ou apstrofes No pode haver atributo na tag final Mesmo nome para a tag inicial e final Tags de fechamento para todos os elementos Elementos estarem corretamente aninhados </li> <li> Slide 36 </li> <li> Regras para criao do documento XML Pode-se usar: Letras Nmeros Caracteres especiais sempre que possvel evitar: acentos, cedilhas e outros caracteres especiais </li> <li> Slide 37 </li> <li> Regras para criao do documento XML Nomes no devem ser iniciados com: Nmeros Ex: Caracteres especiais Ex: Palavras XML ou xml Ex: </li> <li> Slide 38 </li> <li> Regras para criao do documento XML Nomes no devem conter espao Invlido Ex: Vlido Ex: A linguagem XML faz distino de letras maisculas das minsculas diferente de: que diferente de : </li> <li> Slide 39 </li> <li> Regras para criao do documento XML Para permitir o uso de caracteres especiais dentro do documento XML necessrio realizar a indicao do seu uso, atravs da propriedade ENCODING, a ser inserida na linha da declarao do documento XML. Os principais tipos que definem quais caracteres podero ser utilizado so: UTF-8 o padro e no considera caracteres especiais Para exibir caracteres como ou : Se o arquivo for ASCII, use ISO-8859-1 Se o arquivo for Unicode, use UTF-16 </li> <li> Slide 40 </li> <li> Validao de documentos O browser pode ser utilizado para validar o documento XML. Caso o documento possua algum erro, o browser apresenta uma mensagem indicando qual o erro. O browser formata o documento como uma rvore. Os sinais + e -dispostos ao lado dos elementos so utilizados para expandir ou contrair a rvore. Uso de DTD (Document Type Definition) define quais so os blocos permitidos em um documento XML e XMLSchema </li> </ul>

Recommended

View more >