todos os slides direito civil - contratos

Download Todos Os Slides Direito Civil - Contratos

Post on 21-Dec-2015

4 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

material sobre contratos direito civil

TRANSCRIPT

DIREITO CIVIL V - CONTRATOS PROFA. IDIENE VITOR

1. Ponto: PRINCPIOS CONTRATUAIS E FASE PRELIMINAR DO CONTRATOI - PRINCPIOS CONTRATUAIS1- Princpio da DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA- Ref. direitos e garantias fundamentais: vida, imagem, privacidade, integridade fsica, etc- proteo do devedor X credor2 - Princpio da AUTONOMIA DA VONTADE ou do CONSENSUALISMO a BASE da noo dos contratosPosso optar por contratar ou no (exceo: seguro DPVAT)Posso escolher com quem contratar (cautela). Excees: monoplio prestao servios.E posso escolher o contedo do contrato (desde que no seja contrario lei, a moral e a ordem pblica.2.1 RELATIVIZAO DA AUTONOMIA VISANDO O BEM COMUM (funo social)Fundamentos legais:Art. 421. A liberdade de contratar ser exercida em razo e nos limites da funo social do contrato.Art. 2.035. Pargrafo nico. Nenhuma conveno prevalecer se contrariar preceitos de ordem pblica, tais como os estabelecidos por este Cdigo para assegurar a funo social da propriedade e dos contratos.DIRIGISMO CONTRATUAL: proteo dos fracos e reequilbrio das relaes, de trabalho, consumidor, lei do inquilinato. Crticas: atrofia a economia. 2.2 VONTADE x PALAVRA ESCRITA:Art. 112 CC: Nas declaraes de vontade se atender mais a inteno nelas consubstanciadas do que ao sentido literal da linguagem.Ex: cesso de direitos hereditrios e posterior descoberta de bens- aluguel de parte, mas sem especificar3 - Princpio da FORA OBRIGATRIA DO CONTRATO- utilidade do contrato o PACTA SUNT SERVANDA INADIMPLEMENTO - soluo conciliatria - medidas extrajudiciais administrativas medidas judiciais (execuo, cumprimento obrigao/ perdas e danos, expropriao de bens do devedor, se os tiver)

3.1 - MUDANA NA SITUAO DAS PARTES TEORIA DA IMPREVISO (ou clausula Rebus sic stantibus = revogvel se insustentvel)Ex: - prestaes atreladas ao dlar- Aluguel de casa na praia4 - Princpio da RELATIVIDADE SUBJETIVA DOS EFEITOS DO CONTRATOExcees:- herdeiros: limita-se as foras da herana.- estipulao em favor de terceiros. Ex: seguro de vida. - no contrato com pessoa a declarar: Ex: compromisso de compra e venda - promessa de fato de terceiro: Ex: promotor de eventos - convenes coletivas (de consumo e trabalho) obrigam a todos os trabalhadores e consumidores filiados.5 - Princpio da BOA F art. 422:Os contratantes so obrigados a guardar, assim na concluso do contrato, como em sua execuo, os princpios de probidade e boa-fe.5.1- Lealdade e confiana recprocas (fidelidade, transparncia, sem omisses dolosas que prejudiquem a exata compreenso do que se est contratando) Ex: contratos de seguro (doenas preexistentes, garagem, etc).5.2 - informao: das caractersticas e circunstncias do negcio e do seu objetoEx: mandato ad judicia servios mdicos (obs: esterilizao) compra de carro que vai sair de linha5.3 - assistncia ou colaborao e cooperao Ex: dificultar o pagamento dificultar o cumprimento da obrigao pelo empreiteiro5.4- confidencialidade ou sigilo

II - FASES DO CONTRATO1. Noes iniciaisCONTRATO VLIDO ---------------------------- RELAO OBRIGACIONAL CRIAA) Deveres Jurdicos Principais (dar, fazer, no fazer)B) Deveres Jurdicos Anexos/Acessrios (boa f objetiva)2. NEGOCIAES PRELIMINARESFASE DE PUNTUAO -----CONSENTIMENTO* -----------CONTRATOPOLICITAO (proposta de contratar) - POLICITANTE (proponente, ofertante) - OBLATO (aceitante)A PROPOSTA DE CONTRATAR OBRIGA O POLICITANTE? A regra SIM, embora haja excees.O arrependimento pode causar prejuzos (ex: oferta de carro ou imvel).EXCEES (arts. 427 e 428):- se o policitante ressalvou a reserva de se retratar/arrepender de concluir o negcio (isso no vale nas relaes do CDC);- se a no obrigatoriedade resultar da natureza do negcio. Ex: (estoque).- se a no obrigatoriedade resultar de circunstncias do caso livre apreciao judicial. PROPOSTA PRAZO DE VALIDADE art. 428Diferenciao importante: Pessoa PRESENTE: mantem contato DIRETO E SIMULTANEO com a outra pessoalmente ou virtualmentePessoa AUSENTE- A aceitao deve ser IMEDIATA entre PRESENTES (428, I);- se for pessoa AUSENTE aguarda-se 1 prazo para a resposta chegar * no valer a proposta: - se no prazo dado a resposta/aceitao no tiver sido expedida- se antes da aceitao, chegar a retratao do proponente TEORIAS A RESPEITO DA FORMAO DO CONTRATO ENTRE AUSENTES

A) Teoria da COGNIO: o contrato se forma quando a resposta do aceitante chega ao conhecimento do proponenteB) Teoria da AGNIO: a reposta no precisa chegar. Subdiviso:B1. Da declarao propriamente dita: quando o aceitante emite sua vontade, redige, datilografa ou digita a respostaB2. Da expedio: quando a resposta expedidaB3. Da RECEPO: quando o proponente recebe a resposta - dispensa que leia a mesma ver 433 CCATIVIDADE 1 DIREITO CIVIL V CONTRATOS

Caso 1 - Carlos compra um carro parcelado em dez vezes, mensais e consecutivas, de seu conhecido Joo, sem elaborar contrato. A transferncia regular do veculo foi feita e Carlos emitiu 10 cheques pre-datados para o pagamento. O carro tem muita utilidade para Carlos, j que leva suas crianas para a escola, serve para transport-lo at o trabalho e levar seus pais doentes para consultas e internaes. No terceiro ms Carlos fica desempregado e as prestaes ficam impossveis de se pagar, ameaando a sobrevivncia de sua famlia. Ele lhe procura para ser orientado a respeito da possibilidade de se rever o valor das prestaes ou dilatar o prazo para pagamento.Com base no contedo das aulas ministradas at o momento oriente seu cliente Carlos, fundamentando a resposta.Caso 2 - Carlos compra um carro parcelado em dez vezes, mensais e consecutivas, de seu conhecido Joo, sem elaborar contrato. A transferncia regular do veculo foi feita e Carlos emitiu 10 cheques pre-datados para o pagamento. O carro tem muita utilidade para Carlos, j que leva suas crianas para a escola, serve para transport-lo at o trabalho e levar seus pais doentes para consultas e internaes. No terceiro ms Carlos fica desempregado e as prestaes ficam impossveis de se pagar, ameaando a sobrevivncia de sua famlia. Joo lhe procura para ser orientado a respeito da possibilidade de reaver o veculo, pois tambm est passando por dificuldades financeiras e fez compromisso com o valor que receberia da referida venda. Com base no contedo das aulas ministradas at o momento oriente seu cliente Joo fundamentando a resposta.

DIREITO CIVIL V - CONTRATOS PROFA. IDIENE VITOR

2. Ponto: CONCEITO E CLASSIFICAO DOS CONTRATOSI CONCEITO

Contrato fonte de obrigao (Gonalves, 2014, p. 13);

O contrato um negcio jurdico por meio do qual as partes declarantes, limitadas pelos princpios da funo social e da boa-f objetiva, autodisciplinam os efeitos patrimoniais que pretendem atingir, segundo a autonomia das suas prprias vontades (Stolze, 2014, p. 49);

Contrato a conveno estabelecida entre duas ou mais pessoas para constituir, regular ou extinguir entre elas uma relao jurdica patrimonial (Fuher, 2012, p. 37).II NATUREZA JURDICA

III - CLASSIFICAO DOS CONTRATOS1. QUANTO NATUREZA DA OBRIGAO

A) CONTRATOS UNILATERAIS, BILATERAIS E PLURILATERAIS- bilateral ou sinalagmtico: direitos e obrigaes recprocas. Ex: empreitada de mo de obra e materiais.Consequncias:- Incidncia da EXCEPTIO NON ADIMPLETI CONTRATUS 467 CC; - 477 CC previso de GARANTIA DE EXECUO DA OBRIGAO A PRAZO;- 475 CC CONDIO RESOLUTIVA PELO INADIMPLEMENTO - incidem perdas e danos (c/ opo de manuteno contratual); - VICIOS REDIBITRIOS E EVICO;

- unilateral: implica em direitos e obrigaes para apenas um dos contraentes. Ex: doao pura, depsito. * Bilateral imperfeito: figura intermediria.

- pluri ou multi-lateral: quando h mais de 2 contratantes com obrigaes. Ex: constituio de uma sociedade ou de um condomnio.

B) CONTRATOS ONEROSOS OU GRATUITOS

- onerosos: sacrifcios e benefcios recprocos (ex: compra e venda);

- gratuitos (ou benficos): quando somente uma das partes auferir benefcio, enquanto a outra ter obrigaes, ex: - doao pura- depsito- mandato- fiana ............................ obs: h modalidade gratuita e onerosa

PROMESSA DE DOAO LIBERALIDADE discusso doutrinria precedentes jurisprudenciais.NO DIREITO DE FAMLIA exequibilidade.Caso concreto Escritrio Escola prevalncia da vontade real (art. 112 CC).

C) CONTRATOS COMUTATIVOS OU ALEATRIOS

- comutativos: quando as prestaes se equivalem, conhecendo os contratantes, desde o incio as suas respectivas prestaes. Ex: compra e venda e contrato de trabalho.

- aleatrios: As partes se arriscam a uma contraprestao inexistente ou desproporcional. Ex: seguro

Contrato comutativo acidentalmente aleatrio:- compra e venda de uma colheita futura

Subdiviso dos Contratos de compra e venda Aleatrios: - artigos 458 a 461:

C1 458 CC - Contrato de compra de coisa futura, com assuno de risco pela existncia (EMPTIO SPEI); C2 459 CC - Contrato de compra de coisa futura, sem assuno de risco pela existncia (EMPTIO REI SPERATAE): no h a assuno total de riscos pelo contratante, tendo em vista que o alienante se comprometeu a que alguma coisa fosse entregue;

C3 460 CC - contrato de compra de coisa presente, mas exposta a risco assumido pelo contratante: versa sobre a venda de coisa atual sujeita a riscos. Ex: compra de mercadoria embarcada.OBS: M-F.

DIREITO CIVIL V - CONTRATOS PROFA. IDIENE VITOR

3. Ponto: CLASSIFICAO DOS CONTRATOS - Continuao

1. QUANTO NATUREZA DA OBRIGAO:

D) CONTRATOS PARITRIOS OU POR ADESO

Paritrios: igualdade das partes;Por adeso: um dos contratantes impe as clusulas do negcio jurdico.Caractersticas: oferta a uma coletividade;- moderno mecanismo negocial (dificuldades da personalizao);- torna as negociaes rpidas e baratas;Questionamentos: - h um embate entre forte e fraco?- Existe CONSENTIMENTO nesse tipo de contrato?- Pode-se incluir clausulas no formulrio? Continuar sendo de adeso? - Contratos de papelaria so de adeso?- h tamanho mnimo d