textos para prática de digitação

Download textos para prática de digitação

Post on 08-Sep-2015

40 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

textos para digitação

TRANSCRIPT

  • Prtica Digitao Seja Convocado!!! Concurso classificao....

    Charles Spencer Chaplin Jr., mais conhecido como Charlie Chaplin, foi um

    ator, diretor, produtor, danarino, roteirista e msico britnico. Chaplin foi um

    dos atores mais famosos do perodo conhecido como Era de Ouro do

    cinema dos Estados Unidos. Alm de atuar, Chaplin dirigiu, escreveu,

    produziu e eventualmente comps a trilha sonora de seus prprios filmes,

    tornando-se uma das personalidades mais criativas e influentes da era do

    cinema mudo. Chaplin foi fortemente influenciado por um antecessor, o

    comediante francs Max Linder, a quem ele dedicou um de seus filmes. Sua

    carreira no ramo do entretenimento durou mais de 75 anos, desde suas

    primeiras atuaes quando ainda era criana nos teatros do Reino Unido

    durante a Era Vitoriana quase at sua morte aos 88 anos de idade. Sua vida

    pblica e privada abrangia adulao e controvrsia. Em 2008, em uma

    resenha, Martin Sieff escreve: "Chaplin no foi apenas grande, ele foi

    gigantesco. Em 1915, ele estourou um mundo dilacerado pela guerra

    trazendo o dom da comdia, risos e alvio enquanto ele prprio estava se

    dividindo ao meio pela Primeira Guerra Mundial. Durante os prximos 25

    anos, atravs da Grande Depresso e da ascenso de Hitler, ele permaneceu

    no emprego. Ele foi maior do que qualquer um. duvidoso que algum outro

    indivduo tenha dado mais entretenimento, prazer e alvio para tantos seres

    humanos quando eles mais precisavam." Por sua inigualvel contribuio ao

    desenvolvimento da stima arte, Chaplin o mais homenageado cineasta de

    todos os tempos, sendo ainda em vida condecorado pelos governos britnico

    e francs, pela Universidade de Oxford e pela Academia de Artes e Cincias

    Cinematogrficas dos Estados Unidos. Chaplin foi uma das personalidades

    mais criativas que atravessou a era do cinema mudo; atuou, dirigiu, escreveu,

    produziu e financiou seus prprios filmes

  • Prtica Digitao Seja Convocado!!! Concurso classificao....

    (Revista da Folha de S.Paulo. Adaptado)

    O processo longo e pode envolver entrevista, dinmica de grupo, cursos,

    estgio supervisionado, prova de conhecimentos gerais e formatura no final. Em

    muitos casos, quem falta eliminado. A maratona, quem diria, no para

    conseguir um emprego ou uma bolsa de estudos: para fazer trabalho

    voluntrio. Se antes bastava querer para doar seu tempo em prol de crianas

    pobres, pessoas doentes, deficientes ou das florestas do planeta, hoje no

    bem assim. As ONGs esto profissionalizando o recrutamento de voluntrios,

    promovendo selees e cursos de capacitao que podem durar quase um

    ano. Os motivos para a mudana so muitos. A necessidade de preparar o

    voluntrio para lidar com a metodologia da ONG, com o pblico atendido e com

    o ambiente de atuao um deles. Outras razes so a tentativa de torn-lo

    mais comprometido um voluntrio descompromissado e despreparado mais

    atrapalha do que ajuda, dizem alguns e a inevitabilidade de ter que

    selecionar diante de uma procura maior do que a demanda. Para Slvia

    Naccache, coordenadora do CVSP (Centro de Voluntariado de So Paulo),

    trata-se de uma tendncia, principalmente nas ONGs de So Paulo. As

    pessoas vinham cheias de boa vontade, mas queriam fazer do jeito delas, a

    qualquer hora. Cerca de um quinto dos 500 inscritos ficam at o final. Na

    primeira palestra, o nmero j diminui pela metade. As pessoas tm o desejo

    genuno de ajudar, mas, quando se exige dedicao, muitas desistem, afirma

    Valdir Cimino, presidente da associao. Nos treinamentos, h respostas a

    questes como: E se uma criana no hospital pedir gua? Voc deve dar? Pois

    um voluntrio que fez isso atrapalhou o jejum para um exame. Se ela quiser

    saber sobre a doena? No, o papel dos mdicos. Enfim, no basta um

    exrcito de pessoas com boa vontade que no saibam lidar com situaes to

    delicadas.

  • Prtica Digitao Seja Convocado!!! Concurso classificao....

    Adaptado de: BURGOS, Pedro. O fim do fim da privacidade. Revista Super Interessante - Edio 280, junho de 2010. Disponvel em http://super.abril.com.br/tecnologia/fimfim-privacidade-580993.shtm.

    Uma em cada 4 pessoas que usam a internet no mundo tem uma conta no

    Facebook. Esse meio bilho de pessoas publicam 14 milhes de fotos

    diariamente. Os 100 milhes de usurios do Twitter postam 2 bilhes de

    mensagens por ms. D um google no nome de algum e os tweets dele vo

    estar l. Pesquisadores cunham termos bonitos como a "era da

    hipertransparncia". E a maior rede social do planeta deu um passo grande

    rumo a tal hipertransparncia: em maio, o Facebook mudou as regras sobre a

    privacidade em suas pginas. "Estamos construindo uma internet cujo padro

    ser socivel", decretou Mark Zuckerberg, criador e presidente do site, ao

    anunciar as mudanas. Utopia sociolgica parte, interessa para ele que

    usurios de seu servio possam ser encontrados com mais facilidade. E, quanto

    mais gente l, mais Zuckerberg pode faturar com publicidade. As mudanas, de

    cara, parecem bem sutis. Antes, no dava para ver a foto de perfil ou a idade

    de uma pessoa pesquisada, por exemplo. Agora, a no ser que o usurio mude

    as configuraes no brao, um resumo de sua ficha ficar exposto na internet.

    No pouca coisa. E para piorar a internet no "esquece" nada. Qualquer

    vacilo do passado pode causar um problema no presente. Em suma, nunca

    existiram tantas possibilidades de exposio pblica. Um estudo da

    Universidade da Califrnia mostra mudanas no comportamento: os

    entrevistados disseram tomar mais cuidado com o que postam online hoje do

    que h 5 anos. A mudana de comportamento se nota na manifestao contra

    a mudana na configurao de privacidade do Facebook; enquanto que em

    2006, quando o Orkut passou a identificar quem visitava o seu perfil. No

    faltaram reaes: "Qual a graa se no d mais para espionar a vida dos

    outros escondido?", perguntavam os usurios. difcil imaginar algo assim

    hoje. Aprendemos a nos comportar na rede como nos comportamos em pblico.

  • Prtica Digitao Seja Convocado!!! Concurso classificao....

    Extrado de Stephen Jay Gould. O Dod na corrida de comit, A montanha de moluscos de Leonardo da Vinci. So Paulo, Cia. das Letras, 2003, pp. 286-8

    Nas ilhas Mascarenhas Maurcio, Reunio e Rodriguez -, localizadas a leste

    de Madagscar, no oceano ndico, muitas espcies de pssaros

    desapareceram como resultado direto ou indireto da atividade humana. Mas

    aquela que o prottipo e a tatarav de todas as extines tambm ocorreu

    nessa localidade, com a morte de todas as espcies de uma famlia singular de

    pombos que no voavam -o solitrio da ilha Rodriguez, visto pela ltima vez na

    dcada de 1790; o solitrio da ilha Reunio, desaparecido por volta de 1746; e

    o clebre dod da ilha Maurcio, encontrado pela ltima vez no incio da dcada

    de 1680 e quase certamente extinto antes de 1690. Os volumosos dods

    pesavam mais de vinte quilos. Uma plumagem cinza-azulada cobria seu corpo

    quadrado e de pernas curtas, em cujo topo se alojava uma cabea avantajada,

    sem penas, com um bico grande de ponta bem recurvada. As asas eram

    pequenas e, ao que tudo indica, inteis (pelo menos no que diz respeito a

    qualquer forma de voo). Os dods punham apenas um ovo de cada vez, em

    ninhos construdos no cho. Que presa poderia revelar-se mais fcil do que um

    pesado pombo gigante incapaz de voar? Ainda assim, provavelmente no foi a

    captura para o consumo pelo homem o que selou o destino do dod, pois sua

    extino ocorreu sobretudo pelos efeitos indiretos da perturbao humana. Os

    primeiros navegadores trouxeram porcos e macacos para as ilhas

    Mascarenhas, e ambos se multiplicaram de maneira prodigiosa. Ao que tudo

    indica, as duas espcies se regalaram com os ovos do dod, alcanados com

    facilidade nos ninhos desprotegidos no cho e muitos naturalistas atribuem

    um nmero maior de mortes chegada desses animais do que ao humana

    direta. De todo modo, passados os primeiros anos da dcada de 1680, ningum

    jamais voltou a ver um dod vivo na ilha Maurcio. Em 1693, o explorador

    francs Leguat, que passou vrios meses no local, empenhou-se na procura

    dos dods e no encontrou nenhum.

  • Prtica Digitao Seja Convocado!!! Concurso classificao....

    Adaptado: Nordeste. 30/10/2010, Encarte no jornal O Estado de S. Paulo

    Os portugueses tentaram iniciar a colonizao em 1535, mas os ndios

    potiguares resistiram e os franceses invadiram. A ocupao portuguesa s se

    efetivou no final do sculo, com a fundao do Forte dos Reis Magos e da Vila

    de Natal. O clima pouco favorvel ao cultivo da cana levou a atividade

    econmica para a pecuria. O Estado tornou-se centro de criao de gado para

    abastecer os Estados vizinhos e comeou a ganhar importncia a extrao do

    sal hoje, o Rio Grande do Norte responde por 95% de todo o sal extrado no

    pas. O petrleo outra fonte de recursos: o maior produtor nacional de

    petrleo em terra e o segundo no mar. Os 410 quilmetros de praias garantem

    um lugar especial para o turismo na economia estadual. O litoral oriental

    compe o Polo Costa das Dunas com belas praias, falsias, dunas e o maior

    cajueiro do mundo , do qual faz parte a capital, Na