texto base para discussأƒo do plano diretor 2020-01-31آ  texto-base deverأ، ser revisto e...

Download TEXTO BASE PARA DISCUSSأƒO DO PLANO DIRETOR 2020-01-31آ  Texto-Base deverأ، ser revisto e complementado

If you can't read please download the document

Post on 17-Jun-2020

0 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

    TEXTO BASE PARA DISCUSSÃO DO

    PLANO DIRETOR PARTICIPATIVO DE MAIRIPORÃ

    JANEIRO 2019

  • 2

    QUAL É O CONTEÚDO DESTE DOCUMENTO?

    Este documento consiste na versão final do Texto-Base que orientará a elaboração do Projeto

    de Lei do Plano Diretor Participativo de Mairiporã. Redigido sob a forma de um texto

    esquemático, que se organiza pelos grandes títulos e capítulos do Plano Diretor, o presente

    Texto-Base deverá ser revisto e complementado a partir do debate com os diferentes

    segmentos sociais do Município de Mairiporã.

    Estrutura do Projeto de Lei do Plano Diretor

    Título I – DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

    Título II – DOS PRINCÍPIOS E OBJETIVOS DA POLÍTICA URBANA

    Capítulo I – Dos Princípios

    Capítulo II – Dos Objetivos

    Título III – DOS EIXOS ESTRUTURANTES DE POLÍTICAS SETORIAIS

    Capítulo I – Da Habitação de Interesse Social e Regularização Fundiária

    Seção I – Da Política Municipal de Habitação de Interesse Social

    Seção II – Da Política Municipal de Regularização Fundiária

    Capítulo II – Da Mobilidade Urbana

    Capítulo III – Do Desenvolvimento Econômico e Social

    Seção I – Da Política Municipal de Turismo

    Seção II – Do Sistema de Infraestrutura Urbana

    Seção III – Do Sistema de Equipamentos Sociais

    Capítulo IV – Do Meio Ambiente e Saneamento

    Seção I – Da Política Ambiental

  • 3

    Seção II – Do Sistema de Áreas Protegidas, Espaços Livres e Áreas Verdes

    Seção III – Da Política Municipal de Saneamento

    Título IV – DOS INSTRUMENTOS DE POLÍTICA URBANA

    Capítulo I – Dos instrumentos de indução ao desenvolvimento urbano

    Capítulo II – Dos instrumentos de regularização fundiária

    Capítulo III - Dos instrumentos de gestão ambiental

    Título V - DO ORDENAMENTO TERRITORIAL

    Capítulo I – Do Macrozoneamento

    Capítulo II – Do Zoneamento

    Seção I – Das Zonas

    Seção II – Das Zonas Especiais

    Capítulo III – Das áreas de Intervenção Urbana

    Seção I – Da áreas de Intervenção urbana para o desenvolvimento econômico

    e social (AIUDES)

    Seção II – Das áreas de Intervenção urbana e periurbana para recuperação

    ambiental e regularização de interesse específico (AIUPRIE)

    Seção III – Das áreas de Intervenção urbana para a valorização do patrimônio

    ambiental, turístico e cultural (AIUP)

    Título VI – DO PARCELAMENTO DO SOLO URBANO

    Capítulo I – Dos requisitos para o parcelamento do solo

    Capítulo II – Das modalidades de parcelamento do solo

    Capítulo III – Dos parâmetros de parcelamento do solo

    Seção I – Dos condomínios urbanísticos

  • 4

    Título VII – DA OCUPAÇÃO DO SOLO URBANO

    Capítulo I – Dos parâmetros de ocupação do solo

    Título VIII - DO USO DO SOLO URBANO

    Capítulo I – Das categorias de uso do solo (seções: dos usos R; dos usos NR)

    Seção I – Das categorias e subcategorias de Uso Residencial (R)

    Seção II – Das categorias e subcategorias de Uso Não Residencial (NR)

    Capítulo II – Das condições de instalação

    Título IX - DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO DESENVOLVIMENTO URBANO

    Capítulo I – Do Sistema Municipal de Planejamento e Gestão

    Capítulo II – Dos Instrumentos de Participação e Controle Social

    Capítulo III – Do Sistema de Monitoramento da Política Urbana

    Capítulo IV - Do Sistema Municipal de Informações Geográficas

  • 5

    PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE

    MAIRIPORÃ

    Define o ordenamento territorial

    TÍTULO I

    DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

    Este título do projeto de lei institui a Política de Desenvolvimento Urbano e o Plano Diretor do

    Município de Mairiporã.

    O Plano Diretor Participativo de Mairiporã (PDPM) ordena o desenvolvimento urbano local,

    com base em leis superiores – a Constituição Federal, a lei Federal 10.257/2001 (Estatuto da

    Cidade) e a Lei Orgânica Municipal. Vejamos, a seguir, essa relação:

    Figura 1 – ORDENAMENTO JURÍDICO-LEGAL

    Código de Posturas

    Regulamentação dos instrumentos

    urbanísticos

    Planos Setoriais: Habitação, Mobilidade

    Urbana, Saneamento, etc.

    Código de Obras e

    Edificações

    do Solo

    Lei Orgânica do Município

    Conjunto de princípios que estabelecem

    normas para o desenvolvimento

    municipal

    Lei 10.257/01 - Estatuto da Cidade Diretrizes para o cumprimento das

    funções sociais da cidade e da

    propriedade

    Código Tributário

    Constituição Federal (artigos 182 e 183)

    Condiciona o direito de propriedade à função social

  • 6

    De acordo com o artigo 182 da Constituição Federal de 1988, “a política de desenvolvimento

    urbano, executada pelo Poder Público municipal, conforme diretrizes gerais fixadas em lei,

    tem por objetivo ordenar o pleno desenvolvimento das funções sociais da cidade e garantir o

    bem- estar de seus habitantes”.

    A Lei Federal 10.257/2001 (Estatuto da Cidade) veio estabelecer as diretrizes requeridas pela

    Constituição Federal. No artigo 2º, estabelece que a política urbana tem por objetivo ordenar

    o pleno desenvolvimento das funções sociais da cidade e da propriedade urbana e define as

    diretrizes gerais que devem ser obedecidas pelo município na elaboração de seu plano diretor

    que, como já definira a Constituição Federal (artigo 182, parágrafo 1º), é o instrumento básico

    da política de desenvolvimento e de expansão urbana.

    O Plano Diretor do Município de Mairiporã (PDPM) segue, portanto, a orientação

    constitucional e as diretrizes emanadas pelo Estatuto da Cidade, tendo como referências a

    Constituição do Estado de São Paulo e a Lei Orgânica do Município.

    O PDPM também estabelece diretrizes para a elaboração de leis posteriores que

    complementarão o conjunto da legislação urbanística municipal.

    Durante sua vigência, o Plano Diretor deverá orientar a elaboração:

    - dos Planos Plurianuais;

    - das Leis de Diretrizes Orçamentárias;

    - das Leis Orçamentárias Anuais;

    - das leis complementares de regulamentação de instrumentos de política urbana;

    - dos planos setoriais relativos à política de desenvolvimento urbano;

    - dos projetos de intervenção urbana, inclusive os relativos à rede de centralidades.

    O Plano Diretor Participativo de Mairiporã deverá ser revisto em, no máximo, 10 anos.

  • 7

    TÍTULO II

    DOS PRINCÍPIOS E OBJETIVOS DA POLÍTICA URBANA

    Capítulo I

    DOS PRINCÍPIOS

    Os princípios que orientam o Plano Diretor de Mairiporã foram definidos com base no que

    estabelece a política urbana nacional, e considerando as necessidades específicas de

    Mairiporã:

    - função social da cidade;

    - função social e ambiental da propriedade urbana;

    - desenvolvimento socioeconômico sustentável, com equilíbrio ambiental e inclusão

    social;

    - gestão democrática da cidade.

    A Função Social da Cidade compreende o atendimento às necessidades dos cidadãos quanto à

    qualidade de vida, à justiça social, ao acesso universal aos direitos sociais e ao

    desenvolvimento socioeconômico, incluindo o direito à terra urbana, à moradia digna, ao

    saneamento ambiental, à infraestrutura, ao transporte, ao trabalho, ao descanso e ao lazer.

    A Função Social da Propriedade Urbana é estabelecida com base nas determinações do artigo

    182 da Constituição Federal e do artigo 2º do Estatuto da Cidade, cabendo ao plano diretor

    expressar as exigências fundamentais de ordenação do território municipal para que esta

    função seja cumprida.

    A Função Ambiental da Propriedade Urbana consiste em alternativas de ordenamento

    territorial que respeitem os recursos e ecossistemas naturais existentes, visando sua

    proteção, recuperação e valorização como componente fundamental da política de

    desenvolvimento urbano.

    Como elemento constitutivo do direito de propriedade, as funções social e ambiental da

    propriedade urbana pressupõem que o interesse público, manifesto no plano Diretor,

    prevalece sobre os interesses privados na destinação, uso e ocupação do território.

  • 8

    O princípio do Desenvolvimento Socioeconômico Sustentável implica na adoção de estratégias

    que viabilizem a instalação e funcionamento de atividades econômicas que, de forma

    ambientalmente equilibrada, dinamizem a economia local e reduzam as desigualdades

    sociais, por meio da ampliação da oferta de trabalho e renda.

    A Gestão Democrática da Cidade implica na participação de representantes dos diferentes

    segmentos da população, diretamente ou por intermédio de associações representativas, nos