testes para avaliação da qualidade de sementes testes para avaliação da ualidade de sementes...

Download Testes para Avaliação da Qualidade de Sementes Testes para Avaliação da ualidade de Sementes de…

Post on 14-Feb-2019

218 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Testes para Avaliao da Qualidade de Sementes de Feijo Comum

IntroduoO uso de sementes de qualidade um elemento chave para o sucesso dos cultivos do feijoeiro comum (Phaseolus vulgaris L.). Por ser uma forma de evitar ou reduzir problemas diversos de importncia para a cultura, facilita a obteno do potencial produtivo da cultivar e a reduo de custos de produo. Por sementes de qualidade entendem-se sementes de alta germinao e vigor, com alta pureza gentica e fsica. Todas estas caractersticas de um lote de sementes podem ser verificadas por testes diversos, que seguem normas rgidas para sua avaliao. Inicialmente, necessrio atender aos padres oficiais para produo e comercializao estabe-lecidos na Instruo Normativa n 45, de 17 de setembro de 2013 pelo Ministrio da Agri-cultura, Pecuria e Abastecimento (BRASIL, 2013b). Estes podem ser observados na Tabela 1. Aps a colheita, seguem-se uma srie de testes onde a qualidade fisiolgica e sanitria de sementes avaliada para fornecer aos usurios informaes importantes sobre cada lote.

A qualidade fisiolgica refere-se capacidade potencial da semente em gerar uma nova plan-ta, perfeita e vigorosa, sob condies favorveis. Esta pode ser verificada pela avaliao do poder germinativo, definido pelo percentual de sementes germinadas, ou seja, sua viabilidade e tambm pelo vigor. Este ltimo possui um conceito mais abrangente e indica a habilidade da planta em resistir a estresses ambientais e a sua capacidade de manter a viabilidade du-rante o armazenamento (VIEIRA; RAVA, 2000).

A conduo de plantios utilizando sementes sadias, com alto vigor e tratadas com fun-gicidas parte essencial da reduo de riscos de uma lavoura. Esta prtica permite o estabelecimento de um estande adequado e abre caminho para o uso eficiente de outras tecnologias utilizadas nas lavouras (Figura 1). Por outro lado, plantas originadas de gros ou sementes de m qualidade no atingem o potencial produtivo das cultivares melhoradas.

No Brasil, os plantios do feijoeiro comum podem ser encontrados durante o ano todo em vrias regies, onde h facilidades e dificuldades para o seu cultivo. A falta habitual de sementes no mercado e o uso de gros prprios no plantio em 90% das reas limitam o desempenho de qualquer sistema produtivo em qualquer poca, ao no atenderem aos pa-dres indicados na Tabela 1. Como consequncia, ocorrem falhas na germinao; demora na emergncia; subdesenvolvimento de razes e da rea foliar; presena de plantas doen-tes desde o incio da lavoura (e que podem infestar o solo ou disseminar doenas a vrias outras lavouras em uma mesma safra); aumento de custos e perdas na produo.

O vigor e a sanidade das sementes no so definidos apenas durante o ciclo da cultura. As sementes de feijoeiro comum so altamente sensveis s condies ambientais e ao manejo durante as fases de colheita, beneficiamento e armazenamento, apresentando, muitas vezes, baixa qualidade fisiolgica. Desse modo, recomendado que os produtores e os profissio-nais da assistncia tcnica recorram a laboratrios de anlise de sementes, que disponham de mtodos confiveis para avaliao rpida e eficiente da qualidade fisiolgica e sanitria dessas sementes. Dentre os testes para avaliao do vigor e da viabilidade de sementes de feijoeiro comum destacam-se os testes de germinao em papel germiteste ou em substrato, e o teste de tetrazlio. certo que testes de emergncia em solo, areia ou substrato podem ser conduzidos prximos ao local de plantio e, respeitando-se as condies adequadas para germinao, podem fornecer uma boa perspectiva de desempenho do lote (Figura 2).

Santo Antnio de Gois, GO

Outubro, 2013

90

ISSN 1678-9636

Autores

Murillo Lobo JniorEngenheiro agrnomo, Doutor em Fitopatologia, pesquisador

da Embrapa Arroz e FeijoSanto Antnio de Gois, GO,

murillo.lobo@embrapa.br

Lvia Teixeira Duarte BrandoMestre em Cincias

Farmacuticas, analista da Embrapa Arroz e Feijo, Santo

Antnio de Gois, GO, livia.duarte@embrapa.br

Brbara Estevam de Melo Martins

Biloga, Mestranda em Agronomia, bolsista da

Embrapa Arroz e Feijo, Santo Antnio de Gois, GO,

barbara_estevam@hotmail.com

Figura 1. Lavouras de feijo comum instaladas com o plantio de semen-tes de boa qualidade fisiolgica e sanitria, onde a combinao entre gentica da cultivar, boas prticas agrcolas e ambiente favorvel resulta em alta produtividade.

2 Testes para Avaliao da Qualidade de Sementes de Feijo Comum

trando sua aptido para produzir uma planta normal sob condies favorveis de campo. Neste teste, pode-se de-terminar o vigor atravs da primeira contagem do teste de germinao (cinco dias aps o incio do ensaio), com base no princpio de que as amostras que apresentam maior por-centagem de plntulas normais so as mais vigorosas.

No teste de tetrazlio, por sua vez, as sementes so em-bebidas em uma soluo incolor de 2,3,5 trifenil cloreto de tetrazlio, que usada como um indicador para revelar o processo de reduo do oxignio que acontece dentro das clulas vivas. Por meio desta reao, pode-se estimar o vigor, determinar a viabilidade, e diagnosticar danos causados por insetos e por umidade bem como, detectar danos mecnicos de colheita e/ou beneficiamento das sementes. Neste processo, os ons de H+ liberados durante a respirao dos tecidos interagem com o tetrazlio, o qual reduzido a um composto vermelho, estvel e no difu-svel chamado de trifenil formazan. Como esta reao se processa no interior das clulas vivas e o composto no se difunde, h ntida separao dos tecidos vivos e coloridos que respiram, daqueles mortos que no colorem.

No teste de tetrazlio, as sementes podem ser classificadas de acordo com as porcentagens de danos mecnicos, dete-riorao por umidade e danos causados por percevejos. Uma vez que as porcentagens de danos nestas classes indicam a porcentagem de perda de viabilidade, as porcentagens de danos podem ser consideradas sem restrio quando infe-riores a 6%, com problema srio quando entre 7% e 10% e com problema muito srio quando superiores a 10% (FRAN-A NETO et al., 1998). Alm de estimar o vigor de lotes de sementes, este teste tambm pode determinar as causas de alguns problemas no lote, como demonstrado na Figura 3.

Figura 3. Sementes de feijo comum aps o teste de tetrazlio, eviden-ciando danos mecnicos (A), deteriorao por umidade (B), danos por percevejo (C), e sementes viveis sem danos (D). A colorao branca em partes das sementes indica tecido morto, e o vermelho intenso, tecidos em deteriorao.

Segundo Bhering et al. (1999), os resultados do teste de tetrazlio podem diferir dos resultados obtidos em condies de campo mas, normalmente, os altos valores de sementes viveis obtidos pelo teste de tetrazlio tm correspondido elevada germinao das sementes no campo. Em anlises de rotina realizadas no Laboratrio de Anlise de Sementes da Embrapa Arroz e Feijo, o teste de tetrazlio permitiu a iden-tificao dos fatores que influenciam a qualidade das semen-tes, determinando que a principal causa de deteriorao das

Tabela 1. Padres para produo e comercializao de semen-tes de feijoeiro comum (Phaseolus vulgaris), estabelecidos pelo Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento, conforme a Instruo Normativa n 45, de 17 de setembro de 2013.

1.Sementecertificadadeprimeiragerao.2.Sementecertificadadesegundagerao.3.Sementedeprimeiragerao.4.Sementedesegundagerao.5.AsvistoriasobrigatriasdeveroserrealizadaspeloResponsvelTcnicodoprodutoroudocertificador,nasfasesdefloraoedepr-colheita.6.Pode-serepetiroplantionocicloseguintequandosetratardamesmacultivar.Nocasodemudanadecultivar,namesmarea,devem-seempregartcnicasqueeliminemtotalmenteasplantasvoluntriasouremanescentesdocicloanterior.7.Nmeromximopermitidodeplantas,damesmaespcie,queapresentemquaisquercaractersticasquenocoincidemcomosdescritoresdacultivaremvistoria.8.Quandopresentesnocampodeveroserempregadastcnicasqueeliminemosefeitosdocontaminantenaproduoenaqualidadedasementeaserproduzida.AstcnicasempregadasdeveroserregistradasnosLaudosdeVistoria.9.Aocorrnciaemreboleiras,elimin-lascomumafaixadeseguranade,nomnimo,5metroscircundantes.10.RelataropercentualencontradoeasuacomposionoBoletimdeAn-lisedeSementes.11.AssementesdeoutrasespciescultivadasesementessilvestresnaDeterminaodeOutrasSementesporNmeroseroverificadasemTesteReduzido-Limitadoemconjuntocomaanlisedepureza.12.Estadeterminaoserrealizadaemcomplementaoanlisedepureza,observadaarelaodesementesnocivasvigente.13.Nareanlisealmdotestedegerminaodeverserrealizado,tambm,otestedesementesinfestadas.14.Acomercializaodesementebsicapoderserrealizadacomgerminaoat10(dez)pontospercentuaisabaixodopadro,desdequeefetuadadiretamenteentreoprodutoreousurioecomoconsentimentoformaldeste.15.Excludoomsemqueotestedegerminaofoiconcludo.Fonte:Brasil(2013b).

Figura 2. Teste de germina-o e vigor em solo, realizado prximo ao local de plantio para avaliao de lotes de sementes, respeitando-se as condies adequadas do desenvolvimento do feijoeiro comum.

J os testes em laboratrio servem para atender padres legais, que incluem a classificao oficial das sementes nos padres indicados na Tabela 1. A germinao de sementes em teste de laboratrio consiste na emergncia e desen-volvimento das estruturas essenciais do embrio, demons-

3Testes para Avaliao da Qualidade de Sementes de Feijo Comum

sementes recebidas no laboratrio so os danos causados por alta umidade. Neste caso, verificou-se que a chuva na poca de colheita um dos principais fatores que afeta a qualidade das sementes. Nos mesmos testes, os resultados mostraram uma relao inversamente proporcional entre a viabilidade e a deteriorao por umidade, conforme a Figura 4.

Figura 4. Relao entre a viabilidade de sementes de feijo comum e a deteriorao causada por excesso de umidade.

O teste de envelhecimento acelerado de sementes outro mtodo utilizado

Recommended

View more >