tese joana frade (corrigida)

Click here to load reader

Post on 10-Dec-2015

22 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

.

TRANSCRIPT

ANLISE ESTATSTICA DO INQURITO NACIONAL DE SADE E DETERMINANTES DA QUALIDADE DE VIDA DOS PORTUGUESESJoana Tavares Fontes Frade

Dissertao submetida como requisito parcial para a obteno do Mestrado em Gesto e Economia da Sade da Faculdade de Economia da Universidade de CoimbraOrientador:

Professor Doutor Pedro Lopes Ferreira, Professor Associado com Agregao, Faculdade de Economia da Universidade de CoimbraSetembro de 2010

Imagem da capa: Av Raimundo

Da autoria de: Lia Arajo

AgradecimentosEm primeiro lugar, agradeo ao Professor Doutor Pedro Lopes Ferreira por todo o tempo despendido e apoio prestado na orientao desta dissertao. Foi gratificante poder aprender com a sua experincia, no s acadmica e profissional como pessoal. Agradeo igualmente aos arguentes, Professora Doutora Carlota Quintal e Professor Doutor Carlos Gomes pelos comentrios construtivos que teceram durante a defesa da dissertao. Obrigada a toda a minha famlia, pais, avs, tios e primos. Especialmente agradeo a preciosa motivao que os meus pais, Alzira Frade e Fausto Frade, me deram ao longo destes anos acadmicos. Muito obrigada por me terem dado todas estas oportunidades nicas, por me terem apoiado sempre e aconselhado nas situaes mais difceis. Obrigada aos meus avs, Alice Duarte, Raimundo Milharia e Celso Tavares, que sempre se preocuparam com o meu trabalho. Obrigada ao meu irmo Joo Frade porque, apesar de termos estudado em cidades diferentes, pude contar sempre com ele. Agradeo aos meus tios Joel e Isabel Andrade por me terem adoptado durante muitos fins-de-semana da minha infncia, obrigada por terem contribudo para a minha formao pessoal. E claro, agradeo a amizade constante de irm da Catarina Andrade, obrigada por seres a pessoa que s e obrigada tambm pela linda afilhada que me deste, a Madalena. Obrigada tambm pelo importante papel que os meus padrinhos, Beatriz Cardoso e Francisco Oliveira, sempre desempenharam na minha vida, sem vocs certamente a minha vida no seria a mesma, obrigada pelo vosso apoio e amizade.Por ltimo, mas no menos importante, obrigada a todos os meus amigos e colegas, especialmente aqueles que tm vindo a repetir: v l Joana, tens de acabar a tese! Obrigada Raquel Silva, Jorge Rodrigues, Ana Lusa Cardoso, Joo Matos, Patrcia Antunes, Henrique Ngan, obrigada Helena Gomes, Joo Padilha, Joaquim Oliveira, Gisela Ferreira, Joo Loureiro, Lus Caseiro, Pedro Cisneiros, Miguel Santana, Rita Lopes, Joo Carvalho, Mafalda Braz, Pedro Martins, obrigada Miguel Gil, Cludia Teles, Mnica Almeida, Eduardo Machado, Chrystelle Vieira, Pedro Lopes, Andreia Nabais, obrigada Bernardo de Lima, Ana Tavares, Andr Sousa, Licnio Matias, obrigada Jorge Marques, Edgar Ferreira, companheiros da Real Repblica Boa-Bay-Ela e a todos os outros que me lembrarei mais tarde. Um agradecimento especial ao Miguel Bento e minha amiga e colega Catarina Brs pelo apoio na reviso desta dissertao. DedicatriaDedico esta dissertao alma da minha querida tia Maria Ribeiro Fontes Cardoso, com quem vivi a minha infncia e que me ajudou a ser a pessoa que sou hoje, obrigada por todos os momentos. Assim como dedico este trabalho alma dos meus avs, Adlia Ribeiro Fontes Frade e Armando Fontes Frade. Obrigada por todos os momentos, recordaes que nunca esquecerei. Onde quer que estejam, estaro sempre no meu pensamento e no meu corao! Irei sempre sentir a vossa falta, para sempreQuantas vezes, em sonho, as asas da saudade Solto para onde ests, e fico de ti perto! Como, depois do sonho, triste a realidade! Como tudo, sem ti, fica depois deserto!

Sonho... Minha alma voa. O ar gorjeia e solua. Noite... A amplido se estende, iluminada e calma: De cada estrela de ouro um anjo se debrua, E abre o olhar espantado, ao ver passar minha alma.

H por tudo a alegria e o rumor de um noivado. Em torno a cada ninho anda bailando uma asa. E, como sobre um leito um alvo cortinado, Alva, a luz do luar cai sobre a tua casa.

Porm, subitamente, um relmpago corta Todo o espao... O rumor de um salmo se levanta E, sorrindo, serena, apareces porta, Como numa moldura a imagem de uma Santa...

Olavo Bilac, in "Poesias"

ndice1Parte I

11. Introduo

32. Determinantes de QdV e a sua relao com a sade

42.1. Definies de QdV

62.2. Definies de QdVRS

82.3. Instrumentos de medida em QdV e QdVRS

113. O Inqurito Nacional de Sade

143.1. Caracterizao da amostra do INS

153.2. Recolha e tratamento dos dados

173.3. Relevncia nacional e internacional do INS

183.4. O INS de 2005/2006

21Parte II

211. Metodologia

252. Hipteses de investigao

253. Resultados

253.1. Anlise do INS de 2005/2006

533.2. Determinantes da qualidade de vida dos portugueses

574. Discusso dos resultados

615. Consideraes finais e limitaes do estudo

66Bibliografia

ndice de tabelas15Tabela 1 Nmero, total e regional, de unidades de alojamento at 2006

22Tabela 2 Indicadores de Qualidade de Vida

22Tabela 3 Indicadores Socioeconmicos

22Tabela 4 Indicadores de Estado de Sade

23Tabela 5 Indicadores de Utilizao do Sistema de Sade

23Tabela 6 Indicadores de Estilos de Vida

27Tabela 7 Grupo Etrio

28Tabela 8 Nvel de Ensino

28Tabela 9 Regio

29Tabela 10 Rendimento Familiar

29Tabela 11 Qualidade de Vida (QdV)

30Tabela 12 - Qualidade de Vida Relacionada com a Sade (QdVRS)

31Tabela 13 Actividades da Vida Diria (AVD)

31Tabela 14 Estado de Sade

33Tabela 15 Classificao Internacional de IMC em adultos

34Tabela 16 Tabelas de frequncias: IMC

35Tabela 17 Doenas crnicas (N=41.193)

35Tabela 18 Outras doenas crnicas (N=41.193)

36Tabela 19 - Quanto tempo se sentiu to deprimido(a) que nada o(a) animava?

37Tabela 20 Quanto tempo se sentiu feliz?

41Tabela 21 Satisfao no servio mdico

45Tabela 22 Consumo de tabaco

46Tabela 23 Quantos dias bebeu vinho?

47Tabela 24 - E em quantos dias que bebeu cerveja?

48Tabela 25 - Ainda relativamente ltima semana (7 dias), em quantos dias que bebeu bagao/aguardente/brandy?

50Tabela 26 Quantas refeies principais que toma habitualmente por dia?

54Tabela 27 Correlaes: QdV

54Tabela 28 Coeficientes: QdV

55Tabela 29 Correlaes: QdVRS

55Tabela 30 Coeficientes: QdVRS

56Tabela 31 Correlaes: AVD

56Tabela 32 Coeficientes: AVD

ndice de figuras22Figura 1 Modelo de Anlise

32Figura 2 Histograma: estado de sade

38Figura 3 Histograma: visitas ao mdico

40Figura 4 Histograma: tempo de espera no atendimento

41Figura 5 Histograma: satisfao no servio mdico

52Figura 6 Tempo gasto estando sentado num dia til

GlossrioACS - Alto Comissariado da Sade

ARS - Administrao Regional de Sade

AVC - Acidente Vascular CerebralAVD - Actividades da Vida Diria

BMI - Body Mass Index

CAI - Computer-assisted interviewing

CAPI - Computer Assisted Personal InterviewCARES - Cancer Rehabilitation Evaluation System

CS - Centros de Sade

CSE - Statistical Council

DALY - Disability-Adjusted Life-Years

DEPS - Departamento de Estudos e Planeamento da Sade

DG SANCO - Direco-Geral da Sade e Defesa do ConsumidorDGS - Direco-Geral de Sade

EHES - European Health Examination Survey

EHIS - European Health Interview Survey

EORTC - European Research and Treatment of Cancer

EUROSTAT - European Statistical Office

FEDEA - Fundacin de Estudios de Economia Aplicada

FEHES - Feasibility of a European Health Examination Survey

FLIC - Functional Living Index: Cancer

GBD - Global Burden Disease

HeaLY - Healthy Life-Year

HRQOL - Health-related Quality of Life

ICS - Instituto de Cincias Sociais

IDH - ndice de Desenvolvimento HumanoIMC - ndice de Massa Corporal

INE - Instituto Nacional de Estatstica

INS - Inqurito Nacional de SadeINSA - Instituto Nacional de Sade Dr. Ricardo Jorge

ISOQOL - International Society for Quality of Life Research

MOS - Medical Outcomes Study

MOS SF-36 - Medical Outcomes Short-Form 36

MS - Ministrio da Sade

NCHS - National Centre of Health StatisticsNHP- Nottingham Health Profile

NUTS - Nomenclatura de Unidades Territoriais para fins Estatsticos

OCDE - Organizao para a Cooperao e Desenvolvimento Econmico

OMS - Organizao Mundial da Sade

PIB - Producto Interno Bruto

PNUD - Programa das Naes Unidas para o Desenvolvimento

QALY - Quality-Adjusted Life-Years

QdVRS - Qualidade de Vida Relacionada com a SadeQLI - Spitzer Quality of Live Index

QLQ - Quality of Life Questionnaire

QOL - Quality of Life

RA - Regio Autnoma

SIP - Sickness Impact Profile

SPSS - Statistical Package for Social Sciences UE - Unio Europeia

UNDP - United Nations Development Programme

USAID - United States Agency for International Development

WHOQOL-BREF - World Health Organization Quality of Life assessment instrument HUI - Health Utility Index

Resumo Tem existido, cada vez mais, a necessidade de elaborao de estudos de carcter cientfico no s em reas mais empricas como tambm em reas das cincias sociais. A temtica sade tem-se tornado tambm cada vez mais inserida em componentes cientficas, no s tcnicas e da rea da medicina como na rea da gesto e economia, sociologia, qualidade, etc. Com a globalizao observamos que, exponencialmente, aspectos da sade afectam diferentes reas. Exemplo desse facto foram as consequncias da gripe A (H1N1) na economia. Assim como o estado de sade, no s dos indivduos como dos an