tese corrigida - vf - ecmvs -...

Click here to load reader

Post on 01-Dec-2018

220 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

    RESUMO

  • 2

    Tendo Syngonanthus elegantulus Ruhland (Eriocaulaceae) como modelo de

    estudo, o objetivo desta tese foi o de avaliar as perspectivas para o uso

    sustentado de populaes de sempre-vivas, frente s prticas correntes de

    manejo extrativista. O extrativismo importante para o sustento de grande

    nmero de famlias do Alto Jequitinhonha-MG. Porm, a explorao intensa

    considerada um dos principais fatores relacionados ao declnio populacional

    de vrias das espcies exploradas. O manejo extrativista, centrado na coleta

    de inflorescncias e queima dos campos, busca maximizar o retorno

    econmico a partir da manipulao do esforo reprodutivo das plantas-alvo.

    Caso o incremento do esforo reprodutivo resulte em demandas energticas

    conflitantes com aquelas relacionadas a outras funes essenciais da histria

    de vida da planta, tais como crescimento e sobrevivncia, possvel que estas

    prticas exeram forte influncia sobre o valor adaptativo (fitness) de suas

    populaes naturais, com implicaes para sua conservao e para a

    sustentabilidade do extrativismo. As prticas tradicionais de manejo foram

    replicadas, em escala experimental, monitorando-se os efeitos resultantes

    sobre plantas marcadas. Foram ainda realizados estudos de fenologia, de

    relaes escalares entre tamanho, biomassa, crescimento e de recrutamento.

    Os resultados mostraram que plantas manejadas, de fato, aumentaram

    significativamente a produo de inflorescncias, particularmente em

    decorrncia da queima. Por outro lado, os custos da reproduo foram

    tambm significativos: houve aumento das probabilidades de morte (em

    especial para plantas jovens) e reduo do crescimento. Porm, a coleta de

    inflorescncias contribui para a minimizao de tais custos e a queima

    estimula o recrutamento via sementes. Os dados obtidos indicam que um

    manejo intensivo e persistente pode de fato levar a perdas populacionais. Por

    outro lado, sugerem que a queima dos campos pode ser importante para a

    manuteno de suas populaes. Finalmente, sugere-se a implementao de

    aes visando a conservao e uso racional de sempre-vivas.

  • 3

    ABSTRACT

  • 4

    Taking S. elegantulus as a model, this research aimed to evaluate the

    perspectives for the sustainable use of populations of star-flowers, through

    current extrativist management practices. Star-flower extraction is an important

    income source for a large number of families at the Alto Jequitinhonha region,

    Minas Gerais State, southeastern Brazil. However, the intense exploitation is

    considered to be one of the main factors leading to population declines of

    several star-flower species. The extractive management, centered in the

    collection of inflorescences and burning of the fields ultimately aims to

    maximize harvest income through manipulation of the plants reproductive

    effort. In case the augmented reproductive effort leads to tradeoffs with other

    essential life history functions, such as growth and survival, it is possible that

    these practices will affect the fitness of natural populations, with implications

    regarding its conservation and management sustainability. The extractive

    management practices were replicated experimentally and the resulting effects

    were recorded through monitoring of tagged plants. Additional studies included

    phenology, analysis of scalar relations between plant size, biomass and growth

    and recruitment. The results showed that managed plants indeed significantly

    increased inflorescence production, particularly in response to fire. On the other

    hand, costs from reproduction were also significant: the plants showed

    increased death probability (young plants in particular) and reduced growth.

    However, inflorescence collection contributes to lessening somatic costs of

    reproduction and fire stimulates seedling recruitment. The data suggest that an

    intensive and persistent management may in fact lead to population decline.

    On the other hand, they suggest that the burning of the fields may be important

    for sustaining its populations. Actions regarding the conservation and rational

    use of star-flowers are suggested.

  • 5

    INTRODUO

  • Introduo

    6

    Extrativismo e sustentabilidade ambiental

    O extrativismo alcana, mundialmente, grande importncia nas

    economias de mercado e como forma de subsistncia, em segmentos que vo

    da explorao madeireira produo de alimentos, lenha, fibras, ltex,

    cosmticos, produtos medicinais e ornamentais. Estima-se que entre 4000 e

    6000 espcies vegetais no-madeirveis tenham importncia comercial em

    todo o mundo, e que centenas de milhes de pessoas obtenham atualmente

    uma poro significativa de suas necessidades de subsistncia e renda, bem

    como de manuteno de aspectos culturais, a partir da coleta de produtos

    vegetais e animais (Iqbal, 1993; Neumann & Hirsch, 2000; SCBD, 2001; Tictin,

    2004). Este , certamente, o caso de populaes indgenas e tradicionais e,

    em boa medida, da populao rural brasileira, em vrias regies de seus

    diferentes biomas (Posey, 1986; Almeida et al., 1998; Drumond et al., 2000;

    Diegues & Arruda, 2001; Ribeiro, 2002; Hall, 2004), muito embora as

    estatsticas oficiais abordem majoritariamente os itens de maior peso na

    balana comercial, tais como piaava, babau, erva-mate, aa, carnaba,

    castanha-do-par, borracha, entre outros (Wunder, 1999).

    Particularmente nas ltimas duas dcadas, os atributos sociais e

    econmicos do extrativismo tm sido continuamente debatidos, elaborados e

    apresentados como argumentos adicionais para a conservao de

    ecossistemas naturais. Uma extensa literatura relacionada explorao de

    produtos do extrativismo foi produzida em especial sobre recursos florestais

    no madeireiros1 buscando-se explorar o potencial social e econmico e os

    benefcios para a conservao da biodiversidade atravs do seu uso comercial

    (Neuman & Hirsch, 2000). No Brasil, a temtica do extrativismo florestal no

    madeireiro ganhou destaque mundial a partir dos anos 1970 e, em particular,

    nos anos 1980, com a luta dos seringueiros amaznicos para a conservao

    1 Segundo Wickens (1991) produtos florestais no madeireiros so todo material biolgico (alm de toras e seus produtos derivados) que podem ser extrados de ecossistemas naturais, plantaes manejadas etc., e utilizados para fins domsticos, comerciais ou ter significado social, cultural ou religioso. Incluem, portanto, plantas utilizadas como alimento, forragem, combustvel, remdios, fibras, produtos bioqumicos etc., assim como animais, para obteno de alimento, peles, penas etc.

  • Introduo

    7

    das florestas, contrapondo-se aos interesses de pecuaristas e madeireiros e

    levando ao surgimento de um arcabouo legal e institucional para a promoo

    dos direitos fundirios de populaes extrativistas (Wunder, 1999). O

    extrativismo de produtos florestais no madeireiros tornou-se parte da agenda

    promovida por organizaes como a FAO, das Naes Unidas (http://www.fao.

    org/forestry/FOP/FOPW/NWFP/nwfp-e.stm), Banco Mundial (http://www.

    worldbank.org), CIFOR (Center for International Forestry Research,

    http://www.cifor. cgiar.org), IDRC (International Development Research Centre,

    http://www.idrc.ca), IUCN (International Union for the Conservation of Nature,

    http://www.iucn.org), entre outras.

    A promoo do sustento de populaes humanas por meio da

    explorao de produtos florestais no madeireiros, como alternativa para o

    desflorestamento e converso para uso agrcola ou pastoril, ganhou ampla

    aceitao como paradigma para a conservao (Peters et al., 1989; Nepstad &

    Schwartzman, 1992). Esta abordagem fundamenta-se na noo de que a

    melhor forma de assegurar a conservao da biodiversidade torn-la

    economicamente relevante para as comunidades locais. Um dos pressupostos

    dessa tese o de que, no longo prazo, o valor econmico das florestas (ou

    outros ecossitemas conforme definio de Wickens2, 1991) maior quando

    estas so conservadas. Em segundo lugar, as comunidades extrativistas

    tendero a adotar um manejo sustentvel caso obtenham benefcios

    econmicos diretos da explorao de seus produtos. Se a pobreza pode ser

    diminuda atravs da explorao destes recursos, ento as presses para o

    desflorestamento (ou degradao dos ecossistemas) sero reduzidas

    (Neuman & Hirsch, 2000).

    Dessa forma, a sustentabilidade do extrativismo essencial, tanto para

    a conservao dos recursos em voga, quanto para o sustento de um grande

    nmero de pessoas. Naturalmente, o potencial do extrativismo como

    ferramenta para integrao entre conservao e desenvolvimento uma

    resultante da interao de fatores diversos, de ordem econmica, poltica,

    2 Nota de rodap pgina 6.

  • Introduo

    8

    social e ambiental, dificultando generalizaes e abordagens abrangentes

    sobre o tema. Por exemplo, Tictin (2004) considera que as opes de manejo

    adotadas no extrativismo so fortemente dependentes das caractersticas

    fundirias, das condies de governana, status scio-econmico, presses

    populacionais, educao, polticas governamentais e fatores culturais.

    Do ponto de vista da conservao, muitos autores, como por exemplo

    Myers (1988

View more