Teatro para o dia das mães 3

Download Teatro para o dia das mães 3

Post on 20-Jul-2015

235 views

Category:

Documents

1 download

TRANSCRIPT

Teatro para o dia das mes 3

COMDIA DA VIDA ESCOLAR

Escrita por Gilvana Avelino( Gil)- Minha grande amiga

Apresentao: relataremos alguns fatos cotidianos da vida escolar e tambm de vocs mame.

A me sempre entra com o filho e o deixa na escola.

No cenrio- uma pessoa sentada (diretora) atendendo ao telefone, mexendo em papis etc..

Comea a desenrolar os fatos.

ME DISTRADA chega e fala:

Gostaria de saber o dia da prova de Portugus?

Diretora: Foi ontem (responde da mesa)

Me: Mas ontem? Eu no sabia! O que vou fazer agora? E meu filho? Coitadinho... Deve ter ido mal pra caramba.

Diretora: Mas essa prova j estava marcada h 15 dias.

Me: Meu Deus! Preciso ficar mais ligada. Da prxima vez a senhora me liga um dia antes p ara avisar?

(A me sai preocupada com a mo na cabea)

ME CALMA (entrando com o filho)

Diretora: Chamei a senhora aqui para lhe comunicar que seu filho tem ido mal nas provas, perdeu mdia e eu falo com ele e nem liga. Preciso da ajuda da senhora.

Me: I, i.i, i, i! Mas a senhora no sabe que ele assim mesmo? Desde ano passado a professora reclama das mesmas coisas. Eu tambm no sei mais o que fazer, ele no me obedece. J falei que estudar importante, mas pelo jeito... Aaaaaa! V o que vocs podem fazer a que para mim ta bom! Ele muito pequeno ainda tem tempo!

(A me sai toda pensativa)

ME DECIDIDA (PERUA)

A me entra lendo um papel e fala:

Hum!HUM! Amanh tem reunio na escola, preciso me preparar para arrasar no modelito! Aquelas professoras que me aguardem, vou chegar e abalar. No pensem que elas vo me deixar de baixo astral s causa de algumas reclamaes, nem pensar! Eu sou mais eu.

A me ento se despede da filha (que se veste tambm bem peruinha, bolsinha, batom, cabelos arrumados, pulseiras). A professora que representou usou e abusou da peruagem", colocou umas unhas postias bem compridas, batons e tudo mais.

A me pega o celular e sai falando como se estivesse marcando cabeleireiro.

A diretora de longe s observa.

ME ESPORTIVA:

Entra a me com uns alteres na mo e roupa de ginstica dizendo:

Um, dois, um, dois! Tarefa dura ser me, mas eu no abro mo da minha boa forma, j que no posso ir academia, ela vem at mim. Abdominal enquanto varro a casa, caminhada enquanto levo as crianas para escola, alongamento enquanto espero o sinal da Sada. Essas tarefas me cansam... Mas da sade eu no posso esquecer.

Pega na barriga dos filhos e dizem q precisam emagrecer, para filhos foram escolhidos as crianas bem magrinhas.

ME NERVOSA:

Chega rapidamente gritando e comea a falar:

Hoje quero fazer um regao nessa escola. Bate a mo na mesa da diretora enquanto ela mexe em uns papis.

Me: eu vim aqui para pedir uma explicao para a senhora e saber o porqu minha filhinha chegou toda machucada em casa?

Diretora: Eu posso...

Me: no pode nada, se pudesse ter feito alguma coisa no teria acontecido nada com ela.

Diretora: Mas sua filha...

Me: No quero saber, s vim avisar que se no for tomado providncias com quem bati na minha menininha eu mesma vou resolver. Procurarei o Conselho Tutelar, a prefeitura e at a polcia se for preciso

Diretora: A senhora...

Me: No quero ouvir mais nenhuma palavra, voc est avisada. Se eu voltar aqui de novo, no responsabilizo pelos meus atos.

Enquanto a me fala a filha fica mexendo em tudo na mesa, passa debaixo

Me: No quero ouvir mais nenhuma palavra, voc est avisada. Se eu voltar aqui de novo, no responsabilizo pelos meus atos.

Enquanto a me fala a filha fica mexendo em tudo na mesa, passa debaixo da mesa pula sem parar. Escolher uma criana bem grande e se possvel a me baixa.

A me se despede da filha e sai nervosa, resmungando. A diretora fica com cara de samambaia.

ME ATRASADA: Chega andando depressa e puxando uma bolsa de carrinho seu filho sai correndo na frente dizendo q o porto j vai fechar.

Me: Desculpe-me, mas outra vez estou chegando atrasada, tambm com tudo o que me aconteceu hoje pudera... O cachorro latiu a noite toda e amanheceu doente no dormi direito, meu relgio no despertou, o gs acabou bem na hora de fazer o caf...

Diretora: Meu Deus!

Me: A senhora acha que acabou? Fala filho o que mais aconteceu...

Filho: Bem na hora que fui tomar banho o chuveiro queimou.

Me: A van? No passou e pra piorar o pneu do carro estava furado. Ah, no! Assim no d! Sabe de uma coisa acho que sou azarada e no atrasada. Vem c filhinho d s, mas um beijinho na mame... ( beija, beija, beija e sai)

No meio do caminho se lembra de algo e fala:

Faz um favor pede pra professora colocar ele sentado na frente, no gosto que sente atrs.

Diretora: Qualquer semelhana com fatos, pessoas e acontecimentos ter sido mera coincidncia.

Ao final da pea as personagens so chamadas e entram em desfile e l-se a mensagem:

Se as mes fossem perfeitas no seriam to boas, um dia elas vo entender isso e parar de se esforar para alcanar a perfeio. Mes sempre querem o melhor para seus filhos, mesmo que para isso tenha que passar de um extremo ao outro.

Me frgil e ao mesmo tempo fera, luz, bondade, e essa mistura de atitudes e sentimentos que fazem com que vocs sejam to especiais em nossas vidas e principalmente na vida de seus filhos, afinal: AMOR PERFEITO AMOR DE ME.

PARABNS

Sonoplastia

Cada me tinha sua sonoplastia que era colocada assim que ela entrava como no me lembro do nome da msica vou deixar aqui um trecho de cada.

ME DISTRADA: Eu ando sempre no mundo da lua...

ME CALMA: Ando devagar porque j tive pressa e trago esse sorriso porque j chorei demais...

ME DECIDIDA (PERUA): Eu vou passar batom, eu vou ficar bonita... Kelly Key

ME ESPORTIVA: Gordurinha, gorduro vai saindo de monto... Xuxa

ME NERVOSA: Isso me d tique- tique nervoso, tique- tique nervos

ME PROTETORA: Amor sem beijinho, Bochecha sem Claudinho, sou assim sem voc...

ME ATRASADA: Devagar, devagarinho Martinho da Vila

ESPERO QUE GOSTEM! A PEA FOI UM SUCESSO, POIS AS MES SE DIVERTIRAM E REFLETIRAM AO MESMO TEMPO.