tcc patrícia

Download TCC Patrícia

Post on 10-Aug-2015

21 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

ABSENTESMO NO BLOCO CIRRGICO DO HNSC: DESMISTIFICANDO O SENSO COMUMPatricia N. De Collatto

Orientador: Prof. Edenilson Bomfim da Silva

PORTO ALEGRE 2009

2

PATRICIA N. DE COLLATTO

ABSENTEISMO NO BLOCO CIRURGICO DO HNSC: DESMISTIFICANDO O SENSO COMUM

Projeto de Concluso do Curso de Especializao em Informao Cientfica e Tecnolgica em Sade CEICTS apresentado ao Grupo Hospitalar Conceio e Escola Nacional de Sade Pblica da Fundao Oswaldo Cruz como requisito parcial para a obteno de ttulo de Especialista em Informao Cientfica e Tecnolgica em Sade

Orientador: Prof. Edenilson Bomfim da Silva

PORTO ALEGRE 2009

3

A mente que se abre a uma nova idia, jamais voltar a seu tamanho original Einstein

4 RESUMO

Partindo do pressuposto de que as faltas ao trabalho acarretam problemas na organizao do trabalho, prejudicam a assistncia de enfermagem, geram um alto custo para a instituio e indicam a existncia de problemas preocupantes quando relacionados s condies de sade, este projeto tem como objetivo analisar os registros de atestados mdicos menores de 15 dias dos auxiliares de enfermagem do bloco do HNSC, conhecer os motivos que determinam a ausncia ao servio, caracterizar o tipo de absentesmo por atestados mdicos dos auxiliares de enfermagem dentro do Bloco Cirrgico do HNSC, bem como mensurar as perdas econmicas que tais ndices ocasionam ao GHC e HNSC e propor aes para modificar os ndices atuais de absentesmo. Trata-se de uma pesquisa exploratria com abordagem qualitativa, na qual os dados do embasamento terico foram levantados de forma quantitativa, sendo fornecidos pelo setor de Sade do Trabalhador do HNSC. A pesquisa ser realizada no Hospital Nossa Senhora da Conceio, envolvendo os auxiliares de enfermagem do Bloco Cirrgico, os enfermeiros do referido setor e a coordenao do setor Sade do Trabalhador do HNSC. Os resultados obtidos subsidiaram a elaborao de um plano estratgico que permita reduzir o crescimento do absentesmo dentro do setor onde ser aplicada a pesquisa, repercutindo em ganhos para a instituio GHC. Palavras-chave: Absentesmo, Bloco Cirrgico, Equipe de Enfermagem, Sade do Trabalhador

5 SUMRIO

1 INTRODUO ................................................................................................... 2 OBJETIVOS DA PESQUISA ............................................................................ 2.1 OBJETIVO GERAL ........................................................................................... 2.2 OBJETIVO ESPECFICO .................................................................................. 3 REVISO BIBLIOGRAFICA ........................................................................... 3.1 ABSENTEISMO ................................................................................................ 3.2 ABSENTEISMO DENTRO DA INSTITUIO DO GHC E COMPARATIVO COM O BLOCO CIRRGICO DO HNSC ............................... 3.3 OS CUSTOS GERADOS PELO ABSENTEISMO NA INSTITUIO GHC .......................................................................................................................... 3.4 ABSENTEISMO E HUMANIZAO.............................................................. 4 METODOLOGIA ................................................................................................ 4.1 TIPO DE ESTUDO ............................................................................................ 4.2 LOCAL DE ESTUDO ........................................................................................ 4.3 AMOSTRAGEM ................................................................................................ 4.4 COLETA DE DADOS ....................................................................................... 4.5 ANALISE DE DADOS ...................................................................................... 5 ASPECTOS TICOS .......................................................................................... 6 DIVULGAO ................................................................................................... 7 CRONOGRAMA DE EXECUO .................................................................. 8 PLANO ORAMENTRIO .............................................................................. REFERNCIAS ..................................................................................................... APNDICES ........................................................................................................... A ROTEIRO DAS ENTREVISTAS EM GRUPO FOCAL ................................. B ROTEIRO DAS ENTREVISTAS SEMI ESTRUTURADAS .......................... C TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO ...........................................

7 10 10 10 11 11 14 19 21 24 24 24 25 25 27 28 30 31 32 33 35 36 37 38

6 LISTA DE TABELAS

Tabela 1 Quantidade de dias de atestado por setor - ano 2003/2004..................... Tabela 2 Nmero de atendimentos por categoria nos blocos cirrgicos do GHC...................................................................................................................... Tabela 3 Comparativo de atendimentos mdicos por turno nos blocos cirrgicos do HNSC e GHC ...................................................................................... Tabela 4 Motivos de afastamentos mais comuns no bloco cirrgico do HNSC ... Tabela 5 Porcentagem de atendimentos mdicos por turno no bloco cirrgico do HCR ...................................................................................................................... Tabela 6 Porcentagem de atendimentos mdicos por turno no bloco cirrgico do HCC ...................................................................................................................... Tabela 7 Porcentagem de atendimentos mdicos por turno no bloco cirrgico do HFE ....................................................................................................... Tabela 8 Resumo de atendimentos mdicos com prazo inferior a 15 dias nos diferentes blocos cirrgicos do GHC e no bloco cirrgico do HNSC....................... Tabela 9 Distribuio de nmeros de dias de atestados com prazo inferior a 15 dias nos blocos cirrgicos do GHC no perodo de Jan Out 2008.....................

15

15

16 17

18

18

19

20

21

7 INTRODUO

Nas instituies de sade, a organizao do trabalho da equipe de enfermagem essencial para o atendimento adequado e de qualidade ao cliente/paciente. No bloco cirrgico (setor onde predominam as atividades complexas, as quais requerem habilidades e conhecimentos especficos para instrumentar e circular durante o ato cirrgico), existe a necessidade de garantir nmero adequado de trabalhadores a fim de assegurar o cumprimento de uma escala de cirurgias sejam elas eletivas ou de urgncia durante as 24 horas do dia. Dentro da nossa experincia, as escalas dirias de auxiliares de enfermagem para o atendimento das salas cirrgicas so feitas com programao do turno anterior, as faltas ao servio sem prvio aviso ou mesmo com pouco tempo de antecedncia ocasionam graves transtornos ao andamento do servio, assim como geram desgaste fsico e emocional aos funcionrios que se reprogramaram para fazer 12h. Alm do mais, h o desgaste nos funcionrios que no faltam, alm de um alto ndice de estresse de parte das chefias que precisaro providenciar funcionrios para substituir os faltosos e completar a escala do dia para manter o servio com pleno funcionamento. Quando isso no acontece, possvel que se suspenda o procedimento por falta de funcionrio, acarretando transtorno para o paciente que j realizou o preparo cirrgico, o que gera custo para a instituio que necessitar deixar mais tempo o paciente internado se o caso, para aguardar uma nova data de cirurgia. Nesse sentido, dados levantados do setor de Sade do Trabalhador e do Departamento de Pessoal do HNSC indicam que houve um aumento de quase 50% de dias de atestados apresentados em comparao dos anos 2003 e 2004. O mesmo servio informa que 53,5% do total dos dias de atestados apresentados nos blocos cirrgicos do GHC pertencem ao bloco cirrgico do HNSC. Tais dados mostram ainda que 93% dos dias dos atestados pertenciam aos auxiliares de enfermagem e 6,8% aos enfermeiros do bloco. (Doc. Institucional). Obviamente so muitas as razes que podem explicar a ausncia dos funcionrios ao trabalho, doena, motivos pessoais, cansao, conflitos nos relacionamentos dentro da equipe, descontentamento com chefias ou mera desmotivao. Por outro lado, de vital importncia entender duas coisas: de que forma as chefias encaram essa situao e como o

8 absentesmo repercute no trabalho das equipes de enfermagem. Em relao aos questionamentos levantados, surge uma questo: sabemos que temos de fazer alguma coisa, no entanto precisamos descobrir o que, como e quando fazer. Nessa perspectiva, este trabalho pretende aprofundar o desenvolvimento do absentesmo dos auxiliares de enfermagem do Bloco Cirrgico do Hospital Nossa Senhora da Conceio (HNSC), o qual se caracteriza por ser uma rea fechada (restrita aos profissionais do setor, que devero transitar vestindo roupas exclusivas ao mesmo), com a circulao controlada, onde so realizados tratamentos complexos e modernos, envolvendo vrios profissionais. Os profissionais desse setor esto expostos a eventos traumticos, vulnerveis aos efeitos do ambiente, submetidos a regras organizacionais claras e explcitas, alta complexidade tecnolgica, onde o objeto de trabalho a vida humana, cujas situaes de risco podem acontecer a qualquer momento, exigindo dos profissionais decises rpidas e precisas. As equipes defrontam-se, frequentemente, com situaes inesperadas, dificuldades, ambigidades e com a morte. Tais fatores tm como resultado um nvel elevado de estresse, o que repercute psicologicamente em toda a equipe e no raro gera ansiedade, depresso e