Tabela Honorarios SENGE-2012 Web

Download Tabela Honorarios SENGE-2012 Web

Post on 15-Dec-2014

114 views

Category:

Documents

20 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

TABELAS DE HONORRIOS PROFISSIONAIS

ApresentaoO presente trabalho tem como objetivo de fornecer aos profissionais representados pelo SENGE, bem como seus clientes contratantes de servios, subsdios bsicos que possibilitem a elaborao de oramentos condizentes com os custos inerentes aos trabalhos de desenvolvimento de estudos e projetos de engenharia. Foi elaborado considerando a premissa bsica de viabilizar a execuo dos servios, segundo a boa prtica do setor, com a manuteno das condies tcnicas e de atualizao tecnolgica. Ressalta-se que a produtividade dos profissionais, integrantes de uma determinada equipe de trabalho, depende da capacitao e do conhecimento de cada indivduo e da eficiente sinergia da equipe alocada. Por outro lado, num oramento criterioso, indispensvel um adequado dimensionamento no s dos custos diretos, mas tambm dos benefcios e despesas indiretas (BDI), o que est relacionado ao tipo de servio, conjuntura econmica e s condies de cada regio. Assim, o presente trabalho objetiva to somente estabelecer parmetros para definio de honorrios a partir de um valor de referncia adequado realidade do mercado. Trata-se, portanto, de um referencial bsico para os preos mnimos a serem praticados na prestao de servios de engenharia, cabendo ao profissional fixar os seus preos, de acordo com a sua experincia e conhecimento da suas condies de trabalho. Tendo em vista a grande variedade de tipos de servios envolvidos, fundamental ressaltar a importncia do autor do oramento ter em mos o escopo detalhado do trabalho a ser executado, incluindo todas as atividades que sero desenvolvidas, produtos que sero entregues e prazos para a concluso.

Atenciosamente Engenheiro Civil Ubiratan Flix Pereira dos Santos Presidente do SINDICATO DOS ENGENHEIROS DA BAHIA

Gesto Compromisso com a Engenharia e o Brasil 2011-2013Presidente Vice Presidente Secretrio Geral Tesoureiro Diretora de Comunicao Diretor de Relaes Sindicais Diretor Relaes com a Sociedade Engenheiro Civil Ubiratan Flix Pereira dos Santos Engenheira de Alimentos Mrcia ngela Nori Gelogo Renato dos Santos Andrade Engenheiro Civil Paulo Roberto Nascimento de Medeiros Engenheira de Alimentos Silvana Marlia Ventura Palmeira Engenheiro Agrnomo Maicon Leopoldino de Andrade Engenheiro Civil Mauro de Carvalho Vasconcelos Engenheiro Agrnomo Nilton Sampaio Freire de Mello Engenheiro Civil Arival Guimares Cidade Engenheiro Eletricista Jorge Ccero Nunes Engenheiro Eletricista Orlando Andrade Miranda Engenheiro Agrnomo Aroldo Souza Andrade Engenheiro Civil Luis Edmundo Prado Campos Engenheiro Agrnomo Luis Jose Lira Lopes Engenheiro Civil Mrio Gonalves Viana Jnior Engenheiro Civil Areobaldo Oliveira Aflitos Engenheiro Civil Gerinaldo Costa Alves Engenheira de Alimentos Wnia Silveira da Rocha Engenheiro Agrnomo Paulo Adriano de Morais Medrado Engenheiro Agrnomo Benevaldo Guilherme Nunes Engenheiro Eletricista Nilton Silva Correia Engenheiro Mecnico Jair Bertoldo

Diretores Suplentes

Conselho Fiscal

Conselho Fiscal Suplente Delegacia de Feira de Santana

Delegacia do Extremo Sul

Delegacia de Vitria da Conquista

ContedoApresentao..................................................................................................................... 3 Condies bsicas e legislao . ...................................................................................... 7

CAPITULO I TABELAS DE HONORRIOS DOS SERVIOS DE ENGENHARIA....9Condies especficas..................................................................................................... 10 Referncia de preos....................................................................................................... 10 Tabela 1 Servios de Consultoria.................................................................................... 11 Tabela 2 Direo e Administrao de Construes......................................................... 12 Tabela 3 Fiscalizao de Obras....................................................................................... 13 Tabela 4 Projetos Civis.................................................................................................... 14 Tabela 5 Projetos Civis Estradas e Ruas...................................................................... 15 Tabela 6 Clculo Estrutural.............................................................................................. 16 Tabela 7 Clculo Estrutural de Residncias.................................................................... 18 Tabela 8 Clculo Estrutural de Edifcios Residenciais.................................................... 19 Tabela 9 Saneamento...................................................................................................... 21 Tabela 10 Instalaes Hidrulicas e Mecnicas.............................................................. 22 Tabela 11 Instalaes Eltricas e de Comunicaes. ...................................................... 23 Tabela 12 Geologia e Engenharia de Minas.................................................................... 24

CAPITULO II TABELA DE HONORRIOS DE SERVIOS DE AGRONOMIA.........291.1. Disposies Gerais................................................................................................... 30 2. Elaborao e Execuo de Projetos de Empreendimentos Agropecurios e/ou Florestais ........................................................................................................................ 31 3. Assistncia Tcnica . ................................................................................................... 32 4. Julgamento e Arbitramento.......................................................................................... 32 5. Diligncia e Vistoria. ..................................................................................................... 33 6. Percia e Avaliao....................................................................................................... 33 7. Assessoria. ................................................................................................................... 34 8. Aulas, Palestras e Conferncias.................................................................................. 34 9. Projetos e Estudos Individualizados............................................................................ 34 10. Levantamento Topogrfico ........................................................................................ 35 11. Atividade Florestal. ..................................................................................................... 36 12. Parques e Jardins...................................................................................................... 37 13. Estudos e Servios Ambientais. ................................................................................. 37 Bibliografia....................................................................................................................... 38

6

Edio 2012

Condies bsicas e legislao1. No desempenho de suas atividades, cabe ao profissional observar rigorosamente os fundamentos legais envolvidos, em especial: Decreto 23.196/33- Regula o exerccio da profisso do agrnomo; Decreto Federal 23.569/33 Regula o exerccio das profisses de engenheiro, arquiteto e agrimensor; Lei 4.076/62 Regula o exerccio da profisso do gelogo; Lei Federal 6.496/77 Institui a Anotao de Responsabilidade Tcnica - ART. Lei Federal 4.950-A/66 Dispe sobre a remunerao dos profissionais diplomados em engenharia, qumica, arquitetura, agronomia e veterinria; Lei Federal 5.194/66 - Regula o exerccio das profisses de engenheiro, arquiteto e engenheiro agrnomo; Lei Federal 8.078/90 Cdigo de Defesa do Consumidor;

Lei Federal 9.610/98 - Atualiza e Consolida o Direito Autoral; Resolues do CONFEA N 1002/02 e 1004/03 - Cdigo de tica Profissional; Resoluo do CONFEA N 218/73 e 1010/05

Edio 2012

7

2. obrigatria a apresentao prvia do oramento, conforme estabelece o Artigo 40 do Cdigo de Defesa do Consumidor. No mesmo expediente, importante estabelecer as condies inerentes ao trabalho, sendo indispensvel torn-lo uma ORDEM DE SERVIO, que autoriza a execuo dos trabalhos. Os servios s devem ser iniciados aps a anuncia expressa do Contratante (Artigo 39 do Cdigo de Defesa do Consumidor). 3. Para cada contrato deve ser emitida a correspondente ART Anotao de Responsabilidade Tcnica, em observncia s resolues do sistema CONFEA / CREA. A ART emitida pelo profissional para cada atividade de engenharia. Quando o projeto ou estudo envolve mais de uma atividade de engenharia, deve ser emitida uma ART para cada atividade (ARTs vinculadas). 4. Cada profissional tem suas atividades limitadas pelo contedo do seu curso de graduao, o que se reflete nas habilitaes que lhe so conferidas pelo CREA. A execuo de trabalhos fora das habilitaes legais do profissional pode submeter o mesmo a processo de multa e de falta tica pelo CREA, por exorbitncia das atribuies.

8

Edio 2012

CAPITULO I TABELAS DE HONORRIOS DOS SERVIOS DE ENGENHARIA

Condies especficasPor projeto completo entende-se o conjunto de desenhos, acompanhado de especificaes, memorial descritivo e listas de materiais, conjunto este contendo todas as informaes necessrias perfeita execuo da obra e ao concatenamento dos projetos complementares, se houverem. O projeto dever ser entregue em 1 (uma) cpia impressa em papel opaco, acompanhada dos respectivos arquivos gravados em mdia eletrnica. Cpias adicionais sero fornecidas mediante reembolso dos custos envolvidos. Para qualquer modificao no projeto, durante a execuo, ou aps a obra concluda, imprescindvel a anuncia do profissional autor do projeto, ocasio em que sero negociados os honorrios correspondentes. O projeto contratado s dever se executado para os fins e locais para os quais foi elaborado. A reproduo do projeto depende da autorizao prvia e expressa do profissional autor. Nesta hiptese, o profissional far jus a uma remunerao na forma indicada nas tabelas respectivas. A entrega do memorial de clculo, quando solicitado pelo Cliente, implicar num acrscimo do preo do projeto, no percentual indicado nas tabelas. O mesmo se aplica elaborao do oramento da execuo das obras projetadas.

Referncia de preosOs preos apresentados esto referidos ao valor nominal do CUB (Custo Unitrio Bsico) mdio, que o ndice setorial da indstria da construo civil, calculado pelos parmetros da Lei 4.591/64 e NBR 12.721/93, da ABNT. O CUB tem variao mensal e calculado e divulgado pelo SINDUSCON Sindicato da Indstria da Construo Civil do Estado da Bahia, podendo os seus valores serem obtidos no site www.sinduscon-ba.com.br. Salvador, janeiro de 2011

10

Edio 2012

Tabela de honorrios profissional servios de engenharia

Tabela

1 Servios de ConsultoriaAT 20 HORAS 130,00 AT 30 HORAS 115,00 AT 40 HORAS 100,00 AT 80 HORAS 80,00 ACIMA DE 80 HORAS 65,00

PREO R$ / HORA EFETIVA DE CONSULTORIANotas:

1. Preos referidos ao valor do CUB de dez/2010 (i0 = 872,82) 2. Esta Tabela aplica-se consultoria em todas as reas da Engenharia 3. Os preos no incluem as despesas de deslocamento (transporte, alimentao e hospedagem), as quais devero ser reembolsadas pelo Cliente. 4. O tempo gasto no deslocamento e as horas disposio do Cliente sero cobradas a R$ 50,00 / hora 5. O deslocamento em veculo prprio do profissional ser cobrado base de R$ 2,50 / km rodado.

Edio 2012

11

Tabela

2 Direo e Administrao de ConstruesSERVIOS - PREO MENSAL EM R$ /mNatureza das obras CONSTRUES SIMPLES 5,00 3,00 3,50 3,50 6,00 5,00 4,50 4,00 3,00 5,00 CONSTRUES CORRENTES 7,00 3,50 4,00 4,00 7,50 6,00 5,20 5,00 4,00 7,00 EXECUO NO USUAL 8,00 5,00 4,80 5,50 11,00 11,00 8,00 7,80 6,00 10,00

COMERCIAIS CONJUNTOS HABITACIONAIS CONSTRUES POPULARES ESCOLARES ESPECIAIS HOSPITALARES HOTELARIAS INDUSTRIAIS PREDIAIS RESIDENCIAISNotas:

1. Preos referidos ao valor do CUB de dez/2010 (i0 = 872,82) 2. Os preos no incluem as despesas com transporte, alimentao e hospedagem para servios fora do domiclio do Profissional, hiptese em que as mesmas devero ser reembolsadas pelo Cliente 3. Nos casos de contratos por administrao, recomenda-se cobrana do percentual de 15 % (quinze por cento) sobre o valor total da obra (material mais mo de obra). 4. Os preos sofrero uma reduo de 5 % (cinco por cento) para cada 1000 m2 de rea construda at o limite de 30 % (trinta por cento) de reduo.

12

Edio 2012

Tabela de honorrios profissional servios de engenharia

Tabela

3 Fiscalizao de ObrasSERVIOS - CUSTO MENSAL EM R$ / mCOMUNICAES AR CONDICIONADO 1,95 1,95 1,95 1,95 1,30 1,30 0,65 0,65 0,65 0,65 0,65 0,65 0,65 URBANIZAO OBRAS CIVIS ESTRUTURA NATUREZA DAS OBRAS HIDROSANITRIAS 1,50 1,70 1,00 1,70 3,00 3,00 3,00 1,80 1,90 0,65 1,30 1,30 0,65 1,62 0,65 ELTRICAS

COMERCIAIS CONJUNTOS HABITACIONAIS CONSTRUES POPULARES ESCOLARES ESPECIAIS HOSPITALARES HOTELARIAS INDUSTRIAIS PREDIAISNotas:

2,60 2,60 1,95 1,95 3,50 3,25 3,25 2,60 1,95

2,60 2,60 1,95 1,95 3,90 3,90 3,25 2,00 1,95

2,00 2,00 1,30 1,30 3,50 3,00 3,00 2,00 1,80

1,90 1,70 1,30 1,30 3,00 2,80 2,60 2,00 1,30

1. Preos referidos ao valor do CUB de dez/2010 (i0 = 872,82) 2. Os preos no incluem as despesas com transporte, alimentao e hospedagem para servios fora do domiclio do Profissional, hiptese em que as mesmas devero ser reembolsadas pelo Cliente. 3. Os preos sofrero uma reduo de 5 % (cinco por cento) para cada 1000 m2 de rea construda at o limite de 30 % (trinta por cento) de reduo.

GASES

Edio 2012

13

Tabela

4 Projetos CivisPROJETOS CIVIS - PREOS EM R$ / mNATUREZA DOS SERVIOS