tabagismo dpoc

Download tabagismo DPOC

Post on 18-Dec-2015

42 views

Category:

Documents

6 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

doenças pelo cigarro

TRANSCRIPT

  • R e v i s t a P o r t u g u e s a d e P n e u m o l o g i a 1121

    Vol XV N. 6 Novembro/Dezembro 2009

    Artigo de RevisoReview Article

    ResumoA cessao tabgica uma das melhores formas de melhorar o prognstico dos doentes com DPOC. Ba-seados na evidncia actualmente disponvel, todos os profissionais de sade devem ter um papel proactivo e contnuo na motivao para parar e no tratamento para a cessao de todos os fumadores. O tratamento deve incluir farmacoterapia combinada com suporte comportamental e deve integrar o seguimento da doena respiratria crnica como recomendado no Plano Nacional de Preveno e Controlo da DPOC. Os pneumologistas e os restantes profissionais de sa-de devem receber treino que garanta conhecimento,

    AbstractSmoking cessation is one of the most important ways of improving the prognosis of COPD patients. Based on currently available evidence professional health workers should take a proactive and continuous role with smokers, motivating them to stop smoking and providing treatment to aid smoking cessation. The treatment should include pharmacotherapy in addi-tion to behavioural support and should be part of management of the patients chronic respiratory con-dition, as the COPD National Prevention and Treat-ment Programme recommends. Respiratory physi-cians and other professional health workers should

    Estratgia de tratamento do tabagismo na DPOC

    Tobacco smoking treatment strategy in COPD

    Recebido para publicao/received for publication: 09.03.31Aceite para publicao/accepted for publication: 09.04.20

    Paula Pamplona1Berta Mendes2

    1 Assistente Hospitalar Graduada de Pneumologia do Departamento de Pneumologia2 Assistente Convidada da Faculdade de Cincias Mdicas de Lisboa. Mestre em Patologia Respiratria. Assistente Hospitalar Graduada de Pneumologia do Departamen-

    to de Pneumologia

    Centro Hospitalar Lisboa Norte, EPE, Departamento de Pneumologia do Hospital de Pulido Valente/Directora: Professora Dr. Cristina Brbara

    Hospital de Pulido ValenteAlameda das Linhas Torres, 1171769 -001 LisboaTel: 351 217 548 500Fax: 351 217 548 215e-mail: paulapamplona@gmail.com

    Pneumologia 15-6 - Miolo - 5 PROVA.indd Sec4:1121 23-10-2009 12:56:31

  • R e v i s t a P o r t u g u e s a d e P n e u m o l o g i a1122

    Vol XV N. 6 Novembro/Dezembro 2009

    atitudes e capacidades necessrios para fornecer estas intervenes ou para referenciar a especialistas na rea.No futuro prximo, unidades especializadas em taba-gismo devero fornecer assistncia especializada, for-mao, investigao, divulgao e medidas de contro-lo na rea de sade de influncia (hospital e cuidados de sade primrios).

    Rev Port Pneumol 2009; XV (6): 1121-1156

    Palavras-chaves: Doena pulmonar obstrutiva crni-ca, cessao tabgica, unidades especializadas em ta-bagismo.

    receive training to ensure they have the necessary knowledge, attitude and skills to undertake these ini-tiatives or to refer the smokers to a suitable qualified specialist.In the near future specialised smoking units should provide specific support, promote training, improve research and awareness and establish tobacco control measures in hospitals and primary health care centres.

    Rev Port Pneumol 2009; XV (6): 1121-1156

    Key-words: Chronic obstructive pulmonary disease, smoking cessation, specialized tobacco units.

    SiglasCO monxido de carbono; PFR provas de funo respiratria; TSN teraputica de substituio de nicotina; UET unida-des especializadas em tabagismo.

    IntroduoA DPOC uma das principais causas de morbilidade crnica, de perda de qualidade de vida e de mortalidade, estando previsto o seu aumento nas prximas dcadas1.Tratando -se de uma doena com uma pre-valncia to elevada2 e havendo necessidade de um acompanhamento articulado a vrios nveis (cuidados de sade primrios e cuida-dos hospitalares), de forma a obter ganhos de sade e racionalizao de cuidados, torna--se necessrio divulgar normas de boas pr-ticas no doente fumador com DPOC.Apesar de, em Portugal, nos ltimos anos, a prevalncia de homens fumadores ter dimi-

    nudo, a prevalncia de mulheres fumadoras tem aumentado, e, assim sendo, previsvel o aumento substancial da prevalncia da DPOC nas mulheres. Por outro lado, o crescente envelhecimento da populao po-der tambm contribuir para este aumento.O risco de desenvolver DPOC em fumado-res susceptveis directamente proporcional ao nmero de cigarros consumidos por dia, tendo ainda maior peso o efeito cumulativo ao longo dos anos (carga tabgica). interessante reconhecer que os benefcios que se atingem com a cessao tabgica so os pretendidos pela Gobal Initiative for Chronic Obstructive Lung Diseases para o controlo da DPOC3:

    Prevenir a progresso da doena; Aliviar os sintomas; Aumentar a tolerncia ao exerccio; Melhorar a funcionalidade e a qualida- de de vida;

    Estratgia de Tratamento do Tabagismo na DPOCPaula Pamplona, Berta Mendes

    Pneumologia 15-6 - Miolo - 5 PROVA.indd Sec4:1122 23-10-2009 12:56:31

  • R e v i s t a P o r t u g u e s a d e P n e u m o l o g i a 1123

    Vol XV N. 6 Novembro/Dezembro 2009

    Prevenir e tratar as exacerbaes; Prevenir e tratar as complicaes; Reduzir a mortalidade.

    Acrescidos, ainda, de melhoria funcional respiratria e da diminuio do risco de ou-tras patologias relacionadas com o tabaco.H consenso que, em muitos destes doen-tes, necessrio um tratamento individuali-zado, intensivo e prolongado no tempo, com incluso de teraputica farmacolgica e comportamental, incluindo a preveno das recadas e do stress.O consumo de tabaco , de longe, o factor de risco mais importante para o desenvolvi-mento da DPOC. Por outro lado, reco-nhecido que nenhuma outra interveno, para alm da cessao tabgica, melhora a sobrevida destes doentes, independente-mente do estdio de gravidade da doena3.Atendendo evidncia da relao existente entre a dose de tabaco consumido (nmero de cigarros fumados ou outras formas de taba-co) e a progresso da DPOC, ou seja, declnio na funo pulmonar, deveria ser evidente, tanto para os doentes como para os profissio-nais de sade, que a cessao tabgica seria o tratamento mais importante na DPOC.No entanto, o carcter aditivo dos produtos do tabaco dificulta a cessao e, por isso, muitos consumidores necessitam de ajuda para parar de fumar. O tratamento efectua-do pelos mdicos aumenta particularmente o sucesso da cessao e , entre todas as me-didas preventivas, a interveno que apre-senta melhor relao custo -benefcio. Ape-sar disso, tem de se reconhecer que a cessao tabgica continua a no ser uma prioridade para a maioria dos profissionais de sade, independentemente do tipo de interveno (breve ou intensiva).

    necessrio que a cessao tabgica integre todos os servios que tratam doentes respi-ratrios e que todos os mdicos e outros profissionais de sade envolvidos tenham um nvel adequado de conhecimentos para intervir.Os fumadores com DPOC tm:

    consumos mais elevados de tabaco e so mais dependentes da nicotina;nveis mais altos de monxido de carbo- no (CO) no ar exalado;um padro ventilatrio diferente (ina- lam mais profunda e rapidamente que os outros fumadores) sujeitando o pul-mo a uma maior exposio aos produ-tos txicos;mais alteraes psiquitricas, como a depresso, podendo alguns doentes uti-lizar o tabaco como automedicao para controlo da ansiedade e depresso.

    Uma outra dificuldade acrescida a relao directa entre a frequncia da DPOC, o taba-co consumido e o baixo nvel socio econ-mico. Estas particularidades condicionam pois uma dificuldade maior na cessao ta-bgica dos fumadores com DPOC4,5,6.Convm no esquecer que a cessao tab-gica, apesar de trazer benefcios na reduo da morbilidade e da mortalidade dos doen-tes com DPOC7, no pode ser dissociada da interveno nas outras vertentes do contro-lo do tabagismo, como preconizado pela OMS, com a estratgia MPOWER8. Medi-das para o controlo do incio do consumo e para a proteco dos no fumadores tm re-percusso na diminuio da prevalncia da DPOC e na reduo dos efeitos nefastos da exposio ao fumo de tabaco ambiental (Quadro X estratgias MPOWER).

    Estratgia de Tratamento do Tabagismo na DPOCPaula Pamplona, Berta Mendes

    Pneumologia 15-6 - Miolo - 5 PROVA.indd Sec4:1123 23-10-2009 12:56:31

  • R e v i s t a P o r t u g u e s a d e P n e u m o l o g i a1124

    Vol XV N. 6 Novembro/Dezembro 2009

    ainda importante salientar que o impacto do tabagismo em Portugal, analisado em 20057, considera a DPOC a principal doen-a responsvel pelos anos de vida perdidos ajustados por incapacidade (DALY medi-da da quantidade de sade perdida, em tem-po, preconizada pela Organizao Mundial de Sade e pelo Banco Mundial), corres-pondendo a DPOC a 61% dos DALY (os acidentes vasculares cerebrais a 27% e o en-farte agudo do miocrdio a 9%).O mesmo estudo7 avaliou tambem os custos do tabagismo: dos cerca de 490 milhes de euros atribuveis ao tabaco, em ambulatrio e internamento, 244 milhes foram gastos em doenas respiratrias no neoplsicas (entre as quais a DPOC a de maior impac-to). Caso os fumadores tivessem parado de fumar, nesse ano, os custos teriam sido re-duzidos em cerca 171 milhes de euros custos redutveis. No que respeita s doen-as respiratrias no neoplsicas, teriam sido poupados 27 milhes de euros.Mas intervir no tabagismo no fcil, ainda mais quando se sobrepem certas caracters-ticas particulares j referidas para a grande maioria dos doentes com DPOC. As parti-cularidades do fumador DPOC justificam uma interveno especfica, tendo como base a evidncia cientfica, j comprovada para o fumador saudvel9,10, complementa-da por estudos efectuados em doentes com DPOC.Esta necessidade, reconhecida pela Euro pean Respiratory Society (ERS), levou realizao de um documento de consenso orientador da cessao tabgica nos doentes respirat-rios11. Os objectivos principais deste docu-mento foram os seguintes: 1)