sutra sagrada..seicho no-ie

Download Sutra sagrada..seicho no-ie

Post on 19-Oct-2014

10.020 views

Category:

Spiritual

4 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

sutra sagrada,

TRANSCRIPT

Canto evocativo de Deus Deus-Pai que dais Vida A todos os seres viventes Abenoai-me com Vosso Esprito Eu vivo No pela minha prpria fora mas pela Vida de Deus-Pai Que permeia os cus e a terra As minhas obras No sou eu quem as realiza Mas a Fora de Deus-Pai Que permeia os cus e a terra Deus que vos manifestastes Atravs da Seicho-No-Ie Para indicar o caminho Dos cus e da terra, protegei-me Revelaes divinas do acendedor dos sete candeeiros Reconcilia-te com todas as coisas do cu e da terra. Quando se efetivar a reconciliao com todas as coisas do cu e da terra, tudo ser teu amigo. Quando todo o Universo se tornar teu amigo, coisa alguma do Universo poder causar-te dano. Se s ferido por algo, ou s atingido por micrbios ou por espritos baixos, prova de que no ests reconciliado com todas as coisas do cu e da terra. Reflexiona e reconcilia-te. Esta a razo porque te ensinei outrora, que era necessrio te reconciliares com teus irmos, antes de trazeres oferenda ao altar. Dentre os teus irmos, os mais importantes so teus pais. Mesmo que agradeas a Deus, se no consegues, porm, agradecer a teus pais, no ests em conformidade com a vontade de Deus. Reconciliar-se com todas as coisas do Universo significar agradecer por todas as coisas do Universo. A reconciliao verdadeira no obtida nem pela tolerncia nem pela condescendncia mtua. Ser tolerante ou ser condescendente no significa estar em harmonia do fundo do corao. A reconciliao verdadeira ser consolidada quando houver recproco agradecer. Mesmo que agradea a Deus, aquele que no agradece a todas as coisas do cu e da terra no consolida a reconciliao com todas as coisas do cu e da terra. No havendo reconciliao com todas as coisas do Universo, mesmo que Deus queira te auxiliar, as vibraes mentais de discrdia no te permitem captar as ondas de salvao de Deus. Agradece Ptria. Agradece a teu pai e tua me. Agradece a teu marido ou tua mulher, agradece a teus filhos. Agradece a teus criados. Agradece a todas as pessoas. Agradece a todas as coisas do cu e da terra. Somente dentro desse sentimento de gratido que poders ver-Me e

receber a Minha salvao. Como sou o Todo de tudo, estarei somente dentro daquele que estiver reconciliado com todas as coisas do cu e da terra. No sou presena que possa ser vista aqui ou acol. Por isso no incorporo em mdiuns. No pense que chamando por Deus atravs de um mdium, Deus possa se revelar. Se quiser chamar-me, reconcilia-te com todas as coisas do cu e da terra e chama por mim. Porque sou o Amor. Ao te reconciliares com todas as coisas do cu e da terra, a ento, me revelarei. (revelao divina da noite de 27 de setembro de 1931) chegada a hora. Agora todos os doentes podem se levantar. chegada a hora em que a doena no existe para ti. H dois mil anos Cristo curou doentes que se achavam a distncia apenas com palavras: Seja-te feito conforme a tua f; e chegada a hora desta verdade ser revelada humanidade toda. Volve os olhos para os fatos nos quais doentes, mesmo a distncia, se curaram com a simples leitura das Escrituras Seicho-No-Ie perante a humanidade como Sete Candeeiros que profetiza o Apocalipse. Aquele que recebe a verdade atravs desses Candeeiros aniquila os trs males pecado, doena e morte que tem torturado a humanidade desde a sua expulso do den, citada no Gnesis. Quando se aproxima a Luz, desaparecem as trevas. Quando se aproxima a verdade, extinguem-se as iluses. Extintas as iluses, desaparecem seus frutos: pecado, doena e morte. Recebe minha Luz sem duvidar. Sou Aquele que acende a luz nos Sete Candeeiros. (Revelao Divina de 15 de janeiro de 1931) Sutra Sagrada. Chuva de nctar da Verdade DEUS Um dia, o anjo vindo Seicho-No-Ie recita: Deus da criao Transcende os cinco sentidos Transcende tambm o sexto sentido Sagrado, Supremo Infinito Mente que permeia o Universo; Vida que permeia o Universo; Lei que permeia o Universo Verdade; Luz; Sabedoria Amor Absoluto - isto a Grande Vida

sendo esta a natureza verdadeira de Deus Absoluto Quando Deus se revela Realizam-se O Bem, A Justia, A Misericrdia; Por si se instala a harmonia Ajusta-se cada um em seu respectivo lugar E no h dissenses No h quem lese o prximo No h quem adoea No h quem sofra No h quem seja miservel Deus o Todo de tudo Sendo Deus o Todo e o Absoluto Nada h alm de Deus Deus cobre toda a realidade De tudo aquilo que h Nada h que no tenha sido criado por Deus Deus ao criar todas as coisas No usa barro, No usa madeira, No usa martelo, No usa cinzel, No usa ferramenta, Nem matria prima de espcie alguma Cria unicamente com a Mente A Mente o Criador de Tudo A Mente a Substncia que preenche o Universo A Mente Deus Onipotente e Onipresente. Quando a Mente deste Deus onipotente, Deste Deus perfeito, Entra em vibrao e se torna Palavra Desenvolve-se todo Fenmeno e Todas as coisas passam a Ser. Todas as coisas so Mente de Deus Tudo palavra de Deus Tudo Esprito Tudo Mente Nada h que seja feito de matria

A matria apenas sombra da Mente Ver a sombra e consider-la Realidade iluso Cuidai para que no vos Apegueis a iluso A Realidade eterna e por isso No perece. A iluso efmera, e em breve Se desfaz A Realidade, porque livre No conhece sofrimentos A iluso, porque uma forma de apego farta de dores A Realidade Verdade A iluso falsidade A Realidade transcende os cinco sentidos Transcende inclusive o sexto sentido E no se projeta a percepo do homem. ESPRITO Os sentidos no captam seno projees da mente. Mesmo que vejais a imagem De um esprito pela vidncia No estareis vendo a Realidade. Tudo que podeis perceber atravs dos sentidos So projees da Mente, e no A Realidade Prima Existem vrias imagens espirituais: Existem espritos doentes, Existem espritos sofredores Espritos que no tem estmago E sofrem de doena gstrica Espritos que no tem corao E sofrem de doena cardaca Tudo isso iluso Se um desses espritos influenciar algum A pessoa influenciada apresentar Ou uma doena gstrica Ou uma doena cardaca Mas os vrios espritos sofredores Que aparecem na vidncia No so a Realidade Prima So sombras de iluses

Motivadas por crenas errneas. A Mente que est em iluso profunda D forma a sua crena E manifesta uma imagem falsa Porm, seja qual for o aspecto manifestado A falsidade eternamente falsa E jamais ser Realidade. No temais o que no Realidade No trateis como Real o que irreal Enfrentai o irreal com o Real. Enfrentai a mentira com a Verdade Enfrentai a imagem falsa com a Imagem verdadeira Enfrentai a treva com a Luz. Alm do Real, nada existe que destrua o irreal Alm da Imagem Verdadeira, nada existe que destrua a imagem falsa Alm da Verdade nada existe que destrua a mentira Alm da Luz nada existe que prove a inexistncia da treva Ensinai a eles a Imagem verdadeira da Vida Ensinai que a Imagem Verdadeira da vida o prprio Deus e Perfeio Ensinai que neste mundo, no h pecado que tenha sido cometido nem h pecado a ser resgatado Porque Deus o todo Porque Deus no cria o pecado Porque no h outro Criador seno Deus Quando todas as Vidas do Universo E todos os Espritos do Universo Virem esta Verdade, despertarem para esta Verdade e destrurem todas as iluses mentais as quais constituem a causa de todos os sofrimentos os deuses do cu faro chover coros da Verdade os seres vivos todos deste mundo vero a Luz Desaparecero todos os embaraos E este mundo, assim mesmo como Ser Reino da Luz.

MATRIA No tomeis por Realidade a matria que percebeis atravs dos sentidos A matria no a Subtncia das coisas No vida No verdade Na matria em si no existe inteligncia Nem existe sensibilidade A matria afinal o nada E nela no existe qualidade inerente O que atribui qualidade a matria a Mente, e somente ela. Pensando-se em sade na Mente Aparece a sade Pensando-se em doena na Mente Aparece a doena Esta circunstncia se assemelha a tela cinematogrfica. Em que aparece um lutador. se nela for projetado um lutador Ou um doente, se nela for projetado um doente. Porm o filme cinematogrfico em si incolor e transparente que fazem aparecer Ou a figura de lutador, ou a figura de doente Porm, tanto o saudvel lutador, como o dbil doente So sombras que aparecem pela reao do sensibilizador e no so a Realidade. Se colocardes no projetor um filme incolor e transparente que no tenha imagens resultantes da reao do sensibilizador e nela projetardes esse filme, no aparecer o lutador saudvel, que em breve envelhece e morre nem aparecer, evidente, doente debilitado algum o que existir na tela ser unicamente a prpria Luz a prpria Vida. Que brilhar resplandecente. Compreendei vs, agora mesmo Que vossa vida coisa superior do saudvel lutador. Por mais saudvel que esteja um lutador, desde que ele veja o corpo como Realidade desde que ele veja o corpo como seu Eu ele um elemento perecvel e

no verdadeiramente saudvel. A SADE verdadeira no est na matria, no est no corpo; A VIDA verdadeira no est na matria, no est no corpo; Vosso EU verdadeiro no est na matria, no est no corpo. No mago da matria, no mago do corpo, existe um ser, sumamente perfeito e maravilhoso. Este sim o vosso EU Perfeito. Exatamente como Deus o criou E vida eternamente saudvel e imperecvel Transcendei vs, agora mesmo, a matria E conscientizai, a imagem verdadeira de vossa prpria Vida. REALIDADE Prossegue anunciando o Anjo A Realidade eterna, A Realidade no adoece A Realidade no envelhece A Realidade no morre; Ao fato de conhecer esta Verdade, se diz conhecer o Caminho A Realidade, porque universal chamada de Caminho O Caminho est com Deus Deus o Caminho e a Realidade Aquele que conhece a Realidade, aquele que vive na realidade Transcende a desintegrao E ser eternamente Perfeio A Vida conhece a vida, e no conhece a morte. Vida sinnimo de Realidade A Realidade no tem princpio nem fim. No se extingue nem morre. Por isso a Vida tambm no tem princpio nem fim No morre nem desaparece A Vida no est contida na escala do tempo; no est contida na escala da caducidade o tempo,pelo contrrio, est na

Recommended

View more >