surce 2014 acesso direto

Download SURCE 2014 Acesso Direto

Post on 10-Oct-2015

160 views

Category:

Documents

55 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Inscrio Sala

    C

    PROGRAMA COM ACESSO DIRETO

    RESIDNCIA MDICA 2014

    CADERNO-QUESTIONRIO

    DATA: 08 DE DEZEMBRO DE 2013.

    01. Anote o seu nmero de inscrio e o nmero da sala.

    02. Antes de iniciar a resoluo das 100 (cem) questes, verifique se o Caderno-Questionrio est completo e se contm alguma imperfeio. Qualquer reclamao dever ser feita nos primeiros 30 (trinta) minutos aps o incio da prova.

    03. Ao receber a Folha-Resposta, confira os dados do cabealho. Havendo necessidade de correo de algum dado, chame o fiscal. Para marcar a resposta de uma questo, preencha, totalmente, com caneta azul ou preta, apenas a quadrcula correspondente a sua opo. No use corretivo nem rasure a Folha-Resposta.

    INSTRUES

  • Residncia Mdica 2014 Acesso Direto Pg. 2 de 27

    PROGRAMA COM ACESSO DIRETO 100 QUESTES

    01. Um paciente de 70 Kg com queimadura por fogo em 70% da superfcie corprea aps 4 horas do evento

    apresenta diurese concentrada, com 25 ml/Kg/min. O tratamento imediato deve incluir hidratao com:

    A) solues de cristaloide e de albumina humana nas primeiras 24 horas. B) soluo de cristaloide 9.800 ml em 4 horas e 9.800 ml nas 16 horas seguintes e plasma. C) soluo de Ringer Lactato 2 a 4 ml/Kg/% superfcie corprea queimada em 24 horas. D) solues de cristaloide, 19.600 ml, sendo metade nas primeiras 8 horas e a outra metade nas 16 horas,

    seguidas de diurtico.

    02. Paciente, de 72 anos, agricultora e fumante desde os 16 anos, tem histria pregressa de transplante renal

    h 10 anos, apresentando tumorao de pele com ulcerao central, crescendo h 2 anos (vide figura).

    Assinale a alternativa correta quanto ao provvel diagnstico, prognstico e conduta.

    A) Parece uma leso maligna, mas nem todos os dados da histria corroboram para o diagnstico. Prognstico de cura baixo aps resseco com margem de 10 mm, se as clulas forem bem diferenciadas.

    B) Parece um carcinoma baso-celular e todos os dados da histria corroboram com o diagnstico. Prognstico de cura alto aps resseco com margem de 05 mm, se as clulas forem bem diferenciadas.

    C) Parece um querato-acantoma e todos os dados da histria corroboram com o diagnstico. Prognstico de cura alto aps resseco com margem de 05 mm, se as clulas forem bem diferenciadas.

    D) Parece um carcinoma espino-celular e todos os dados da histria corroboram com o diagnstico. Prognstico de cura alto aps resseco com margem de 10 mm, se as clulas forem bem diferenciadas.

    03. Paciente masculino, 34 anos, previamente hgido, d entrada na UTI por politraumatismo (trauma

    torcico, abdominal e fraturas de ossos longos). Evolui com quadro de hipotenso grave, turgncia

    jugular e pulso paradoxal. Ausculta pulmonar com murmrio vesicular reduzido no 1/3 inferior esquerdo.

    A avaliao hemodinmica pelo cateter venoso central e de artria pulmonar revelam presses venosa central

    de artria pulmonar e de ocluso da artria pulmonar elevadas; ndice cardaco reduzido e resistncia vascular

    sistmica elevada. Considerando o diagnstico mais provvel, a opo teraputica de escolha seria:

    A) Inotrpicos. B) Hemotransfuso. C) Pericardiocentese. D) Drenagem torcica.

    Conferir figura correspondente com melhor resoluo no anexo (FIGURA 1)

  • Residncia Mdica 2014 Acesso Direto Pg. 3 de 27

    04. Mulher de 25 anos, assintomtica, em uso de anticoncepcional oral h 16 anos, procurou consulta na

    ginecologista, com intuito de receber orientao, pois deseja engravidar no prximo ano. Em decorrncia

    desta consulta foi detectado, aps realizao de ecografia abdominal, ndulo heptico em segmento VI

    de 4 cm e, aps avaliao bioqumica, as provas de funo heptica, dosagens de enzimas canaliculares e

    de alfa-fetoprotena (AFP) foram normais. A paciente realizou tomografia computadorizada que

    evidenciou uma massa heterognea e bem delimitada em segmento VI do fgado, medindo 5 cm. Diante

    do exposto, a melhor conduta para a paciente :

    A) Indicar tratamento com radiofrequncia no ndulo heptico e acompanhar dosagem de AFP. B) Recomendar a realizao de resseco da leso heptica antes da gravidez programada. C) Realizar embolizao da artria heptica e observar a paciente com tomografia computadorizada. D) Suspender o uso de contraceptivos orais e observar a paciente com ecografias abdominais seriadas.

    05. Paciente de 48 anos, sexo feminino, submetida a uma endoscopia digestiva alta para investigao de

    queixas digestivas inespecficas. O exame descobre pequena leso elevada e no ulcerada no esfago,

    distante 25 cm da arcada dentria superior. O resultado do exame histopatolgico obtido por bipsia

    demonstra tratar-se de um carcinoma epidermoide que atinge a camada muscular prpria. Qual das

    opes abaixo apresenta: o estadiamento quanto extenso do tumor, o exame complementar de melhor

    acurcia para avaliao loco-regional da doena e a opo teraputica mais adequada?

    A) T2, ultrassonografia endoscpica e esofagectomia. B) T1, RM (ressonncia magntica) e resseco endoscpica. C) T2, TC (tomografia computadorizada) e rdio/quimioterapia. D) T1, PET TC (tomografia por emisso de psitrons) e esofagectomia.

    06. Paciente de 38 anos, sexo masculino, procura assistncia mdica com queixas de empachamento ps-prandial,

    motivo pelo qual solicitada uma endoscopia digestiva alta, onde se observa um abaulamento de aspecto

    tumoral, sem comprometimento da mucosa, de aproximadamente 6 cm, na grande curvatura, transio

    corpo-antro. ecoendoscopia, a leso bem delimitada na parede gstrica, sem comprometer serosa e

    mucosa, sugerindo tratar-se de tumor de clulas estromais (GIST). Qual das opes abaixo apresenta o

    tratamento mais adequado para esse caso e qual o critrio diagnstico mais especfico para que o tumor

    seja realmente um GIST?

    A) Gastrectomia subtotal e expresso imuno-histoqumica do oncogene HER2. B) Gastrectomia subtotal e expresso imuno-histoqumica do oncogene CD117. C) Gastrectomia em cunha e expresso imuno-histoqumica do oncogene c-KIT. D) Gastrectomia em cunha e expresso imuno-histoqumica do oncogene PDGFR- alpha.

    07. Homem de 62 anos compareceu ao ambulatrio de cirurgia queixando-se de abaulamento na regio

    inguinal direita h seis meses. No exame fsico da regio inguinal, observam-se alargamento de 4 cm de

    dimetro dos anis inguinais e defeito da parede posterior do canal inguinal, direita. O paciente refere

    uma tumorao que desce s vezes para o saco escrotal, direita, sendo reduzido por ele manualmente. Diante do quadro clnico, o provvel diagnstico, tratamento, e complicao ps-operatria mais frequentes

    so, respectivamente:

    A) Hrnia inguino-escrotal indireta, hernioplastia por videolaparoscopia e neuralgia (dor). B) Hrnia inguino-escrotal direta, hernioplastia com tela e neuralgia (dor). C) Hrnia inguino-escrotal, hernioplastia com tela e reteno urinria. D) Hrnia inguino-escrotal direta, hernioplastia com tela e seroma.

    08. Paciente masculino, 51 anos, internado em unidade de terapia intensiva h 25 dias por pancreatite aguda

    severa alcolica. H 05 dias, evolua afebril e com diminuio da PCR (Protena C-Reativa), quando voltou a

    fazer pico febril de 39C, com piora relevante da leucocitose e da PCR, alm do aumento do lactato srico

    para 5,5 mmol/L (normal < 2,5mmol/L). Foi, portanto, solicitada realizao de nova tomografia

    computadorizada de abdome. No foi possvel realizao de puno guiada de tecido pancretico. De

    acordo com o resultado tomodensitomtrico de Balthazar, a melhor conduta para esse paciente :

    A) Se Balthazar B: indicar antibioticoterapia como conduta isolada. B) Se Balthazar C: indicar antibioticoterapia com drenagem percutnea radiointervencionista. C) Se Balthazar D: indicar antibioticoterapia e desbridamento com lavagem contnua. D) Se Balthazar E: indicar antibioticoterapia com drenagem transpapilar endoscpica por CPRE

    (colangiopancreatografia retrgrada endoscpica).

  • Residncia Mdica 2014 Acesso Direto Pg. 4 de 27

    09. Um homem de 24 anos chega ao pronto-socorro 30 minutos aps ter sido vtima de agresso por arma de

    fogo na regio cervical. Na admisso, encontra-se consciente, respirando sem dificuldades, estvel

    hemodinamicamente, queixando-se de disfagia e rouquido. inspeo, nota-se orifcio de entrada na

    projeo do msculo esternocleidomastoideo direita, ao nvel da zona II cervical, e sada na regio

    anterior do pescoo. palpao, no h enfisema de subcutneo, hematomas, nem frmitos. A ausculta

    da regio cervical normal. Diante desse quadro, a melhor abordagem diagnstica e teraputica :

    A) Esofagograma, endoscopia digestiva alta e observao clnica. B) Broncoscopia, endoscopia digestiva alta e cervicotomia exploradora. C) Tomografia Computadorizada cervical, endoscopia e observao clnica. D) Radiografia do trax em PA, radiografia lateral do pescoo e cervicotomia exploradora.

    10. Paciente masculino, 65 anos, com diagnstico de tumor de calda de pncreas, dever ser submetido a

    uma pancreatectomia corpo caldal. Comparece para consulta no ambulatrio de pr-anestesia. obeso,

    hipertenso controlado com losartana 50mg/dia, dislipidmico. Est em jejum e um teste rpido pela fita

    revela glicemia de 140mg/dl. Qual exame complementar deve ser solicitado no pr-operatrio para

    melhor avaliao do controle glicmico desse paciente?

    A) Glicosria. B) Hemoglobina glicada. C) Glicemia ps-prandial. D) Teste de tolerncia glicose.

    11. Paciente de 47 anos foi admitido em servio de emergncia

Recommended

View more >