Sobre - Benchmarking Bras ?· produzir o ácido sulfúrico 45%, transformando o que era considerado…

Download Sobre - Benchmarking Bras ?· produzir o ácido sulfúrico 45%, transformando o que era considerado…

Post on 24-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<ul><li><p>Sobre o programa Benchmarking Brasil: </p><p>Em 07 edies j realizadas, o Programa </p><p>Benchmarking Brasil se consolidou como </p><p>um dos mais respeitados Selos de </p><p>Sustentabilidade do pas. </p><p>Com uma metodologia estruturada, e </p><p>participao de especialistas de vrios </p><p>pases, o Ranking Benchmarking define e </p><p>reconhece os detentores das melhores </p><p>prticas de sustentabilidade do Brasil. </p><p>O programa, alm do Ranking congrega outras aes de fomento a </p><p>sustentabilidade como publicaes, banco digital de livre acesso, encontros </p><p>tcnicos, feiras e congressos, entre outros. </p><p>Alm de incentivar a busca da melhoria contnua e a adoo das boas prticas </p><p>nas organizaes, o Programa Benchmarking Brasil contribuiu ao longo destes </p><p>anos de forma efetiva com a construo de massa crtica em sustentabilidade no </p><p>pas. </p><p>171 Cases Benchmarking certificados at o momento. Mais informaes no site </p><p>www.benchmarkingbrasil.com.br </p><p>http://www.benchmarkingbrasil.com.br/</p></li><li><p>CASES CERTIFICADOS EM 2009 Ordem alfabtica </p><p> AGCO do Brasil Comrcio e Indstria Case: Prticas Eficazes na Gesto dos Resduos Slidos Cidade: Canoas Estado: RS Responsvel: Marcelo Matarazzo Cargo: Gerente de Meio Ambiente, Segurana e Sade Temtica Gerencial: Resduos </p><p>Resumo: A gerao de resduos de madeira, papel, papelo e plstico mereceram destaque e um trabalho forte iniciou na busca pela eliminao ou no mnimo pela minimizao desta gerao. As principais fontes geradoras eram as embalagens que vinham junto com os produtos trazidos pelos nossos Fornecedores. Diante passou-se a exigir e dos fornecedores que fizessem prottipos de embalagens retornveis. Para os produtos grandes, elas so chamadas de raque- estruturas de ferro que acondicionam perfeitamente as peas durante o seu transporte. O caminho descarrega os raques cheios e carregam os vazios de volta. Desta maneira no fica acumulado nenhum tipo de resduo na fbrica. J as peas pequenas vinham embaladas em caixas de madeira, que continham diversas caixas de papelo e em alguns casos continham material embrulhado com sacos plsticos. Foi feito um trabalho semelhante com os Fornecedores, s que desta vez a empresa resolveu investir e comprar embalagens plsticas chamadas KLT, que da mesma forma que os raques, chegam cheias de peas e retornam vazias. Edio 2009 </p><p>Alcoa Alumnio Case: Guia de Sustentabilidade para Projetos Hidreltricos Cidade: Canoas Estado: RS Responsvel: Juliano Natal </p></li><li><p>Cargo: Gerente de Meio Ambiente Temtica Gerencial: Ferramentas e Polticas de Gesto Resumo: Ausncia de orientao e requisitos bsicos em sustentabilidade para empreendimentos de energia (hidrletricos) com participao societria da Empresa. O Guia de Sustentabilidade oferece elementos que apiem os profissionais que atuam no ciclo de vida das plantas de gerao de energia para: Encarar e resolver questes que a experincia mostrou serem de importncia significativa; Tornar a gesto de seu negcio mais transparente e socialmente responsvel; Apontar caminhos que podem melhorar seu relacionamento com as comunidades do entorno e outras partes interessadas; Indicar aes para reduzir os riscos financeiros e scio-ambientais; Construir um plano de gesto sustentvel para os seus projetos, que contribua efetivamente para o desenvolvimento da regio; Iniciar um processo de gesto que incorpore a sustentabilidade aos processos, polticas e prticas da empresa. Edio 2009 Anglo American Brasil Case: Otimizao do Reuso de gua ORAC Cidade: Cubato Estado: SP Responsvel: Dany Shauer Cargo: Gerente de Desenvolvimento Sustentvel e Qualidade Temtica Gerencial: Recursos Hdricos e Efluentes Resumo: Um dos valores da Empresa o Desenvolvimento Sustentvel. Para ns, ele se traduz como o comprometimento em respeitar o meio ambiente com foco no uso racional dos recursos naturais e preveno da poluio ambiental, buscando maneiras prticas de atender as necessidades do presente sem prejudicar a capacidade das geraes futuras. No contexto de seu compromisso com o Desenvolvimento Sustentvel, e considerando a gua um recurso essencial vida e aos nossos negcios, a empresa criou o Projeto de Otimizao do Reuso da gua ORAC para reduo do consumo de gua e lanamento de efluentes. O objetivo deste projeto foi reduzir o consumo de gua captada; aumentar o reciclo e reuso de gua; reduzir o descarte de efluente lquido para o Meio Ambiente e envolver e comprometer os funcionrios na reduo do consumo de gua. Edio 2009 ArcelorMittal Brasil S.A. Case: Gesto Sustentvel de Resduos e Co-produtos Cidade: Serra Estado: ES Responsvel: Luiz Antnio Rossi Cargo: Gerente de Meio Ambiente Temtica Gerencial: Arranjos Produtivos </p></li><li><p> Resumo: Necessidade de reduzir estoques de resduos antes considerados passivos ambientais e sem valor agregado. Melhorar o dilogo com as diversas partes interessadas, desmistificando a classificao dos resduos gerados antes vistos como lixo industrial. O prprio aprimoramento da Gesto Ambiental da empresa, que definiu como estratgia a adoo de melhores prticas ao longo dos anos nas diversas reas quanto a Gesto sustentvel dos Resduos gerados em seus processos/atividades. Transformado estes resduos em co-produtos (alguns inditos no setor), com a maximizao no reuso e/ou reciclagem interna ou externa, a disposio adequada e a comercializao. O desenvolvimento de Pesquisas e estudos de novas aplicaes de co-produtos so resultados de uma gesto baseada no conceito da Sustentabilidade proporcionando ganhos nos aspectos: Ambiental; Social; e Econmico. Edio 2009 Associao Intergerencial da Cemig Case: Programa AI6% Programa de Destinao de Recursos para Conselhos Municipais dos Direitos da Criana e do Adolescente Cidade: Belo Horizonte Estado: MG Responsvel: Wagner Delgado Costa Reis Cargo: Presidente da AIC Temtica Gerencial: Educao, Informao e Com. Socioambiental Resumo: Para viabilizar a obteno de recursos para programas e aes sociais onde seus empregados atuavam como voluntrios, a empresa em parceria a com a Associao X criou, em 2000, o Programa AI6%, e passou a destinar parte de seu imposto de renda devido e a incentivar os empregados, atravs de uma campanha interna, a fazer doaes para os Fundos da Infncia e da Adolescncia (FIA). Os FIAs, so contas bancrias abertas e movimentadas pelos Conselhos dos Direitos da Criana e do Adolescente, em mbito municipal, estadual ou federal. Edio 2009 Banco Bradesco S.A. Case: Programa de Gesto da Ecoeficincia Diminuio da Emisso de Gases de Efeito Estufa Cidade: So Paulo Estado: SP Responsvel: Lincoln Cesrio Fernandes Cargo: Gerente de Responsabilidade Socioambiental Temtica Gerencial: Emisses </p><p>Resumo: A empresa em questo, como todas as demais corporaes, impacta o meio ambiente na execuo de suas atividades. Preocupada com essas questes, j em 2005, instituiu uma Poltica Corporativa de Responsabilidade </p></li><li><p>Socioambiental, aprovada em Reunio Extraordinria do Comit Executivo de Responsabilidade Socioambiental. Mas, foi em 2008 que a Corporao instituiu o Programa de Gesto da Ecoeficincia, visando o gerenciamento de quatro grandes temas: emisses de gases de efeito estufa GEE, consumo de materiais, resduos e consumo de recursos naturais. Esta dissertao tem como tema as emisses de gases de efeito estufa. A meta principal reduzir as emisses de GEEs a partir da implementao de projetos que congreguem aos ganhos ambientais o retorno financeiro, pois este um dos preceitos da Ecoeficincia. Edio 2009 </p><p>Caixa Econmica Federal Case: Agenda Caixa para Sustentabilidade Cidade: Braslia Estado: DF Responsvel: Jean Rodrigues Benevides Cargo: Meio Ambiente Temtica Gerencial: Ferramentas e Polticas de Gesto Resumo: Internalizar valores e atitudes em prol da sustentabilidade foi a motivao para elaborao desse programa. O intuito foi promover mudanas significativas nas polticas internas e na estrutura organizacional. Para isso foi importante incluir a viso da sustentabilidade no planejamento estratgico de modo a propiciar uma mudana na cultura institucional. Assim, princpios e valores que levam sustentabilidade seriam incorporados na rotina dos empregados. Era necessrio algo para sensibilizar nossos 80 mil empregados em todos estados da federao. Algo mobilizador e que no fosse uma ordem de cima para baixo, e que fosse financeiramente vivel. Assim nasceu a idia desse projeto, cujo principal foco estimular a mudana de cultura da empresa, propiciando o enraizamento dos princpios e valores da responsabilidade social empresarial(RSE) e do desenvolvimento sustentvel(DS). Edio 2009 Caraba Metais S/A Case: Aproveitamento do Efluente Cidade: Dias dvila Estado: BA Responsvel: Jos Eduardo Ribeirdo Copello Cargo: Chefe da diviso de segurana e meio ambiente Temtica Gerencial: Recursos Hdricos e Efluentes </p><p>Resumo: O objetivo principal do projeto aproveitar o efluente gua cida para produzir o cido sulfrico 45%, transformando o que era considerado um agressivo efluente de processo em um subproduto da empresa, com expressivos ganhos ambientais e sua competitividade. A gua cida um efluente resultante do processo de limpeza dos gases da fundio de cobre. Possui um </p></li><li><p>teor de acidez de 12% (em H2SO4) e sempre foi enviada para a Unidade de Tratamento de Efluentes UTE junto com outros efluentes, que depois de estabilizados e neutralizados geram um resduo slido denominado Lama de Gesso.Como meta especifica, foi indicada a reduo em 75% da gerao do resduo lama de gesso. Edio 2009 </p><p>Celulose Irani S.A. Case: Modernizao da Estao de Tratamento de Efluente Projeto de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) Cidade: Vargem Bonita Estado: SC Responsvel: Leandro Farina Cargo: Gerente Temtica Gerencial: Recursos Hdricos e Efluentes Resumo: A modernizao do sistema permitiu melhorias efetuadas no tratamento primrio e secundrio possibilitando maior eficincia na recuperao de fibras perdidas no processo de produo e reduo de emisso de Gases de Efeito Estufa (GEE). Com a modernizao da ETE houve uma reduo atestada de gases poluentes. As Redues Certificadas de Emisses obtidas entre 2007 e 2008 totalizaram 69.807 toneladas de CO2e. Levando-se em conta a reduo obtida em 2008 (39.100 toneladas de CO2e) a estimativa de reduo de emisso de gs carbnico pela Empresa em 21 anos, de aproximadamente 821.100 toneladas de CO2e. O retorno financeiro foi correspondente a R$ 422.000,00 no mercado voluntrio e est previsto retorno de R$ 1.200.000,00 referente ao perodo de janeiro de 2007 a janeiro de 2008. O projeto de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo da Empresa proporciona benefcios globais e demonstra o comprometimento da Empresa com o desenvolvimento sustentvel. Edio 2009 Consrcio de Alumnio do Maranho- Alumar Case: Alteamento de depsitos de resduo Cidade: So Lus Estado: MA Responsvel: Mrcia Rosana S. Seba Salomo Cargo: Coordenador de Meio Ambiente e Sustentabilidade Temtica Gerencial: Resduos Resumo: A metodologia consiste em depositar o resduo mido em diques de pequena altura (45 cm) no erodveis e permeveis, construdos na superfcie de uma rea de Resduo de Bauxita (ARB) existente, rea esta cuja capacidade original de estocagem de resduo j se encontra esgotada, permitindo desague do excesso de gua para o rea de resduo de bauxita vizinha. A construo dos diques feita com resduo plstico (sacos,copos e garrafas) oriundo da fbrica, </p></li><li><p>com tijolos refratrios usados e tambm utilizando o prprio resduo de bauxita como material de construo. O dique de partida foi construdo com sacos preenchidos com resduo de bauxita e os diques sucessivos com sacos de geotxtil preenchidos com resduo plstico prensado, a exemplo dos diques sucessivos da ARB2. Edio 2009 Consrcio Gasvap Case: As prticas scio-ambientais e os processos de melhoria aplicados Cidade: So Jos dos Campos Estado: SP Responsvel: Jlio Czar Alves Duarte Cargo: Gerente de SMSRS Temtica Gerencial: Ferramentas e Polticas de Gesto Resumo: A preocupao scio-ambiental tornou-se uma necessidade para qualquer rea de negcio. No poderia ser diferente no segmento de construo e montagem. As aes scio-ambientais implementadas na Empresa buscaram unir a reduo dos impactos scio-ambientais com a eficincia dos processos produtivos. Evidenciar a melhoria continua no Sistema de Gesto Integrado em SMSRS, atuando com responsabilidade scio-ambiental em todos os nveis da empresa. O reconhecimento do sistema de gesto integrado atravs da certificao obtida por um organismo certificador, o engajamento do setor de Responsabilidade Social na gesto participava dos integrantes do consrcio alm envolvimento das partes interessadas ao negcio. Edio 2009 Construtora Cowan S.A Case: Plante esta Ideia Cidade: Belo Horizonte Estado: MG Responsvel: Jos Paulo Toller Motta Cargo: Diretor Comercial e de Operaes Temtica Gerencial: Educao, Informao e Comunicao Socioambiental Resumo: Possuir uma carteira de relacionamento de grande abrangncia a nvel Nacional, com um universo extremamente diversificado, entre seus clientes, fornecedores e colaboradores. A conscientizao de todos com relao ao cultivo e preservao da espcie que deu origem ao nome do nosso pas, o Pau Brasil; O reconhecimento da empresa, como uma empresa mais comprometida com a gesto dos seus negcios e com a valorizao da biodiversidade e da cultura brasileira. Edio 2009 CPFL Gerao S.A Case: A Repotenciao de Pequenas Centrais Hidreltricas e o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo </p></li><li><p>Cidade: Campinas Estado: SP Responsvel: Rodolfo Nardez Sirol Cargo: Gerente de Meio Ambiente Temtica Gerencial: Energia Resumo: O Programa de Repotenciao de PCHs foi reconhecido pela Comisso Interministerial de Mudana Global do Clima do Ministrio de Cincia e Tecnologia como uma ao que contribuir para o desenvolvimento sustentvel do Brasil o que conseqentemente habilitou a Empresa para obter crditos de carbono dentro do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL). Dentre os benefcios destaca-se a contribuio a reduo das emisses de Gases de Efeito Estufa. No DCP Documento de Concepo do Projeto enviado a ONU, demonstrou-se a adicionalidade do projeto, ou seja, como as emisses antrpicas de gases de efeito estufa, so reduzidas para nveis inferiores aos que teriam ocorrido na ausncia da atividade de projeto e a contribuio do mesmo com o desenvolvimento sustentvel. O programa Repotenciao de PCHs reduziu at o ano de 2008 o equivalente a 51.615,00 toneladas de CO2. Edio 2009 Departamento de guas e Energia Eltrica Case: Centro de Recuperao de Animais Silvestres Cidade: So Paulo Estado: SP Responsvel: Ubirajara Tannuri Felix Cargo: Superintendente Temtica Gerencial: Proteo e Conservao Resumo: O Centro de Recuperao de Animais Silvestres do Parque Ecolgico do Tiet Orlando Villas-Boas (CRAS/PET), o primeiro centro de triagem de animais silvestres da fauna brasileira, o nico do Governo do Estado de So Paulo na reabilitao fsica, reintegrao em seu habitat natural e no encaminhamento dos animais para centros de conservao (criadores conservacionistas ou zoolgicos). Todos os animais so identificados quanto espcie, marcados (microship, tatuagem ou anilha), passam por avaliao clnica e biolgica, recebendo tratamento quando necessrio. Atualmente, o...</p></li></ul>