sistemas operacionais www.fema.com.br/~vitor email: vitor@fema.com.br

Download Sistemas Operacionais www.fema.com.br/~vitor Email: vitor@fema.com.br

Post on 21-Apr-2015

102 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Slide 1
  • Sistemas Operacionais www.fema.com.br/~vitor Email: vitor@fema.com.br
  • Slide 2
  • Por qu fazer esta disciplina ? A favor S.O assunto de importncia central boas oportunidades de trabalho outras reas dependem do seu conhecimento Contra requer MUITA leitura/estudo
  • Slide 3
  • 3 01-3 DEFINIES MICRO SEM SISTEMA OPERACIONAL APENAS UM METAL INTIL. ELE O PROGRAMA INTERMEDIRIO ENTRE O USURIO E A MQUINA.
  • Slide 4
  • 4 01-4 Sistema Operacional (Software) Sua finalidade ficar presente na memria, gerenciando todo o hardware da mquina, e permitindo a harmonia entre os diversos softwares que sero usados durante o perodo em que o computador permanecer ligado. Existem diversos sistemas operacionais, cada um com suas prprias caractersticas e recursos, o que acaba tornando uns melhores que outros. Alguns sistemas possuem a interface de trabalho grfica, que chamamos de GUI (Graphics User Interface); neles podemos trabalhar com o mouse, utilizando o conceito de janelas e cones; por outro lado outros sistemas utilizam uma interface para digitao de comandos em forma de texto, que chamamos de CLI (Command Line Interface).
  • Slide 5
  • 5 01-5 Como exemplos de sistemas operacionais com interface de texto (CLI), podemos citar: MS-DOS, UNIX (algumas verses), IBM-DOS e OS/2 verso 1.0 No caso de S.O com interface grfica (GUI), podemos citar: windows, windows NT. Muitos dos sistemas sofisticados de hoje no tm quase semelhana alguma com aqueles dos primeiros tempos. O Sistema Operacional tambm define que programas o computador pode executar, o que especialmente importante, j que constitui o principal motivo para as pessoas usarem o computador. H muitos exemplos de programas que podem ser executados sob um sistema operacional mas no funcionam em outros. Tanto os usurios ocasionais quanto os programadores sabem mais sobre o sistema operacional do que sobre o prprio computador.
  • Slide 6
  • 6 01-6 Interface Grfica (GUI),
  • Slide 7
  • 7 01-7 Interface Grfica (CLI)
  • Slide 8
  • 8 01-8 Histria da Evoluo Tecnolgica
  • Slide 9
  • 9 01-9
  • Slide 10
  • 10 01-10
  • Slide 11
  • 11 01-11
  • Slide 12
  • 12 01-12
  • Slide 13
  • 13 01-13
  • Slide 14
  • 14 01-14
  • Slide 15
  • 15 01-15
  • Slide 16
  • 16 01-16
  • Slide 17
  • 17 01-17 A Primeira Gerao (1945-1955): Vlvulas e Painis Aps infrutferos esforos desenvolvidos por Babbage, quase no houve progresso nesta rea at o incio da Segunda Guerra. Nesta poca, um nico grupo de pessoas era responsvel pelo projeto, construo, programao. O conceito de linguagem de programao ainda no existia. Os sistemas operacionais tambm no. O acesso ao computador por parte do usurio era feito atravs da reserva antecipada de tempo de mquina. Ao chegar sua vez de usar o computador, o usurio fazia sua prpria programao nos painis da mquina e passava a torcer para que nenhuma das 20.000 vlvulas do computador viesse a queimar enquanto ele estivesse trabalhando.
  • Slide 18
  • 18 01-18 No incio dos anos 50, houve uma sensvel melhora no uso de tais mquinas com o advento do carto perfurado que tornou possvel a codificao de programas em cartes e sua leitura pela mquina, dispensando a programao atravs de painis. Evoluo dos Sistemas de Computao Processamento em batch, submisso de jobs (um programa ou um conjunto de programas), - Cartes Perfurados; Sem interao direta usurio e mquina;
  • Slide 19
  • 19 01-19 A Segunda Gerao (1955-1965): Transistores O desenvolvimento do transistor em meados dos anos 50 veio alterar todo o cenrio da informtica. A partir desta nova tecnologia, os computadores tornaram-se confiveis a ponto de serem comercializados. Eram mquinas de milhes de dlares. Para rodar um job(um programa ou um conjunto de programas), o programador escrevia seu programa em uma folha de papel, para depois perfur-lo em cartes. Depois disso, ele entregava a massa de cartes a um dos operadores da mquina para que a mesma fosse processada. Estes computadores desta gerao eram usados maciamente na realizao de clculos cientficos e de engenharia tal como a obteno da soluo de equaes. Eles eram normalmente programados em linguagem FORTRAN ou em linguagens de montagem.
  • Slide 20
  • Evoluo dos Sistemas de Computao 1960 - Terminais Interativos; Conceito Time-sharing;
  • Slide 21
  • 21 01-21 A Terceira Gerao (1965-1980): Multiprogramao No incio dos anos 60, a maioria dos fabricantes de computador tinha duas linhas de produtos distintas e totalmente incompatveis. De um lado estavam as poderosas mquinas orientadas ao processamento cientfico. Do outro lado estavam as mquinas comerciais, orientadas a caractere. A IBM conseguiu solucionar ambos os problemas de uma nica tacada, com a introduo do Sistema/360. Tal sistema era composto de uma srie de mquinas, todas elas compatveis em nvel de software, abrangendo a faixa que comeava na 1401, e chegava at aquelas muito mais poderosas (7094). Um outro fato notvel ocorrido durante a terceira gerao de sistemas foi o fenomenal crescimento experimentado pelos minicomputadores.
  • Slide 22
  • 22 01-22 A Quarta Gerao: Computadores Pessoais Com o desenvolvimento da integrao de circuitos em grande escala (LSI), apareceram chips com milhares de transistores encapsulados em um centmetro quadrado de silcio,nascendo da a idia do computador pessoal. Em termos de arquitetura, os computadores pessoais no eram diferentes dos minicomputadores, a grande diferena estava no preo. Atualmente, dois sistemas operacionais vm dominando o mercado de computadores pessoais e de estaes de trabalho: O MS-DOS da Microsoft e o UNIX. O MS-DOS domina o mercado das mquina baseadas nos processadores da INTEL mais precisamente os processadores 8080 a 486. Apesar da primeira verso do MS-DOS ter sido um tanto ou quanto primitiva, as verses que se seguiram a ela incorporaram uma srie de caractersticas avanadas, inclusive algumas disponveis no UNIX. As mquinas da quarta gerao j permitem a troca de informaes entre todas as mquinas ligadas na rede.
  • Slide 23
  • 23 01-23 TIPOS DE SISTEMAS OPERACIONAIS 1) MONOTAREFA (SINGLE-TASKING). nica tarefa um ambiente mais simples onde um usurio executa um aplicativo de cada vez. Esses sistemas, usados pela maioria dos usurios de PCs, so chamados de monotarefa. Como o prprio nome implica, o sistema operacional permite que apenas um programa (tarefa) seja executado de cada vez. O sistema operacional deve: - Ler e interpretar as entradas do teclado; - Enviar dados a um disco, impressora ou outro dispositivo de sada. - Manter editores e outros programas do sistema em locais de memria. Algumas desvantagens: - Somente uma atividade ou tarefa pode ser realizada de cada vez. - A natureza monotarefa de muitos sistemas operacionais uma caracterstica limitante, j que as pessoas dependem dos PCs para muitas funes diferentes.
  • Slide 24
  • 24 01-24 2) MULTITAREFA (MONOUSURIO) Um sistema multitarefa lhe permitir fazer outras coisas, como editar um arquivo e imprimir um documento ao mesmo tempo. Para todos os fins, o editor e a impresso esto funcionando ao mesmo tempo. Sistemas multitarefa permite estabelecer um escalonamento melhor de suas atividades. As tarefas se alternam to rapidamente que voc nunca notar as interrupes. Mltiplas tarefas significam que mais software deve residir na memria. O sistema operacional tem de garantir que os programas no interfiram uns com os outros.
  • Slide 25
  • 25 01-25 3) MULTITAREFA (MULTIUSURIO) Os sistemas multiusurio, tambm chamados sistemas multiprogramao, so mais complexos do que os sistemas monousurio. O sistema operacional tem de manter o controle de todos os usurios e impedir que eles interfiram uns com outros.
  • Slide 26
  • 26 01-26 O Sistema de um computador basicamente assim: Compiladores/Interpretadores S.O L.G de Mquina Microcdigo Hardware MICROCDIGO= um srie de passos (software primitivo disponvel na arquitetura do computador) que so implementados atravs de microprogramas geralmente armazenados em ROM(Read Only Memory) que controlam os dispositivos fsicos.
  • Slide 27
  • 27 01-27 IFE Cargo:Tcnico em Informtica - 2009 17 - Quando nos referimos ao POST, estamos falando de: a) Circuito de apoio responsvel pelo gerenciamento de acesso aos dados no barramento. b) Circuito de apoio responsvel pelo gerenciamento do canal de acesso direto a memria. c) Auto teste do hardware no momento em que o computador ligado. d) Componente do chipset tambm conhecido como ponte sul, que responsvel pelo barramento de expanso.
  • Slide 28
  • 28 01-28 LINGUAGEM DE MQUINA= Consiste num conjunto de instrues (ADD, MOVE,..) que o microcdigo interpreta. SISTEMA OPERACIONAL= Tem a funo de esconder toda a complexidade da linguagem de mquina, a parte do software que executada em modo kernel ou superior com o objetivo de proteger o hardware. O COMPILADOR E O INTERPRETADOR= No fazem parte do sistema operacional. Apesar de serem desenvolvidos pelo prprio fabricante do sistema operacional.
  • Slide 29
  • Fim