sistemas de controle gerencial e desempenho corporativo ... ?· investigar a relação dos...

Download Sistemas de Controle Gerencial e Desempenho Corporativo ... ?· investigar a relação dos Sistemas…

Post on 28-Jan-2019

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

1

Sistemas de Controle Gerencial e Desempenho Corporativo: Um Estudo Emprico em Instituies de Ensino Superior

Autoria: Luis Carlos Cambauva Beltrami, Snia Maria da Silva Gomes, Dnio Menezes de Araujo

Resumo A presente pesquisa objetivou utilizar a estrutura Levers of Control de Simons (1995) para investigar a relao dos Sistemas de Controle Gerenciais (SCG) entre si, bem como a relao do SCG com a performance empresarial. Para atender a este objetivo, foram utilizados dados provenientes de um pesquisa descritiva realizada em sete instituies de ensino superior (IES) de grande porte localizadas nos estados da Bahia e Sergipe. Os dados foram obtidos por meio de aplicao de questionrio, cujos respondentes foram o CEO, CFO, gestores do SCG e gestores de grandes unidades de negcios das instituies. A anlise de dados foi feita com o auxlio do software estatstico statistical package for social sciences (SPSS) e do Microsoft Excel. Foram aplicadas tcnicas de regresso linear e correlao de Pearson. Palavras-Chave: Sistema de controle gerencial. Levers of control. Desempenho corporativo.

2

1 Introduo O Sistema de Controle Gerencial (SCG) visa prover informaes teis no processo

decisrio, planejamento e avaliao (Merchant & Otley, 2006), sob cujo processo executivos influenciam outros membros da organizao a obedecerem s estratgias adotadas (Anthony & Govindarajan, 2001), assegurando que as organizaes atinjam seus objetivos (Kloot, 1997). Apesar da profuso de estudos sobre controles gerenciais na literatura de contabilidade gerencial, a grande maioria focada em apenas um sistema de controle (Ittner & Larcker, 1998), enquanto reconhecido que o SCG composto por mltiplos sistemas de controle que atuam de forma conjunta (Otley, 1980).

Simons (1995) afirma na sua estrutura de Alavancas de Controle ou Levers of Control (LOC) que os quatro sistemas de controle Sistemas de Crenas (Belief Systems), Sistemas de Restries (Boundary systems), Sistemas de Controle Diagnostico (Diagnostic Control Systems) e Sistemas de Controle Interativo (Interative Control Systems) atuam em conjunto para beneficiar o desempenho corporativo. Desta forma, espera-se que a utilizao dos quatro sistemas de controle, de naturezas interdependentes e complementares, atuem de forma conjunta para melhorar a performance empresarial.

Assim, pode-se considerar que a utilizao do SCG atravs da estrutura do LOC permite uma melhor implementao da estratgia e melhoria da performance empresarial, o que leva a questo central do presente estudo: qual a relao entre sistemas de controle gerencial e desempenho corporativo? A partir do exposto, o objetivo precpuo da pesquisa foi utilizar a estrutura Levers of Control de Simons (1995) para investigar a relao dos Sistemas de Controle Gerenciais (SCG) entre si, bem como a relao do SCG com a performance empresarial.

O estudo contribui para a pesquisa em controle gerencial ao reforar a importncia do modelo de Simons (1995), provendo evidncias empricas da complementaridade entre os sistemas de controle. Alm disso, os achados desta pesquisa evidenciam a relao entre SCG e seu impacto sobre o desempenho, utilizando variveis ainda no abordadas em outros trabalhos acadmicos no Brasil (Frezatti, 2005; Frezatti, 2006; Guerra, 2007; Oyadomari, 2008), dada a relativa escassez de trabalhos abordando esta relao na realidade brasileira. Por fim, o estudo contribui no entendimento do papel dos sistemas de controle e como podem atender as necessidades gerenciais no complexo mercado de negcios. 2 Reviso da literatura e hipteses 2.1 Sistemas de Controle Gerencial

Controle o processo de acompanhar as atividades de uma empresa e sua consistncia com os planos para que os objetivos sejam alcanados (Drury, 2004), assegurando que a organizao siga na direo pretendida (Anthony & Govindarajan, 2001). O sistema de controle visa criar as condies que motivem as organizaes a obter determinados resultados (Kloot, 1997; Fischer, 1995). O trabalho seminal de Anthony (1965) definiu o controle gerencial como o processo pela qual os gestores asseguram que os recursos sejam obtidos e usados efetivamente e eficientemente para o alcance dos objetivos organizacionais (p. 17).

A partir das definies apresentadas, o Sistema de Controle Gerencial (SCG) pode ser definido como um processo que os gestores usam para influenciar performance e o comportamento das pessoas da organizao , de forma a assegurar que a estratgia seja posta em prtica e alcance seus objetivos, eficientemente e eficazmente, ou mesmo possa super-los (Anthony, 1990; Fischer, 1995).

O trabalho de Simons (1995) utiliza uma abordagem mais ampla do assunto, ao utilizar diferentes tipos de controle e seu papel na implementao da estratgia. O autor define o Sistema de Controle Gerencial como procedimentos e rotinas formalizadas que usam

3

informao para manter ou alterar padres nas atividades organizacionais (1987). Assim, na viso do autor o SCG rotina formal tal como alguns artefatos mais tradicionais da contabilidade gerencial, a exemplo do oramento ou planejamento; alm disso, o SCG um sistema baseado em informaes utilizado pelos gestores; finalmente, este sistema de informaes se torna um sistema de controles quando efetivamente mantm ou altera padres no ambiente organizacional, incluso, mas no restrito ao atingimento das metas, como tambm ao processo de empowerment dos colaboradores, estimulando a criatividade e a inovao.

Segundo Ferreira e Otley (2006) o SCG pode ser abordado a partir de duas dimenses, quais sejam Desenho e Uso. A primeira refere-se s caractersticas da informao, alm de tcnicas e artefatos utilizados pela contabilidade gerencial (Chenhall, 2003) tais como oramento, planejamento estratgico e tcnicas tradicionais de custeio; a segunda se relaciona com a implementao das estratgias (Uso Diagnstico) e reduo das incertezas estratgicas (Uso Interativo), o que gera aprendizagem organizacional e, consequentemente, impacto sobre o desempenho (Simons, 1995).

Dentro da dimenso Desenho, Simons (2000) afirma que os artefatos so semelhantes entre as empresas, de modo que Oyadomari (2008) conclui que a adoo desses no poderia gerar um desempenho diferenciado. Por outro lado, na dimenso Uso h vrios trabalhos investigando caractersticas que relacionam a adoo do SCG e performance, utilizando variveis como uso e inovao de produtos (Bisbe & Otley, 2004); uso, ateno gerencial e aprendizado organizacional (Widener, 2007); uso e adoo das variveis anteriores somadas ao empreendedorismo e orientao para o mercado adotados por Henri (2006) e replicados na tese de Oyadomari (2008). Estes fatores so, por sua vez, reconhecidos como capacidades primrias para o alcance de vantagens competitivas (Hult & Ketchen, 2001), o que poderia levar s empresas a melhorar o seu desempenho.

O SCG possui dois papis interdependentes e complementares, relacionados a controle do atingimento das metas organizacionais e autonomia para que os colaboradores busquem novas oportunidades e resolvam problemas (Chenhall & Morris, 1995). A tenso decorrente do equilbrio entre controle e autonomia, aprofundado no tpico seguinte, alavanca as capacidades organizacionais e vantagens competitivas (Henry, 2006), apesar da dificuldade de equilibrar estas foras em virtude de fatores como complexidade dos mercados e dependncia de atributos organizacionais especficos (Mundy, 2010).

2.2 Alavancas de controle

Simons (1995) apresenta em sua obra Levers of Control uma estrutura de controle gerencial que visa equilibrar as tenses decorrentes de necessidades de controle e as necessidades de criatividade e iniciativa dos colaboradores, em ambientes extremamente competitivos. Fruto de mais de 10 anos de trabalho, a teoria apresentada pelo autor introduz quatro sistemas de controle que interagem em conjunto por meio de um conceito de tenso dinmica, onde foras opostas atuam em conjunto para o equilbrio da organizao e o alcance dos resultados, conforme abaixo: Sistemas de Crenas (Belief Systems): conjunto explcito de definies organizacionais que a alta direo comunica formalmente e reinfora sistematicamente visando uniformizar valores bsicos, propsitos e direo para a organizao (Simons, 1995, p.34), a exemplo de Misso, Viso e Valores. O Sistema de Crenas visa motivar e inspirar os colaboradores a criar e despender esforo na busca de novas oportunidades, e relacionado ao conceito chave de valores centrais da empresa. Sistemas de Restries (Boundary systems): busca estabelecer limites para a busca de oportunidades baseada na gesto de riscos, ou risks to be avoided (Simons, 1995, p. 39), atuando como fora oposta ao Sistema de Crenas, de forma a restringir a ao dos

4

colaboradores para determinadas reas, prevenindo assim que atuem em benefcio prprio. Outrossim, os dois sistemas agem de forma complementar, equilibrando autonomia com restries para que os colaboradores possam agir em consonncia com os objetivos organizacionais. Sistemas de Controle Diagnostico (Diagnostic Control Systems): so os sistemas de informao formais que os gestores utilizam para monitorar os resultados organizacionais e corrigir desvios em relao ao padro de desempenho definido, ou critical performance variables (Simons, 1995, p. 59). O Sistema de Controle Diagnstico visa alinhar o comportamento dos colaboradores aos objetivos organizacionais, atuando tambm como um sistema restritivo, bem como permitindo aos gestores focarem a ateno nos drivers organizacionais que devem ser monitorados para que a empresa possa realizar sua estratgia. Sistemas de Controle Interativo (Interative Control Systems): visa identificar mudanas emergentes decorrentes de novas ideias e estratgias bem como gerar aprendizado (Simons, 1995, p. 142), de forma que os gestores possam desenv