sistema tributário nacional - .princÍpios constitucionais tributÁrios e hierarquia do sistema

Download Sistema Tributário Nacional - .princÍpios constitucionais tributÁrios e hierarquia do sistema

Post on 08-Nov-2018

213 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Sistema Tributrio Nacional

  • Critrios de anlise da Legitimidade

    1) Quem pode criar?

    2) Como deve ser criado?

    3) Sobre o que pode incidir?

    4) Quais os condicionantes positivos?

    5) Quais os condicionantes negativos?

    6) Quais so as regras gerais?

  • Critrios de Anlise da Apurao

    1) Que torna o tributo devido?

    2) Onde o tributo se torna devido?

    3) Quando ele se torna devido?

    4) Quem deve pagar?

    5) Quem deve receber?

    6) Como se calcula o que deve ser pago?

  • PRINCPIOS CONSTITUCIONAIS TRIBUTRIOS E

    HIERARQUIA DO SISTEMA TRIBUTRIO NACIONAL

    LEGALIDADE

    IRRETROATIVIDADE TRIBUTRIA

    ISONOMIA TRIBUTRIA

    ANTERIORIDADE

    NO CUMULATIVIDADE

    PROGRESSIVIDADE

    SELETIVIDADE

  • REGRA-MATRIZ DE INCIDNCIATRIBUTRIA

    Hiptese de Incidncia Tributria -Descritor

    .Critrio material

    .Critrio espacial

    .Critrio temporal

  • CRITRIO MATERIAL

    VERBO

    POSSUIR/DETER

    COMPLEMENTO

    PROPRIEDADE

    DOMNIO TIL POSSE

    DE IMVEL URBANO

    CRITRIO QUANTITATIVO

    BASE DE CLCULO

    VALOR VENAL (PLANTA

    GENRICA DE VALORES)

    ALQUOTA

    PROGRESSIVA-

    ART. 156 1, I

    DIFERENCIADAS LOCALIZAO E USO-

    ART. 156, 1,II

  • TRIBUTOS: CONCEITOS, ESPCIES

    E ELEMENTOS FUNDAMENTAIS

    Conceito:

    Art. 3 Tributo todo prestao pecuniria compulsria. em moeda ou

    cujo valor nela se possa exprimir; que no constitua sano por ato ilcito,

    instituda em lei e cobrada mediante atividade administrativa plenamente

    vinculada

    - Portanto, tributo GNERO, sendo classificados como IMPOSTOS,TAXAS, CONTRIBUIES DE MELHORIA. Alguns autores incluem

    tambm como tributo as contribuies sociais / econmicas

  • Tributo

    IMPOSTOS:

    Diz o Artigo 16 do CTN: Imposto o tributo cuja obrigao tem por fato gerador uma situaoindependente de qualquer atividade estatal especfica, relativa aos contribuintes.

    TAXA:

    Est no Artigo 77 do CTN: as taxas (...) tm como fato gerador o exerccio do poder de polcia ou autilizao, efetiva ou potencial, de servio pblico especifico e divisvel, prestado ao contribuinte, ouposto sua disposio. Seu pargrafo nico completa: a taxa no pode ter base de clculo ou fatogerador idntico ao imposto, nem ser calculada em funo do capital das empresas.

    CONTRIBUIO DE MELHORIA:

    Pode ser instituda para fazer face ao custo de obras pblicas de que decorra valorizao imobiliriapara o contribuinte

    CONTRIBUIES SOCIAIS: INSS; PIS; Cofins; CSLL

    CONTRIBUIES ECONMICAS:Contribuies compulsrias, determinadas por lei, que so arrecadadas no pelo

    poder pblico, mas diretamente por entidade beneficiria CRC (anuidade)

  • Fonte:

    Classificao dos Tributos conforme sua incidncia

    Esta classificao seria dividida em tributos sobre a renda, sobreo patrimnio e sobre o consumo.

    Sobre a Renda, so considerados os cobrados sobre o produtodo capital, do trabalho e da combinao de ambos. Enquadram-senesta categoria a CSLL e o IR.

    Sobre o Patrimnio, so considerados os cobrados sobre opatrimnio das pessoas fsicas e jurdicas. Os principais tributoscobrados sobre o patrimnio so o IPTU, o IPVA; e

    Sobre o Consumo, so considerados os que incidem sobre acadeia produtiva. Enquadram-se o IPI, o ICMS, o PIS, o ISS e aCofins.

  • Espcies Tributrias por categoria econmica X Competncia Tributria dos Entes

    Federativos

    Entes Federativos / Fatos

    Geradores

    Unio (artigos 153 e 154 CF) Estados (art. 155 CF) Municpios (art. 156)

    Renda - Renda (IR)

    - Contr. Previdenciria

    - Contr. ao Seguro de Acidente do

    Trabalho

    - Contr. ao Salrio Educao

    - Contr. ao Sistema S

    Patrimnio - Imposto Propriedade territorial

    Rural (ITR)

    - Grandes Fortunas

    - Contribuio de Melhoria

    - Imposto Transmisso

    Causa Mortis e Doaes de

    Quaisquer Natureza (ITCMD)

    - Imposto Propriedade

    Veculos Automotores (IPVA)

    - Contribuio de Melhoria

    - Imposto de Propriedade

    predial e territorial Urbano

    (IPTU)

    - Imposto de Transmisso

    de bens Imveis (ITBI)

    - Contribuio de Melhoria

    Atividade Econmica

    (consumo)

    - Imposto Produtos Industrializados

    (IPI) *

    - Imposto de Operaes Financeiras

    (IOF) *

    - Imposto de Importao (II) *

    - Imposto Exportao (IE) *

    - Contr. Social da Seguridade Social

    (COFINS)

    - Programa de Integrao Social (PIS)

    - Contr. Social sobre o Lucro Lquido

    (CSLL)

    - Contr. de Interveno do Domnio

    Economico (CIDE)

    - Imposto Circulao

    Mercadorias e Servios

    (ICMS)

    - Imposto de Servios de

    Quaisquer Natureza (ISS)

    Fonte: http://www.migalhas.com.br/dePeso/16,MI130598,21048-Aspectos+gerais+do+Sistema+Tributario+Nacional

  • Fonte: http://www.migalhas.com.br/dePeso/16,MI130598,21048-Aspectos+gerais+do+Sistema+Tributario+Nacional

  • ELEMENTOS FUNDAMENTAIS DOS TRIBUTOS

    Fato Gerador:

    o que faz nascer a obrigao tributria, podendo estaobrigao ser principal ou acessria. O CTN define fato gerador, nosartigos 114 e 115.

    Contribuinte:

    Quem tem relao direta com sujeito ativo e pratica operao oua lei estabelece responsabilidade de que no tem relao masparticipa da operao

    Base de Clculo:

    o valor sobre o qual ser aplicada a alquota para apurao dovalor do tributo a pagar.

    Alquota:

    o percentual definido em Lei que, aplicado sobre a base declculo, determina o valor do tributo que deve ser pago.

  • FATO GERADOR

    Instantneo

    O fato gerador ocorre no momento da transao

    Por exemplo: Pago o ICMS no momento que adquiro determinada

    mercadoria

    Peridico

    O fato gerador s ocorrer depois de apurados os valores

    Por exemplo: S vou pagar o Imposto de Renda depois de fazer a

    declarao referente ao ano que passou.

    Continuado

    So permanentes

    Por exemplo: IPTU, vou pagar todos os anos enquanto perdurar a

    propriedade

    Fato gerador a materializao da hiptese de

    incidncia.

  • Obrigao principal e acessria

    Principal = pagamento do tributo

    A obrigao principal surge com a ocorrncia dofato gerador, tem por objeto o pagamento detributo ou penalidade pecuniria e extingue-sejuntamente com o crdito dela decorrente.

    Acessria = deveres administrativos, no pagamento detributo, mas seu descumprimento gera o pagamento de multa

    A obrigao acessria decorrente da legislaotributria e tem por objeto as prestaes, positivasou negativas, nela previstas no interesse daarrecadao ou da fiscalizao dos tributos

    Exemplos: inscrever-se no CNPJ; escriturarlivros,.emitir documentos fiscais;

  • Quem pode criar o ITBI?

    Enunciado Constitucional

    Art. 156. Compete aos Municpios instituir impostos sobre:

    II - transmisso inter vivos, a qualquer ttulo, por ato oneroso, de bens imveis, por natureza ou acesso fsica, e de direitos reais sobre imveis, exceto os de garantia, bem como cesso de direitos a sua aquisio;

    Efeitos imediatos

    A Unio e os Estados no

    podem isentar (isenes

    heternomas);

    Cada municpio tem o seu ITBI;

    H normas gerais, com especial

    destaque para o CTN, para

    imprimir uniformidade na

    tributao do ITBI entre os

    vrios entes tributantes.

  • Como o ITBI deve ser criado?

    Diplomas fundamentais do ITBI

    Constituio Federal de 1988

    Regulamentos municipais

    Leis Municipais (Ex. Lei Municipal SP 11.154/91

    Cdigo Tributrio Nacional

    Portarias, Resolues, comunicados, etc.

  • Sobre o que pode incidir o ITBI?

    Enunciado Constitucional

    Art. 156. Compete aos Municpios instituir impostos sobre:

    II - transmisso inter vivos, a qualquer ttulo, por ato oneroso, de bens imveis, por natureza ou acesso fsica, e de direitos reais sobre imveis, exceto os de garantia, bem como cesso de direitos a sua aquisio;

    Que torna o ITBI devido?

    i) transmisso inter vivos de

    bens imveis;

    ii) transmisso de bens reais

    sobre imveis, exceto

    garantia;

    iii) cesso de direito sua

    aquisio.

    OBS: sempre onerosas

  • Sobre o que pode incidir o ITBI?

    Direitos reais (art. 1225,

    CC)

    I - a propriedade;

    II - a superfcie;

    III - as servides;

    IV - o usufruto;

    V - o uso;

    VI - a habitao;

    VII - o direito do promitente comprador do imvel;

    VIII - o penhor;

    IX - a hipoteca;

    X - a anticrese.

    XI - a concesso de uso especial para fins de moradia;

    XII - a concesso de direito real de uso.

    Modalidade de

    transmisso

    i. Compra e venda;

    ii. Dao em pagamento;

    iii. Permuta;

    iv. Adjudicao

    v. Arrematao

    vi. Uso

    vii. Usufruto

    viii. Direito de superfcie;

    ix. Cesso de direitos do

    arrematante; etc.

  • Sobre o que pode incidir o ITBI?

    Smula 111 do STF:

    legtima a incidncia do Imposto de Transmisso "Inter

    Vivos" sobre a restituio, ao antigo proprietrio, de imvel

    que deixou de servir finalidade da sua desapropriao.

    Smula 326 do STF :

    legtima a incidncia do Imposto de Transmisso "Inter

    Vivos" sobre a transferncia do domnio til.

  • Sobre o que pode incidir o ITBI?

    Smula STF :

    O Imposto de Transmisso "Inter Vivos" no incide sobre a

    transferncia de aes de sociedade imobiliria.

    O Imposto de Transmisso "Inter Vivos" no incide sobre a

    construo, ou parte dela, realizada, inequivocamente, pelo

    promitente