sistema nico de sade - concursos de enfermagem nico de sade - sus so desenvolvidos de acordo com as...

Download Sistema nico de Sade - Concursos de Enfermagem  nico de Sade - SUS so desenvolvidos de acordo com as diretrizes previstas no artigo 198 da Constituio Federal de 1988. b)

Post on 25-Mar-2018

214 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 18/05/2015

    1

    Princpios e Diretrizes ___________________________

    Sistema nico de Sade

  • 18/05/2015

    2

    DOS PRINCPIOS E DIRETRIZES

    Lei Orgnica da Sade Lei n. 8.080 de 19 de setembro de 1990. Art. 7: I - universalidade de acesso aos servios de sade em todos os nveis de assistncia; II - integralidade de assistncia, entendida como conjunto articulado e contnuo das aes e servios preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso em todos os nveis de complexidade do sistema; III - preservao da autonomia das pessoas na defesa de sua integridade fsica e moral;

    IV - igualdade da assistncia sade, sem preconceitos ou privilgios de qualquer espcie; V - direito informao, s pessoas assistidas, sobre sua sade; VI - divulgao de informaes quanto ao potencial dos servios de sade e a sua utilizao pelo usurio;

    DOS PRINCPIOS E DIRETRIZES

  • 18/05/2015

    3

    VII - utilizao da epidemiologia para o estabelecimento de prioridades, a alocao de recursos e a orientao programtica; VIII - participao da comunidade; IX - descentralizao poltico-administrativa, com direo nica em cada esfera de governo: a) nfase na descentralizao dos servios para os municpios; b) regionalizao e hierarquizao da rede de servios de sade; X - integrao em nvel executivo das aes de sade, meio ambiente e saneamento bsico;

    DOS PRINCPIOS E DIRETRIZES

    XI - conjugao dos recursos financeiros, tecnolgicos, materiais e humanos da Unio, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municpios na prestao de servios de assistncia sade da populao; XII - capacidade de resoluo dos servios em todos os nveis de assistncia; e XIII - organizao dos servios pblicos de modo a evitar duplicidade de meios para fins idnticos.

    DOS PRINCPIOS E DIRETRIZES

  • 18/05/2015

    4

    7

    Universalidade de acesso Eqidade na assistncia sade

    Integralidade da assistncia Controle Social participao da comunidade Descentralizao poltico-administrativa

    PRINCPIOS DO SUS

    Universalidade

    Integralidade

    Eqidade

    Descentralizao

    Regionalizao

    Hierarquizao

    8

    IDEOLGICOS OU

    DOUTRINRIOS

    ORGANIZACIONAIS

    CONTROLE SOCIAL

    PRINCPIOS DO SUS

  • 18/05/2015

    5

    Princpios Doutrinrios ___________________________

    Sistema nico de Sade

    Todas as pessoas tm direito ao atendimento independente de cor, raa, religio, local de moradia, situao de emprego ou renda, etc.

    10

    Significa que a rede de servios de sade deve ser atenta para as desigualdades existentes, com o objetivo de ajustar as suas aes s necessidades de cada parcela da populao a ser coberta; Deve tratar as desigualmente os desiguais.

    UNIVERSALIDADE

    EQUIDADE

  • 18/05/2015

    6

    As aes de sade devem ser combinadas e voltadas ao mesmo tempo para preveno e a cura. Os servios de sade devem funcionar atendendo o indivduo como um ser humano integral submetido s mais diferentes situaes de vida e trabalho, que o leva a adoecer e a morrer. Ateno em quaisquer nveis de ateno sade, desenvolvendo aes de promoo, preveno, diagnstico, tratamento e reabilitao.

    11

    INTEGRALIDADE

    Servios de sade devem funcionar atendendo ao indivduo de maneira integral.

    Garantir acesso a todos os nveis de ateno sade no sistema (ateno primria, ateno secundria e ateno terciria). Necessidade de articular o setor sade com as demais reas sociais relacionadas com a melhoria da qualidade de vida.

    12

    ATENDIMENTO INTEGRAL

  • 18/05/2015

    7

    (FCC - TRT - Analista Judicirio/2011) Lei Orgnica da Sade Lei no 8.080/1990 especifica em seu Art. 7o que so princpios e diretrizes do Sistema nico de Sade: (A) universalidade do acesso aos servios, igualdade da assistncia sade e centralizao das decises no nvel federal. (B) universalidade do acesso aos servios, igualdade da assistncia sade e integralidade da assistncia.

    FCC - TRT - Analista Judicirio/2011) Lei Orgnica da Sade Lei no 8.080/1990 especifica em seu Art. 7o que so princpios e diretrizes do Sistema nico de Sade: (C) universalidade do acesso aos servios, priorizao da sade suplementar e integralidade da assistncia. (D) centralizao das decises no nvel federal, igualdade da assistncia sade e integralidade da assistncia. (E) universalidade do acesso aos servios, igualdade da assistncia sade e priorizao da sade suplementar.

  • 18/05/2015

    8

    (FUNIVERSA, SES-DF/2011) Entre os princpios e as diretrizes do SUS, esto a: (A) centralizao e a universalidade. (B) participao da comunidade e a autonomia. (C) universalidade e a integralidade. (D) complexidade e a igualdade. (E) integralidade e a centralizao.

    (ESAF, MPOG - Analista Tcnico de Polticas Sociais - Sade/2012) Assinale a opo incorreta quanto aos princpios e diretrizes do Sistema nico de Sade SUS, conforme a Lei n. 8.080/90. a) As aes e servios pblicos de sade e os servios privados contratados ou conveniados que integram o Sistema nico de Sade - SUS so desenvolvidos de acordo com as diretrizes previstas no artigo 198 da Constituio Federal de 1988. b) Prestar assistncia s pessoas por intermdio de aes de promoo, proteo e recuperao da sade, com a realizao integrada das aes assistenciais e das atividades preventivas princpio do SUS.

  • 18/05/2015

    9

    (ESAF, MPOG - Analista Tcnico de Polticas Sociais - Sade/2012) Assinale a opo incorreta quanto aos princpios e diretrizes do Sistema nico de Sade SUS, conforme a Lei n. 8.080/90. c) Igualdade da assistncia sade, sem preconceitos ou privilgios de qualquer espcie, e o direito informao s pessoas assistidas, so princpios do SUS. d) A universalidade de acesso aos servios de sade em todos os nveis de assistncia princpio do Sistema nico de Sade. e) A utilizao da epidemiologia para o estabelecimento de prioridades, a alocao de recursos e a orientao programtica so princpios do SUS.

  • 18/05/2015

    10

    Princpios Organizacionais ___________________________

    Sistema nico de Sade

    Descentralizao poltico administrativa, com direo em cada esfera de governo (federal, estadual e municipal). nfase na descentralizao do servios para os municpios; regionalizao e hierarquizao da rede de servios de sade. Forma de organizao que d aos municpios o poder de administrar os servios de sade locais.

    20

    DESCENTRALIZAO

  • 18/05/2015

    11

    Redistribuio das responsabilidades quanto as aes e servios de sade entre os vrios nveis de governo. Os municpios assumem papel cada vez mais importante na prestao e no gerenciamento dos servios de sade. Transferncias de recurso financeiro regular e automtica Fundos de Sade (nacional, estaduais e municipais).

    DESCENTRALIZAO

    Controle social possibilita que a populao, atravs de seus representantes, defina, acompanhe a execuo e fiscalize a poltica de sade. As duas formas de participao da comunidade na gesto do SUS: Conferncias de Sade e Conselhos de Sade. A participao possibilita a populao interferir na gesto da sade, colocando as aes na direo dos interesses coletivos.

    22

    PARTICIPAO DA COMUNIDADE

  • 18/05/2015

    12

    PRINCPIOS ORGANIZACIONAIS DO SUS

    Orienta o processo de descentralizao das aes e servios de sade. Possibilita a constituio de sistemas regionais com a participao dos trs entes federados (municpios, estado e unio) visando garantir a integralidade da ateno.

    REGIONALIZAO

  • 18/05/2015

    13

    Rio de Janeiro

    DISTRITO FEDERAL

  • 18/05/2015

    14

    MAPA DA REGIO INTEGRADA DE DESENVOLVIMENTO DO DISTRITO FEDERAL E ENTORNO RIDE/DF

    HIERARQUIZAO

  • 18/05/2015

    15

    (FUNCAB - Anpolis/2011) Ao longo da dcada de 1990, identificou-se a evoluo de vrios modelos de gesto. O avano na consolidao do Sistema nico de Sade se verifica no modelo segundo o qual: a) a gesto do sistema permanece com o

    Estado. b) a gerncia das unidades definida em parceria pelo gestor estadual e municipal.

    (FUNCAB - Anpolis/2011) Ao longo da dcada de 1990, identificou-se a evoluo de vrios modelos de gesto. O avano na consolidao do Sistema nico de Sade se verifica no modelo segundo o qual: c) o sistema organizado com base na hierarquia de aes e servios de sade. d) os municpios tm sua gesto fragmentada. e) as unidades de sade do municpio no tm papel definido.

  • 18/05/2015

    16

    (FUNCAB MIGUEL PEREIRA) Considere as afirmaes abaixo sobre os princpios e diretrizes do Sistema nico de Sade. I - Universalidade de acesso aos servios de sade apenas no nvel primrio de assistncia. II - Integralidade de assistncia, entendida como um conjunto articulado e contnuo de aes e servios preventivos e curativos, individuais e coletivos, exigidos para cada caso somente nos nveis de baixa e mdia complexidade do sistema.

    (FUNCAB MIGUEL PEREIRA) Considere as afirmaes abaixo sobre os princpios e diretrizes do Sistema nico de Sade. III - Participao da comunidade. Marque a alternativa correta. a) Apenas a II b) Apenas a III c) Apenas a I d) I e II

Recommended

View more >