sist circ sangue

Download Sist Circ Sangue

Post on 07-Jun-2015

4.899 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

SANGUE

SangueHemocitoblasto Megacaricitos Leuccitos Hemcias

Plaquetas

Agranulcitos

Granulcitos

Hemoglobina Fe

Linfcitos

Moncitos

Basfilos

Neutrfilos

Eosinfilos

Linfcitos T

Linfcitos B

Segmentados

Bastonados

Tecido Sangneo Assim como o osso ou o msculo, o sangue um tecido, e como os outros tecidos, compe-se de clulas vivas incorporadas numa substncia fundamental, mas esta no slida. A peculiaridade do sangue que seu substrato lquido e mais abundante do que a maior parte dos outros tecidos.

O hemocitoblasto a clula origem deste tecido, dando origem aos eritrcitos, s plaquetas e aos leuccitos. Os eritrcitos (hemcias, ou ainda os glbulos vermelhos) tm, combinados, a hemoglobina, que a protena que carreia os gases de nossos tecidos, ligados ao mineral ferro (Fe) no seu interior.

Os leuccitos, por sua vez, subdividem-se em Granulcitos (Neutrfilos, Basfilos e Eosinfilos) e Agranulcitos (Linfcitos e Moncitos). Cada tipo de leuccito possui uma funo especfica dentro de nossos sistemas orgnicos, possibilitando a ns, ento, a identificao de patologias a partir da presena de determinado tipo de leuccito.

Agranulcitos Subdividem-se em Linfcitos T e B. Os linfcitos T atuam direto no sistema imunolgico Os linfcitos B produzem o plasmcito que vai agir em caso de defesa no sistema imonulgico

Linfcitos

Moncitos Os moncitos so maiores que os linfcitos e aparecem de forma heterognea. Saem dos vasos sangneos para executar uma funo fagocitria nos tecidos. Sendo assim, o responsvel pelo chamado Sistema Mononuclear Fagocitrio. Os osteoblastos so rio derivados dos moncitos.

Granulcitos Os Neutrfilos subdividem-se em Ncleo Segmentado (forma adulta) e Ncleo Bastonado (forma jovem, recm formado). So a nossa primeira linha de defesa em caso de corte epidrmico, por exemplo.

Os Eosinfilos apresentam granulaes acidfilas, por isso o nome. Participa como elemento fagocitrio (fagocitose) e nos processos alrgicos. Os Basfilosparticipam nos processos filos alrgicos e na verminose.

PlaquetasAs plaquetas so estruturas deviradas de uma clula grande chamada Megacaricito. So importantes no mecanismo de coagulao sangnea. Quando um vaso capilar lesado, desencadeia-se um mecanismo de coagulao. So as plaquetas que iniciam este processo, sendo importante, portanto; t-las nas quantidades adequadas no sangue.

As plaquetas se agregam ao redor da leso endotelial do vaso. Em se agregando, trazem os glbulos vermelhos e posteriormente o fibrinognio, que a protena sangnea responsvel pela coagulao, transforma-se em fibrina e passa a formar um cogulo para que futuramente ocorra a cicatrizao.

Hemograma

Hemograma O hemograma a coleta e a anlise do sangue. A seguir verificaremos algumas mdias para alguns dos itens presentes neste exame laboratorial:

Eritrcitos Masculino 4,5 a 6,0 milhes/mm3 Feminino 4,2 a 5,5 milhes/mm3 A baixa no nmero de eritrcitos representa uma anemia (menor transporte de oxignio).

Hemoglobina Masculino 13 a 20 gr/100 ml feminino 11 a 18 gr/100 ml A queda na quantidade de hemoglobina representa uma deficincia na absoro de ferro ou na alimentao, com uma provvel anemia.

Hematcrito Masculino 40 a 55% Feminino 35 a 47% A baixa ocorre em caso de hemorragia ou hemlise, sugerindo uma anemia geralmente profunda.

Leuccitos 4000 a 10000/mm3 Varia mais ou menos com a idade. Alteraes:Leucopenia (aparece geralmente em caso de ingesto de corticosterides como a Dipirona). Leucocitoses (representa processos infecciosos)

FRMULA LEUCOCITRIA NORMALLeuccitos Neutrfilos Eosinfilos Basfilos Linfcitos Moncitos % 50 a 70 1a4 0 a 0,5 20 a 30 2a6

Neutrfilos Bastonados Com o aumento no nmero de neutrfilos bastonados ns temos o que chamamos de desvio para a esquerda, que significa uma infeco ascendente. Neutrfilos Segmentados Um aumento no nmero desses neutrfilos significa que a infeco est cedendo, porque est havendo um grau de maturao maior e no esto aumentando os bastonados. A isso se chama desvio para a direita.

Eosinfilos O aumento desses leuccitos representa a existncia de processos alrgicos nos adultos (eosinofilia) e verminoses nas crianas. Basfilos A basofilia um aumento no nmero de basfilos representando a presena de processos degenerativos tais como a artrite reumatide, cncer, tumores.

Linfcitos A Linfopenia (queda no nmero de linfcitos) geralmente surge em casos de ingesto de medicamentos. A Linfocitose (aumento no nmero de linfcitos) , em geral, sintoma de processos infecciosos e virais. Moncitos Um aumento no nmero de moncitos representa uma necessidade de fagocitose a nvel de tecidos.

PRESSO ARTERIAL (PA) Presso arterial a presso provocada pelo fluxo de sangue desde a artria aorta at os capilares, durante a diferena que ocorre entre o escoamento do sangue nas veias em relao a rapidez com que o sangue ejetado do corao. A presso arterial calculada atravs do dbito cardaco multiplicado pela resistncia perifrica total. PA = Db. Card. x Resist. Perifrica Total

Presso Sistlica (PAS) em mdia 120 mmHg e medida na a. braquial com o brao colocado ao nvel do trio direito. A Presso Diastlica indica a resistncia perifrica, ou da facilidade com que o sangue flui das arterolas para os capilares. Presso Arterial Mdia (PAM) representa a fora mdia exercida pelo sangue contra as paredes das artrias durante todo o ciclo cardaco.

PAM = PA Diastlica + [0,333(PAS-PAD)] Dbito Cardaco = PA : RPT RPT = Resistncia Perifrica Total RPT = PA : DC A RPT inversamente proporcional ao exerccio, pois o aumento da PAS e do DC causam a reduo da RPT.

Retorno Venoso Importncia das valvas (ou vlvulas) Varizes Flebite (Inflamao na parede venosa) Estase venosa (Estagnao de sangue nas extremidades causando edema) PA FC Venoconstrio

Hipertenso Presses limtrofes: PAS 140 mmHg PAD 90 mmHg 2 mmHg podem reduzir em 10% as mortes por hipertenso

Circulao Coronariana Angina (Distrbio no fluxo sangneo coronariano) Trombo (Cogulo alojado em um dos vasos)

PRODUTO FREQNCIA-PRESSO (PFP) Indica a captao de oxignio pelo miocrdio 6000 em repouso 40000 em exerccio As respostas da FC e da PA (consequentemente do PFP) so maiores em atividades que envolvam os membros superiores. Este maior trabalho do miocrdio pode impor um risco desnecessrio s pessoas com um suprimento comprometido de oxignio ao miocrdio. O treinamento aumenta o PFP antes do aparecimento de sintomas isqumicos.

Regulao e Integrao Cardiovasculares Regulao Intrnseca: Nodo SA Internodal Pathway Nodo AV Feixe AV (Feixe de His) Fibras de Purkinje

Eletrocardiograma

Regulao Extrnseca trios: Distribuio uniforme de fibras simpticas e parassimpticas no miocrdio Ventrculos: Quase exclusivamente nervos simpticos. Catecolaminas (Epinefrina e norepinefrina)

Neurnios parassimpticos do corao secretam acetilcolina que retarda o ritmo da descarga sinusal tornando o corao mais lento (bradicardia) principalmente por ao do n. vago.

Efeitos do treinamento: Dominncia vagal Atividade parassimptica Ritmo intrnseco do Nodo SA

O somatrio dos efeitos acima provocam bradicardia de repouso

O centro cardiovascular recebe influxo sensorial dos receptores perifricos nos vasos, nas articulaes e nos msculos por feedback (retroalimentao). Mecanorreceptores : Regulam o fluxo sangneo e a presso arterial durante o exerccio Barorreceptores : Localizados na artria Aorta e no seio carotdeo. Respondem a alterao na PA tornando o corao mais lento at induzir uma dilatao compensatria na rvore vascular perifrica.