sinepe sc o que eu gostaria de ter aprendido

Download Sinepe Sc o Que Eu Gostaria de Ter Aprendido

Post on 01-Jan-2016

3 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • (31) 8726-2354ou lupanisset@uol.com.brPARABNS POR SUA DEDICAO APRENDIZAGEM CONTNUA!

  • O QUE EU GOSTARIA DE TER APRENDIDO ANTES DE ME TORNAR PROFESSORA!BASES NEUROPSICOLGICAS DA APRENDIZAGEM:

  • MemorizaoNotas altasObedinciaPassividade

    ParticipaoQuestionamentoCompreensoAprendizagemNO PASSADO SUCESSO ERA:Hoje, DESEJA-SE O MAIOR DESENVOLVIMENTO POSSVEL, ATRAVS DE:(Dar aula para alunos vira dar aula COM alunos.)

  • Antes de tudo, praticar os 04 pilares para a Educao do Sculo XXI:Violncia X HUMANIZAO DA HUMANIDADE. Aprender a CONHECER. Aprender a FAZER. Aprender a SER. Aprender a CONVIVER.DELORS, UNESCO.

  • Aprender assunto do crebro.

    Logo, deve seguir as regras do crebro!

    Portanto, essencial que as pessoas que lidam com aprendizagem conheam essas regras!

  • Estudos nessa rea tm sido possveis por causa de: Imagem por ressonncia magntica funcional (MRIf)

    Tomografia computadorizada por emisso de um nico foton (SPECT)

    Tomografia por emisso de positrons (PET)

  • Para aprendermos as regras do crebro, necessrio: Reconstruir conhecimento. Quer dizer, reorganizarmos o nosso conhecimento prvio..

  • PARADOXO ATUAL: Para alunos aprenderem melhor, os professores precisamDESAPRENDER!

    (Luckesi, 2006)

  • O CREBRO APRENDIZ ALIMENTA-SE DE:Curiosidade

    Desafios

    Interao Escolhas(Gardner)

  • MAS, s vezes O ambiente PARECE correto,esses alimentos PARECEM ser deliciososMas alguns alunos deixam os professores loucos!

  • que a forma como o crebro aprende e a forma como lhe ensinam NO COMBINAM! H 5 variveis crticas que interferem no processo do ensino para aprendizagem. (Ainda bem que j h boas notcias sobre isso!)

  • Varivel # 1: HISTRIA NEURAL .FATO: O crebro formatado pelas experincias de vida. Elas criam conexes neurais. Dar as instrues em blocos curtos e mais interessantes.

    Associar com a vida real.

  • Mas...Se um aluno sofreu um acidente comum quando criana: uma queda + um galo na cabea.O lobo temporal pode ter sido atingido memria boa para nomes, mas ruim para nmeros e para frmulas.

  • mas o seu crebro no responde!Portanto, s vezes no - como pode parecer - que o(a) aluno(a) no esteja fazendo a sua parte...Pode estar fazendo o que se espera dele(a),

  • Sobre desenvolvimento neurolgico :

    Todo beb saudvel nasce para ser Bach, Pel, Rembrandt, um poliglota etc Mas acaba no sendoPor que no?

  • Porque no so estimulados* ANTES das janelas de oportunidade se fecharem * Os estmulos criam as redes neuronais, moradia do que foi aprendido. Importante: se um neurnio morre, morreu Sua rede fica!

  • JANELAS DE OPORTUNIDADE = momentos ideais, abertura para o aprender:

    VISO = 0 a 6 mesesEMOO = 0 a 18 mesesVOCABULRIO = 0 a 3 anosLINGUAGEM = 0 a 5 anosMATEMTICA / LGICA= 1 a 4 anosMSICA = 3 a 10 anosOUTRA(s) LNGUA(s) = 3 a 10 anos

    (A est o APRENDER A CONHECER.)

  • Quando essas janelas se fecham? Sabe-se que em torno dos 10-12 anos de idade.(Mas NO se sabe exatamente quando.)Obs: Cerca de 30-40% das crianas com problemas de aprendizagem, por exemplo NO foram, estimuladas e as janelas se fecharam, isto os neurnios morreram sem formar as redes das inteligncias!

  • Ajudar o ser humano a construir significados atravs de diferentes interaes;oferecer diferentes estmulos em diversas reas. ENTRE AS TAREFAS DO EDUCADOR:

  • INTELIGNCIAS&ESTILOS PESSOAIS

  • TIPOS PSICOLGICOS (JUNG, 1921):

    FOCOS DE ATENO DO INDIVDUO:

    EXTROVERTIDA X INTROVERTIDA

    Foco voltado para atividades, pessoas,o objeto externo.Foco voltado para idias, reflexes, para o mundo interno.

  • 1 A _____2 A _____3 A _____1 V _____2 V _____3 V _____1 C _____2 C _____3 C _____Estilos ligados aos sentidos:

  • Como algum se sente na escola/na aula.Varivel # 2: O CONTEXTO DA APRENDIZAGEM.X

  • E em poca de transformaes?...PUBERDADE

    poca de transformaes fisiolgicas na preparao da criana para a idade adulta.ADOLESCNCIA

    Fase associada a mudanas e transformaes comportamentais resultantes das alteraes biolgicas. Conduta de adultos e adolescentes variam conforme a cultura, a sociedade, a classe social e o perodo histrico em que vivem.

  • No vejo esperana para o futuro do nosso povo se ele depender da frvola mocidade de hoje Quando eu era menino, ensinavam-nos a ser discretos e a respeitar os mais velhos, mas os moos de hoje so excessivamente espertos e no toleram restries.(Hesodo, sculo VIII a.C.)H mudanas em cada gerao, mas viver essa fase da vida no simples. No foi fcil para nossos avs, nossos pais, ns

  • NA ESCOLA E EM FAMLIA: Constantes exerccios de chamar ateno. Tentativas de romper com normas e regras. Contestaes (geralmenbte vazias e sem razo.) Radicalismo Preconceito.

  • CONSEQNCIA:M interpretao das dicas faciais dos professores e dos colegas = reaes inadequadas.FATO NOVSSIMO:O crebro dos adolescentes muito imaturo para conseguir ler expresses faciais complexas.

  • s vezes, o crebro de um aluno se sente ameaado!Crebros ameaados so timos para a fuga...Mas isso PSSIMO para a aprendizagem!Como os professores podem ajud-lo?Investindo os primeiros minutos do perodo de aula para atingir trs objetivos:

  • 1o objetivo: Oferecer situaes favorveis para a exteriorizao de emoes.Atividades facilitadoras:

    - Ouvir msica- Conversar informalmente- Discutir um assunto atual - Escrever o que sente(m) - Cantar - Desenhar

  • 2o objetivo: Criar ligao com os alunos e entre os alunos.Atitudes sugeridas:

    Trabalho com colegas

    - Troca de informaes.

  • 3o objetivo:Estabelecer a conexo dos alunos com o contexto.Atividades que favorecedoras:

    - Discusso em grupo. - Criar dirios sobre as aprendizagens. - Desenhar mapas mentais.

  • s vezes o aluno tem sorte: crebro no ameaado de verdade = o impacto de somente um pouco de adrenalina, cortisol e vasopressina. CONSEQNCIAS:- Memria episdica espacial afetada. - Enfraquecimento da habilidade de distinguir prioridades.- Grande possibilidade de apresentar comportamento repetitivo.

  • No caso do alguns alunos, existem AMEAAS REAIS...

    Implicncia/ataques (bullying) nos corredores da escola.Regras irrelevantes.Cronogramas impossveis de serem cumpridos.Salas de aula excessivamente cheias.Barreira lingstica (pas, regio ou classe social). Vida familiar hostil.

    Qualquer um desses itens pode causar bloqueio das habilidades de aprendizagem.

  • Varivel # 3: A AQUISIOModelo de ensino tradicional: Ficar de p na frente da turma e dar aula. Objetivo do ensino tradicional:Conseguir a ateno dos alunos e mant-la.X

  • IMPORTANTE (e surpreendente) :

    Prestar ateno demais pode ser contraprodutivo! 1 - Um crebro excessivamente concentrado uma presa fcil; 2 - Ao exigir (dos alunos) mais ateno do que devem, os professores correm o risco de criar alunos resistentes.

  • HOJE, SABE-SE QUE:

    A maior parte do que se aprende chega ao crebro de forma indireta.

    Devemos dar instrues em blocos curtos e mais interessantes.

    O estado fisiolgico em que estamos o real mediador do quanto vamos compreender.

    O que se aprende por ensaio e erro aprendizagem para toda a vida.

  • Professores devem garantir ateno nos momentos de introdues, idias principais, instrues, pequenas explicaes, revises, estrias e concluses.O resto do tempo de aulas para aprendizagem deve ser trabalho DO ALUNO.(De 55% a 80% da aula = realizao de atividades / internalizao / descanso neural)

  • DICA:Professores devem buscar manter a ateno dos alunos por curtos perodos de tempo. Exemplos: Para 3 anos: 2-4 minutosPara a 1a srie: 6-8 minutosEnsino Mdio: at 16-18 minutosNa Educao Superior: 20-30 minutos

  • Varivel # 4: ELABORAODefinio:Ordenar, re-ordenar, analisar, testar a aprendizagem e aprofundar o tema.Importante: Comentriosdevem ser feitos + - a cada 20 minutos.Importncia: D aos alunos a idia de se entenderam bem.

  • Varivel # 5 : INTERNA

Recommended

View more >