simulado isolada port vest

Download Simulado Isolada Port Vest

Post on 11-Aug-2015

673 views

Category:

Documents

5 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

CURSO DE PORTUGUS MODULADO

SIMULADO I PORTUGUS 25/05/2012

NOME:_______________________

01. Nesta tira, a figura do boneco de madeira pe em evidncia aA) coeso. B) realidade. C) metalinguagem. D) intertextualidade. E) variedade lingstica.

02. Na tira acima, o elemento que no est permitindo a comunicao :A) B) C) D) E) canal fechado. falta de referencial. ausncia de emissor. ausncia de receptor. cdigo desconhecido.

03. A expresso da me de Magali, no segundo quadrinho da tira, se justifica porque, para ela,A) contos infantis so textos literrios. B) ela est com sono e no quer mais ler histrias. C) pouco comum os pais lerem histrias infantis para os filhos.

D) o livro de receitas no o texto literrio adequado para o momento. E) o livro de receitas um texto no literrio, inadequado para o momento.

Texto para questo 2 Meu Deus, me d cinco anos. Me d um p de fedegoso com formiga preta, me d um Natal e sua vspera, o ressonar das pessoas no quartinho. Me d a negrinha Fia pra eu brincar, me d uma noite pra eu dormir com minha me. PRADO, Adlia. Poesia reunida, So Paulo: Scipione, 2001.

04. A funo da linguagem predominante no texto acima :a) funo potica b) funo ftica c) funo apelativa d) funo referencial e) funo metalingstica Texto para questo 3 Toma um fsforo. Acende teu cigarro! O beijo, amigo, a vspera do escarro, A mo que afaga a mesma que apedreja. Vs?! Ningum assistiu ao formidvel (...) Enterro de tua ltima quimera. Somente a Ingratido esta pantera Foi tua companheira inseparvel!

05. Este excerto de Versos ntimos, de Augusto dos Anjos, fala diretamente com um interlocutor, abordando-o com tratamento em segunda pessoa, esclarecendo-lhe a natureza da Ingratido, na primeira parte, e do beijo, na segunda. Essas abordagens em geral, se desempenham por qual funo da linguagem? _______________________________________________________________ ____________________________________________________________ 06. Assinale a alternativa em que o autor NO utiliza prosopopeia.a) A luminosidade sorria no ar: exatamente isto. Era um suspiro do mundo. (Clarice Lispector) b) As palavras no nascem amarradas, elas saltam, se beijam, se dissolvem Drummond) c) Quando essa no-palavra morde a isca, alguma coisa se escreveu. (Clarice Lispector) d) A poesia vai esquina comprar jornal. (Ferreira Gullar) e) Meu nome Severino, No tenho outro de pia. (Joo Cabral de Melo Neto)

07. Nos enunciados abaixo, a palavra destacada NO tem sentido conotativo em:a) A comisso tcnica est dissolvida. Do goleiro ao ponta-esquerda.

b) Indispensvel boa forma, o exerccio fsico detona msculos e ossos, se mal praticado. c) O melhor tenista brasileiro perde o jogo, a cabea e o prestgio em Roland Garros. d) Sob a mira da Justia, os sorteios via 0900 engordam o caixa das principais emissoras. e) Alta nos juros atropela sonhos da classe mdia. Texto para questo 8 A novidade veio dar praia na qualidade rara de sereia metade um busto de uma deusa maia metade um grande rabo de baleia a novidade era o mximo do paradoxo estendido na areia alguns a desejar seus beijos de deusa outros a desejar seu rabo pra ceia oh, mundo to desigual tudo to desigual de um lado este carnaval do outro a fome total e a novidade que seria um sonho milagre risonho da sereia virava um pesadelo to medonho ali naquela praia, ali na areia a novidade era a guerra entre o feliz poeta e o esfomeado estraalhando uma sereia bonita despedaando o sonho pra cada lado (Gilberto Gil A Novidade)

08. Gilberto Gil em seu poema usa um procedimento de construo textual que consiste em agrupar ideias de sentidos contrrios ou contraditrios numa mesma unidade de significao. Qual a figura de linguagem que permite essa construo? _______________________________________________________________ ___________________________________________________________ 09. Fei Assinalar a alternativa que contm as figuras de linguagem correspondentes aos perodos a seguir:I. Est provado, quem espera nunca alcana. II. Onde queres o lobo sou o irmo. III. Ele foi discriminado por sofrer de uma doena contagiosa muito falada atualmente. IV. Ela quase morreu de tanto estudar para o vestibular. a) ironia anttese eufemismo hiprbole b) eufemismo ironia hiprbole anttese c) anttese hiprbole ironia eufemismo d) hiprbole eufemismo anttese ironia e) ironia hiprbole eufemismo anttese

10. Assinale a opo que identifica a variao lingustica presente nos textos abaixo.Assaltante Nordestino Ei, bichin Isso um assalto Arriba os braos e num se bula nem faa muganga Arrebola o dinheiro no mato e no faa pantim se no enfio a peixeira no teu bucho e boto teu fato pra fora! Perdo, meu Padim Cio, mas que eu to com uma fome da molstia Assaltante Baiano meu rei (longa pausa) Isso um assalto (longa pausa). Levanta os braos, mas no se avexe no (longa pausa). Se num quiser nem precisa levantar, pra num ficar cansado Vai passando a grana, bem devagarinho (longa pausa). Num repara se o berro est sem bala, mas pra no ficar muito pesado No esquenta, meu irmozinho (longa pausa). Vou deixar teus documentos na encruzilhada Assaltante Paulista Orra, meu Isso um assalto, meu Alevanta os braos, meu Passa a grana logo, meu Mais rpido, meu, que eu ainda preciso pegar a bilheteria aberta pra comprar o ingresso do jogo do Corinthians, meu P, se manda, meu (A) (B) (C) (D) (E) variao social variao regional variao cultural variao histrica variao padro

11. O uso da linguagem nos quadros abaixo sofre variao lingustica.

A) B) C) D) E)

regional literria grupal tcnica padro social

O estoicismo fundado por Zeno de Cipre (336 264), teve tambm Atenas como centro irradiador. Partiu da oposio matria-forma feita por Aristteles. Radicalmente materialista, interpretou a forma como matria ativa e declarou o seu oposto matria passiva. No h entre os seres

diferenas de natureza, apenas de grau. Desde a pedra at o homem, passando pelas plantas e os animais, a matria passiva e a ativa distribuem-se em proporo nfima nos seres brutos. A razo , portanto, a centelha divina em ns. Desde que o universo governado pela razo e no est entregue ao acaso como pensavam os epicureus, todos os atos, at os mais insignificantes, esto rigorosamente determinados. A liberdade estica consiste em submeter-se voluntariamente s imperativas leis que agem no todo, j que a resistncia determina a execuo involuntria dos atos previstos pelo mesmo determinismo imanente. A tica consiste na leitura e na correta observao da ordem universal. O estoicismo deixou marcas no direito romano. Levou os legisladores a subordinar as leis do estado s leis da natureza, melhorou a situao da mulher e dos escravos, visto que os esticos criam na igualdade de todos os homens. (SCHLER, Donald, Literatura Grega.)

12. No texto predomina a linguagem com funo:A) emotiva; D) conativa; B) referencial; E) metalingustica. C) ftica;

13. Assinale a alternativa que est a funo apelativa da linguagem.A) A AIDS uma doena que mata sem piedade. B) A AIDS est se alastrando cada vez mais. C) Preserve a vida. Evita a AIDS. Depende de cada um. D) A AIDS uma triste ameaa para todos. Texto para questo 14 CAF FAZ BEM

O caf j foi considerado inimigo do corao, por culpa da cafena. Mas uma pesquisa do mdico Darcy Roberto Lima, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, vem reabilitar a fama do cafezinho. Por uma dcada, Darcy acompanhou 106.000 estudantes de 10 a 20 anos em seis Estados. E constatou que os jovens que tomavam caf todos os dias apresentavam menor incidncia de depresso e dependncia qumica. (...) Maria Fernanda Vomero

14. Qual funo da linguagem predominante no texto acima e por qu: _______________________________________________________________ ___________________________________________________________ 15 Nos trechos: ... nem um dos autores nacionais ou nacionalizados de oitenta pra l faltava nas estantes do major. ... o essencial achar-se as palavras que o violo pede e deseja, encontramos, respectivamente, as seguintes figuras de linguagem:a) prosopopeia e hiprbole

b) hiprbole e metonmia c) perfrase e hiprbole d) metonmia e eufemismo e) metonmia e prosopopeia

16. Segmento em que no h conotao:a) Dia aps dia, o riozinho bebeu / b) as guas que a chuva deitava mansa / c) nas fraldas dos montes. / d) E to gulosamente o fez, / e) que acabou por lev-las mais alm das roas e povoados.

17 Para responder a esta questo, leia os versos:E rir meu riso e derramar meu pranto Ao seu pesar ou seu contentamento. Mudaram as estaes Nada mudou. notria a oposio de ideias nos versos, o que significa que neles se encontra como principal figura de linguagem a: a) metfora b) anttese c) sinestesia d) metonmia e) catacrese

18. No quadrinho acima, h um problema de comunicao entre os personagens. Explique em quem est o problema, e como poderia ser resolvido. _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ ___________________________________________________________

19. O melhor tenista brasileiro perde o jogo, a cabea e o prestgio em Roland Garros. Segundo os conceitos de Conotao e Denotao, h algum termo empregado nesse sentido? Justifique a sua resposta. _______________________________________________________________ _______________________________________________________________ ___________________________________________________________ 20. Em qual das opes h erro de identificao das figurasa) "Um dia hei de ir embora / Adormecer no derradeiro sono." (eufemismo) b) "A neblina, roando o cho, cicia, em prece. (prosopopeia) c) J no so to frequentes os passeios noturnos na violenta Rio de Janeiro. (silepse de nmero) d) "E fria, fluente, frouxa claridade / Flutua..." (aliterao) e) "Oh sonora audio colorida do aroma." (sinestesia)

21. Observe o pequeno glossrio abaixo, que con