simulado concurso ufcg - conteúdo .simulado concurso ufcg 1 ... conteúdo concursos simulado 3...

Download Simulado Concurso UFCG - Conteúdo .Simulado Concurso UFCG 1 ... Conteúdo Concursos Simulado 3 Uruguai

Post on 19-Nov-2018

216 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Simulado Concurso UFCG

    1

    AS QUESTES 1 A 22 SO REFERENTE S

    DICIPLINAS PORTUGUS, POLTICAS

    PBLICAS DA EDUCAO E REDAO

    OFICIAL.

    (CONTEDO CONCURSOS - FABYANA

    MUNIZ) Leia o texto abaixo e responda s

    questes 1 a 4.

    TEXTO I Mulheres de Atenas

    Chico Buarque e Augusto Boal

    Mirem-se no exemplo daquelas mulheres

    de Atenas

    Vivem pros seus maridos, orgulho e raa de

    Atenas

    Quando amadas, se perfumam

    Se banham com leite, se arrumam

    Suas melenas

    Quando fustigadas, no choram

    Se ajoelham, pedem, imploram

    mais duras penas

    cadenas

    Mirem-se no exemplo daquelas mulheres

    de Atenas

    Sofrem pros seus maridos, poder e fora de

    Atenas

    Quando eles embarcam, soldados

    Elas tecem longos bordados

    Mil quarentenas

    E quando eles voltam, sedentos

    Querem arrancar violentos

    Carcias plenas

    obscenas

    Mirem-se no exemplo daquelas mulheres

    de Atenas

    Despem-se pros maridos, bravos guerreiros de

    Atenas

    Quando eles se entopem de vinho

    Costumam buscar um carinho

    De outras falenas

    Mas no fim da noite, aos pedaos

    Quase sempre voltam pros braos

    De suas pequenas

    Helenas

    Mirem-se no exemplo daquelas mulheres

    de Atenas

    Geram pros seus maridos os novos filhos de

    Atenas

    Elas no tm gosto ou vontade

    Nem defeito, nem qualidade

    Tm medo apenas

    No tm sonhos, s tm pressgios

    O seu homem, mares, naufrgios

    Lindas sirenas

    morenas

    Mirem-se no exemplo daquelas mulheres

    de Atenas

    Temem por seus maridos, heris e amantes de

    Atenas

    As jovens vivas marcadas

    E as gestantes abandonadas

    no fazem cenas

    Vestem-se de negro, se encolhem

    Se conformam e se recolhem

    s suas novenas

    Serenas

    Mirem-se no exemplo daquelas mulheres

    de Atenas

    Secam por seus maridos,orgulho e raa de Atenas

    01. O texto permeado por uma ideologia

    feminista, uma vez que

    I) os versos salientam a despersonalizao das

    mulheres de Atenas, evidenciando a ausncia

    de importncia que o gnero feminino tinha na

    sociedade ateniense.

    II) os autores intencionam levar as mulheres

    reflexo sobre o papel que elas devem

    desempenhar na sociedade atual.

    III) evidencia um discurso androcntrico ao

    defender a concepo de que as mulheres

    devem se tornar donas de sua prpria histria,

    ou pelo menos, devem construir a histria de

    vida delas em unio com seus parceiros.

    IV) os autores refletem um discurso feminista

    e, paradoxalmente, sugere que as mulheres se

    exemplifiquem no amor incondional das

    atenienses.

    Est(o) correta(s)

    a) I e II.

    b) I, II e IV

    c) II e IV

    d) III e IV

    e) I, II e III

    02. O uso das palavras falenas e cadenas

    contribui para a tese defendida pelos autores,

    porque aponta para a relao de

    I submisso das mulheres/esposas

    atenienses aos valores da sociedade patriarcal.

    II busca do prazer sexual nos braos das

    amantes.

    III acorrentamento das mulheres atenienses

    que vivem em funo dos desejos e caprichos

    dos maridos.

    IV espao social das esposas (residncia,

    subservincia, vida sem brilho, sem

  • Contedo Concursos Simulado

    2

    intelectualidade, sexo para procriao, sonhos

    e desejos baseados na vida dos maridos) e das

    falenas (vida noturna, liberdade, vida com

    brilho, com intelectualidade, sexo por prazer,

    desejos prprios).

    Est(o) correta(s)

    a) I e II.

    b) I, II e IV

    c) II e IV

    d) I,II, III e IV

    e) I, II e III

    03. Com relao utilizao de alguns verbos

    no texto, INCORRETO AFIMAR:

    a) Os verbos que iniciam os terceiros versos de

    todas as estrofes evidenciam o ciclo de vida

    das mulheres atenienses, que se dedicam aos

    maridos de forma subserviente, pois elas no

    viviam para si, eram aprisionadas ao

    casamento at a morte, refletindo, assim, uma

    vida sem autonomia e de escravido. Os

    verbos esto no presente do indicativo,

    demarcando a atemporalidade do tema

    abordado no texto.

    b) O verbo ter, na 4 estrofe, encontra-se na

    3 pessoa do plural do presente do indicativo,

    remete a mulheres de Atenas, enfatizando a

    ausncia de determinao do ser feminino que

    desprovido de amor prprio e desapercebido

    de direito, uma vez que as esposas atenienses

    tinham apenas deveres.

    c) O verbo mirar encontra-se na 3 pessoa

    do plural do imperativo e apresenta um tom

    injuntivo e irnico, pois faz um apelo mulher

    atual: mirem-se no exemplo de opresso das

    mulheres atenienses, que aceitavam

    absolutamente os mandos e os desmandos de

    seus esposos. Portanto, faam o contrrio,

    mulheres!.

    d) O verbo voltar, em todas as aparies no

    texto, retoma a palavra maridos que o ser

    que exerce o poder de provedor tanto no

    sentido financeiro quanto no aspecto

    sentimental das esposas, uma vez que eles

    independente da situao voltavam inteiros,

    completos e amorosamente para suas esposas.

    e) Um dos eixos mais significativos da cano

    encontra-se no segundo verso de cada estrofe,

    que tem sua carga significativa centrada no

    verbo mirar.

    04. Sobre a cano Mulheres de Atenas,

    Julgue como Verdadeiras (V) ou Falsas (F) as

    seguintes afirmaes com relao

    acentuao, ao aspecto semntico e

    morfossinttico presente na letra da msica.

    I - Existe intertextualidade, pois faz aluso aos

    poemas picos Ilada e Odissia, histria e

    mitologia da Grcia Clssica. Alm disso, a

    cano apresenta muitas imagens figurativas,

    recheada, portanto, de plurissignificados.

    II Na 1 estrofe, a partir do 4 verso, o se,

    conforme a norma padro, deveria vir encltico

    aos verbos banhar, arrumar e ajoelhar. Mas,

    nesse caso, o texto potico, no tendo,

    portanto, que respeitar as prescries

    gramaticais. Alm disso, o fato de o citado

    pronome vir procltico no interfere no aspecto

    semntico, alis, a utilizao da prclise na

    composio provoca um melhor efeito sonoro.

    III - As Caractersticas dos maridos so

    irnicas: fortes, bravos, guerreiros, poderosos,

    heris e amantes. A caracterizao deles

    atende s convenes sociais da poca.

    Portanto, eles no se entregam para suas

    esposas, mesmo que elas sejam Helenas

    (Helena foi considerada a mulher mais linda do

    mundo) ou Penlope (smbolo da fidelidade).

    As palavras que os descrevem so adjetivos

    relacionados aos substantivos

    homens/maridos.

    IV Os versos: No tm sonhos, s tm

    pressgios/ Geram pros seus maridos os

    novos filhos de Atenas. Sobre eles, correto

    afirmar respectivamente: A palavra s exerce

    a funo de advrbio, podendo ser substituda

    por ss, reforando o iderio de solido das

    esposas atenienses; deveria haver uma vrgula

    depois da palavra maridos, visto que os

    novos filhos de Atenas exercem a funco de

    aposto de maridos e o vocbulo pros

    representativo de uma linguagem informal.

    V De acordo com a reforma ortogrfica, as

    palavras heri e heroico perderam o acento. J

    a palavra viva no sofreu alterao, a

    justificativa para a acentuao dela devido ao

    fato de ser um hiato.

    A sequncia correta :

    a) C C C - C - E.

    b) C E C E C.

    c) C E C C - C.

    d) E C C E - E.

    e) C C C E - E.

    Obs. As questes 5 a 9 so de autoria da

    COMPROV.

    Texto II

    Subnutrio intelectual, anemia cvica

    Uma das anedotas do folclore poltico brasileiro

    contava que, nas reas de fronteira do Brasil

    com o Uruguai, no definidas pelos chamados

    acidentes naturais, o nico mtodo seguro para

    saber se havamos deixado solo gacho era

    estar atento ao aparecimento de prdios

    escolares. Triste anedota que, ao menos, fazia

    justia a um experimento empreendido pela

    pequena e notvel Repblica Oriental do

  • Contedo Concursos Simulado

    3

    Uruguai no final do sculo 19: a reforma

    educacional. Implantada por Jos Pedro Varela,

    intelectual e estadista uruguaio, a reforma de

    1877 baseou-se nas teses de seu principal livro

    La educacin del pueblo (1974) e tinha

    como objetivo constituir uma identidade

    nacional atravs da educao.

    Para efeito de comparao histrica, o

    Brasil, a essa altura, ainda debatia sobre os

    perigos de uma abolio do trabalho escravo,

    se feita de modo abrupto e impensado. A

    moderadssima Lei do Ventre Livre havia sido

    promulgada apenas trs anos antes (em 1871)

    e levaramos ainda muitos anos para banir a

    escravido (1888).

    Com Varela, o Uruguai pde

    experimentar a aplicao dos princpios da

    escola laica, pblica e voltada, mais do que

    para a proficincia educacional, para a

    formao de cidados. Em suma, a reforma

    introduzida estabeleceu as bases de uma

    formao cvica, at hoje visvel nos hbitos

    polticos e culturais daquele pas.

    O pessimismo da anedota pode ser

    refutado por um indicador aparentemente

    invencvel: hoje, no Brasil, 97% dos jovens de

    7 a 14 anos esto na escola. Uma filigrana

    estatstica