short sea shipping - ?· “passaporte europeu” para linhas regulares. ... tributação de...

Download SHORT SEA SHIPPING - ?· “Passaporte europeu” para linhas regulares. ... Tributação de lucros…

Post on 10-Nov-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Transportes & Negcios PORTO, 12 MARO 2015

    SHORT SEA SHIPPINGOportunidades & desafios

    TransinsularMIGUEL DE PAIVA GOMES

  • AGENDA Short-Sea-Shipping

    - Transinsular - Atividade / Servios

    - Vocao de SSS

    - Potencial do SSS (EU)

    - Desafios e Oportunidades

  • Transinsular mais valias

    Oferece solues de Transporte integradasIntegradas no Grupo E.T.E., conta com valncias em todas as reas da cadeia de valor dos nossos clientes. Excelncia de servio (que passa pela integrao e intermodalidade).

    Ao servio da insularidadePlayer de referncia no abastecimento das Regies Autnomas e que contribui decisivamente para as economias locais fomentando as exportaes de produtos regionais, com responsabilidade social postura de interesse publico.

    Vocao Short-Sea-Shipping (TMCD)Regularidade, eficincia, fiabilidade, oferecendo excelente capacidade e flexibilidade no transporte, viabilizando a ligao entre os mercados servidos pela Transinsular.

    Eficincia operacional. Excelncia servio ClienteSustentabilidade e Inovao, Qualidade e Segurana, apostando no Know-how Nacional (formao e produo), e num quadro de colaboradores e agentes locais impares (experincia, dinamismo, relacionamento).

  • INTEGRAO - SINERGIAS GRUPO E.T.E.

    Operaes PorturiasLogstica Agnciamento Navio

    ArmazenamentoDespacho AduaneiroCamionagemFretamento

    UMA OFERTA INTEGRADA MULTIFUNCIONAL

    Reparao Naval

    Gesto Tcnica

    Transporte Martimo

    Agentes CargaReparao

    Contentores

    Gestivel

    Gesto

    Tripulaes

  • Partidas semanais, linha regular entre Lisboa/Leixes e as R.A.s Madeira e Aores. Inter-ilhas / inter-regies.

    Contrato c/o Governo Reg. Aores para distribuio de combustveis inter-ilhas (graneis lquidos).

    Vieira & Silveira: linha regular de contentores entre Lisboa/Leixes e a Madeira

    Linhas internacionais regulares: Canrias, Mauritnia, Cabo Verde, Guin Bissau

    Opera em cerca de 20 navios de CONTENTORES, CARGA GERAL, GRANELEIROS e CIMENTEIROS, prprios e afretados. 5

    Porto

    Lisboa

    Cape

    Verde

    Guin-Bissau

    Transinsular - Servios

  • AGENDA Short-Sea-Shipping

    - Transinsular - Atividade / Servios

    - Vocao de SSS

    - Potencial do SSS (EU)

    - Desafios e Oportunidades

  • TRANSINSULAR: Vocao Short-Sea-Shipping

    20+ ANOS A OPERAR COM NAVIOS PRPRIOS NO SSS, SERVIOS REGULARES TMCD COM NORTE DA EUROPA E MEDITERRNIO (DESDE 1988).

    PROJECTOS RECENTES: ATLANTIC COASTAL FEEDER, CENTRAL LINE, AVALIAO DE NOVOS SERVIOS PARA O NORTE DA EUROPA/MED, AFRICA, E AMERICA LATINA.

  • Servio regular semanal de feeder de contentoresentre os principais portos nacionais e a Galiza: Lisboa (2) Sines (3) Vigo (5) Leixes (6) Lisboa

    Operado em navio prprio, assegura a ligao martimadas cargas de transbordo dos operadores internacionais, e grupos porturios, complementando assim os modosferrovirio e rodovirio, com ganhos em custo e ambiente.

    Lisboa, Liscont

    Sines, PSA XXI

    Leixes, TCL

    Vigo, Termavi

    TRANSINSULAR Atlantic Coastal Feeder (MAR.13-OUT.13)

  • Expanso da cobertura actual dos servios da Transinsular a novos mercados Norte Europa e Bltico,

    utilizando a j longaexperincia que o grupo tem a nvel regional no transportemaritimo de curta distncia, nomeadamente pelo know-how operacional e da suarede de agentes.

    Svc CENTRAL LINE

  • AGENDA Short-Sea-Shipping

    - Transinsular - Atividade / Servios

    - Vocao de SSS

    - Potencial do SSS (EUROPEU)

    - Desafios e Oportunidades

  • Potencial do SSS (EU) - Oxford Economics -

  • Potencial do SSS (EU) - TENDNCIAS -

    Procura crescente por transporte de cargas e passageiros.- de todas as trocas intra-comunitrias apenas 37% so por via martima. -tonnage da frota martima europeia: 70% crescimento entre 2005-2014

    Investimento em infraestruturas de transporte: dificuldade em acompanhar a procura / congestionamento.

    share do rodovirio tem crescido, com os problemas inerentes ao aumento de congestionamento das infraestruturas, de custos, segurana e impacto ambiental.

    O SSS pode contribuir na correcta medida para uma logstica europeia porta-a-porta. mais eficiente e barato nos tramos mais longos, entre portos. Amigo do ambiente e seguro, complementa os outros modais

    (eg. custos de ineficincias do transp.rodovirio 4% PIB europeu: poluio, congestionamento, acidentes, etc)

  • AGENDA Short-Sea-Shipping

    - Transinsular - Atividade / Servios

    - Vocao de SSS

    - Potencial do SSS (EU)

    - Desafios e Oportunidades

  • 1. JUNTO AOS CONCESSIONRIOS DOS PORTOS, CONTINUAR A TRABALHAR NUM TRATAMENTO DIFERENCIADO PARA O SHORT-SEA; PELA GARANTIA DE PRIORIDADE E RAPIDEZ NA OPERAO DO NAVIO, FLEXIBILIDADE NAS RECEPES/ENTREGAS DE CARGA.

    > ligaes ao hinterland: insuficiente integrao com outros modos de transporte atrasos!! custos !

    2. CRIAO DE UM ESPAO INTERCOMUNITRIO EUROPEU DE TRANSPORTE MARTIMO SEM BARREIRAS. Passaporte europeu para linhas regulares. desburocratizao

    - eg. Programa Blue Belt

    REA ONDE OS NAVIOS POSSAM OPERAR LIVREMENTE DENTRO DO MERCADO INTERNO EUROPEU C/UM MINIMO DE REQUISITOS ADMINISTRATIVOS E CUSTO.

    Desafios e Oportunidades

  • PLANO DA COMISSO EUROPEIA PARA FACILITAR AS FORMALIDADES ADUANEIRAS PARA O TRANSPORTE MARITIMO

    O TRANSPORTE MARITIMO INTRA-COMUNITRIO NO UTILIZADO A PLENO POTENCIAL PELOS CONSIDERVEIS REQUISITOS ADMINISTRATIVOS (PROCEDIMENTOS COMPLEXOS QUE ENVOLVEM CUSTOS E ATRASOS)

    DIMINUIO DO TEMPO DE CONSULTAS DE LINHA REGULAR, SERO RESPONDIDAS EM 15 DIAS (ANTES 45)

    SIMPLIFICAO ADICIONAL: EU HARMONISED MANIFEST (eMANIFESTDECLARAO ELETRNICA HARMONISADA, IDENTIFICANDO CARGAS EU E

    NON-EU DE FORMA MAIS RPIDA E SIMPLES).

    Programa europeu BLUE BELT

  • 1. M2. m3. PREVISIBILIDADE (ESTABILIDADE) NA POLITICA DE APOIOS DE ESTADO:

    ADEQUAO DA LEGISLAO E ENQUADRAMENTO FISCAL DA ACTIVIDADE DOS TRANSPORTES MARTIMOS - EM LINHA C/ AS GUIDELINES EUROPEIAS.

    INCENTIVO FISCAL ATRIBUIDO NO QUADRO DOS ESTATUTOS BENEFICIOS FISCAIS (EBF) S EMPRESAS ARMADORAS INCLUSO (REPOSIO) NO REGIME DE EXCEPES PREVISTO NA ACTUAL ALNEA D) DO N2 DO ART.92 (RESULTADO DA LIQUIDAO IRC), DA LEI N55-A/2010. PERDEU-SE NO OR.ESTADO DE2011. Tributao de lucros incidindo sobre 30% dos mesmos

    PLURIANUIDADE DOS APOIOS DE ESTADO FROTA NACIONAL: ATENUAR OS ENCARGOS COM TRIPULAES PORTUGUESAS OU COMUNITRIAS AO SERVIO DE NAVIOS DE COMRCIO DE BANDEIRA PORTUGUESA, REGISTO CONVENCIONAL (EM IRS E S/S).

    ESTUDO DE UM REGIME TONNAGE TAX, ALTERNATIVO AO REGIME NORMAL DE IMPOSTOS SOBRE A ACTIVIDADE DAS EMPRESAS DE SHIPPING.

    IGUALAR AS MEDIDAS DE APOIOS DA MAIORIA DOS ESTADOS COMUNITRIOS

    Desafios e Oportunidades - Apoios de estado -

  • Desafios e Oportunidades - Apoios de estado -

    TEM-SE ASSISTIDO AO FLAGGING OUT:

    ESTRATGIA DE UMA POLTICA DE ESTADO QUE APOIE A EXISTNCIA DE UMA MARINHA DE COMRCIO COMPETITIVA (bandeira Portuguesa), sem a qual assistiremos ao contnuo abandono do primeiro registo de bandeira, e consequente perda de contribuies em IRS e SS, e know-how no sector..

    NO SE TRADUZ NUM NUS PARA AS FINANAS PBLICAS, pelo contrrio.

    H uma reduo drstica do n de navios que arvoram o pavilho convencional portugus, que passou de 1.183.000 GT em 1980 para 50.000 GT em 2014. Em n navios, passou-se de um universo de 94 navios de bandeira convencional portuguesa para 10 navios atualmente.

  • 1. M2. m3. A

    4. EXIGNCIAS COMUNITRIAS DO CUMPRIMENTO DAS REGRAS DE SEGURANA E AMBIENTE, EM LINHA COM AS DA IMO.

    EXIGNCIAS FEITAS AOS NAVIOS DA COMUNIDADE EUROPEIA SUPERIORES S DA PRPRIA IMO

    Desafios e Oportunidades - Ambiente -

  • (Principais desenvolvimentos)

    Desafios e Oportunidades - Ambiente -

  • SOx (Emisses de xidos de Enxofre)

    Opes mais lgicas com impacto forte no custo operacional:

    Combustveis fsseis com menor teor de enxofre Maior custo operacional !?

    Combustveis alternativos LNG ? rede de consumidores / distribuio

    Instalao de elementos de filtragem Scrubbers ? guas residuais

    CO2 (Emisses de Dixido de Carbono)

    Objetivo Europeu Reduzir em 50% as emisses de CO2 at 2050

    MRV (Monitoring, Reporting & Verification) entra em vigor em 2018

    Atitude !

    Desafios e Oportunidades - Ambiente -

  • CO2 (Emisses de Dixido de Carbono)

    Desafios e Oportunidades - Ambiente -

  • BWMC (Conveno para o Tratamento de guas de Lastro)

    Entra em vigor com 35% GRT e 30 Estados Membros (a fevereiro 2015:

    32,86% GRT e 43 Estados Membros j ratificaram) - BWMC ainda no

    ratificada pelo Estado Portugus

    Investimentos elevados para os armadores na aquisio e instalao de

    sistemas de Tratamento de guas de Lastro

    Desafios e Oportunidades - Ambiente -

  • 1. JUNTO DOS PORTOS, CONTINUAR A TRABALHAR NUM TRATAMENTO DIFERENCIADO PARA O SHORT-SEA; PRIORIDADE E RAPIDEZ NA OPERAO DO NAVIO, E INTERMODALIDADE.

    2. CRIAO DE UM ESPAO INTERCOMUNITRIO EUROPEU DE TRANSPORTE MARTIMO SEM BARREIRAS. BLUE BELT.

    3. APOIOS DE ESTADO EM LINHA COM AS GUIDELINES EUROPEIAS.

    4. EXIGNCIAS COMUNITRIAS DO CUMPRIMENTO DAS REGRAS DE SEGURANA E AMBIENTE EM LINHA COM AS DA IMO.

    Desafios e Oportunidades - Concluses -

  • A Sua Carga. O Nosso Compromisso.

    OBRIGADO

    Transportes & Negcios