sentena conhecimento e execuo - ejud2.trtsp.jus. • ^sentire = sentimento • um ato processual...

Download SENTENA conhecimento e execuo - ejud2.trtsp.jus. • ^Sentire = sentimento • um ato processual praticado pelo juiz •Art. 203, 1, do CPC – ^sentena o pronunciamento por meio do

Post on 11-May-2018

212 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • SENTENAfase de conhecimento

    Uma sentena no precisa ser bela; basta-lhe ser justa(Piero Calamandrei)

  • INTRODUO Sentire = sentimento

    um ato processual praticado pelo juiz

    Art. 203, 1, do CPC sentena o pronunciamento por meio do qual o

    juiz, com fundamento nos arts. 485 e 487, pe fim fase cognitiva do processo comum, bem como extingue a execuo

    o acontecimento mais importante do processo

  • CONCEITO Inteno do legislador

    Sentena o pronunciamento do juiz que tem aptido para por fim a uma das fases do procedimento

    No importa seu contedo; importa sua repercusso no processo

    Crticas definio

    Recurso; coisa julgada; acrdo...

  • CLASSIFICAO

    Quanto ao contedo

    Terminativa: art. 485 do CPC

    Coisa julgada formal

    Repropositura da ao (art. 486 do CPC)

    Definitiva: art. 487 do CPC

    Coisa julgada material

  • CLASSIFICAO Quanto aos efeitos

    Declaratria Art. 19, I e II, do CPC Produz efeito ex tunc Improcedncia

    Constitutiva Forma, extingue ou modifica

    Condenatria Forma um ttulo executivo

    Mandamental Cumprimento imediato

    Executiva originria; verifica e faz atuar o direito

  • REQUISITOS Legislao

    Arts. 832 e 852-I da CLT

    Arts. 9, 10, 11, 205, 489 a 495 do CPC

    Art. 93, IX, da CF

    Requisitos estruturais Relatrio

    Fundamentao

    Dispositivo ou concluso

    Ritos ordinrio, sumrio e sumarssimo

  • VCIOS

    Inexistncia

    Contedo

    Arts. 141 e 492 do CPC

    Julgamento citra petita

    Julgamento ultra petita

    Julgamento extra petita

  • IMPROCEDNCIA LIMINAR

    Art. 332 do CPCArt. 7 da IN 39/2016 do TST

    Matria de direito

    Ausncia de citao

    Faculdade do juiz

    Aplicao do art. 10 do CPC (?)

  • JULGAMENTO ANTECIPADO Art. 355 do CPC: total

    antecipado porque dispensa dilao probatria (outras provas)

    H citao do ru H produo de provas Pode ser de procedncia, procedncia em parte ou

    improcedncia

    Art. 356 do CPC: parcial Art. 5 da IN 39/2016 do TST Faculdade do juiz H possibilidade de julgamento imediato de uma parte Deciso interlocutria Cabvel Recurso Ordinrio

  • INALTERABILIDADE

    Arts. 833 e 897-A da CLT

    Art. 494 do CPC

    Outros casos

    Art. 331 do CPC

    Art. 332, 3, do CPC

  • REDAO

    Relatrio

    FundamentaoPreliminaresListisconsrcio e Interveno de

    Terceiros

    Prejudiciais

    Mrito

    Dispositivo

  • FUNDAMENTAO

    Preliminares

    Art. 337 do CPC

    Incompetncia relativa

    Impugnao ao valor da causa

    Inexistncia ou nulidade de citao

    Incompetncia absoluta

    Inpcia da petio inicial

  • FUNDAMENTAO

    PreliminaresArt. 337 do CPCPerempo

    Listispendncia

    Coisa julgada

    Conexo e continncia

    Incapacidade da parte, defeito de representao e falta de autorizao

  • FUNDAMENTAO

    Preliminares

    Art. 337 do CPC

    Conveno de arbitragem

    Ausncia de legitimidade ou de interesse processual

    Falta de cauo ou de outra prestao

    Indevida concesso do benefcio da justia gratuita

  • FUNDAMENTAO Litisconsrcio

    Arts. 842 da CLT e 113 a 118 do CPC

    Simples

    A deciso pode ser diferente para cada um dos litisconsortes

    Ex.: dois reclamantes pedem o mesmo direito, mas para um declara-se a prescrio nuclear

    Unitrio

    Art. 116 do CPC

    A deciso deve ser uniforme

    Exs.: nulidade de uma clusula convencional ou de eleio sindical

  • FUNDAMENTAO Litisconsrcio

    Pode haver limitao pelo juiz

    Art. 113, 1, do CPC

    No h contagem de prazo em dobro na JT

    OJ 310 da SBDI-1 do TST

    A contestao de um aproveita para o outro, em caso de revelia

    Art. 345, I, do CPC

    O depsito recursal de um ru pode ser aproveitado para o outro

    Smula 128, III, do TST

    Pode ocorrer na reconveno

    Art. 343, 4, do CPC

  • FUNDAMENTAO Interveno de Terceiros

    Arts. 119 a 138 do CPC

    Pode ser

    Espontnea: assistncia e oposio

    Provocada: denunciao da lide e chamamento ao processo

    No cabvel nos procedimentos sumrio e sumarssimo

    Art. 10 da Lei 9.099/1995

    Cabvel nos demais procedimentos se

    For til ao processo

    Trouxer benefcios satisfao do crdito

    No prejudicar o andamento do processo

  • FUNDAMENTAO Interveno de Terceiros. Modalidades

    Assistncia simples: arts. 121 a 123 do CPC

    Assistncia litisconsorcial: art. 124 do CPC

    Denunciao da lide: arts. 125 a 129 do CPC

    Chamamento ao processo: arts. 130 a 132 do CPC

    Incidente de desconsiderao da personalidade jurdica: arts. 133 a 137 do CPC

    Amicus curiae: art. 138 do CPC

    Nomeao autoria: arts. 338 a 339 do CPC

    Oposio: art. 682 do CPC

  • FUNDAMENTAO Prejudiciais

    Decadncia

    Perda do direito, por ausncia de seu exerccio

    Ex.: Mandado de segurana (120 dias)

    Prescrio

    Perda da exigibilidade judicial do direito, por inrcia do titular

    Art. 7, XXIX, da CF

    Arts. 11 e 11-A da CLT

    Incio Data da resciso contratual

    Actio nata: dia do conhecimento da leso ao direito

  • FUNDAMENTAO Mrito

    o local em que fica mais evidenciada a necessidade de explicao da convico do juiz

    onde se resolve a questo principal

    o momento em que a anlise das provas mais intensa e frequente: art. 371 do CPC

    Art. 371. O juiz apreciar a prova constante dos autos, independentemente do sujeito que a tiver promovido, e indicar na deciso as razes da formao de seu convencimento

    Deve ser prestigiado

    Arts. 4, 282, 2, e 488 do CPC

  • FUNDAMENTAO Mrito

    Deve existir coerncia na ordem das matrias que sero analisadas Exemplo: pedido de reconhecimento de vnculo

    empregatcio equiparao salarial adicional de insalubridade adicional noturno horas extras FGTS

    Nesse contexto

    1 anlise das questes de fato do pedido

    2 anlise das questes de direito do pedido

  • FUNDAMENTAO Mrito

    Anlise das questes de fato do pedido

    Anlise da credibilidade da prova

    Anlise das provas produzidas

    Anlise dos indcios: apontam para o fato principal...

    OJ-SDI1-233. HORAS EXTRAS. COMPROVAO DE PARTE DO PERODO ALEGADO. A deciso que defere horas extras com base em prova oral ou documental no ficar limitada ao tempo por ela abrangido, desde que o julgador fique convencido de que o procedimento questionado superou aquele perodo

    Ausncia de prova: regras de diviso do nus

  • FUNDAMENTAO Mrito

    Anlise das questes de direito do pedido

    Demonstrado ou no o fato alegado

    Qual a norma jurdica aplicvel?

    Deve-se expor o sentido dos textos normativos. No basta a transcrio; deve-se explicar a razo da sua aplicao

    Art. 489, 1, do CPC

    Qual a consequncia dessa aplicao?

    A norma aplicvel pode trazer ou no um resultado favorvel para a parte. Ex.: prova-se a jornada, mas no h horas extras...

  • FUNDAMENTAO Mrito: falta de fundamentao

    Art. 489, 1, do CPC 1o No se considera fundamentada qualquer deciso judicial, seja ela interlocutria, sentena ou acrdo, que:

    I - se limitar indicao, reproduo ou parfrase de ato normativo, sem explicar sua relao com a causa ou a questo decidida;

    II - empregar conceitos jurdicos indeterminados, sem explicar o motivo concreto de sua incidncia no caso;

    III - invocar motivos que se prestariam a justificar qualquer outra deciso;

    IV - no enfrentar todos os argumentos deduzidos no processo capazes de, em tese, infirmar a concluso adotada pelo julgador;

    V - se limitar a invocar precedente ou enunciado de smula, sem identificar seus fundamentos determinantes nem demonstrar que o caso sob julgamento se ajusta queles fundamentos;

    VI - deixar de seguir enunciado de smula, jurisprudncia ou precedente invocado pela parte, sem demonstrar a existncia de distino no caso em julgamento ou a superao do entendimento.

  • FUNDAMENTAO Mrito: falta de fundamentao

    Art. 489, 1, do CPC I - se limitar indicao, reproduo ou parfrase de ato normativo, sem

    explicar sua relao com a causa ou a questo decidida;

    Ex.: Defiro o pedido, por aplicao do disposto pelo art. 477, 8, da CLT

    Ex.: O art. 7, XIII, da CF dispe que a jornada de trabalho deve ser de 8 horas. Assim, defiro o pedido de horas extras e reflexos na forma postulada

    Ex.: O documento de Id 11111 demonstra que o reclamante foi despedido no dia 02/02/2010 e que as verbas rescisrias foram pagas no dia 23/03/2010. As duas testemunhas ouvidas comprovaram que esse atraso no pagamento das verbas rescisrias ocorreu porque a empresa recusou-se a acertar os valores por pretender pressionar os empregados a aceitarem um parcelamento. A tese defensiva de que o atraso ocorreu porque o empregado no compareceu no dia da homologao da resciso no foi, assim, comprovada. Comprovado o atraso injustificado no pagamento das verbas rescisrias, em descumprimento ao disposto pelo art. 477, 6, da CLT, devida a multa prevista no 8 desse mesmo texto legal

  • FUNDAMENTAO Mrito: falta de fundamentao

    Art. 489, 1, do CPC II - empregar conceitos jurdicos indeterminados, sem explicar o motivo concreto de sua

    incidncia no caso;

    Ex.: A reclamada agiu com excesso ao punir o autor, no atentando para sua funo social(art. 170, III, da CF), de tal modo que a justa causa para despedida no foi corretamente aplicada

    Ex.: A justa causa para despedida modalidade de extino do contrato de trabalho que acarreta severos prejuzos ao traba

Recommended

View more >