seguridade social e desonera£§£µes tribut£œrias ... segundo...

Download Seguridade Social e Desonera£§£µes Tribut£Œrias ... Segundo estimativa da RFB, a desonera£§££o da folha

Post on 27-Oct-2020

0 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Seguridade Social e Desonerações Tributárias

    Luiz Henrique Behrens Franca 2º Vice-Presidente Sindifisco Nacional

  • Sistema de Proteção Social – CF/88

    SEGURIDADE SOCIAL

    REPARTIÇÃO - CONTRIBUTIVA SEGURADOS

    DIREITO DE TODOS

    DESTINADA A QUEM PRECISAR

    ASSISTÊNCIA SOCIAL

    SAÚDE

    PREVIDÊNCIA

  • Recursos Não Destinados à Seguridade Social

    O Orçamento da Seguridade Social jamais foi implementado conforme a Constituição. Se fosse, haveria superávit.

    Mas essa não é toda a verdade.

    As equivocadas políticas de

    governo trazem um nefasto saldo

    negativo

    São elas:

     DRU – Desvinculação das Receitas da União

     Desoneração da Folha de Pagamento

     Renúncias Tributárias das Contribuições para a Seguridade

    Social

     Créditos Tributários Previdenciários

  • DRU – Desvinculação das Receitas da União

     DRU - atualmente 30% das receitas de impostos e contribuições não são destinados às despesas orçamentárias, órgãos ou fundos originalmente previstos.

     Ou seja, a Seguridade deixa de receber 30% dos recursos que lhe são destinados.

     Apenas em 2016 ela é calculada em quase de R$ 107 bi.

    Desvinculação de Recursos da União - 2014-16 R$ milhões

    2014 2015 2016

    I. Total das Receitas 1.071.537,02 1.113.061,26 1.180.098,72

    I.1. Receita de Impostos 400.546,60 424.674,63 450.184,02

    I.2. Receita de Contribuições Sociais 660.671,36 674.844,61 714.090,91

    I.3. Receita de Contribuições Econômicas 10.319,07 13.542,03 15.823,79

    II. Exclusões (Contribuições Sociais) 348.452,36 342.037,14 358.415,83

    II.1. INSS 319.236,19 325.681,66 341.858,30

    II.2. Salário-Educação 18.300,67 4.225,04 4.132,08

    II.3. CPSS - Contribuição do Plano de Seguridade Social

    dos Servidores Públicos 10.915,50 12.130,44 12.425,45

    III. Base de Cálculo da DRU ( I - II ) 723.084,66 771.024,12 821.682,89

    IV. DRU ( III * 20% e 30% em 2016 ) 144.616,93 154.204,82 246.504,87

    IV.1. Impostos ( I.1 * 20% e 30% em 2016 ) 80.109,32 84.934,93 214.227,27

    IV.2. Contribuições Sociais [ ( I.2 - II) * 20% e 30% em 2016 62.443,80 66.561,49 106.702,53

    IV.3. Contribuições Econômicas ( I.3 * 20% e 30% em 2016 ) 2.063,81 2.708,41 4.747,14

    Elaboração: Departamento de Estudos Técnicos do Sindifisco Nacional

    Fonte: STN - Relatório Resumido da Execução Orçamentária a partir da metodologia empregada por DIAS, F., Desvinculação das

    Receitas da União, Gastos Sociais e Ajustes Fiscais . Brasília: Senado Federal, 2008

  • Desoneração da Folha de Pagamento

    Ano 2012 2013

    Projeção

    Soma2014 2015 2016

    Montante 3.615,69 12.284,30 22.107,30 26.160,31 15.863,41 80.031,01

    Desoneração da Folha – o Governo Federal eliminou a contribuição previdenciária sobre a folha de um grupo de empresas com atuação em atividades econômicas específicas e adotou uma nova contribuição previdenciária sobre a receita bruta.

    Segundo estimativa da RFB, a desoneração da folha retirou da Seguridade Social entre 2012-16 mais de R$ 80 bilhões.

    Fonte: RFB, Demonstrativo dos Gastos Tributários: Estimativas Bases Efetivas 2013 - 2011-2016

     O argumento a favor era de que essa renúncia tributária aumentaria o emprego e a competitividade dos produtos brasileiros no exterior

     Esta assertiva não pode ser tomada como verdadeira.

  • Renúncias Tributárias das Contribuições para a Seguridade Social

    Contribuição 2014 2015 2016

    PIS-PASEP 11.818,62 12.944,38 12.616,42

    CSLL 9.704,01 10.430,30 11.000,50

    COFINS 59.521,31 64.416,93 63.172,85

    CPS - Cont. Previdência Social 35.838,61 38.024,30 40.529,01

    Soma 116.882,55 125.815,91 127.318,78 Fonte: RFB, Demonstrativo dos Gastos Tributários: Estimativas Bases Efetivas 2013 - 2011-2016

    Renúncias Tributárias das Contribuições Sociais para a Seguridade Social 2014-16 – Projeção Em R$ milhões

     Renúncias Tributárias - ações cujo objetivo é promover o desenvolvimento, realizadas por intermédio do sistema tributário.

     Somente as renúncias incidentes sobre as Contribuições para a Seguridade Social, somam mais de R$ 370 bilhões, entre 2014-16.

  • Ano Ajuizados Não

    Ajuizados Soma

    2012 174.990,81 15.023,25 190.014,05

    2013 218.807,00 54.263,00 273.070,00

    2014 269.059,00 38.649,00 307.708,00

    2015 327.249,49 23.538,69 350.788,18

    Evolução do Estoque dos Créditos Tributários Previdenciários 2011-15 Em R$ milhões

    Créditos Tributários Previdenciários

    Fonte: GCU – Prestação de Contas do Presidente da República

    Crédito Tributário Previdenciário – recursos sonegados à Seguridade Social, lançados pelos Auditores-Fiscais, e ainda não recuperados pelo Governo Federal (em discussão judicial, etc.).

    Até 2015, eram mais de R$ 350 bilhões.

    A recuperação judicial é muito lenta e ineficiente.

    Boa parte desses recursos não serão recuperados (falência/morte do devedor; crédito em nome de “laranjas”, etc.)

  • Renúncias sem Crescimento

     Renúncias tributárias, aplicadas corretamente e de forma comedida, existem para estimular o desenvolvimento econômico.

     Entretanto, o Brasil apresentou desempenho pífio nos últimos três anos, em grande parte às custas das renúncias tributárias da Seguridade Social.

    Ano Taxa

    2014 0,5%

    2015 - 3,85%

    2016 (previsão) - 3,6%

    Brasil - Crescimento do PIB 2014-16

    Ano Taxa

    dez/2014 4,8%

    dez/2015 6,9%

    dez/2016 11,5%

    Brasil - Taxa de Desemprego 2014-16

    Fonte: IBGE Fonte: IBGE

  • As Renúncias das Contribuições para a Seguridade Social

     As renúncias das contribuições para a Seguridade Social são incapazes de promover mais emprego e renda para o brasileiros.

     Quem paga a conta do insucesso da política incentivos via crescimento das desonerações das contribuições para a Seguridade Social é o trabalhador.

     Elas deveriam ser destinadas à própria Seguridade Social, afastando de vez a falácia do déficit e propiciando ao trabalhador uma Seguridade Social que o ampare corretamente ao invés de lhe impor sacrifícios cada vez maiores.

  • Efeitos Perversos da PEC 287

    Tentativas de reforma com a proposta pela PEC 287 apenas evidenciam que o ônus da má condução do sistema de seguridade recai perversamente sobre quem mais dele depende.

    A seguir alguns exemplos de como a PEC 287 tratará os segurados......

  • Aposentadoria R$ 1.874,00 (2 s.m.)

    Aluguel R$ 600,00

    Outras despesas R$ 1.274,00

    Hoje

    Amanhã

    Aposentadoria R$ 937,00 (1 s.m.) Pensão por Morte R$ 937,00 (1 s.m.) Aluguel R$ 600,00 Outras despesas R$ 1.274,00

    Exemplo – Casal de Idosos Sem PEC 287

    A situação atual permite um aporte financeiro mínimo para que o cônjuge sobrevivente tenha de condições dignas de manutenção.

  • Aposentadoria R$ 1.874,00 (2 s.m.)

    Aluguel R$ 600,00

    Outras despesas R$ 1.274,00

    Hoje

    Amanhã

    Aposentadoria R$ 937,00 (1 s.m.) Pensão por Morte R$ 00,00 (1 s.m.) Aluguel R$ 600,00 Outras despesas R$ 337,00

    Exemplo – Casal de Idosos Com PEC 287

    A PEC 287 retira do cônjuge sobrevivente o direito à pensão (ou à aposentadoria), subtraindo-lhe também recursos para sobreviver com dignidade e independência financeira!

  • Exemplo – Professora

    Hoje

    A professora da educação básica se aposenta com 25 anos de

    contribuição

    Com a PEC 287

    Aposentadoria aos 65 anos de idade e 25 anos de contribuição

  • Exemplo – Aposentadoria por Idade para Mulher

    Aposenta-se com 60 anos de idade e 15 de contribuição

    Hoje

    Mulher com 50 anos de idade e 5 de contribuição

    Com a PEC 287

     Há “pedágio” de 50% sobre o tempo que falta (mais 5 anos)

     Teria que se aposentar aos 65 anos de idade e 20 de contribuição (10 anos restantes + 5 anos de pedágio).

  • As mulheres sentirão mais os impactos por causa do efeito conjunto, em muitos casos da:

     elevação dos requisitos de idade e de tempo de contribuição;

     imposição da contribuição individual;

     redução do valor das pensões;

     desvinculação das pensões do salário mínimo.

    Maiores Impactos sobre as mulheres

  • OBRIGADO!