segurança e saúde na indústria da construção no brasil

Download Segurança e Saúde Na Indústria Da Construção No Brasil

Post on 16-Oct-2015

22 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • MANUAL DA SRIE VDEOS 100% SEGURO

  • braslia2013

    CONFEDERAO NACIONAL DA INDSTRIA - CNI

    Robson Braga de AndradePresidente

    DIRETORIA DE EDUCAO E TECNOLOGIA DIRET

    Rafael Esmeraldo Lucchesi RamacciottiDiretor de Educao e Tecnologia

    SERVIO SOCIAL DA INDSTRIA - SESI Conselho Nacional

    Jair Meneguelli Presidente

    SESI - Departamento Nacional

    Robson Braga de AndradeDiretor

    Renato CaporaliDiretor Superintendente

    SESI Departamento Regional da Bahia

    Jos de F. MascarenhasDiretor Regional e Presidente do Sistema FIEB

    Jos Wagner Sancho FernandesSuperintendente

    SINDICATO DA INDSTRIA DA CONSTRUO DO ESTADO DA BAHIA SINDUSCON - BA

    Carlos Alberto Matos Vieira LimaPresidente

  • SS

    T

    braslia2013

    SS

    T

    braslia2013

    Segurana e Sade naIndstria da Construo no Brasil

    MANUAL DA SRIE VDEOS 100% SEGURO

  • SEDESetor Bancrio NorteQuadra 1 Bloco C 8 andarEdifcio Roberto Simonsen70040-903 Braslia DFTel.: .(61)3317-9754Fax: (61) 3317-9190 http://www.sesi.org.br

    SESIServio Social da IndstriaDepartamento Nacional

    2013. SESI - Departamento Nacional

    Qualquer parte desta obra poder ser reproduzida, desde que citada a fonte.

    SESI/DN

    Unidade de Qualidade de Vida UQV

    FICHA CATALOGRFICA

    S491s

    Servio Social da Indstria. Departamento Nacional.Segurana e sade na indstria da construo no Brasil:

    Manual da Srie Vdeos 100% Seguro / Servio Social da Indstria. - Braslia: SESI, 2013.

    170p.: il. (Programa Nacional de Segurana e Sade no Tra-balho para a Indstria da Construo)

    1CDU 613.6:67(81)

  • SUmRIO

    PROGRAmAS BOX 1 091. Institucional 092. Equipamentos de proteo individual (epis) sensibilizao 103. Escavaes - sensibilizao 124. Proteo em instalaes eltricas - sensibilizao 135. Movimentao de cargas e pessoas - sensibilizao 146. Proteo coletiva contra quedas - sensibilizao 147. Andaimes e escadas - sensibilizao 168. Andaimes suspensos mecnicos manuais 179. Andaimes suspensos mecnicos motorizados 1810. Andaime apoiado 1911. Andaime em balano 2012. Alvenaria de vedao 2113. Barreiras horizontais pisos e shafts 2314. Barreiras com redes 2315. Cabos de ao e de fibra sinttica parte 1 2416. Cabos de ao e de fibra sinttica parte 2 2517. Cadeira suspensa 2718. Escadas portteis 2819. Escadas fixas 2820. Guarda-corpos e rodap (gcr) 3021. Rampas e passarelas 3122. Plataformas de proteo bandejas 3223. Plataformas areas parte 1 3324. Plataformas areas parte 2 3425. Plataformas areas parte 3 35

    PROGRAmAS BOX 2 3726. Estrutura de concreto cimbramento 3727. Estrutura de concreto carpintaria 3828. Estrutura de concreto formas 3929. Armaes de ao 4030. Concretagem 4131. Desforma 4332. Alvenaria de vedao 4433. Alvenaria estrutural 4434. Pcmat 4635. Ferramentas manuais no eltricas parte 1 46

  • 36. Ferramentas manuais no eltricas parte 2 4737. Ordem e limpeza 4838. Gruas parte 1 4939. Gruas parte 2 5040. Ferramentas manuais eltricas parte 1 5141. Ferramentas manuais eltricas parte 2 5242. Tapumes e galerias 5343. Ferramentas de fixao a plvora 5444. Equipamento de proteo individual parte 1 5545. Equipamento de proteo individual parte 2 5646. Proteo de mos e dedos 5747. lcool e drogas 5748. Revestimentos e acabamentos 5849. Sinalizao de segurana 6050. rea de vivncia parte 1 61

    PROGRAmAS BOX 3 6351. rea de vivncia parte 2 6352. Cipa parte 1 6453. Cipa parte 2 6454. Demolio manual parte 1 6555. Demolio manual parte 2 6656. Demolio mecanizada 6757. Doenas sexualmente transmissveis 6858. Elevador a cabo de materiais 6959. Elevadores cremalheira 7160. Escavaes parte 1 7261. Escavaes parte 2 7362. Espaos confinados parte 1 7463. Espaos confinados parte 2 7464. Estacas moldadas no local 7665. Estacas pr-moldadas 7766. Estruturas metlicas 7867. Gerenciamento de resduos 7968. Inspeo de segurana 8169. Instalaes eltricas provisrias parte 1 8270. Instalaes eltricas provisrias parte 2 8371. Plano de emergncia 8472. Plataforma cremalheira 8573. Telhados e coberturas parte 1 8674. Telhados e coberturas parte 2 8775. Telhados e coberturas parte 3 87

    PROGRAmAS BOX 4 8976. Ferramentas pneumticas 8977. Teste hidrosttico 9078. Nova nr de trabalho em altura 9279. Primeiros socorros 9380. Linha de vida 9481. Corte a quente e solda parte 1 9682. Corte a quente e solda parte 2 9783. Servio a frio 9884. Trabalho em altura 9985. Espao confinado 101

  • 86. Eletricidade 10287. Transporte e levantamento de cargas 10388. Obras de instalaes e manuteno de postos de combustveis parte 1 10589. Obras de instalaes e manuteno de postos de combustveis parte 2 10690. Segurana em obras virias parte 1 10791. Segurana em obras virias parte 2 10892. Segurana na operao de perfuratriz 10993. Segurana na operao de motoniveladora 11094. Segurana na operao de escavadeira 11195. Segurana na operao de p carregadeira 11296. Segurana na operao de retroescavadeira 11397. Segurana na operao de rolo compactador 11498. Construo pesada pr-moldados 11599. Introduo a operao de mquinas 117100. Institucional de encerramento 118

  • 9PROGRAmAS BOX 11

    1. INSTITUCIONALA construo civil movimenta a economia, multiplica empregos em todo o pas, de norte a sul, de leste a oeste. E, cada dia mais, vem diminuindo o perigo de acidentes. Respeito pelo trabalhador e segurana so as ferramentas para atingir qualidade de vida.

    O Servio Social da Indstria (SESI) pretende ajudar a alcanar melhores condies de segurana da Indstria da Construo, e a ferramenta ideal para a preveno contra aci-dentes a informao. Em parceria com a Cmara Brasileira da Indstria da Construo (CBIC) e com os representantes estaduais do Sindicato da Indstria da Construo Civil (SINDUSCON), o SESI desenvolveu o Programa Nacional de Segurana e Sade no Tra-balho para a Indstria da Construo.

    As inovaes sobre solues em Segurana e Sade no Trabalho (SST) sero distribu-das por todo o pas, com material em vdeo, internet e revista. So reportagens, pesquisas e comentrios de especialistas para os profi ssionais, com o objetivo de diminuir os peri-gos nas construes, demolies ou reformas.

  • 10 100% SEGURO UM PROGRAMA 100% SEGURO PARA VOC

    Voc recebe agora o 100% Seguro, uma caixa especial com 100 vdeos que abordam temas de segurana e sade no trabalho. Tambm foi desenvolvido o Diagnstico de Pre-veno de Quedas, que oferece um banco de conhecimento nacional sobre os fatores de risco que mais provocam esse tipo de acidente. Com o relatrio das visitas de verificao produzido pelos profissionais de SST, todas as recomendaes relacionadas e melhorias so fornecidas empresa.

    O Programa de Sensibilizao e Treinamento mostra os cuidados necessrios para evitar acidentes. O Programa Construindo a Segurana desenvolve e transfere conhecimento de inspeo em SST. O Programa de Condies e Meio Ambiente de Trabalho na Inds-tria da Construo (PCMAT) e o Sistema de Proteo Coletiva demonstram as aes de planejamento de segurana a serem executadas em uma obra. O Programa Nacional de Segurana e Sade no Trabalho para a Indstria da Construo leva inovao tecnolgi-ca em SST para o canteiro de obras. O Projeto de Sinalizao de Obras vai fornecer as placas e chamar ateno para as instrues de uso. Conforto e bem-estar tambm fazem parte, com a qualidade de vida gerada pelo Programa de Controle Mdico de Sade Ocupacional.

    Prevenir melhor que remediar. Para isso, importante conhecer as aes preventivas. O dia termina bem e ningum perde o rumo da segurana.

    100% Seguro. Um programa 100% para voc.

    2. EQUIPAMENTOS DE PROTEO INDIVIDUAL (EPIS) SENSIBILIZAOSubidas em telhados, caminhadas executadas em andaimes e em fachadas de prdios so atividades cuja proteo importante. Este o objetivo dos Equipamentos de Pro-teo Individual (EPIs) contra quedas. Existem instrumentos adequados para cada etapa do servio. Muitas coisas que voc precisa conhecer. Por exemplo: sabia que a empresa obrigada a fornecer esses acessrios em perfeito estado para todo funcionrio, sem nenhum tipo de cobrana?

    Os EPIs contra quedas de altura s podem ser usados em determinadas circunstncias, tais como: sempre que as medidas de ordem geral no oferecerem completa proteo contra acidentes ou doenas de trabalho; durante a instalao dos equipamentos de proteo coletiva; e para atender situaes de emergncia.

    H tipos de EPIs especiais nesses casos:

    O cinto de segurana do tipo paraquedista indicado em trabalhos a mais de dois me-tros de altura. Nos servios eltricos e quando for necessrio limitar o movimento, de-ve-se usar o cinto abdominal. Ambos devem ter sempre argolas, mosquetes e fivelas feitas de ao forjado ou outro material bem resistente. So recomendadas as ilhoses de material no-ferroso. Para estar completo, o cinto precisa ser preso a um trava-quedas, com cabo-guia ou cabo de segurana.

  • 11PROGRAMAS BOX 1

    Se voc precisar de movimentao ho-rizontal ou vertical, a escolha certa o trava-quedas. Ele fixado, de um lado, ao cinturo. E do outro, ao cabo de se-gurana. Os tipos mais usados so o guiado e o retrtil.

    Nas situaes em que o trabalhador vai se movimentar sobre grua, andaime ou torre de elevador, se no der para instalar o ca-bo-guia de segurana, a soluo o du-plo talabarte com mosqueto de ao inox, com abertura mnima de 50mm e dupla trava. Observao importante: o talabarte tem que ser conectado em altura superior cabea do operrio.

    E antes de tudo, fundamental verificar as condies de manuteno do cinturo: fitas de nylon perfeitas, sem cortes, furos ou desfiados; costuras sem defeitos; pe-as de metal sem ferrugens ou amassa-dos; nada pode ter contato com produtos qumicos. Se algum desses defeitos for encontrado, troque imediatamente o cinto!

    Importante lembrar que cada equipamento s pode ser usado por um nico