segurança de máquinas e equipamentos de trabalho guias

Click here to load reader

Post on 17-Oct-2015

37 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Guias prticos

    Segurana de mquinas e

    equipamentos de trabalho

  • Segurana de mquinas e equipamentos de trabalho

    1

    AUTORES

    Emanuel Gomes

    Ftima Moreira

    Joaquim Cavaca

    Jos Soares Pina

    COMPOSIO

    DID Diviso de Informao e Documentao

    EDITOR

    ACT - Autoridade para as Condies do Trabalho

    EDIO

    Lisboa, novembro 2013

    ISBN

    978-989-8076-67-0 (web pdf)

    Esta publicao, com o trabalho que descreve, visa dar a conhecer a reflexo feita pelos profissionais da Autoridade

    para as Condies do Trabalho (ACT) sobre boas prticas e sobre a melhor forma de dar cumprimento lei, sendo que

    os pontos de vista nela expressos refletem a posio oficial da Direo da ACT.

    Catalogao Recomendada

    SEGURANA DE MQUINAS E EQUIPAMENTOS DE TRABALHO

    Segurana de mquinas e equipamentos de trabalho / Emanuel Gomes [et al.]. Lisboa :

    ACT, 2013. 30 p.; 30 cm

    Mquinas / Dispositivos de segurana / Regulamentao da proteo de mquinas /

    Equipamentos de trabalho / Listas de Verificao / Legislao / Portugal

  • Segurana de mquinas e equipamentos de trabalho

    2

    ndice

    Introduo ......................................................................................................... 3

    1. Quadro legislativo relativo s mquinas e aos equipamentos de trabalho . 7

    2. Integrao de segurana na conceo, fabrico e comercializao de

    mquinas ......................................................................................................... 11

    3. Utilizao de equipamentos de trabalho .................................................. 14

    4. Notas relativas utilizao de plataformas suspensas e de elevao de

    trabalhadores ................................................................................................... 19

    Anexo: Lista de verificao para trabalhos com equipamentos mveis ............ 23

    Anexo: Lista de verificao para inspeo de mquinas e equipamentos de

    trabalho ........................................................................................................... 27

    Bibliografia ....................................................................................................... 29

    Resumo ............................................................................................................ 30

    Rsum ............................................................................................................ 30

    Abstract ........................................................................................................... 30

  • Segurana de mquinas e equipamentos de trabalho

    3

    Introduo

    O trabalho com mquinas e equipamentos de trabalho constitui uma das atividades que est na

    origem de inmeros acidentes de trabalho. Para melhor caracterizar esta realidade foi efetuada

    a anlise de uma amostra de inquritos de acidente de trabalho mortais ocorridos com

    mquinas, efetuados pelos Inspetores da Autoridade para as Condies de Trabalho (Gomes,

    2008). De um conjunto de 366 registos de acidente mortal, foram identificados 161 acidentes

    ocorridos durante o trabalho com mquinas ou cujas leses foram originadas por mquinas.

    Figura 1 Acidentes de trabalho mortais por famlia de mquina

    Os resultados obtidos da anlise desta amostra permitem concluir que em 79% dos casos os

    acidentes ocorreram com equipamentos de trabalho mveis e de elevao de cargas. As duas

    principais famlias de mquinas envolvidas nos acidentes so as mquinas de terraplenagem e

    construo de estradas, que aparecem associadas a 27% dos acidentes, e as mquinas

    industriais, agrcolas e florestais fixas, com 21% dos acidentes (Figura 1).

  • Segurana de mquinas e equipamentos de trabalho

    4

    Destaca-se o contributo de apenas 7 tipos de mquina para metade dos acidentes analisados:

    tratores agrcolas (21), empilhadores de garfos (12), escavadoras hidrulicas (12), ps

    carregadoras (11), pesados de mercadorias (10), pesados de mercadorias com semirreboque

    (8) e dumpers (7). Os sectores de atividade em que se verifica maior sinistralidade so a

    construo civil (34%), a indstria transformadora (26%), agricultura (20%) e indstria

    extrativa (9%). Cerca de dois teros dos acidentes ocorreram em empresas com menos de 50

    trabalhadores.

    A anlise efetuada permitiu ainda concluir que 30% dos acidentes ocorreram durante a

    execuo de trabalhos de montagem, manuteno, limpeza, desmantelamento e inspeo de

    mquinas. Nos acidentes ocorridos durante a manuteno verificou-se que os desvios mais

    comuns que estiveram na origem dos acidentes foram a Perda de controlo de mquinas

    (33%), a Queda do agente material (25%) e Apanhado, arrastado (22%).

    Analisando os principais fatores que contriburam para os acidentes (Figura 2), destacam-se os

    problemas tcnicos ligados aos equipamentos (28%), a falta de experincia (18%), os

    procedimentos de trabalho inadequados (23%) e a configurao das instalaes e dos locais de

    trabalho (layout) (17%).

    Figura 2 Fatores influenciadores que contriburam para os acidentes

  • Segurana de mquinas e equipamentos de trabalho

    5

    As medidas de preveno adequadas para evitar os acidentes variam conforme o tipo de

    mquina. No caso das mquinas fixas, uma das medidas de preveno mais vezes associada ao

    fator Equipamentos inadequados foi a proteo contra riscos mecnicos. Muitos dos acidentes

    analisados ocorreram em mquinas e instalaes de grandes dimenses que no se

    encontravam adequadamente protegidas contra riscos mecnicos. No entanto, as medidas de

    proteo contra este tipo de risco so bem conhecidas e existem orientaes claras na

    regulamentao quanto ao tipo de solues que devem ser adotadas. Tambm se verificou que

    o fator Procedimentos inadequados esteve muitas vezes relacionado com a inexistncia de

    procedimentos para o bloqueio das fontes de energia (consignao) durante trabalhos de

    manuteno.

    Em muitos casos, os acidentes ocorridos com mquinas mveis poderiam ter sido evitados

    atravs da adoo de medidas de preveno dirigidas conceo de locais de trabalho, pelo

    recurso a condutores habilitados e utilizao de veculos seguros (Figura 3). Algumas das

    situaes mais comuns detetadas foram a circulao de trabalhadores junto a equipamentos

    mveis, a inexistncia de proteo das vias de circulao, equipamentos no dotados de

    dispositivos adicionais em caso de visibilidade direta insuficiente ou de meios de reteno dos

    condutores.

    Figura 3 - Segurana na utilizao de mquinas mveis

  • Segurana de mquinas e equipamentos de trabalho

    6

    Em particular os tratores foram responsveis por um grande nmero de acidentes, cuja origem

    est ligada inexistncia de sistemas de proteo em caso de reviramento e s ms condies

    das vias de circulao.

    A indstria extrativa, agricultura e construo civil, por esta ordem, apresentam um risco de

    acidente mortal durante a utilizao de mquinas, superior ao dos restantes sectores de

    atividade.

    Deve merecer especial ateno a avaliao de riscos nas atividades que incluam transportes

    efetuados em locais de trabalho, em micro, pequenas e mdias empresas que utilizem

    mquinas mveis, dos sectores agrcolas (tratores), indstria extrativa (mquinas de

    terraplenagem) e construo civil (mquinas de terraplenagem e veculos de transporte). Como

    forma de apoio a essa atividade, pode utilizar-se uma lista de verificao para as atividades que

    incluam trabalhos com equipamentos mveis de que consta exemplo, mais adiante, em anexo.

  • Segurana de mquinas e equipamentos de trabalho

    7

    1. Quadro legislativo relativo s mquinas e aos

    equipamentos de trabalho

    As prescries mnimas relativas s condies de trabalho e utilizao de certas categorias

    de materiais e equipamentos nos locais de trabalho, so fixadas por meio de Diretivas tendo por

    base o artigo 153. do Tratado sobre o Funcionamento da Unio Europeia (antes artigo 137.

    do Tratado CE), e destinam-se a promover uma harmonizao social, permitindo que cada pas

    membro introduza regulamentao com exigncias de nvel superior s prescries mnimas de

    segurana e sade.

    A nova abordagem europeia em matria de harmonizao tcnica associa complementarmente

    diretivas e normas como forma de garantir em todos os pases da UE os mesmos objetivos em

    matria de segurana a observar na conceo, fabrico e comercializao de mquinas e de

    outros produtos, para assim harmonizar as exigncias tcnicas neste domnio, eliminando

    tambm entraves livre circulao de bens. Assim, a harmonizao legal limitada adoo,

    por via de diretivas estabelecidas nos termos do artigo 114. do Tratado sobre o Funcionamento

    da Unio Europeia (antes artigo 95. do Tratado CE), de requisitos essenciais de segurana,

    s quais devem obedecer os produtos colocados no mercado nico comunitrio. A observncia

    de normas harmonizadas permite presumir a sua conformidade com os requisitos essenciais

    de segurana previstos nas diretivas.

    As questes da segurana de mquinas e de equipamentos de trabalho inserem-se, por isso,

    nesta filosofia de harmonizao de exigncias ao nvel comunitrio, quer ao nvel da conceo,

    fabrico e comercializao de mquinas, quer ao nvel da sua utilizao como equipamentos de

    trabalho nos locais de trabalho.

    A segurana de mquinas atualmente regulada pela Diretiva Mquinas1 que estabelece o

    conjunto de regras reguladoras

View more