sede conselho regional de medicina / mg

Download SEDE CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA / MG

Post on 15-Jan-2016

31 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

SEDE CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA / MG. CONCURSO Belo Horizonte MG 2004 garagem / auditório / restaurante / térreo / mezanino / 4 pavimentos Área 8.740,00 m2 Colaboração: Aline A\lmada. COMENTÁRIOS DO ARQUITETO:. SEDE CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA / MG. CONCURSO Belo Horizonte MG - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

  • COMENTRIOS DO ARQUITETO: ...

  • M E M O R I A L D E S C R I T I V OANLISE DO TERRENO E SEU ENTORNO-VISADA A - IMPRATICVEL TERRENO VIZINHO / FAVELA.-VISADA B - IMPRATICVEL ATRAVS DO TERRENO VIZINHO ROMNTICAVISTA DE PARTE DO BAIRRO DE SANTA TEREZA COM SUA IGREJA. NO PODE SER EXPLORADA : SEGURAMENTE SER TOTALMENTE INVALIDADA POR FUTURAS CONSTRUES. VISADA C - DESINTERESSANTE, POR CONTA DA POLUIO URBANA DE FAVELAS E PRDIOS DETERIORADOS. -VISADA D - FRONDOSAS MANGUEIRAS NA RUA PACFICO MASCARENHAS FAZEM DESTA A NICA VISTA DE INTERRESSE.-RUAS DO TERRENO MUITO ESTREITAS. DIRETRIZES CONCEITUAIS DO TERMO DE REFERNCIA-AMPLIAR A VISIBILIDADE E PRESENA DO CONSELHO NA VIDA DA CIDADE COM UM PRDIO QUE O INDIVIDUALIZE NA CENA URBANA;QUE ESSA IDENTIDADE VISUAL REFLITA O CARTER PBLICO DA INSTITUIO;EXPRESSAR SUA ABERTURA COMUNIDADE COM ESPAOS E FORMAS QUE SIGNIFIQUEM CONVITE E ACOLHHIMENTO AOS CIDADOS;SER EXEMPLAR, COM RELAO ACESSIBILIDADE E CIRCULAO DE PORTADORES DE DEFICINCIA, CLIMATIZAO, ISOLAMENTO ACSTICO E ILUMINAO NATURAIS.O PROJETOAS RAZES SUPRACITADAS CHAMAMOS FILOSOFIA DO HOMEM.A SOLUO A SER PROPOSTA CHAMAMOS FILOSOFIA DA ARQUITETURA.COMO DEVERIA SER O PROJETO? NO NO SEU ESPAO ORGANIZADO, NA SUA FORMA, MAS NA SUA CONCEITUAO FUNDAMENTAL?ENTENDEMOS QUE A ARQUITETURA NO FALA ATRAVS DE DISCURSOS, PALAVRAS, MAS PELOS ARGUMENTOS DE SEUS ESPAOS, SUA LINGUAGEM, DAS EMOES QUE PASSA. E ISSO NOS PROPOMOS FAZER.

  • QUE O PRDIO SEJA LIMPO, EQUILIBRADO, TRANSPARENTE, TICO, NUM NTIDO RECADO DAS SUAS ATIVIDADES INTERNAS.QUE SEJA DESPROVIDO DO SUPRFLUO, DOS APLIQUES, DOS MODISMOS E DOS APELOS FORMAIS INCONSISTENTES PASSAGEIROS NA BUSCA DO ORIGINAL.( A ORIGINALIDADE NO PRESTA, SE NO SE APIA NO INTRNSECO, NA VERDADEIRA FISIOLOGIA DO CONTEDO ).QUEREMOS QUE A ORIGINALIDADE, NO CASO, SE DEVA AO NATURAL SURGIMENTO DA ALMA DA ARQUITETURA EM SIMBIOSE COM O LUGAR : LMPIDA E SERENA, CERCADA DE DIGNIDADE.QUE OS VALORES DA ARQUITETURA ESTEJAM MUITO ACIMA DE QUALQUER RECURSO DE PERSUASO QUE SUA FORA EXPRESSIVA RESSALTE A SUA ESSNCIA. SBRIA SE MANTM A BOA ARQUITETURA, QUE NO AGRIDE, NO INSULTA, NO SE CORROMPE E NO CORROMPE ... INSTIGA.O ARQUITETO DEVE TRABALHAR, DE FATO, PARA AS PESSOAS, PARA AS SUAS VIDAS.DEVEMOS TOMAR A ARQUITETURA COMO UMA OBRA QUE SE NOS APRESENTA PARA OLHARMOS, RECEBERMOS, COMPREENDERMOS. ( DEPOIS NOS DAMOS CONTA DE QUE NO SOMOS MAIS OS MESMOS ... ) EIS A ESSNCIA DA BOA ARQUITETURA, QUE SE AFIRMA COM O TEMPO E QUE A TORNA IMORTAL.BUSCA CONCEITUAL : A PRAA DO CONSELHODO ENTENDIMENTO DO PROGRAMA, SEU CRONOGRAMA E SUAS POSSVEIS SETORIZAES, E ATRELADOS AOS PRESSUPOSTOS DAS DIRETRIZES CONCEITUAIS, FICAMOS INCITADOS A UM DESAFIO : A CONQUISTA DE UM GRANDE ESPAO PBLICO, A PRAA DO CONSELHO.SERIA UM ESPAO LIVRE, COADJUVANTE INSEPARVEL DO PROJETO.ATRAVS DELA, O ACESSO PRINCIPAL.IRIA AREJAR AS ACANHADAS RUAS QUE FAZEM A ESQUINA DO TERRENO.EMPRESTARIA DISTNCIA FSICA PARA UM PODER DE SNTESE NA APREENSO DA ARQUITETURA PROPOSTA E SUA MENSAGEM SIMBLICA.SERIA, PORTANTO, UM ESPAO DE COMUNICAO IMPRESCINDVEL LEITURA DO PRDIO NA CENA URBANA.PARA A CIDADE ACONTECERIA UM ATO DE GENTILEZA URBANA, POR PARTE DO CONSELHO.

  • O PARTIDODA ASSOCIAO SIMULTNEA DESSAS VRIAS COMPONENTES MATERIAIS E ESPIRITUAIS TRANSCENDENDO O SIMPLES SOMATRIO DAS PEAS DO PROGRAMA, NUMA RESULTANTE SINERGTICA NASCE O PROJETO ARQUITETNICO ESTRUTURADO MENTALMENTE.FORMA, FUNO E ESTRUTURA INTERAGIRAM A UM S TEMPO, DENTRO DE UMA COERNCIA INTRNSECA, INCLUSIVE SETORIZANDO TODO O COMPLEXO, INTERRELACIONANDO AS PARTES E O TODO : IMPLANTAONUM ATO INSTINTIVO, CAPTAMOS UM GRANDE GESTO DIAGONAL LIGANDO OS PONTOS NO ALINHAMENTO DAS DUAS DIVISAS ( DA RUA PROF.OTAVIANO DE ALMEIDA E RUA PACFICO MASCARENHAS ), DIVIDINDO O TERRENO EM DUAS GRANDES REAS TRIANGULARES : A DA ESQUINA SERIA LIVRE PARA A PRAA DO CONSELHO;NA OUTRA ACONTECERIA O BLOCO VERTICAL DAS SALAS, QUE, PELA SUA EXTENSO ( AT OS LIMITES LEGAIS DOS AFASTAMENTOS FRONTAIS NAS RUAS ), IRIA PRESERVAR A PRAA DA PRESENA VISUAL NO CONVENIENTE DOS FUTUROS PRDIOS VIZINHOS QUE IRIAM ROUBAR A SUA INDIVIDUALIDADE COMO PANO DE FUNDO DA PRAA.LEVANDO EM CONTA O DESNVEL DO TERRENO, O CENTRO DE CONVENES, RESTAURANTE ( CAFETERIA ) E GARAGEM FICARIAM NO SUBSOLO.O BLOCO VERTICALFOI DESENVOLVIDO O MAIS LONGO POSSVEL, COM SUA PEAS PRINCIPAIS ENVIDRAADAS VOLTADAS PARA A PRAA E CONSEQUENTEMENTE PARA A VISADA D DAS MANGUEIRAS. PARALELAMENTE S DIVISAS, TERAMOS EMPENAS CEGAS COM OS ELEVADORES, AS ESCADAS E OS BANHEIROS. NA FACE POSTERIOR, MENOR, TAMBM ENVIDRAADA COMPLETARAMOS O PROGRAMA.O VIDRO TRARIA TAMBM A TRANSPARNCIA SIMBLICA DAS ATIVIDADES DO CONSELHO, SEMPRE DE INTERESSE PBLICO. O INTERESSANTE QUE TODO O PROGRAMA SE COMPARTIMENTOU, NO ZONEAMENTO VERTICAL, DE MANEIRA CORRETA ATENDENDO O ORGANOGRAMA FORNECIDO, E EM APENAS SEIS PAVIMENTOS. ISTO TAMBM VEIO FACILITAR A VIDA INTERNA DO PRDIO NAS SUAS RELAES FUNCIONAIS.

  • ESSE BLOCO ESTICADO E BAIXO GANHA UMA PROPORO VOLUMTRICA MUITO AGRADVEL, LEVANDO QUALIDADE ESTTICA AO NOVO ESPAO URBANO CONQUISTADO, A PRAA DO CONSELHO.A GRANDE TRELIA, PEA MARCANTE DA LINGUAGEM DO PRDIO, TRAZ IMPLCITA A SUSTENTAO ATIRANTADA DO TETO DO AUDITRIO PISO DA PRAA. MAIS UMA VEZ AFIRMA A EXPECTATIVA DE MANTER A ESSNCIA, NA REALIDADE ESTRUTURAL, FISIOLGICAMENTE. ISTO CORROBORA A MENSAGEM DE TICA. ACESSOSPELA PRAA DO CONSELHOACESSO PRINCIPAL COM RECEPO E TRIAGEM BSICA :( UMA MARQUISE SINUOSA EM AO E VIDRO CONFERE UM TOQUE POTICO NO CAMINHO DAS PESSOAS ).HALL DE ELEVADORES DA DIREITA - PBLICO INTERNO TAMBM P/ O CENTRO DE CONVENES E CAFETERIA.HALL DE ELEVADORES DA ESQUERDA PBLICO EXTERNOTAMBM P/ O CENTRO DE CONVENES E CAFETERIA.OBS : OS DEFICIENTES FSICOS CIRCULAM DE NVEL.PELA RUA PACFICO MASCARENHAS ( PARTE BAIXA ) -CENTRO DE CONVENESOBS: ESCADA COM DESNVEL DE 1,70 METROS.RESTAURANTE ( CAFETERIA ) OBS : OS DEFICIENTES FSICOS CIRCULAM DE NVEL. -GARAGEMPELA RUA PROF. OTAVIANO DE ALMEIDA -HALL DE SERVIO - COZINHA, DEPSITOS E FUNCIONRIOS DE SERVIO.ASPECTOS TCNICOS DO PARTIDOTETO DO AUDITRIO / ESTRUTURA

    -A TRELIA PROPOSTA ATIRANTA UMA VIGA PRINCIPAL, QUE REDUZ ALTURA DAS OUTRAS TRANSVERSAIS QUE NELA SE APIAM.TAMBM SERVE DE APOIO ( TRANSIO ) PARA ALGUNS PILARES DOS QUATRO PAVIMENTOS ACIMA.SUBSOLO

  • -O REBAIXAMENTO, HOJE, DO NVEL DE GUA DO LENOL FRETICO J SE FAZ EM BELO HORIZONTE (COMO FOI FEITO RECENTEMENTE NA OBRA NOVA DO HOSPITAL MATER-DEI ) PELO EFICIENTE MTODO JET-GROUND , O MAIS USADO NA EUROPA E ESTADOS UNIDOS DESDE 1983. E O IMPORTANTE QUE FICA EM MDIA 20% MAIS ECNOMICO DO QUE AS TRADICIONAIS ( E DEFICIENTES ) LAJES SUB-PRESSO, AINDA MUITO USADAS AQUI.-TORRES DE ARREFECIMENTONAS PRUMADAS DE CIRCULAO VERTICAL, SOBRE AS ESCADAS.OS FAN-COILS SE DISTRIBUEM PELOS SETORES SOLICITADOS.DIVISRIAS MVEIS ENTRE OS AUDITRIOSAPIAM-SE EM ROLDANAS / TRILHOS DETALHADAS ATRAVS DE UMA FRESTA CONTNUA NA LAJE / TETO DA GARAGEM, TENDO FACILITADA A SUA MANUTENO.-VIDROSPARA OS PANOS DE VIDRO, PENSAMOS NO SISTEMA SCREEN-LINE, EM QUE MICRO-PERSIANAS FICAM SELADAS ENTRE OS VIDROS; OFERECE PROTEO SOLAR, ACSTICA E TRMICA DOS AMBIENTES. ADMITE O ACIONAMENTO MANUAL E MOTORIZADO.A OBRASE CONTRUDA, INEVITVELMENTE SERIA MAIS UMA OBRA ( COMO TODAS ) IMPOSTA COMUNIDADE, OBRIGADA ENTO A COM ELA CONVIVER VIDA AFORA.MAS POR TODO O DITO E FEITO, SE DE FATO CONSTRUDA, ACREDITAMOS NO VIR A SER UM ESTORVO:COERENTE NOS SEUS ASPECTOS ARTSTICOS, FUNCIONAIS E TCNICOS.ESTRUTUIRALMENTE LGICA.MOSTRA-SE AUTNTICAMENTE ARQUITETURA, COM SEUS VALORES E SIMBOLOGIAS.REINVENTA O ESPAO URBANO E DELE PARTICIPA VIVAMENTE COM DIGNIDADE.

Recommended

View more >