saresp – b

Download SARESP – b

Post on 14-Dec-2016

217 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Prezado(a) aluno(a):

    Para que a Secretaria da Educao possa melhorar o ensino, precisamos saber realmente o que voc sabe. Por isso, estamos lhe entregando um Caderno de Prova que contm questes de Leitura e de Matemtica. A finalidade dessa aplicao de melhorar o ensino de sua escola. Assim, voc deve responder a ela com muito cuidado, no deixando questes em branco, procurando realmente mostrar o que sabe sobre o contedo avaliado, considerando esta prova, enfim, como instrumento importante que lhe trar benefcios. Antes de dar suas respostas, leia as instrues abaixo.

    INSTRUES GERAIS

    1) As questes da prova esto numeradas e apresentam diferentes alternativas de resposta para voc escolher.

    2) Antes de responder a cada questo, importante que voc pense sobre as alternativas.

    3) Para cada questo, escolha uma nica resposta e marque-a no Caderno de Prova.

    4) Responda a todas as questes.

    5) Aps responder a todas as questes, marque suas respostas na Folha de Respostas.

    6) Use lpis preto ou caneta preta.

    7) Confira se o seu nome est pr-identificado na Folha de Respostas.

    8) Para cada questo da Folha de Respostas, preencha o espao correspondente letra que indica a resposta que voc assinalou no Caderno.

    9) Exemplo: Se, na questo 1, voc escolheu a letra A, marque sua resposta da seguinte maneira:

    01 A B C D

    Escreva, na capa do Caderno de Prova, seu nome completo, o nome da sua escola, o nome da sua turma e o seu Nmero Tringulo (nmero que aparece em sua Folha de Respostas entre dois tringulos).

    10) A Folha de Respostas no poder ser devolvida em branco, nem dever ser rabiscada, amassada, alterada ou rasurada.

    11) Em caso de dvida ou engano, solicite ajuda ao(a) professor(a).

    Obrigado!

  • O MACACO E O CROCODILO

    Fbula africana

    O macaco vivia numa mangueira perto da margem do rio. Certo dia, um crocodilo se aproximou.

    Humm, o crocodilo pensou, Estou com vontade de comer corao de macaco no jantar. Ento, ele disse para o macaco:

    Desa da rvore para brincar comigo. Eu no posso brincar com estranhos respondeu o macaco. Mas eu quero lhe mostrar uma mangueira do outro lado do rio, que d mangas

    muito melhores do que a sua rvore. mesmo? exclamou o macaco. Mas eu no sei nadar. No tem problema sorriu o crocodilo. Pule nas minhas costas que eu o

    ajudo a atravessar o rio. O macaco pulou nas costas do crocodilo. Logo estavam no meio do rio. De repente, o crocodilo comeou a mergulhar, com o macaco ainda em suas

    costas. Socorro! Pare! Estou me afogando! gritou o macaco. Segure-se o crocodilo sorriu. Eu vou afog-lo, pois quero comer corao

    de macaco no jantar, e voc foi burro o suficiente para confiar em mim. Ah lamentou-se o macaco. Eu gostaria que tivesse me contado a verdade.

    A eu teria trazido meu corao comigo. Quer dizer que voc deixou seu corao na mangueira? perguntou,

    descrente, o crocodilo. Mas claro respondeu o macaco. Nesta selva perigosa os macacos no

    correm por a com seus coraes. Ns os deixamos em casa. Mas vou lhe dizer o que podemos fazer. Voc me leva para a mangueira com frutas maduras, do outro lado do rio, e depois podemos voltar para pegar meu corao.

    Nada disso desdenhou o crocodilo. Vamos voltar e peg-lo agora mesmo! Segure-se a!

    Tudo bem concordou o macaco. Ento o crocodilo deu meia volta e rumou para a mangueira do macaco. Assim que

    eles chegaram margem, o macaco subiu na rvore e jogou uma manga na cabea do crocodilo.

    Meu corao est aqui em cima, crocodilo estpido! disse ele. Se quiser com-lo, vai ter de subir aqui e pegar!

    O macaco e o crocodilo, Fbulas do mundo todo. So Paulo: Editora Melhoramentos, 2004. pp. 35-36

    SARESP 2005 tarde 3a srie EF 5

  • 01. O macaco pulou nas costas do crocodilo porque (A) achava o rio muito largo. (B) confiava no amigo. (C) gostava de brincar. (D) no sabia nadar. 02. O crocodilo aproximou-se do macaco para

    (A) ajudar o vizinho. (B) brincar com ele. (C) satisfazer um desejo. (D) tornar-se seu amigo. 03. No trecho - Ah lamentou-se o macaco., percebe-se que ele estava

    (A) fingindo. (B) assustado. (C) raivoso. (D) sorridente. 04. O crocodilo resolveu voltar porque queria

    . (A) afogar o macaco no rio(B) dar ajuda ao macaco. (C) ensinar o macaco a nadar. D) pegar o corao do macaco. (

    05. Esta fbula sugere que o (A) crocodilo mais esperto que o macaco.

    (B) crocodilo e o macaco so muito amigos.(C) macaco mais esperto que o crocodilo

    ) macaco e o crocodilo so engraados. (D 06. A histria trata especialmente da

    e.

    (D) ignorncia.

    (A) esperteza. (B) maldad(C) gula.

    6 SARESP 2005 tarde 3a srie EF

  • O GIRO DAS ESTAES

    Cheia e Minguante. O conjunto das quatro fases da Lua chamado de lun

    precisos, foi necessrio ajustar nossos calendrios algumas vez

    perodo de tempo o ano. As fases do clima so conhecidos como as estaes do ano

    ao sculo 4 que as estaes foram batizadas como primavera, vero, outono e inverno.

    VIEIRA, Gilson Gomes. O giro das estaes. Cincia Hoje das Crianas, Rio de Janeiro, jun. 2000.

    O movimento dos astros no cu sempre ajudou o homem a marcar a passagem do tempo. O intervalo entre dois nasceres do Sol, por exemplo, foi adotado como uma unidade de tempo chamada de dia. Atualmente, dividimos o dia em 24 horas, cada hora dividida em 60 minutos e cada minuto em 60 segundos. A Lua tambm colaborou com a contagem do tempo. Os nossos meses de hoje tm, em mdia, 30 dias, provavelmente porque a Lua leva cerca de 29,5306 dias para completar as quatro fases: Nova, Crescente,

    ao. Da mesma forma, a medida de um ano est relacionada ao movimento dos astros.

    Um ano o tempo que a Terra leva para dar uma volta completa em torno do Sol. Sabe-se hoje que isso demora 365 dias, 5 horas, 48 minutos e 46 segundos. At que se chegasse a nmeros to

    es ao longo do tempo. Mesmo antes de o homem ter aprendido sobre o movimento da Terra em torno do

    Sol, os primeiros povos que se dedicaram agricultura certamente j tinham percebido que o clima no nosso planeta tinha quatro fases distintas e que elas se repetiam aps um certo

    ! Foi no perodo do Imprio Romano do sculo 1

    SARESP 2005 tarde 3a srie EF 7

  • 07. Os primeiros agricultores j percebiam que as quatro estaes

    ) representavam cada fase da Lua.

    (A) apresentavam nomes de pessoas. (B) possuam durao muito variada. (C) repetiam-se aps um certo tempo. (D 08. No trecho Sabe-se hoje que isso demora 365 dias..., a palavra isso est se

    o de ano.

    ) um ano.

    referindo a (A) um dia. (B) uma esta(C) um ms. (D 09. De acordo com o texto, as quatro fases da Lua so assim ordenadas

    ) nova, crescente, cheia, minguante.

    (A) cheia, minguante, nova, crescente. (B) crescente, nova, cheia, minguante. C) minguante, nova, crescente, cheia. (

    (D 10. O movimento dos astros importante porque

    ) quase sempre cada uma das estaes dura dois meses.

    (A) s vezes, os planetas se alinham. (B) constantemente ajuda o homem a marcar o tempo. C) nem sempre os agricultores conhecem as estaes. (

    (D 11. Este texto (A) apresenta informaes s a respeito do Sol.

    agem do temp(B) explica cientificamente a pass) indica os meses que tm 29, 30 ou 31 dias.

    o.

    ) informa s a respeito da lua.

    (C(D

    8 SARESP 2005 tarde 3a srie EF

  • CLONADO PRA CACHORRO

    Cientistas sul-coreanos conseguiram clonar um co pela primeira vez

    Cientistas sul-coreanos conseguiram um feito indito: clonar um cachorro, o Snuppy,

    que aparece na foto acima. Ele uma cpia idntica de um macho adulto da raa afghan hound. Mas se voc j est imaginando clonar seu cozinho de estimao, v perdendo as esperanas. Os cientistas anunciaram que o Snuppy foi criado para ajudar na pesquisa de doenas.

    Os cientistas comearam a experincia em agosto de 2002. O filhote foi criado a partir de clulas retiradas da pele da orelha de um afghan hound macho. Depois, essas clulas foram juntadas a de uma fmea. E a foram colocadas numa me de aluguel, que somente emprestou sua barriga para que o cozinho clonado se desenvolvesse at nascer. E o mais curioso: a me de aluguel no era da raa do Snuppy, mas uma cadela da raa labrador!

    CLONADO pra cachorro. O Globo, Rio de Janeiro, 06 agosto 2005. Globinho.

    SARESP 2005 tarde 3a srie EF 9

  • 12. At nascer, as clulas do animal clonado foram colocadas na (A) barriga de uma fmea. (B) barriga de um afghan hound. (C) pele da orelha de um macho. (D) sala do laboratrio sul-coreano. 13. No trecho ...que somente emprestou sua barriga, a palavra sua diz respeito (A) me de aluguel. (B) s clulas da fmea. (C) ao cozinho clonado. (D) ao cozinho de estimao. 14. No se pode clonar cozinho de estimao porque (A) a experincia durou pouco tempo e j terminou. (B) a me de aluguel muito difcil de ser encontrada. (C) os cientistas sul-coreanos no vo clonar outros ces. D) o Snuppy foi criado para ajudar na pesquisa de doenas. (

    15. Os cientistas criaram o filhote a partir

    (A) da pele da barriga de uma linda cadelinha da raa labrador.(B) da cpia idntica obtida de um co de estimao em 2002.

    , machos e fmeas. (C) das clulas retiradas de diversos animais sul-coreanosD) das clulas retiradas da pele da orelha de um macho. (

    10 SARESP 2005 tarde 3a srie EF

  • O MENINO MALUQUINHO

    ZIRALDO. O Menino Maluquinho. O Globo, Rio de janeiro, 27 nov. 2004.Globinho

    jornal ao av para

    ) saber das novidades. ) ter notcias do time.

    .

    16. Maluquinho pede o (A) aprender futebol. (B) ler sobre esporte. (C(D