sage iob - folhamatic

Download Sage IOB -  Folhamatic

Post on 28-Jan-2016

44 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Sage IOB - Folhamatic. EFD ICMS/IPI Instrutor – Jorge Trindade. Legislação Básica. Emenda Constitucional nº 42, de 2003. Decreto nº 6.022/2007. Convênio ICMS nº 143/2006. Ajuste Sinief nº 02/2009. O Ato Cotepe nº 09/2008 e alterações posteriores Protocolo ICMS nº 77/2008 - PowerPoint PPT Presentation

TRANSCRIPT

  • Sage IOB - FolhamaticEFD ICMS/IPIInstrutor Jorge Trindade

  • Legislao BsicaEmenda Constitucional n 42, de 2003.

    Decreto n 6.022/2007.

    Convnio ICMS n 143/2006.

    Ajuste Sinief n 02/2009.

    O Ato Cotepe n 09/2008 e alteraes posteriores

    Protocolo ICMS n 77/2008

    Protocolo ICMS n 03/2011

    Resoluo Sefaz n 242/2009

    Portaria Saf n 743/2010

    Portaria Saf n 875/2011

    Resoluo Sefaz n 523/2012

    Portaria Saf n 1.165/2013

    Portaria Saf n 1.218/2013

  • Sistema Pblico de Escriturao DigitalO Sped instrumento que unifica as atividades de:Recepo, Validao, Armazenamento e,Autenticao de livros e documentos que integram a escriturao comercial e fiscal dos empresrios e das sociedades empresrias, mediante fluxo nico, computadorizado, de informaes.

  • ConceitoA EFD, compe-se da totalidade das informaes, em meio digital, necessrias apurao dos impostos referentes s operaes e prestaes praticadas pelo contribuinte, bem como outras de interesse das administraes tributrias das unidades federadas e da Secretaria da Receita Federal do Brasil - RFB.

    (Clausula primeira 1 do Ajuste Sinief n. 02/2009)

  • Validade Jurdica

    Para garantir a autenticidade, a integridade e a validade jurdica da EFD, as informaes sero prestadas com assinatura digital do contribuinte ou seu representante legal, certificada por entidade credenciada pela Infraestrutura de Chaves Pblicas Brasileira - ICP-Brasil.

    (Clausula primeira 2 do Ajuste Sinief n. 02/2009)

  • Certificao Digital

    A Certificao Digital obrigatria, porque a garantia da validade jurdica e da autenticidade, e poder ser de 3 tipos:

    1- e-PJ ou e-CNPJ (com os 8 dgitos da raiz do CNPJ) para todos da raiz;2- e-CPF (representantes legais);3- Procurao Eletrnica por estabelecimento.

  • Especificaes Tcnicas

    O Ato cotepe n. 09/2008 e suas alteraes dispe sobre as especificaes tcnicas para a gerao de arquivos da Escriturao Fiscal Digital - EFD.

  • RJEmpresas Obrigadas

    2009 - Ficaram obrigados a EFD os contribuintes relacionados nos Anexos do Protocolo ICMS n. 77/2008 conforme segue:

    Anexo XVII - Estado do Rio de Janeiro;

    Vide lista de obrigados na pgina da Secretaria de Fazenda do RJ

  • Site da Fazendawww.fazenda.rj.gov.br

  • SPED FiscalEFD

  • Adeso VoluntriaSer de forma irretratvel,

    Requerimento dirigido s administraes tributrias das unidades federadas.

    (Clusula terceira 3 do Ajuste Sinief n. 02/2009)

    Solicitar por meio do endereo eletrnico spedrj@fazenda.rj.gov.br.

  • Rio de Janeiro2010Anexos I, II e III da Resoluo Sefaz n. 242/2009, alterada atravs da, Resoluo Sefaz n 523/2012 e da Portaria Saf n. 743/2010, Portaria Saf n 875/2011 e Portaria Saf n 1.165/2011.

    I - 1 de maio de 2010, os que exeram as atividades listadas no Anexo I;

    II - 1 de julho de 2010, os que exeram as atividades listadas no Anexo II;

    III - 1 de setembro de 2010, os que exeram as atividades listadas no Anexo III

  • DispensasMediante Protocolo ICMS, as administraes tributrias das unidades federadas e a RFB podero dispensar a obrigatoriedade da EFD:

    para alguns contribuintes,

    conjunto de contribuintes ou;

    setores econmicos;

    (Clusula terceira 1,do Ajuste Sinief n. 02/2009).

    No Estado do RJ esto dispensados os optantes pelo Simples Nacional

  • Empresas Excludas do SimplesProcedimentosQuando excludo do Simples Nacional, o contribuinte que exera as atividades previstas nos anexos da Resoluo SEFAZ n. 242/2009, dever apresentar comunicao a fiscalizao da excluso do citado regime no prazo de 30 dias, contados a partir do ato de excluso.As comunicaes acima devero ser realizadas de forma escrita, apresentada repartio fiscal de cadastro, sendo anexados os seguintes documentos:I - contrato social e alteraes posteriores;II - documento de identificao do signatrio da comunicao;III - se procurador, instrumento de mandato conferido pela empresa comunicante;IV - livro Registro de Utilizao de Documentos Fiscais e Termos de Ocorrncia - RUDFTO.

  • Arquivos Magnticos.

    Os contribuintes obrigados a comunicao devem enviar os arquivos magnticos da EFD no prazo de 90 dias contados da comunicao mencionada nos mesmos abrangendo todas as competncias, contadas de:I - a ultrapassagem do faturamento bruto anual, II - a opo ou adeso,III - os efeitos da excluso do Simples Nacional,

    Ao receber a comunicao prevista nesta Portaria o Auditor Fiscal dever:

    I - lavrar termo no RUDFTO do contribuinte;II - arquivar a comunicao na pasta do contribuinte;III - informar, por meio de endereo eletrnico, ao grupo gestor do SPED os dados do contribuinte comunicante.

    (Artigos 5 e 6 da Portaria Saf n. 875/2011)

  • InclusesMediante Protocolo ICMS, as administraes tributrias das unidades federadas e a RFB podero:

    Indicar os contribuintes obrigados EFD, tornando a utilizao facultativa aos demais.

    (Clusula terceira 2do Ajuste Sinief n. 02/2009).

  • Demais Estabelecimentos

    A obrigatoriedade da EFD se aplica a todos os estabelecimentos dos contribuintes localizados neste Estado que esteja em situao cadastral de:

    habilitado ou;

    de paralisado.

    Art. 1 1 da Resoluo Sefaz n 242/2009, alterada pela Resoluo Sefaz n 523/2012

  • Demais EstabelecimentosExceoUnidade auxiliar com funo de escritrio administrativo, assim considerado que exera exclusivamente funes:

    de gesto gerencial e;

    administrativa,

    No desenvolva atividade econmica de produo ou de venda de bens ou servios.

  • Fuso CisoIncorporaoNo caso de fuso, incorporao ou ciso, a obrigatoriedade da EFD se estende empresa incorporadora, cindida ou resultante da ciso ou fuso.

    (Clusula terceira 4 do Ajuste Sinief n. 02/2009)

  • Livros Fiscais

    I - Livro Registro de Entradas;

    II - Livro Registro de Sadas;III - Livro Registro de Inventrio;IV - Livro Registro de Apurao do IPI;V - Livro Registro de Apurao do ICMS;VI - documento Controle de Crdito de ICMS do Ativo Permanente - CIAP.(Clausula primeira 3 Ajuste Sinief n. 02/2009)Nos termos da Clusula segunda do Ajuste Sinief n. 02/2009 fica vedada ao contribuinte obrigado EFD a escriturao dos livros e do documento fiscais de forma diversa a EFD.

  • Contedo dos Arquivos.

    a)a totalidade das informaes econmico-fiscais e contbeis, e outras de interesse do Fisco, correspondentes s operaes e s prestaes ocorridas no perodo compreendido entre o primeiro e o ltimo dia do ms civil, inclusive;b)a apurao do valor do imposto a recolher ou do saldo credor a transportar para o perodo seguinte;

    c)a assinatura digital do contribuinte, ou de seu representante legal, certificada por entidade credenciada pela Infraestrutura de Chaves Pblicas Brasileira (ICP-Brasil), de forma a garantir a autenticidade e a validade jurdica das informaes nele contidas;d)a informao sobre qualquer situao de exceo na tributao do ICMS, tais como iseno, imunidade, no incidncia, diferimento ou suspenso do lanamento do imposto, com a indicao do respectivo dispositivo legal; e)as informaes que estiverem sujeitas a escriturao no Controle de Crdito de ICMS do Ativo Permanente (CIAP). As informaes sero prestadas sob o enfoque do declarante.(Clusula quarta 1 incisos I, II e III, 2 e 3 do Ajuste Sinief n. 02/2009).

  • Informaes IndividualizadasO contribuinte que possuir mais de um estabelecimento, dever prestar as informaes relativas EFD em arquivo digital individualizado por estabelecimento, ainda que a apurao dos impostos ou a escriturao contbil seja efetuada de forma centralizada.O disposto acima no se aplica aos estabelecimentos localizados na mesma unidade federada quando houver disposio em Convnio, Protocolo ou Ajuste que preveja inscrio centralizada.A administrao tributria das unidades federadas poder criar outras excees mediante Ato COTEPE ou regime especial.(Clusula Sexta do Ajuste Sinief n. 02/2009)

  • Documentos FiscaisGuardaO contribuinte dever armazenar o arquivo digital da EFD, observando os requisitos de segurana, autenticidade, integridade e validade jurdica, pelo mesmo prazo estabelecido pela legislao para a guarda dos documentos fiscais.

    A gerao, o armazenamento e o envio do arquivo digital no dispensam o contribuinte da guarda dos documentos que deram origem s informaes nele constantes, na forma e prazos estabelecidos pela legislao aplicvel.(Clusula stima do Ajuste Sinief n. 02/2009).

  • Livro de Inventrio.

    Em regra, as empresas encerram seu balano no dia 31 de dezembro, devendo apresentar o inventrio na escriturao de fevereiro.

    Havendo legislao especfica, o inventrio poder ter periodicidade diferente da anual e ser exigido em outro perodo.

  • CIAP

    Nos termos da clausula terceira 5 do Ajuste Sinief n. 02/2009, com redao dada pelo Ajuste Sinief n. 05/2010 a escriturao do documento Controle de Crdito de ICMS do Ativo Permanente - CIAP ser obrigatria a partir de 1 de janeiro de 2011.O ciap ser escriturado ainda que no haja movimentao do Ativo no perodo.

  • Blocos da EFDO arquivo digital da EFD ser estruturado em blocos de informaes dispostas por tipo de documento, contendo, cada bloco, os registros individualizados por operaes ou prestaes, de forma a identificar perfeitamente a totalidade das informaes.

    Os registros constituem-se da gravao, em meio digital, das informaes contidas nos documentos emitidos ou recebidos, a qualquer ttulo em meio fsico ou digital, alm de classificaes e ajustes efetuados pelo prprio contribuinte e de outras informaes de interesse fiscal.(Clusula oitava pargrafo nico do Ajuste Sinief n. 02/2009)

  • Descrio dos Blocos

    Entre o registro inicial