ruy de araujo- expressoes juridicas latinas

Download Ruy de Araujo- Expressoes Juridicas Latinas

Post on 16-Feb-2015

58 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

RUY MAGALHES DE ARAUJO

EXPRESSES JURDICAS LATINAS APLICADAS AO COTIDIANO FORENSE(PEQUENO DICIONRIO COMENTADO)

Oriundas do acervo lexical empregado por juzes, advogados, escrives, tabelies, serventurios da justia, as expresses a seguir representam um esforo que pretende mostrar aos estudiosos a maneira pela qual essas mesmas expresses se apresentam no dia-a-dia forense. Esto direcionadas para o direito civil em geral, para o direito da famlia, para o direito das coisas, para o direito das obrigaes, para o direito das sucesses, para o direito comercial, para o direito penal, para o direito internacional (pblico e privado), e at mesmo para o direito do trabalho. Serviram de documentao as INSTITUTAS, o DIGESTO ou PANDECTAS, o CODEX, e as NOVELAS, do CORPUS IURIS CIVILIS, do imperador Justiniano, peas, alis, importantssimas para o estudo do direito romano. Alguns os registros com grande freqncia de utilizao nos meios forenses sero acompanhados dos respectivos comentrios.

A A beneplacito. Com a aprovao.

A contrario sensu. Em sentido contrrio. A contrario sensu. Por razo contrria; ao contrrio. A facto ad jus non datur consequentia. O fato por si no constitui direito. A fortiori. Com tanto mais razo. A limine. Desde o limiar. A matre. Pela me. (Refere-se aos filhos adulterinos oriundos de adultrio por parte da me). A non domino. Por parte de quem no dono. (Expresso usada para indicar a transferncia de bens imveis por quem no o dono legtimo). A novo. De novo; novamente. A patre. Pelo pai. (Refere-se aos filhos adulterinos oriundos de adultrio por parte do pai). A posteriori. De trs para diante. (Argumentao que parte do efeito causa). A priori. De frente para trs. (Argumento que parte da causa para o efeito). A quo. De que, do qual. (Dia a partir do qual se comea a contagem dos prazos da lei. Tambm designa juiz ou tribunal de instncia inferior). Ab absurdo. Do absurdo. Ab alto. Do alto; por suspeita; superficialmente. Ab hoc et ab hac. A torto e a direito; por aqui e por ali; desordenadamente. Ab imo pectore. Do imo do peito; do fundo do corao. (Retrica de advogado com a inteno de persuadir os jurados).

2

Ab initio. Desde o incio; desde o comeo. Ab intestato. Sem ter deixado testamento. Ab irato. Num impulso de ira; movida pela clera. Ab origine. Desde a origem. Ab reo dicere. Falar em favor do ru. Abdicatio tutelae. Renncia tutela. Aberratio delicti. Erro do criminoso com relao pessoa da vtima. Aberratio ictus. Erro de alvo.Diz-se do ato praticado por algum que, pretendendo ofender a outrem, atinge a um terceiro que no foi visado. , assim, o delito, cuja prtica resultou contrariamente s intenes do agente, porquanto, embora conseqente de nimo, indiretamente doloso quanto ao atingido, se revela direto quanto inteno que o motivou. (DE PLCIDO E SILVA, Op. Cit., p. 6).

Aberratio personae. Erro de pessoa. Absens heres non erit. O ausente no ser herdeiro. Absens non dicitur reversurus. Ausente no se diz quem logo tem de regressar. Absens, studiorum causa, habetur pro presente. Ausente, por motivo de estudo, reputa-se presente.

Absente reo. Na ausncia do ru.Absolvere debet judex potius in dubio, quam condemnare. Em caso de dvida, o juiz deve absolver e no condenar.

Absolvere nocentem satius est, quam condemnare innocentem. Antes, mil vezes, absolver o culpado do que uma s vez condenar o inocente.3

Absolvo. Absolvo. (Letra da salvao, no dizer de Ccero). Absque bona fide, nulla valet praescriptio. Nenhuma prescrio vale sem a boa f. Abundans cautela non nocet. Precauo demasiada no prejudica. Abusus non tollit usum. O abuso no tira o uso. Abyssus abyssum invocat. O abismo chama o abismo. (Violncia gera violncia). Acceptans actum, cum omnibus suis qualitatibus acceptare videtur. O aceitante de um ato aceita-o com todas as suas qualidades. Accessorium semper cedit principali. O acessrio sempre cede ao principal. Accidentalia negotii. As coisas acidentais do negcio. Accipiens. Termo que designa aquele que recebe um pagamento. Accusare nemo se debet. Ningum deve acusar-se a si mesmo. Acessio temporis. A cesso do tempo. Acquisitio domini per possessionem prolixam et justam vel acquisitio per usum. Aquisio de domnio pela posse prolixa e justa ou aquisio pelo uso. Acta simulata substantiam veritas mutare non possunt. Os atos simulados no podem mudar a substncia da verdade. Actio ad exhibendum. Ao exibitria. Actio calumniae. Ao de calnia. Actio commodati. Ao de comodato.

4

Actio conditio ex mutuo. Ao de pagamento de emprstimo. Actio conducti. Ao de arrendamento. Actio damni injuriae. Ao de dano por injria. Actio de edendo. Ao de edio. Actio emphyteuticaria. Ao de enfiteuse. Actio finium regundorum. Ao de demarcao. Actio hereditatis familiae. Ao de herana de famlia. Actio in rem scripta. Ao ligada coisa. Actio judicati. Ao de coisa julgada. Actio negotiorum gestorum. Ao de gesto de negcios. Actio operis novae nuntiationis. Ao de nunciao de obra nova. Actio personalis moritur cum persona. A ao pessoal extingue-se com o indivduo. Actio quanti minoris. Ao de abatimento de preo. Actio rhodia de jactu. Ao rdia de lanamento ao mar. (Avaria). Actio. Ao, ato ou efeito de agir, maneira de agir, atividade. (O seu emprego muito vasto e comporta significados diferentes. Pode-se dizer, grosso modo, que a faculdade da pessoa de invocar o poder jurisdicional do estado para fazer valer um direito que se considera ter. Na processualstica, um meio que se usa para reclamar justia o reconhecimento, a declarao, a atribuio ou efetivao de um direito, ou, ainda, a punio de algum transgressor das leis penais). Actiones ex contractu. Aes originrias do contrato.

5

Actiones ex leges. Aes oriundas da lei. Actiones noxales. Aes de perdas e danos. Actiones poenales. Aes penais. Actiones stricti juris. Aes de direito estrito. Actiones transeunt ad hredes et in hredes. As aes, isto , o direito de agir em juzo, passam aos herdeiros e tambm contra os herdeiros. Actor agit, quando vult, et non cogitur, sed contrarium est in reo. O autor demanda quando quer, sem poder ser obrigado a isso; quanto ao ru, entretanto, d-se o contrrio. Actor et reus, idem esse, non potest. Ningum pode ser autor e ru ao mesmo tempo. Actor forum rei sequi debet. O autor deve seguir o foro do ru. Actor probat actionem. O autor prova a ao. Actore non probante, reus absolvitur. Se o autor no provar, absolve-se o ru. Actori non licet quod reo denegatur. Ao autor no lcito o que ao ru se denega.

Actori onus probandi imbumbit. Incumbe ao autor o nus de provar.Actum nihil dicitur, cum aliquid superest agendum. O ato no se diz nada, quando incompleto. Actus agentum nunquam ultra eorum intentionem operantur. O ato nunca produz efeito alm da inteno dos agentes.

6

Actus corruit, omissa forma legis. O ato nulo, quando se omite a forma da lei. Actus debet semper interpretari, ut aliquid operetur, non ut sit inanis et inutilis. O ato deve sempre interpretar- se de maneira que produza algum efeito, e no para que fique intil. Actus in dubio, validus interpretari debet. O ato, em caso de dvida, deve-se interpreta-lo como vlido. Actus judicialis potentior est extrajudiciali. O ato judicial pode mais do que o extrajudicial. Actus limitatus, limitatum producit efffectum. O ato limitado produz efeito limitado. Actus, a principio nullus, nullum producit effectum. O ato, nulo de princpio, nenhum efeito produz. Actus, non a nomine, sed ab effectu, judicatur. O ato se julga no pelo nome mas pelo efeito. Actus. Ato. (Indica qualquer ao proveniente da manifestao da vontade da pessoa ou de diversas pessoas para a consecuo de determinado fim ou objetivo, produzindo certo efeito no direito). Ad arbitrium. De forma arbitrria; arbitrariamente. Ad argumentandum tantum. Apenas para argumentar. Ad cautelam. Por precauo. (Ato praticado com a finalidade de evitar algum inconveniente). Ad colorandum possesssionem. Dando aparncia de pose. Ad corpus. Por corpo; pelo todo. (Refere-se venda de imvel sem que se faa a medio da rea respectiva). Ope-se venda ad mensuram.

7

Ad curiam. Com base na autoridade dos acrdos. Ad diem. Dia do prazo final para o cumprimento de uma obrigao. Ad exemplum. Por exemplo. Ad extremum. At o extremo. (O mesmo que ad finem). Ad finem. At o fim. (O mesmo que ad extremum). Ad hoc. Para isto. (Refere-se pessoa ou coisa pronta a executar determinada misso). Ad hominem. Ao homem; contra o homem. Ad impossibilia nemo tenetur. Ningum obrigado a fazer o impossvel. Ad instar. semelhana. Ad nterim. Interinamente; prosivoriamente. Ad judicem dicere. Falar perante o juiz. Ad judicia. Para o juzo. (Refere-se clusula constante do mandado judicial outorgado pelo cliente ao seu patrono para represent-lo no foro em geral, com os mais amplos e ilimitados poderes). Ad jura renenciata non datur regressus. No se d regresso a direitos renunciados. Ad libitum. escolha. Ad litem. Para o litgio. (Clusula de mandado ou procurao para determinado processo). Ad litteram. Literalmente; ao p da letra; palavra por palavra. (O mesmo que ad litteris et verbis, ipssima verba, ipsis litteris virgulisque, ipsis verbis, litteratim, verbatim, verbis, verbo ad verbum, e verbo pro verbo).

8

Ad litteris et verbis. Letra por letra; textualmente. (O mesmo que ad litteram, ipssima verba, ipsis litteris virgulisque, ipsis verbis, litteratim, verbatim, verbis, verbo ad verbum, e verbo pro verbo). Ad mensuram. Conforme a medida. (Refere-se venda de imvel com determinao exata da rea respectiva rea). Ad multos annos. Para muitos anos. Ad necessitatem. Por necessidade. Ad negotia. Para os negcios. (Refere-se clusula de procurao para a realizao ou efetivao de negcio ou procedimento extrajudicial). Ad numum. At o ltimo vintm. Ad nutum. orden; ao arbtrio de. (Diz-se da demissibilidade de um funcionrio que no possui estabilidade, dependendo do arbtrio exclusivo do seu superior)