rua libero badar“', 73 - sobr ..- == ij momento pol­tico | j^ .... se transformou em...

Download RUA LIBERO BADAR“', 73 - Sobr ..- == ij momento pol­tico | j^ .... se transformou em pe§a de defesa

Post on 11-Feb-2019

218 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

^Wff ^S^sr ' Redactor-Secretarli cndido motta de toledoDireetor: RAPHAF.L PE HOLLANDA

Examinmos, hontem, a curiosa posio cm que ficouo 'delegado dr. Costa Netto cujo relatrio, a propsito das

tifarias cambiaes praticadas no Instituto de Caf durantea "esto da passada directoria, se transformou em pea dedefesa a favor dos pailtagrlicos manipuladores de

"cambio

clandestino", prohibido por lei. Permanecendo no cargo,, dc-nois de um despacho governamental que bem accentuadadeixou a sua inpcia, e devolvidos os autos policia parao fim de proceder-se a nova percia por technicos^ insuspei-tos, pois os nomeados pela referida autoridade j haviamestado a soldo da directoria legitimamente destituda, comobem frizoti a deciso da Segunda Cmara do Tribunal dcJustia, o dr. Costa Netto no mais poderia permanecer na'delegacia

que vem oecupando. A sua situao, entretanto,mais precria ficou depois de divulgado o ultimo relatrioda Commisso dc Syndicancia, pea irrespondvel porqueconlra nmeros no ha argumento possivel. Numero, como ai-.mem j escreveu lia tantos lustros, no hypothese: facto.E os algarismos, acompanhados de documentao insophis-iiavel, revelaram a sangria clamorosa soffrida pelo Institutodc Caf, cuja Contabilidade passou a ser superintendida,segundo depoimentos do antigo contador, do ex-ajudante de'contador

e do ex-thcsoreiro do Instituto, pelos abnegadosbanqueiros Murray, Sinionsen e C. Ltda. Mas, o relatrio nolimitou aos algarismos: destruiu, ponto por ponto, todas asheresias contabilisticas dos lechnicos nomeados pelo delega-do Costa Netto. E as destruiu de modo cabal. Dahi, a pro-uuda impresso por elle produzida em todos os meios dcSo Paulo e do Rio, onde os espritos bem orientados naose deixem empolgar pelo brilho do ouro estrangeiro. Idantida, do abalo produzido na Capital d Republica por essetrabalho levado a effeito por uma commisso de homensdignos e independentes, que se quizessem, poderiam, a estashoras, gozar as delicias que somente a folga financeira podeproporcionar, nos dada por este tpico de

"A Nao' de22 do corrente, abaixo reproduzido:

"A SYNDICANCIA NO INSTITUTO DE CAF'. Orelatrio da Commisso de Syndicancia do Instituto de Caf,nublicado hontem, quasi na integra, sobre o j to debatidocaso em que pparecem a firma Murray, Sinionsen & Cia.I (da e os banqueiros Lazard Brothers & Co. Ltda., despertoucommentarios nos crculos interessados. A documentao re-Produzida c as concluses a que chegou aquella commissoesto certamente, a determinar uma resposta dos aceusa-dos. Sabbado passado, alis, o

"Jornal do Estado", que di-vulgou. na integra, o substancioso documento, teve a suaedio adquirida por um s comprador! Nova remessa, po-rm foi feita hontem, segund informao que nos foi trazi-da, alm da entrega dc trinta exemplares parasite os pu-rasemos aqui disposio dos interessados. Tao grave se(ornou a situao, quc Lord Kindersley, o gerente da casaI azard Brothers, de passagem, aqui para a Europa, com oseu embarque marcado para dois ou tres dias atraz, resol-vcu sustal-o c permanecer no Rio por tempo indeterminado .

Quem teria sido esse amante da leitura dc tragdiasbancocraticas dessa natureza quc voluptuosamente; correu! comprar todos os nmeros do

"Jornal do Estado chega-dos ao Rio para, egoislicamente, impedir que outros com ei-Ias se deliciassem? Evidentemente esse voluptuoso foi alguminteressado quc a todo transe pretendeu impedir que se co-nhecessem as ratoriic.es denunciadas. E, como complemento,refere a "A Nao" que o tennista emrito que e o sr. Km-

dersley, "chairman" da firma Lazard Brothers, de malas

promptas e de passagem tomada, para a Europa, desistiu da

viagem, permanecendo no Rio. Effeito do relatrio da Com-

misso de Syndicancia ou o desejo de "salvar" o credito do

Instituto de Caf do Estado de So Paulo?

Redaco o AdministraoRUA LIBERO BADAR', 73 - Sobr

Phone: 2-2992 Caixa postal 2749So Paulo - Sabbado, 24 Je Junfio de 1933 ANNO II - NUM. 319

IL ..- _==

ij momento poltico | j^COMPLICOU-SE O CASO DA FROCLAMAaO

- PROCLAMA.DOS E DEGOLLADOS! - O QUE AFUI10U, NO TKIBUNAL,

A REPORTAGEM DO "CORREIO DE S. PAULO"

! PUGILISTAmm

ABANDONARA' EM BREVEOS TABLADOS

NOVA YORK, (UTB) - O

pugilista Sharkoy, actual campeomundial, declarou a um jornalista,eme, sejam quaes forem os resul-lados de seu prximo encontros

com Carnera e Bauer, abandonardefinitivamente o "rink",j

MES EXILADOSQUE VOLTAMA' PTRIA

A bordo do "Masillla" chega-ram hontem ao Itio diversos poli-ticos e militares exilados.

Foram elles os sra.: AntnioAzeredo, exeenadur o antigo vice-presidente do vciho Senado ; Ma-chado Coelho, ex-deputado peloDistricto Federal; Perolval deOliveira, direetor da "Plata";

Carlos Tamoyo ca Silva, politicopaulista e os tenentes do exerci-to, Jos Carlos Campos Christo eJoaquim Mello Camarinho.

.LMDO DA UNIO SOVITICA' CONFERNCIA ECONMICAPARTICIPA DE RECEPES E E' RECEBIDO POR ALTAS

FIGURAS DO GOVERNO BRITANNICO

LONDRES, 24. (UTB). O primeiro ministro Mac

Donald, auxiliado por sua filha Miss Isabel Mac Donald, off-c

veceu hontem hontem uma srie de recepes a vrios dele-

gados conferncia econmica.0 sr. Lvinoff, delegado e commissario dos negcios es-

Irangeiros da Unio Sovitica esteve presente com sua se-

nhora, a algumas dessas pequenas reunies.Segunda-feira o sr. Litvinoff ser recebido no Fore.ng

Office, por sir John Simon, com quem ter uma conferncia

qual sc julga grande importncia.

Na penltima reportagem qucfizemos re.ercn temei, te con-eluso dos trabalhos da Gominis-so Organizadora do raappa gc-ral das eleies dc 3 dc tiuiio, sa-iicntmos as propores do Ira-balho quc as juntas apuradorastinham realizar e rcsltamosa quasi impossibilidade dessestrabalhos sc conclurem antes daprxima tera-feira.

dr. Sampaio Doria, dc ae-crdo com as informaes quenos foram prestadas, entretanto,julgou vivel a concluso da ta-rela da "Comniisso do MappaGeral" dentro de JS horas, e,porisso, intensificou a somma davotao alcanada pelos condida-tos Constituinte, obrigando a j esfalfadissima sccrclaria doT. R. K. a trabalhar, duran-te dois dias consecutivos, das Sda manh at 2 horas da madru-gada, pode dizer-se, sem descau-so.

Antc-hontem, conforme os dc-seios do illustre professor, dcfacto o presidente do Tribunaldr. Affonso de Carvalho pdeproclamar os nomes eleitos parua representao de _>. Paulo naConstituinte, muna sesso cheiade solennidade, que provocouat edies espeeiacs dos vesper-linos.

Quaes foram, porm, os malesresultantes, ou conseqncias, dapressa do operoso e infatigavelcathcdralico du Faculdade deDireito de S. Paulo?

Apenas estas: a proclainaaodos nomes eleitos pari a banca-da paulista no correspondeu averdadeira votao obtida peloscandiratos quc disputaram o ul-limo pleito e, portanto, agora, oT. ... E. ter que reformar a re-ferida proclaliiao dando

"Csar o que de Csar..."

Isto ludo, sem sc focalizar oaspecto principal da questo que,cm boas palavras, traduz a pre-cipitao cm que se tm perdi-do os senhores juizes eleitoraesde S. Paulo.

O CURIOSO ASPECTOAPRESENTADO PELU T. U. E.

NESTAS ULTIMAS HORASVae para pouco mais de 18 ho-

ras, o Tribunal Regional Eleito-ral apresenta, ou melhor apre-sentou um aspecto curioso .

Difficil ver-se tanta agitao olauto cochicho. A ligao entroa secretai-ia-installada no l.o an-dar ca sala dos trabalhosda "Commisso Elabordora doMappa Geral", localizada no .oandar foi constante c ataran-tada.

Funecionarios quc desciam,funecionarios quc subiam, ordense telephonemas secretos parabaixo e para cima, einfiin, uma"baguna"...

Prximo s 17 horas, quandoia ter inicio a reunio solenncdos senhores juizes eleitoraes,tudo serenou, mais ou menos. Odr. Affonso de Curva lho acom-punhado pelos drs. Plinio Barre-to c Sylvio Portugal e por umregular numero de funecionariosda secretaria do T. R. E. tomouo elevador que serve ao f).o an-dar do Palcio da Justia tra-zendo combinada segundo sedisse _ a formula capaz de at-tenuar o.s cffcitos da grande sur-presa quc estava reservada ai-guns candidatos da Chapa Uni-ca e muita gente mais.

UMA BELLA E HBILEXPLICAO DO PROCURA-

DOR PLINIO BARRETOCom quasi uma hora dc atra-

zo, finalmente, teve inicio a ses-so dos senhores juizes eleito-raes. A leitura da acla anteriorque consubstanciava a proclama-o dos nomes eleitos para aConstituinte transcorreu sem no-vidades verificando.sc, somente,quc o Tribunal resolveu altendcrs reclamaes que lhe foramenviadas e, por isso, ordenou ainscripao, nesse documento, dutodos os nomes votados a 3 domaio.

Posta cm discusso a acta, odr. Plinio Barreto immediata-

mente pediu a palavra c, commuita habilidade, se dirigiu aosseus companheiros solicitando-lhes o adiamento da sesso vistdterem-se verificado] alguns errosna contagem dos votos dos can-didalos ante-honlem proclama-dos eleitos.

A "Comniisso do Mappa Ge-,.,,[" _ explicou o Procurador door suecessivas ad-minlstraes da estrada, da pre-ria vetustez de suas installaeafixas e do material rodante detraco.

As detipess com remoo dessamaterial s sertam retribudas p Io augmenlo dc vendas que a ele-ctrificao assegurara,.

Estou certo de que com a ele-ctrificao a Central attlngir umimediato regime de saldos, pararemunerar o capital empregadonesse melhoramento, tendose emconta tambm a economia prevls-prevista de combustvel e outrosmateriaes.

Ainda hoje terminou o ml"ni.stro combinei com o cel.;Mendona Lima a constituio duma commi.s..o de electrifcaopara estudar desde j os contra*ctos a ser lavrados. E ao mos-me tempo rocommendci que des-tacas.se uma turma de engenhei-res, machinistas e outros empro-gad

View more