ROTEIRO  XIII – COMPANHEIRO LIBERTADO  XIV – PRESTANDO ASSISTÊNCIA  XV – APRENDENDO SEMPRE XVI – EXEMPLO CRISTÃO

Download ROTEIRO  XIII – COMPANHEIRO LIBERTADO  XIV – PRESTANDO ASSISTÊNCIA  XV – APRENDENDO SEMPRE XVI – EXEMPLO CRISTÃO

Post on 07-Apr-2016

215 views

Category:

Documents

2 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

<p>PowerPoint Presentation</p> <p>ROTEIROXIII COMPANHEIRO LIBERTADO</p> <p>XIV PRESTANDO ASSISTNCIA </p> <p>XV APRENDENDO SEMPRE</p> <p>XVI EXEMPLO CRISTO </p> <p>No fora determinado um dia exato, apenas atingira-se o tempo prprio. Indaguei ao assistente: Vivera Dimas toda a cota suscetvel a ser aproveitada? No chegou a aproveitar todo o tempo prefixado?Teria sido como fui suicida inconsciente? Pensei porque merecia o movimento excepcional de assistncia individualizada? </p> <p>Jeronimo : No conheo seu passado, e acredito que as melhores intencoes terao movido suas atividades no preterito. Dimas nao conseguiu preencher toda a cota de tempo que lhe era licito utilizar, em virtude do ambiente de sacrificio que lhe dominou os dias, na presente existencia. Jeronimo: No Andr nosso amigo no suicida. Andre - Mas se Dimas no aproveitou todo seu tempo no ter tambm desperdiado como aconteceu comigo?CAPTULO 13 COMPANHEIRO LIBERTADOCAPTULO 13 COMPANHEIRO LIBERTADOPerdeu, quase integralmente, o conforto da vida social, privou-se de estudos edificantes e prejudicou as celulas fisicas na causa do sofrimento humano. Pelas vigilias , complicou a resistencia nervosa; pela irregularidade das refeicoes, prejudicou a saude do estomago; pelas perseguicoes gratuitas de que foi objeto, gastou fosfato excessivamente , pelos choques com a dor alheia, a repercutir no coracao, alojou destruidoras vibracoes no figado. E verdade que nao podemos louvar o trabalhador que perde qualquer orgao fundamental da vida fisica em atrito com as perturbacoes que companheiros encarnados criam e incentivam para si mesmos; Dimas poderia receber, semelhantes emissoes destrutivas, mantendo-se na serenidade intangivel do legitimo apostolo do EvangelhoTodavia, nao se organiza de um dia para outro o anteparo psiquico contra o bombardeio dos raios perturbadores da mente alheia. </p> <p>CAPTULO 13 COMPANHEIRO LIBERTADOAndr calou-se, humilhado: cerrava a porta aos clientes antipaticos,quando faltava disposicao para suporta-los; nunca molestara o figado por sofrimentos alheios, porque era ele pequeno para conter as vibracoes destruidoras de minhas proprias irritacoes, ao sentir-me contrariado nos pontos de vista pessoais, e, sobretudo, aniquilara o aparelho gastrintestinal pelo excesso de comestiveis e bebedices aliados a sifilis. Havia, portanto, muita diversidade entre o caso Dimas e o meu. LICAO APRENDIDA POR ANDR</p> <p>CAPTULO 13 COMPANHEIRO LIBERTADOH tres regioes organicas fundamentais que demandam extremo cuidado nos servicos de liberacao da alma: o centro vegetativo(ventre) sede das manifestacoes fisiologicas; o centro emocional(torax), e o centro mental(cerebro). JERONIMO EXPLICA O PROCESSO DE DA LIBERACAO DA ALMA CAPTULO 13 COMPANHEIRO LIBERTADOhttps://www.youtube.com/watch?v=saWecab-7TkESTE E O LINK SOBRE O DESENCARNE DE DIMAS ASSISTA-O . SUPER INTERESSENTE E ELUCIDATIVO.</p> <p>A mediunidade e titulo de servico como qualquer outro. Em vista disso nao se estabelecem conjuntos de cooperacao para os mediuns em geral, mas apenas para aqueles que estejam dispostos ao trabalho ativo. Ha muitos aprendizes que nao ultrapassam a fronteira da tentativa, da observacao. Desejariam o caminho bem aplainado, exigindo a convivencia exclusiva dos Espiritos genuinamente bondosos. Nao suportam a aproximacao de infelizes encarnados ou desencarnados, estacionando a menor picada de dor. CAPTULO 14 PRESTANDO ASSISTNCIA Andre: Ha, desse modo, comissoes de colaboracao permanente para os mediuns em geral?</p> <p>Porque se formara expedicao destinada ao socorro do Dimas que dispunha de amigos de tamanha competencia moral? Fabricio: Nao obstante nossa amizade ao medium, nao nos foi possivel acompanhar-lhe o transe. Temos delegacao de trabalho, mas, no assunto, entrou em jogo a autoridade de superiores nossos, que resolveram proporcionar-lhe repouso, o que nao nos seria possivel prodigalizar-lhe, caso viesse diretamente para a nossa companhia. Andre: Nem todas as desencarnacoes de pessoas dignas contam com o amparo de grupos socorristas? F:Nem todas todos os fenomenos do decesso contam com o amparo da caridade afeta as organizacoes de assistencia indiscriminada; no entanto, a missao especialista nao pode ser concedida a quem nao se distinguiu no esforco perseverante do bem. CAPTULO 14 PRESTANDO ASSISTNCIA </p> <p>Andre:- Todavia ,nao ha casos de criaturas, essencialmente bondosas, que se libertam dos lacos fisicos , mais ou menos entrosados em comissoes de servico espiritual de natureza superior, sem que haja missoes salvacionistas, previamente designadas para socorre-las? Andre: Vamos que Dimas estivesse em ligacao recente com a sua comissao de trabalho e desencarnasse sem o cuidado dum grupo socorrista: seria deixado a merce das circunstancias? CAPTULO 14 PRESTANDO ASSISTNCIA Fabricio: Isso poderia acontecer. Alguns trabalhadores aflitos por conseguir de qualquer modo a desencarnao alegando o repouso, sao criaturas bondosas, mas menos logicas e pouco inteligentes</p> <p>PERSONALISMO Respeitavel senhora, jovem ainda, pelas disposicoes sadias que demonstrou no campo da benemerencia social, foi ligada a dedicada corrente de servico, organizada por amigos nossos. Verificando-se, contudo, pequenas rusgas entre ela e o esposo, e tendo conhecimento da imortalidade da vida, alem do sepulcro, desejou a pobre criatura ardentemente morrer. Tolas leviandades do marido bastaram para que maldissesse o mundo e a Humanidade. Nao soube quebrar a concha do personalismo inferior e colocar-se a caminho da vida maior e fixou-se em partir sem qualquer ideia de suicdio. CAPTULO 14 PRESTANDO ASSISTNCIA </p> <p>Foi advertida pelos amigos espirituais , mas no os ouviu,tanto pediu a morte que ela chegou. Tratava-se de verdadeiro suicidio inconsciente, mas a senhora, no fundo, era extraordinariamnte caridosa e ingenua. Nao se recebeu qualquer autorizacao para conceder-lhe descanso e muito menos auxilio especial. Os benfeitores de nossa esfera, apesar de eficiente intercessao em beneficio da infeliz, somente puderam afasta-la das visceras cadavericas, ha dois dias, em condicoes impressionantes e tristes. Nao havendo qualquer determinacao de assistencia particularizada, por parte das autoridades superiores, e porque nao seria aconselhavel entrega-la ao sabor da propria sorte, em face das virtudes potenciais de que era portadora, o diretor da comissao de servico, a que se filiara a imprevidente amiga, recolheu- a, por espirito de compaixao, em plena luta, e ela se foi, de roldao, a trabalhar por ai, ativamente, em condicoes muito mais serias e complicadas. CAPTULO 14 PRESTANDO ASSISTNCIA </p> <p>F: Nao frutifica a paz legitima sem a semeadura necessaria. Alguem, para gozar o descanso, precisa, antes de tudo, merece-lo. As almas inquietas entregam-se facilmente ao desespero, gerando causas de sofrimento cruel.Dimas repousa agora, terminada a tormenta das provas incessantes. A sensibilidade, posta a servico da obrigacao bem cumprida, castigou-lhe a alma, todavia, plantou a fe, a serenidade, o otimismo e a alegria em milhares de coracoes, estabelecendo solidas causas de felicidade futura. Por enquanto, permanecera na posicao de ave fragil. Felizmente aventou a genitora, satisfeita -, vem melhorando de modo visivel. Os residuos que o ligam ao cadaver estao quase extintos. Se fosse possivel receber maior cooperacao dos amigos encarnados, ser-lhe-ia muito mais facil o restabelecimento integral, mas eles no se encontram preparados para uma ao adequada neste momento. No entanto, cada vez que os parentes se debrucam, em pranto, sobre os despojos, e chamado ao cadaver, com prejuizo para a restauracao mais rapida.CAPTULO 14 PRESTANDO ASSISTNCIA </p> <p>As imagens contidas nas evocacoes das palestras incidem sobre a mente do desencarnado, mantido em repouso depois de rapido mergulho na contemplacao dos fatos alusivos a existencia finda. Nao somente as imagens. Por vezes, nossos amigos presentes, fecundos nas conversacoes sem proveito, exumem, com tamanho calor, a lembranca de certos fatos, que trazem ate aqui alguns dos protagonistas ja desencarnados. As afirmacoes ouvidas incitaram-me a curiosidade. Fabriciano, entretanto, desejando prodigalizar-me experiencia direta, aconselhou: Espere alguns minutos na sala contigua, onde os despojos recebem a visitacao. CAPTULO 14 PRESTANDO ASSISTNCIA </p> <p>A poucos passos, todavia, davam-se asas ao anedotario vibrante, em torno do amigo em transito para o outro mundo. Pequenas e grandes ocorrencias da vida do morto eram lembradas com graca e vivacidade. Por enquanto, nao respondeu o velhote interpelado, mas nao me preocupo pela demora. Dimas foi sempre bom camarada e os filhos nao olvidarao o compromisso paterno. Certo rapaz dirigiu-se a cavalheiro muito idoso, perguntando: Coronel, recebeu a conta?Andre : Ouvi durante o velrio um participante contar que Dimas foi testemunha a muito tempo de um crime e que resolvera no contar para ningum. Porem o padre contou para esta pessoa que ele presenciou um adultrio e a pessoa o matou. CAPTULO 14 PRESTANDO ASSISTNCIA Conforme ele ia, contando o assassino que j havia morrido , entrou na sala achando ele que o juiz estava ali para julga-lo. Vendo Dimas no caixo ele se ajoelha e pede sua ajuda.</p> <p>F: Manda limpar o ressinto e diz a Andr que algum fez evocao direta para ele estar ali. Isso esta acontecendo devido a Dimas ter proteo pessoal devido seu trabalho, mas descuidou-se do evangelho no lar e sua residncia esta merc da visitao de qualquer classe.A:Nosso amigo recem-liberto tera ouvido a suplica do irmao desventurado? Geme sob terrivel pesadelo, nos bracos maternos , explicou Fabriciano, ao recordar o fato relatado. Desde alguns minutos acompanhamos a agitacao dele, reparando que recebia choques desagradaveis, atraves do cordao final. Ouvindo e vendo os quadros invocados? Nao chegou a ver, nem a ouvir, mas sentiu, oprimiu-se e torturou-se, prejudicando a reconquista de si mesmo. As forcas mentais estao revestidas de maravilhoso poder.CAPTULO 14 PRESTANDO ASSISTNCIA Nossos amigos da esfera carnal sao ainda muito ignorantes para o trato com a morte. Ao inves de trazerem pensamentos amigos e reconfortadores, preces de auxilio e vibracoes fraternais, atiram aos rece-desencarnados as pedras e os espinhos que deixaram nas estradas percorridas. E por isso que, por enquanto, os mortos que entregam despojos aos solitarios necroterios da indigencia sao muito mais felizes.</p> <p>A esposa de Dimas neste momento comea a gritar e pelo fio prateado, estabelecera-se vigoroso contacto e que Dimas se ergueu, cambaleante, apesar do carinho materno. CAPTULO 14 PRESTANDO ASSISTNCIA Avancou para a sala mortuaria, rogando paz, mas antes que pudesse aproximar-se muito dos despojos, Fabriciano aplicou energias de prostracao na esposa imprudente, que foi novamente conduzida ao leito, agora sem sentidos, enquanto Dimas voltava as braos maternal, menos aflito. </p> <p>CAPTULO 15 APRENDENDO SEMPREInumeraveis germens microscopicos entravam, como exercitos em combate aberto, libertando gases ocultos que revelavam o apodrecimento dos tecidos e liquidos em geral. Os tracos fisionomicos do defunto e a estrutura dos membros achavam-se alterados e perdiam a feicao caracteristica ja tumefactos e imoveis. Dimas-esprito despertava, abriu os olhos e chamou a esposa aflitivamente.Mae Ouca, Dimas: A porta pela qual voce se comunicava como plano carnal, cerrou-se com seus olhos fisicos. Tenha serenidade, confianca, porque a existencia, no corpo fisico, terminou. Nao me reconhece, filho? Mae! minha mae!... sera possivel? </p> <p>Duas horas antes de organizar-se o cortejo funebre, estavamos a postos. O medium liberto tinha agora o corpo perispiritual mais aperfeicoado, mais concreto. Jernimo cortou o liame final e retirada a derradeira via de intercambio, o cadaver mostrou sinais, quase de imediato, de avancada decomposicao. </p> <p> Escute! Refreie a emocao. Sustente o equilibrio, diante do fato consumado. Nao tenha preocupacoes acerca dos que ficaram. Tudo sera remediado, como convem, no momento oportuno. Acima de qualquer pensamento que o incline a prisao no circulo que acabou de deixar, faca valer a confianca sincera e firme em nosso Pai Celestial. Varios amigos vieram te ajudar, entretanto, a sua posicao e a do convalescente, cheio de cicatrizes a exigirem cuidado. Fale pouco e ore muito. Nao se aflija, nem se lastime. Nao de guarida ao medo, que sempre estabelece perigosas vibracoes de queda em transicoes como a em que voce se encontra. Venha ver o aparelho que o serviu fielmente durante tantos anos. Contemple-o com gratidao e respeito. Foi seu melhor amigo, companheiro de longa batalha redentoraCAPTULO 15 APRENDENDO SEMPRE</p> <p>Diante das frases de amargura da esposa, Dimas teve dificuldade de concatenar uma prece. Jernimo colocou a mo em sua fronte e Dimas levantou-se e pediu para pronunciar a prece.</p> <p> Saimos do contejo e me espantei quando vi um monte de vagabundos gritando piadas a longa fila de amigos do Dimas. na saida do local. Perguntei ao padre Hipolito o que era aquilo?J Nossa funcao, acompanhando os despojos , nao se verifica apenas no sentido de exercitar o desencarnado para os movimentos iniciais da libertacao. Destina-se tambem a sua defesa. Nos cemitrios ficam muitos espiritos atacando as vsceras cadavricas.CAPTULO 15 APRENDENDO SEMPRELogo apos, Jeronimo inclinou-se piedosamente sobre o cadaver, no ataude momentaneamente aberto, e, atraves de passes magneticos longitudinais, extraiu todos os residuos de vitalidade, dispersando-os, na atmosfera comum, atraves de processo indescritivel na linguagem humana por inexistencia de comparacao analogica, para que inescrupulosas entidades inferiores nao se apropriassem deles. </p> <p>Vi uma moa que chorava no tumulo ao lado, presa ao corpo e vendo-o decompor-se. O benfeitor trabalhador do cemitrio me explicou que ela fora irresponsvel em relao o filho e esposo. Andr sugeriu solta-la e ele explicou que no, pois voltaria ao lar e perturbaria os dois. </p> <p>Observaram outro homem que gritava - Quem vai guardar meu dinheiro? Querem me roubar. Se o soltarmos ele vai perturbar os herdeiros.</p> <p>Vosso apego aos bens terrenos um dos mais fortes entraves ao vosso adiantamento moral e espiritual. Em virtude desse desejo de aquisio, destrus as vossas faculdades afetivas, voltando-as inteiramente para as coisas materiais. ESE Cap III - 15 CAPTULO 15 APRENDENDO SEMPREJeronimo me chamou , chegou a hora de levarmos Dimas. Pensei que gostaria de perguntar a ele o que estava sentindo e Jeronimo permitiu. Sente, ainda, os fenomenos da dor fisica? Guardo Integral impressao do corpo que acabei de deixar . Noto, porem, que, ao desejar permanecer ao lado dos meus, e continuar onde sempre estive durante muitos anos, volto a experimentar os padecimentos que sofri; entretanto, ao conformar-me com os superiores designios, sinto-me logo mais leve e reconfortado. Apesar da reduzida fracao de tempo em que me vejo desperto, ja pude fazer semelhante observacao. E os cinco sentidos? Tenho-os em funca...</p>