rosa sabado gab

Download Rosa sabado gab

Post on 12-Jun-2015

1.008 views

Category:

Technology

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1. PROVA DE CINCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS PROVA DE CINCIAS DA NATUREZA E SUAS TECNOLOGIAS LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUES SEGUINTES 4 1 DIA CADERNO ROSA O tempo disponvel para estas provas de quatro horas e trinta minutos. Reserve os 30 minutos finais para marcar seu CARTO-RESPOSTA. Os rascunhos e as marcaes assinaladas no CADERNO DE QUESTES no seroconsideradosnaavaliao. Quando terminar as provas, entregue ao aplicador este CADERNO DE QUESTESeoCARTO-RESPOSTA. Voc somente poder deixar o local de prova aps decorridas duas horas do incio da sua aplicao. Caso permanea na sala por, no mnimo, quatro horas aps o incio da prova, voc poder levar este CADERNO DE QUESTES. Vocserexcludodoexamecaso: utilize, durante a realizao da prova, mquinas e/ou relgios de calcular, bem como rdios, gravadores, headphones, telefones celulares ou fontes de consulta de qualquerespcie; se ausente da sala de provas levando consigo o CADERNO DE QUESTES e/ou o CARTO-RESPOSTA antes doprazoestabelecido; aja com incorreo ou descortesia para com qualquer participantedoprocessodeaplicaodasprovas; se comunique com outro participante, verbalmente, por escritoouporqualqueroutraforma; apresentedado(s)falso(s)nasuaidentificaopessoal. 1 8 2 9 3 10 4 11 5 12 6 7 Este CADERNO DE QUESTES contm 90 questes numeradas de 1 a 90, dispostasdaseguintemaneira: a. as questes de nmero 1 a 45 so relativas rea de CinciasHumanasesuasTecnologias; b. as questes de nmero 46 a 90 so relativas rea de CinciasdaNaturezaesuasTecnologias. Marque no CARTO-RESPOSTA, no espao apropriado, a opo correspondentecordestacapa:1-Azul; 2-Amarela; 3-Branca ou 4-Rosa. ATENO: se voc assinalar mais de uma opo de cor ou deixar todos os camposembranco,suaprovanosercorrigida. Verifique, no CARTO-RESPOSTA, se os seus dados esto registrados corretamente. Caso haja alguma divergncia, comunique-a imediatamente aoaplicadordasala. Aps a conferncia, escreva e assine seu nome nos espaos prprios do CARTO-RESPOSTAcomcanetaesferogrficadetintapreta. No dobre, no amasse, nem rasure o CARTO-RESPOSTA. Ele no poder sersubstitudo. Para cada uma das questes objetivas, so apresentadas 5 opes, identificadas com as letras , , , e . Apenas uma responde corretamentequesto. NoCARTO-RESPOSTA,marque,paracadaquesto,aletracorrespondente opo escolhida para a resposta, preenchendo todo o espao compreendido no crculo, com caneta esferogrfica de tinta preta. A B C D E Voc deve, portanto, assinalar apenas uma opo em cada questo. A marcao em mais de uma opoanulaaquesto,mesmoqueumadasrespostasestejacorreta. EXAME NACIONAL DO ENSINO MDIO ESSA A COR DO SEU CADERNO DE PROVAS! MARQUE-A EM SEU CARTO-RESPOSTA a. b. c. d. e. 2010

2. 2010 CH - 1 dia | Caderno 4 - ROSA - Pgina 1 Questo 1 A maioria das pessoas daqui era do campo. Vila Maria hoje exportadora de trabalhadores. Empresrios de Primavera do Leste, Estado de Mato Grosso, procuram o bairro de Vila Maria para conseguir mo de obra. gente indo distante daqui 300, 400 quilmetros para ir trabalhar, para ganhar sete conto por dia. (Carlito, 43 anos, maranhense, entrevistado em 22/03/98). Ribeiro, H. S. .Araraquara: Wunderlich, 2001(adaptado). O texto retrata um fenmeno vivenciado pela agricultura brasileira nas ltimas dcadas do sculo XX, consequncia dos impactos sociais da modernizao da agricultura. da recomposio dos salrios do trabalhador rural. da diminuio da importncia da agricultura. dos processos de desvalorizao de reas rurais. Questo 2 Fonte: Incra, Estatsticas cadastrais 1998. totalidade dos imveis rurais no Brasil. Que caracterstica da estrutura fundiria brasileira est evidenciada no A concentrao de terras nas mos de poucos. A existncia de poucas terras agricultveis. O domnio territorial dos minifndios. A primazia da agricultura familiar. A debilidade dos plantations modernos. Questo 3 Antes, eram apenas as grandes cidades que se apresentavam como o imprio da tcnica, objeto de SANTOS, M. A Natureza do Espao. So Paulo: Hucitec, 1996. Considerando a transformao mencionada no texto, uma consequncia socioespacial que caracteriza o atual mundo rural brasileiro a reduo do processo de concentrao de terras. o aumento do aproveitamento de solos menos frteis. a ampliao do isolamento do espao rural. a estagnao da fronteira agrcola do pas. a diminuio do nvel de emprego formal. Questo 4 slidos de uma cidade, representando um grave problema ambiental e de sade pblica. Nesses locais, o lixo jogado diretamente no solo e a cu aberto, sem nenhuma norma de controle, o que causa, entre outros problemas, a contaminao do solo e das guas pelo chorume (lquido escuro com alta carga poluidora, proveniente da decomposio da matria orgnica presente no lixo). RICARDO, B.; CANPANILLI, M. Almanaque Brasil Socioambiental 2008. So Paulo, Instituto Socioambiental, 2007. Considere um municpio que deposita os resduos slidos produzidos por sua populao em um lixo. Esse procedimento considerado um problema de sade causam problemas respiratrios, devido ao mau cheiro que provm da decomposio. so locais propcios a proliferao de vetores de doenas, alm de contaminarem o solo e as guas. provocam o fenmeno da chuva cida, devido aos gases oriundos da decomposio da matria orgnica. so instalados prximos ao centro das cidades, afetando toda a populao que circula diariamente na rea. so responsveis pelo desaparecimento das nascentes na regio onde so instalados, o que leva escassez de gua. CINCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS Questes de 1 a 45 3. 2010 CH - 1 dia | Caderno 4 - ROSA - Pgina 2 Questo 5 A evoluo do processo de transformao de matrias- primas em produtos acabados ocorreu em trs estgios: artesanato, manufatura e maquinofatura. Um desses estgios foi o artesanato, em que se trabalhava conforme o ritmo das mquinas e de maneira padronizada. trabalhava geralmente sem o uso de mquinas e de modo diferente do modelo de produo em srie. empregavam fontes de energia abundantes para o funcionamento das mquinas. realizava parte da produo por cada operrio, com uso de mquinas e trabalho assalariado. faziam interferncias do processo produtivo por tcnicos e gerentes com vistas a determinar o ritmo de produo. Questo 6 A serraria construa ramais ferrovirios que adentravam as grandes matas, onde grandes locomotivas com guindastes e correntes gigantescas de mais de 100 toras que jaziam abatidas por equipes de trabalhadores que anteriormente passavam pelo local. Quando o guindaste arrastava as grandes toras em direo composio de trem, os ervais nativos que existiam em meio s matas eram destrudos por este deslocamento. MACHADO, P. P. Lideranas do Contestado. Campinas: Unicamp, 2004 (adaptado). No incio do sculo XX, uma srie de empreendimentos capitalistas chegou regio do meio-oeste de Santa Catarina ferrovias, serrarias e projetos de colonizao. Os impactos sociais gerados por esse processo esto na origem da chamada Guerra do Contestado. Entre tais impactos, encontrava-se a absoro dos trabalhadores rurais como trabalhadores da serraria, resultando em um processo de xodo rural. o desemprego gerado pela introduo das novas mquinas, que diminuam a necessidade de mo de obra. a desorganizao da economia tradicional, que sustentava os posseiros e os trabalhadores rurais da regio. a diminuio do poder dos grandes coronis da regio, que passavam disputar o poder poltico com os novos agentes. empregados nesses empreendimentos e os seus proprietrios, ligados ao capital internacional. Questo 7 Pensando nas correntes e prestes a entrar no brao que deriva da Corrente do Golfo para o norte, lembrei-me de um vidro de caf solvel vazio. Coloquei no vidro uma nota cheia de zeros, uma bola cor rosa-choque. Anotei a posio e data: Latitude 4949 N, Longitude 2349 W. Tampei e joguei na gua. Nunca imaginei que receberia uma carta com a foto de um menino noruegus, segurando a bolinha e a estranha nota. KLINK, A. Parati: entre dois plos. So Paulo: Companhia das Letras, 1998 (adaptado). a relao que se estabelece entre as distncias representadas no mapa e as distncias reais da superfcie cartografada. o registro de que os paralelos so verticais e convergem para os polos, e os meridianos so crculos imaginrios, horizontais e equidistantes. a informao de um conjunto de linhas imaginrias que permitem localizar um ponto ou acidente a latitude como distncia em graus entre um ponto e o Meridiano de Greenwich, e a longitude como a distncia em graus entre um ponto e o Equador. navegao, onde os meridianos e paralelos distorcem a superfcie do planeta. Questo 8 TEIXEIRA, W. et. al. (Orgs.) Decifrando a Terra. So Paulo: Companhia Editora Nacional, 2009 (adaptado). O esquema mostra depsitos em que aparecem fsseis de animais do Perodo Jurssico. As rochas em que se encontram esses fsseis so longo da histria terrestre. sedimentares, pois os restos podem ter sido soterrados magmticas, pois so as rochas mais facilmente erodidas, possibilitando a formao de tocas que foram posteriormente lacradas. sedimentares, j que cada uma das camadas dessa rea representada. precisavam estar perto de locais quentes. 4. 2010 CH - 1 dia | Caderno 4 - ROSA - Pgina 3 Figura para as questes 9 e 10 TEIXEIRA, W. et al. (Orgs). Decifrando a Terra. So Paulo: Companhia Editora Nacional, 2009. Questo 9 O esquema representa um processo de eroso em encosta. Que prtica realizada por um agricultor pode Plantio direto. Associao de culturas. Implantao de curvas de nvel. Arao do solo, do topo ao vale. Terraceamento na propriedade. Questo 10 Muitos processos erosivos se concentram nas encostas, principalmente aqueles motivados pela gua e pelo reas de baixada, onde geralmente h ocupao urbana. cidades brasileiras a maior ocorrncia de enchentes, j que os rios assoreados comportam menos gua em seus leitos. a contaminao da populao pelos sedimentos trazidos pelo rio e carregados de matria orgnica. o desgaste do solo nas reas urbanas, causado encosta. a maior facilidade de captao de gua potvel para o abastecimento pblico, j que maior o efeito do o aumento da incidncia de doenas como a ameb