roberto blum - vol. 2 (jacob lorber)

Download Roberto Blum - vol. 2 (Jacob Lorber)

Post on 31-Oct-2014

71 views

Category:

Spiritual

1 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

palavra do Senhor transmitida a Jacob Lorber; Roberto Blum, um revolucionário, nos revela como Deus, em Seu Amor e Sua Sabedoria, conduz as almas desencarnadas por caminhos diferentes à grande meta da Filiação Divina. Além de informações surpreendentes sobre a vida que nos espera no Além, estas Obras, divididas em dois volumes, são um testemunho eloquente da imortalidade de espírito e alma humanos, e da grandiosidade do Plano de Criação Divino na infinidade do cosmos material e espiritual.

TRANSCRIPT

  • 1. ROBERTO BLUM

2. Obras da Nova RevelaoRecebido pela voz internapor Jacob LorberRoberto Blum(Comunicao recebida 1848 1850)Traduzido por YOLANDA HENRIQUETA LINAU Revisado por PAULO G. JUERGENSENUNIO NEO-TEOSFICA www.neoteosofia. 3. ROBERTO BLUMRecebido pela voz interna por Jakob Lorber Traduzido por YOLANDA LINAURevisado por PAULO G. JUERGENSEN DIREITOs DE TRADuO REsERVADOsCopyright by Yolanda Linau uNIO NEO-TEOsFICA www.neoteosofia.org.brEdio Eletrnica 2011 4. SUMRIO151. O museu na casa de Roberto Blum. Um cemitrio psquico com inmeras inscries enigmticas em seus tmulos 1152. Prisioneiros da matria. Proposta de Cipriano 4153. Ensinamentos importantes. Satans, origem da matria e de todas as almas. Plano de salvao 6154. Descobertas repugnantes. Mistrios tumulares 8155. A colossal pirmide. A verdadeira ressurreio da carne 11156. Explicao da pirmide. Caminhada pelo inferno 13157. As inscries da pirmide 14158. Roberto esquece sua esposa, por momentos. Compreenso dela e seu receio diante do Altssimo 18159. Exemplo do artista e seus alunos. O Ensino amoroso do Senhor reconduz Helena ao amor celeste 20160. Severa admoestao presuno sacerdotal 22161. Milagrosa transformao dos sepulcros psquicos. Roberto recebe a veste da imortalidade 25162. Indagaes de Helena quanto aos habitantes do inferno 26163. Pedro e Paulo recebem incumbncia para apresentar Cado, antigo chefe beduno 28164. O Senhor fala do castigo divino 32165. Cado no inferno. Pavor dos assistentes 35166. Desfecho imprevisto. Cado se liberta e se vinga 38167. Teimosia de Cado. Plano sinistro do chefe 40168. Foras poderosas das trevas. Astcia infernal e vigilncia celeste 42169. Irrompe a tempestade infernal. Advertncia contra o escndalo 43170. Queda do poder do inferno. Cado, nico sobrevivente 46171. Ballet de espritos infernais. Cado pede auxlio a Deus 48 V 5. 172. Introspeco de Cado. Histria de sua vida 51173. Discusso entre Cado e Minerva. O nome de Jesus um horror no inferno 53174. Sabedoria profunda de Cado e desvairado orgulho de Minerva 57175. Prosseguimento da controvrsia. Minerva estabelece condies 58176. Cado recebe maior proteo. Minerva insiste em reagir 62177. Minerva pressupe uma astcia por parte de Cado. Uma veste cada do Cu desperta sua curiosidade 65178. Minerva se aproxima aos poucos. Os ltimos passos diante da meta 67179. Luta final. A natureza diablica de Minerva irrompe novamente 69180. Cado se alimenta, aborrecendo Minerva 72181. Minerva d o ltimo passo 74182. Novas objees de Minerva. Penitncia e converso 76183. Minerva de veste celestial. A verdadeira liberdade 78184. Declarao de amor de Minerva 81185. Minerva justifica-se como polo negativo 84186. Minerva continua discutindo. Bathianyi cai no erro da contestao 86187. Retirada teatral de Minerva. O Senhor recebe Cado 89188. Reencontro de Roberto e Helena 91189. A maior gratido. Diretrizes de Roma 92190. Pedido dos patriarcas. Preparativos para a Volta do Senhor 94191. Partida para a sala de perfeio. Roberto e Helena na vanguarda, seguidos por Cado, diante da porta celeste 97192. Alterao entre Minerva e Helena 101193. Importante esclarecimento acerca de Satans 104194. Tese satnica de Minerva 105195. O verdadeiro respeito provm do amor 108196. Roberto e Helena so humilhados por Cado 110VI 6. 197. Importante ensinamento sobre as aparies no Alm 112198. Roberto e Helena reconhecem seus amigos divinos 115199. Estrana entrada na Viena, aparente 117200. O sargento examina o Senhor 121201. Misso de Pedro junto hospedaria. Ao bom Pastor 125202. Paulo no clube dos proletrios 127203. A conquista de seis almas. A poca da grande Graa 130204. Um scio d boa resposta 134205. Suposies fantsticas. Os antepassados da Casa Habsburgo-Lorena 139206. Na cripta imperial dos Capuchinhos. A questo principal Jesus! 141207. Pedido dos espritos regentes. O cavaleiro de fogo e sua profecia do fim do mundo 143208. Advertncia humanidade 145209. Um antigo dinasta palestra com o Senhor 146210. Milagres e seus efeitos. O dinasta reconhece a Sabedoria do Senhor 150211. Maria Thereza e outros dinastas concordam com Rodolfo 152212. Discurso veemente de Paulo e seu efeito 154213. Um imperador teimoso 156214. Contagem de tempo, no Alm 158215. Relato da vida de Carlos VI. Sua palestra com Jesus 161216. Padres mendicantes 164217. Diante da Catedral de S. Estevo. Cura difcil do orgulhoso clerical 165218. O Clero e o Imperador Jos II, designado para anjo de Justia contra Roma 167219. A verdadeira natureza do arcebispo Migatzi 168220. O arcebispo Migatzi considera demente o Imperador Jos 171221. Migatzi alega outra causa da morte de Jos II. O amor como nico testemunho de Deus 173222. Auto-confisso do arcebispo 175 VII 7. 223. Critrio do Senhor quanto a Roma 178224. dio, inclemncia, cobia e fraude dos padres catlicos 181225. Providncias msticas dos clri os. As derrotas so recursos contra o orgulho 183226. Importante elucidao quanto ao culto missal e eterna condenao 186227. O abismo intransponvel e os pecados mortais 188228. O exorcismo e o socorro atrasado 190229. Discurso do aclito herege 193230. Verdades duras ouvidas pelo Nncio 196231. Igualdade crist e desigualdade clerical 199232. O Senhor proporciona recepo especial ao sacristo 202233. Destino dos padres. Difcil converso para o amor dos espritos intelectuais 206234. Nova tarefa de Roberto. O militarismo 207235. Roberto esclarece a tropa acerca do Reino Espiritual 209236. Resposta do oficial incrdulo 211237. Inclinao do oficial Pessoa de Jesus 213238. O oficial conduz a multido ao Vale de Josaf 215239. A pacincia do oficial posta prova 218240. Relato de uma vida que interessa ao oficial 220241. Prosseguimento do relato da vida de Matilde 222242. Encontro de duas almas, separadas na Terra 223243. O cabo judeu, amigo d Messias 225244. O amor, fonte original de todo saber e expresso. Poesia do intelecto e poesia da alma 227245. A fonte da mxima sabedoria. O Amor de Deus, o maior tesouro celeste 228246. O amor a Deus e o amor carnal. Todo amor deve partir do amor de Deus 230247. O verdadeiro amor de Deus. Um Pai Nosso celestial 232248. Concorrncia amorosa 233249. O amadurecimento do amor 236VIII 8. 250. Despedida da Viena espiritual 238251. Parbola do rei que se deixou vencer pelo amor 240252. Todas as aes do amor so boas 241253. Swedenborg. Influncia dos anjos e espritos sobre as criaturas 242254. Do amor surge Sabedoria, e vice-versa 245255. A Assemblia se dirige para os Alpes 246256. O mundo jamais foi bom. Apenas alguns homens foram bons 249257. A poca da tcnica. Faltando f e amor, faltar a verda- deira beno 252258. Ligurianos desencarnados 254259. Outra cena espiritual com ex-funcionrios 255260. Demnios e espritos da natureza. Jacob Lorber, ao qual o Senhor dita atravs de Seus anjos, se encontra junto assistncia 258261. Espritos peregrinos da constelao da Lebre. Diversos efeitos da luz e do amor 260262. Trs bispos de Graz em cima de nuvens. O julgamento do Senhor 262263. Priso do orgulhoso bispo de Graz pelos espritos da paz. A coberta de neve como julgamento espiritual, contra infratores da Ordem Divina 267264. Os elementos estelares das almas. Seres impuros, igualmente surgidos de Deus 269265. Iluso episcopal. Somente Deus bom 273266. Quem escolhe necessitados, ter-Me- acolhido 275267. Estado espiritual do orbe. Aperfeioamento atravs da Graa 277268. O corao simples mais compreensivo do que o intelecto desenvolvido 280269. Polmica a respeito da Santssima Trindade 283IX 9. 270. Despertar espiritual dos carmelitas e chegada de profes- sores de teologia 285271. Difcil misso dos telogos junto dos colegas. O melhor caminho para a evoluo 288272. O Sol da Graa do Senhor sobre os arrependimentos 291273. Espritos guerreiros e fanfarres 295274. Condenao humana e julgamento divino 299275. Conceito humano a respeito de Deus 301276. O verdadeiro Ser Supremo, em relao criatura 305277. O corao humano como local da verdadeira felicidade. O caminho ao Cu subida e no descida 307278. Inteligncia e intuio. Uma parbola 308279. Interpretao de po e vinho. Conhecimento e ao 310280. Partida para o Reino celeste realizado no corao de Roberto 312281. Nova regio celeste e futura misso de Roberto 313282. Jerusalm, Cidade de todas as cidades 314283. A Cidade celeste, fonte de alimento para o Universo 316284. Contraste entre a Magnitude da Cidade celeste e a simplicidade do Senhor 318285. Roberto, arcanjo e prncipe celeste 319286. A importncia do destino dos cidades do Cu mais elevado 321287. O imenso pomar da Criao e seus frutos celestes 323288. Elo entre Roberto e os antigos imperadores de Habsburgo 326289. Progresso individual e Auxlio Divino 328290. Refeio e concerto na Casa do Pai 330291. Segredos do mundo do som e da forma 333292. A morte eterna 336293. Pormenores sobre a morte eterna. Desdita das almas no terceiro inferno 339294. Regio central do Sol. A Lua 342X 10. 295. Um Sol central, centro de numerosos sis menores 345296. Um Sol central, de maior categoria 347297. Um super-Sol central 349298. O Sol Central Original 351299. Nascimento de um Sol central 354300. O Homem Csmico, Sua natureza e destino 356301. A suave luz de uma nova Criao de amor 358302. O grande Homem de Luz da Nova Criao. Final 360 XI 11. Roberto Blum - Volume______________________________________________________________151. CAPTULOO museu na casa de Roberto Blum. Um cemitrio psquico com inmeras inscries enigmticas em seu tmulos. Digo Eu: "Meu caro amigo, se j consideras o Cuperfeito aquilo que apenas uma esfera espiritualmente me-lhorada, onde o verdadeiro Cu comea a se espargir no es-prito do homem a fim de que renasa, o que dirs quandoentrares em teu prprio Cu? Afirmo-te ter sido isto o comeo para a entrada noverdadeiro Reino celeste. No poderias fitar os patriarcas,profetas, apstolos, Maria e Jos, e continuares com vida, casose apresentassem em sua verdadeira figura celestial. No tepreocupes, pois Eu vim Pessoalmente para conduzir-vos, poucoa pouco, ao Cu verdadeiro e presumo conhecer