Revoluo Federalista no Brasil - Prof.Altair Aguilar.

Download Revoluo Federalista no Brasil - Prof.Altair Aguilar.

Post on 21-Jun-2015

287 views

Category:

Education

5 download

DESCRIPTION

Histria do Brasil.

TRANSCRIPT

  • 1. Revoluo FederalistaProf.Altair Aguilar

2. A Revoluo Federalista ocorreu no sul do Brasillogo aps a Proclamao da Repblica, e tevecomo causa a instabilidade poltica gerada pelosfederalistas, que pretendiam "libertar o RioGrande do Sul da tirania de Jlio de Castilhos",ento presidente do Estado, e tambm conquistaruma maior autonomia do estado do Rio Grandedo Sul, descentralizando o poder da ento recm-proclamadaRepblica. 3. Partido Federalista contra Partido Republicano Rio-grandenseO Partido Federalista do Rio Grande do Sul foi fundado em1892 por Gaspar da Silveira Martins. Defendia o sistemaparlamentar de governo e a reviso da Constituio.Desta forma, esta filosofia chocava-se frontalmente contra acEosntas teitruai insop diroa dRai on oG rande do Sul de 1891.positivismo e nopresidencialismo,resguardando aautonomia estadual,filosofia adotada porJlio de Castilhos, chefedo Partido RepublicanoRio-grandense, e queseguia o princpiocomtiano-positivista das"pequenas ptrias" 4. Os seguidores de Gaspar da Silveira Martins,Gasparistas ou maragatos, eram frontalmente opostosaos seguidores de Jlio de Castilhos, castilhistas ouPica-paus (O termo Chimangos s viria a ser usado naRevoluo Libertadora de 1923 para designar osseguidores de Borges de Medeiros - nome dado apartir da stira feita Borges de Medeiros no livroAntnio Chimango.) 5. O incio do conflitoGumercindo ao lado de Aparcio, ambos ao centro, naRevoluo Federalista 1894. As desavenas iniciaram-secom a concentrao de tropas sob o comando do maragatoJoo Nunes da Silva Tavares, o Joca Tavares, baro de Itaquiem campos da Carpintaria, no Uruguai, localidade prxima aBag. Logo aps o potreiro de Ana Correia, vindo doUruguai em direo ao Rio Grande do Sul, encontrava-se ocoronel caudilho federalista Gumercindo Saraiva.Eficientemente, os maragatosdominaram a fronteira,exigindo a deposio de Jliode Castilhos, que havia sidoeleito presidente do estadopelo voto direto. Haviatambm o desejo de umplebiscito onde o povo deveriaescolher o sistema de governo. 6. Devido gravidade do movimento, a rebelio adquiriumbito nacional rapidamente, ameaando a estabilidadedo governo rio-grandense e o regime republicano em todoo pas. Floriano Peixoto, ento na presidncia daRepblica, enviou tropas federais sob o comando dogeneral Hiplito Ribeiro para socorrer Jlio de Castilhos. 7. Foram estrategicamente organizadas trs divises, chamadasde legalistas: a do norte, a da capital e a do centro. Almdestas, foi convocada a polcia estadual e todo o seucontingente para enfrentar o inimigo. A primeira vitria dosmaragatos foi em maio de 1893, junto ao arroio Inhandu,em Alegrete, municpio sul-rio-grandense.Neste combate aolado dos Pica-pauslegalistas participouo senador PinheiroMachado 2 que tinhadeixado a sua cadeirano Senado Federalpara organizar aDiviso do Norte, aqual liderou durantetodo o conflito. 8. Os maragatos vo ao norteGumercindo Saraiva e sua tropa dirigiram-se para DomPedrito. De l iniciaram uma srie de ataques relmpagoscontra vrios pontos do estado, desestabilizando as posiesconquistadas pelos Republicanos. Em seguida rumaram aonorte, avanando em novembro sobre Santa Catarina echegando ao Paran, sendo detidos na cidade da Lapa, asessenta quilmetros a sudoeste de Curitiba.Nesta ocasio, o CoronelCarneiro morreu em fevereirode 1894 sem entregar suas posiesao inimigo, no episdio que ficouconhecido como o Cerco da Lapa. Aobstinada resistncia oposta s tropasfederalistas na cidadede Lapa (Paran), pelo CoronelCarneiro, frustrou as pretensesrebeldes de chegarem capital daRepblica 9. A PazA revoluo federalista foi derrotada em 24 dejunho de 1895 no combate de Campo Osrio, quando oalmirante Saldanha da Gama, possuidor de um contingentede 400 homens, 100 deles marinheiros, lutou at a mortecontra os Pica-paus comandados pelo general HiplitoRibeiro. A derrota causou grande comoo no ladoFederalista e acelerou o processo de paz.A paz finalmente foiassinada em Pelotas nodia 23 de agosto de 1895.O presidente daRepblica eraento Prudente deMorais, e o emissrio dogoverno federal era ogeneral Galvo deQueirs. 10. Os Pica-pausEram chamados de Pica-paus (ou chimangos) durante aRevoluo Federalista de 1893 no Rio Grande do Sul - osopositores dos maragatos. Os pica-paus estavam no podercom Jlio de Castilhos e tinham forte vnculo com oGoverno Federal. Por razes polticas eclodiu a RevoluoFederalista em 1893, em que a reao veio dos chamadosMaragatos ou Federalistas, com viso descentralizadora.O motivo da alcunha veiopelo chapu usado pelosmilitares que apoiavam essafaco. Eles usavam listrasbrancas que, segundo osrevolucionrios, seriamsemelhantes a um tipo depica-pau do Sul do Brasil.Esta denominao seestendeu a toda faco. 11. Os MaragatosO termo maragato no Brasil foi usado pela primeira vezpara se referir uma das duas grandes correntes polticasgachas, formadas no final do sculo XIX e identificada,respectivamente, com o uso do leno vermelho. Surgiu noRio Grande do Sul em 1891, no esteio da RevoluoFederalista. Os maragatos foram os que iniciaram arevoluo, que tinha como justificativa a resistncia aoexcessivo controle exercido pelo governo central sobre oseOs toabdjoest.ivo da revoluo seria,portanto, garantir um sistemafederativo, e a adoo da formaparlamentarista de governo.Defendiam o credo polticopregado por Gaspar da SilveiraMartins, adversrio de Jlio deCastilhos, do PartidoRepublicano Rio-grandense -