revista startup weekend rio favela

Download Revista Startup Weekend Rio Favela

Post on 09-Mar-2016

223 views

Category:

Documents

9 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista online do Startup Weekend Rio Favela - 28 a 30 de março de 2014, realização CDI - Comitê para a Democratização da Informática

TRANSCRIPT

  • EDIO ESPECIAL

    FORAM 54 HORAS NON STOP NO MORRO DA PROVIDNCIA EM BUSCA DE

    SOLUES TECNOLGICAS PARA RESOLVER PROBLEMAS SOCIAIS

    A REVISTA ONLINE DO EVENTO

    FOTO: ADRIANO TELES

  • 2 | SW Rio Favela

    3

    4

    5

    6

    8

    9

    quem somos

    O comeo de tudo

    + O papel de cada um

    O evento na

    prtica

    Plataforma sade

    Incoming Brasil Games

    + Pedacinho de mim

    Caambas inteligentes

    + Provi Tendncia

    www.cdi.org.br

    ndice

  • O Startup Weekend um evento, mantido pela UP Global, que teve edies em mais de 676 cidades ao redor do mundo. Mais de 600 empresas j foram criadas a partir de ideias sugeridas nesses eventos realizados em mais de 119 pases.

    Criado por uma instituio sem fins lucrativos e executado localmente por empreendedores voluntrios,

    os Startup Weekends so fins de semana de trabalho intenso com uma ideia em mente: como transformar problemas em solues inteligentes, atrativas para usurios e assim passveis de receber investi-mento.

    O Comit para a Democratizao da Informtica CDI uma ONG fundada em 1995 que utiliza as tecnologias da informao e da comunicao (TICs) para melhorar a qualidade de vida da popu-lao de baixa renda, fomentando o exerccio pleno da cidadania e

    estimulando o empreendedorismo. Nesses 19 anos de atuao, a ONG capacitou - por meio de uma metodologia prpria - mais de 1,58

    milho de pessoas nos 10 pases em que atua.

    Sobre o Startup Weekend

    Sobre o CDI

    3 | SW Rio Favela

    quem somos

  • O comeo de tudoA ideia surgiu depois que o fundador e presidente do Comit para Democratizao da Informtica (CDI),

    Rodrigo Baggio, participou do Startup Weekend Rio (SWRio), no final do ano passado. Fiquei encantado com a metodologia utilizada pelo SW e pensei: por que no juntar, em um final de semana, desenvolvedores, empreendedores, designers, lderes comunitrios e entusiastas numa favela carioca para pensar em como a tecnologia pode ser usada para resolver problemas sociais?, explicou.

    Foi assim que o Startup Weekend Rio Favela (SWRioFavela) comeou a sair do papel para virar reali-dade. Rodrigo Baggio procurou os empreendedores Amure Pinho e Alline Jajah, que anteriormente orga-nizaram uma verso do Startup Weekend, para por a ideia em prtica. Depois de vrias reunies e troca de informaes envolvendo o CDI, a equipe global do SW, os organizadores do SW no Brasil e o time de mentores, chegou-se a concluso de que sim, era possvel realizar o evento.

    O papel de cada umAo CDI coube o papel de escolher o local, mobilizar e preparar a comunidade para receber o evento e

    buscar apoiadores e patrocinadores para viabilizar o projeto. A logstica ficou por conta da Super Comunica, empresa de relaes pblicas da empreendedora Alline Jajah, juntamente com a equipe do CDI.

    O palco escolhido para esse feito indito de levar o Startup Weekend para uma comunidade foi o Morro da Providncia, a primeira favela constituda no Brasil, e que fica localizada entre os bairros do Santo Cristo e da Gamboa, na Zona Porturia do Rio. A Providncia recebeu, em abril de 2010, a 7 Unidade de Polcia Pacificadora (UPP) - programa da Secretria Especial de Segurana do Estado do Rio de Janeiro.

    As solues trabalhadas durante o Startup Weekend Favela foram identificadas anteriormente pelo CDI, por meio de workshops com a comunidade, nos quais foi usada a metodologia da ONG para transformao social para identificar os principais problemas que afligem os moradores da Providncia: Lixo, Educao, Cultura e Lazer (bailes e eventos) e Gerao de Renda.

    4 | SW Rio Favela

    O Startup Weekend Rio Favela foi realizado no perodo de 28 a 30 de maro de 2014 no Instituto

    Central do Povo (ICP), localizado entre os bairros da Sade e Gamboa, no Centro do Rio

    Um projeto inovador e pioneiro que levou o Startup Weekend para uma comunidade carente no Rio de Janeiro

  • O evento na prticaO Startup Weekend Rio Favela (SWRioFavela) foi realizado no perodo de 28 a 30 de maro

    de 2014, no Instituto Central do Povo (ICP), espao cedido pela associao de moradores, em parceria com o CDI. O evento reuniu cerca de 500 pessoas no fim de semana, sendo 150 na sexta e no sbado; e 200 no domingo, dia de concluso dos trabalhos e escolha dos projetos vencedores.

    Alm de contar com participantes da rea de negcios, programadores e designers, o even-to teve a presena de moradores da Provi-dncia e de outras comunidades do Rio, atu-ando nos grupos de discusso e planejamento. Foram 54 horas, 100% dedicadas a tirar as ideias do papel e colocar a mo na massa. Os participantes foram encorajados a desenvolver planos de negcios e apresent-los a uma ban-ca para avaliao.

    No final do processo, as 10 melhores ideias foram apresentadas atravs de pitches, que so apresen-taes de at 1 minuto. A banca de jurados foi formada por nomes como o ator e empreendedor Luigi Baricelli, o diretor da Startup Brasil, Felipe Matos, e o executivo do programa HP LIFE e-Learning, Jos Gabarra.

    Os cinco projetos vencedores do SWRioFavela foram: Plataforma Sade, IB Games Incoming Brasil Games, Pedacinho de Mim, Caambas Inteligentes e Provi Tendncia, todos com grande potencial de su-cesso e de disseminao em outras comunidades, alm da Providncia, a favela escolhida como piloto para a iniciativa.

    O evento contou com o patrocnio das empresas: Assespro-RJ, Brapps Brazilian Apllication Seminar, Comptia, Estcio (rede de ensino), HP Life, Instituto TIM e Microsoft BizSpark, alm do apoio do Sebrae-RJ.

    5 | SW Rio Favela

  • A Plataforma Sade foi o grande vencedor do Startup Weekend Rio Favela. O insight sur-giu a partir de um projeto criado, em 2008, pelo Sr. Luiz Augusto de Carvalho, 70 anos, chamado Instituto Corao Mais Saudvel, uma instituio social sem fins lucrativos que busca criar novas oportunidades de acesso gratuito a aes que promovam a sade fsica e mental da populao carente, de forma preventiva.

    O Instituto vem realizando oficinas gratuitas de Sade em diversas localidades do Rio de Ja-neiro, com o apoio de profissionais voluntrios, visando identificar preventivamente os riscos cardiovasculares, os agravos e as doenas cr-nicas na populao.

    Primeiramente, o Sr. Luiz procurou a equipe do CDI Matriz para conseguir adeso de volun-trios para o Instituto, mas ao invs disso ele foi desafiado a apresentar o seu projeto no SW Rio Favela. A ideia inicial era construir uma pla-taforma tecnolgica que identificasse possveis riscos de doenas e agir de maneira preventiva, mas ele no sabia exatamente como isso pode-ria ser feito.

    Com a ajuda de mentores de diversas reas, o projeto avanou para um modelo de negcio social (empresa 2.5), que visa o lucro, mas que reverte o mesmo para a causa social. Com a ajuda do publicitrio Rodrigo Rodrigues, de 41 anos, e do especialistas em Marketing Tales Gomes, de 26 anos, surgiu a Plataforma Sa-de, uma ferramenta eletrnica que coleta dados e calcula os graus de risco de cada paciente, formando uma espcie de banco de dados que permite trabalhar a preveno desses males.

    A coleta de informaes feita por tcnicos de enfermagem que realizam exames preventi-vos, por R$ 15. Aps o diagnstico de alguma doena, o paciente encaminhado ao mdico especialista do sistema pblico de sade. O re-sultado sai em meia hora.

    Segundo Rodrigo Rodrigues, o objetivo da Plataforma Sade complementar o servio b-sico oferecido pelos postos de sade e Clnicas da Famlia instalados nas favelas do pas.

    Fizemos o piloto e conseguimos, em poucas horas, realizar oito vendas no Morro da Provi-dncia, explicou, garantindo que a ferramenta

    Plataforma Sade

    6 | SW Rio Favela

    1 lugar

  • no tem a menor pretenso de substituir o pro-fissional de sade e sim ajudar a desafogar o sistema pblico.

    Apesar do time pequeno, o projeto foi consi-derado o melhor por apresentar maior potencial de aplicabilidade e por resolver um problema co-mum a todas as comunidades. Alm disso, tem baixo custo operacional, pois no precisa de es-pao fixo para seu funcionamento.

    Os profissionais vo at a comunidade mu-nidos apenas de uma mochila contendo equipa-mentos como aparelho de presso, fita mtrica, aparelho para medir glicemia, etc, afirmou o Sr. Luiz Carvalho.

    Uma das formas que o grupo pensou para manter contato com a populao e, ao mesmo

    tempo dar continuidade ao trabalho de preven-o, foi enviar alertas por torpedos (SMS), lem-brando as pessoas de fazer um novo check-up periodicamente, de acordo com a gravidade do diagnstico.

    A frequncia do levantamento de informa-es vai depender do grau de alerta: verde para o paciente que est bem de sade, amarelo quando o estado dele inspira cuidado e verme-lho quando seu estado de sade grave. Opta-mos pelo sistema de cores porque reconheci-do mundialmente, explicou Rodrigo Rodrigues.

    O piloto do projeto ser na Providncia e a ideia expandir posteriormente para outras co-munidades.

    Fizemos o piloto e conseguimos, em poucas horas, realizar oito vendas no Morro da Providncia

    (Rodrigo Rodrigues, publicitrio e membro da equipe)

    7 | SW Rio Favela

  • Era uma vez um jovem chamado Hudson Ramos, morador do Morro Borel, na Tijuca, Zona Norte do Rio, que vivia com os pais e duas irms. Desde pe-queno, ele sempre foi apaixonado por games e seu sonho era fazer disso sua profisso, apesar de sua me ser eminentemente contra, por achar que os jo-gos iriam atrapalhar seu rendimento escolar.

    Convidado para participar do Startup Weekend Rio Favela, Hudson foi com a namorada e viu ali a oportunidade de realizar o seu sonho de potenciali-zar o esporte eletrnico no pas.

    O Brasil um dos pases mais promissores para esse mercado ainda pouco explorado por aqui. Apre-sentei minha sugesto para o