revista sintese direito imobiliario #20

Download Revista SINTESE Direito Imobiliario #20

Post on 25-Jun-2015

1.437 views

Category:

Education

7 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista SÍNTESE Direito Imobiliário

TRANSCRIPT

  • 1. Carta do Editor Nesta edio da Revista SNTESE Direito Imobilirio, publicamos como Assunto Especial o tema Loteamento. Sobre o tema escolhido selecionamos dois relevantes artigos: um do jurista Luiz Antonio Scavone Junior e outro do jurista Afonso Celso F. de Rezende. E, ainda na Seo Especial, Com a Palavra, o Procurador, artigo de Antonio Carlos Alencar Carvalho intitulado Anotaes sobre os Loteamentos Irregulares. Loteamento a diviso de glebas em lotes destinados edificao, com aberturas de novas vias de circulao, de logradouros pblicos ou prolonga- mento, modificao ou ampliao das vias j existentes. O responsvel o loteador, que pode ser tanto uma pessoa fsica, como uma empresa privada, um rgo pblico ou uma cooperativa. Mas ainda temos a figura do loteamento irregular e do clandestino. Con- sidera-se irregular aquele que possui algum tipo de registro no municpio. O responsvel pode ter feito uma consulta prvia ou ter dado entrada com parte da documentao, mas no chegou a aprovar o projeto ou que tem projeto aprovado, mas o loteador deixou de executar previstas. O clandestino aquele executado sem qualquer tipo de consulta prefeitura e no qual o loteador no respeita nenhuma norma urbanstica. Na Parte Geral selecionamos um vasto contedo, para mantermos a qua- lidade desta Edio, com relevantes temas e doutrinas de grandes nomes do direito, tais como: Barbara Heliodora de Avellar Peralta, Trcio Tlio Nunes Marcato, Alexandre Barbosa Maciel, Aline Veiga Borges e Ben-Hur Silveira Claus. Ainda, na Seo Em Poucas Palavras, artigo de autoria de Denis Donoso intitulado Liminar Possessria nos Contratos de Alienao Fiduciria de Imveis. No deixe de ver nossa seo Bibliografia Complementar, que traz su- gestes de leitura complementar aos assuntos abordados na respectiva edio da Revista. Aproveite esse rico contedo e tenha uma tima leitura! Eliane Beltramini Gerente Editorial e de Consultoria

2. Sumrio Normas Editoriais para Envio de Artigos.....................................................................7 Assunto Especial Loteamento Doutrinas 1. Loteamento, Loteamento Fechado e Loteamento Irregular Luiz Antonio Scavone Junior......................................................................9 2. Loteamento e Desmembramento Urbanos Afonso Celso F. de Rezende.....................................................................34 Com a Palavra, o Procurador 1. Anotaes sobre os Loteamentos Irregulares Antonio Carlos Alencar Carvalho.............................................................37 Jurisprudncia 1. Acrdo na ntegra (STJ)...........................................................................49 2.Ementrio.................................................................................................54 Parte Geral Doutrinas 1. A Responsabilidade Civil do Incorporador e do Construtor sob o Ponto de Vista Consumerista Barbara Heliodora de Avellar Peralta.......................................................62 2. A Proteo dos Acionistas e Credores na Incorporao Trcio Tlio Nunes Marcato.....................................................................92 3. A Relao entre Corretores de Imveis, Imobilirias e o Mercado Imobilirio Alexandre Barbosa Maciel.....................................................................115 4. Hipoteca Judiciria sobre Bens No Elencados no Artigo 1.473 do Cdigo Civil A Efetividade da Jurisdio Como Horizonte Hermenutico Aline Veiga Borges e Ben-Hur Silveira Claus..........................................122 Jurisprudncia Acrdos na ntegra 1. Superior Tribunal de Justia...................................................................133 3. 2. Superior Tribunal de Justia...................................................................142 3. Tribunal Regional Federal da 2 Regio..................................................148 4. Tribunal de Justia do Distrito Federal e Territrios................................158 5. Tribunal de Justia do Estado de Minas Gerais.......................................166 6. Tribunal de Justia do Estado do Paran.................................................179 7. Tribunal de Justia do Estado do Rio de Janeiro......................................184 8. Tribunal de Justia do Estado do Rio Grande do Sul...............................188 9. Tribunal de Justia do Estado de Santa Catarina.....................................200 10.Tribunal de Justia do Estado de So Paulo............................................204 Ementrio de Jurisprudncia 1. Ementrio de Jurisprudncia...................................................................210 Seo Especial Em Poucas Palavras 1. Liminar Possessria nos Contratos de Alienao Fiduciria de Imveis Denis Donoso........................................................................................234 Clipping Jurdico...............................................................................................237 Bibliografia Complementar..................................................................................244 ndice Alfabtico e Remissivo..............................................................................245 4. Assunto Especial Doutrina Loteamento Loteamento,LoteamentoFechadoeLoteamentoIrregular LUIZ ANTONIO SCAVONE JUNIOR Advogado, Administrador pela Universidade Mackenzie, Mestre e Doutor em Direito Civil pela PUC-SP, Professor e Coordenador do Curso de Ps-Graduao em Direito Imobilirio da EPD, Professor de Direito Civil e Mediao e Direito Arbitral nos Cursos de Graduao da Universi- dade Presbiteriana Mackenzie e da FAAP. Autor de diversas obras. SUMRIO: 1 O instituto do parcelamento do solo urbano; 2 Loteamento fechado Noes gerais; 3 Lotea mento fechado e vias e espaos pblicos Concesso administrativa; 4 A sociedade sem fins lucrativos como rgo administrativo do loteamento fechado O regulamento interno; 5 O registro do loteamento fechado A concesso, o contrato padro e o registro do regulamento como fundamento para a poste- rior cobrana das despesas dos adquirentes; 6 Frmulas mirabolantes no ato de parcelar o solo urbano; 7 Fechamento de loteamento comum j constitudo. 1 O INSTITUTO DO PARCELAMENTO DO SOLO URBANO O parcelamento do solo urbano regido pela Lei n 6.766/1979, que substituiu o Decreto-Lei n 58/1937, que tinha por finalidade tutelar os compra- dores de lotes sem, contudo, preocupar-se com o aspecto urbanstico. Em verdade, a lei nova no revogou a anterior, que continua em vigor para regular as promessas de compra e venda de imveis no loteados, bem como o parcelamento do solo rural, devendo esse ser compreendido na exata medida da destinao e no da localizao. Em outras palavras, o loteamento ser urbano se destinado a fins habitacionais, ainda que em zona rural, e, para efeitos penais, nesse caso, submete-se aos arts. 50 e seguintes da nova lei, j que no se permite loteamento para fins urbanos em rea rural (Lei n 6.766/1979, art. 3). Parcelamento do solo urbano gnero do qual so espcies o desmem- bramento, o loteamento e o desdobro. As duas primeiras espcies sujeitas e disciplinadas pela Lei n 6.766/1979 e a ltima regulada exclusivamente pela Lei Municipal. Mister se faz diferenciar loteamento e desmembramento de desdobro, exatamente porque as duas primeiras espcies aplicam-se as disposies da Lei n 6.766/1979, que contm diversas normas que regulam a atividade de 5. Assunto Especial Doutrina Loteamento LoteamentoeDesmembramentoUrbanos AFONSO CELSO F. DE REZENDE Advogado, Escritor em Campinas/SP. O loteamento e desmembramento urbanos so regidos pela Lei n 6.766, de 19.12.1979, legislao que detalha, clara e explicitamente, quais as pro- vidncias necessrias legalizao. Trata-se de preceito de grande alcance social, tendo sido preparado com detalhes mais abrangentes com relao ao Decreto-Lei n 58, de 10.12.1937, este ainda em vigncia, todavia orientado somente para loteamentos de reas rurais. Quanto primeira, passaram-se mais de 20 anos da data que entrou em vigor e, sem dvida, veio acalmar sobremaneira a situao, poca, em que apenas vigia o citado decreto. Com esse seccionamento de 1979, muitas questinculas ficaram ao largo e a histria do que seria urbano ou rural no ficou simplesmente alinhavada. A 6.766, assim popularizada, forneceu mais resistncia ao adquirente, ao empresrio, mais coerncia, o clima menos tenso, apesar de que muitas questes envolvendo esse setor ainda sobrecarregam os Tribunais, principalmente pelo fato de existirem pessoas que continuam a no acreditar na lei, regra geral de conduta, justa e permanente, estabelecida por vontade imperativa do Estado, no podendo ser afastada por simples delibe- rao dos particulares, pois vem estabelecer limites para uma ao no bem intencionada. primeira vista, quem no est habituado ao manuseio e preparo de documentao imobiliria, visando-se ao registro cartorrio para fins de explo- rao comercial de algum empreendimento, poder pensar que exista excesso de preocupao, preciosismo legal ou exagero nas exigncias para se alcanar a legalidade. Quem trilha essa linha jamais pensou em termos de futuro e, sem exagero, um ato preconceituoso, absolutamente sem razo. Em princpios de 1999, depois de percuciente anlise visando-se mais harmonia social, a Lei n 6.766 sofreu importantes alteraes via Lei n 9.785, de 29 de janeiro, patente se tornando a seriedade com que o legislador ptrio ainda enfrenta a questo. Deixou-a mais completa e abrangente, retirando ou acrescentando vrios tpicos, dilatando prazo, que j no era minguado, cla- ramente continuando a prestigiar o lado social da nao, e, principalmente, as camadas mais carentes da sociedade. E no poderia ser de maneira diversa. 6. Assunto Especial Com a Palavra, o Procurador Loteamento AnotaessobreosLoteamentosIrregulares ANTONIO CARLOS ALENCAR CARVALHO Procurador do Distrito Federal, Especialista em Direito Pblico e Advocacia Pblica pelo Insti- tuto Brasiliense de Direito Pblico (IDP), Advogado em Braslia/DF. Um dos problemas mais graves estudados no direito ur