revista porturia - 04 abril 2016 - anurio

Download Revista Porturia - 04 Abril 2016 - Anurio

Post on 27-Jul-2016

222 views

Category:

Documents

4 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista Portuária - 04 Abril 2016 - Anuário

TRANSCRIPT

  • 1ANURIO ABRIL, 2016

    ONDENO HCRISE

    Construo civil, turismo e indstria so alguns dos segmentos em crescimento no territrio catarinense

  • 2 ANURIO ABRIL, 2016

    APROVEITE AGORA E COMPRE UM APARTAMENTO COM SELO DE QUALIDADE PRIME BRASIL.

    ONDENO HCRISE

    Construo civil, turismo e indstria so alguns dos segmentos em crescimento no territrio catarinense

  • 3ANURIO ABRIL, 2016

    APROVEITE AGORA E COMPRE UM APARTAMENTO COM SELO DE QUALIDADE PRIME BRASIL.

  • 4 ANURIO ABRIL, 2016

    APROVEITE AGORA E COMPRE UM APARTAMENTO COM SELO DE QUALIDADE PRIME BRASIL.

  • 5ANURIO ABRIL, 2016

    APROVEITE AGORA E COMPRE UM APARTAMENTO COM SELO DE QUALIDADE PRIME BRASIL.

  • 6 ANURIO ABRIL, 2016

    POR 0002 13KB AN REV PORTUARIA 420x290mm.pdf 1 17/03/16 09:51

  • 7ANURIO ABRIL, 2016

    POR 0002 13KB AN REV PORTUARIA 420x290mm.pdf 1 17/03/16 09:51

  • 8 ANURIO ABRIL, 2016

    EXPEDIENTE

    Diretor Carlos Bittencourtcarlos@bteditora.com.br

    Coordenao de JornalismoMarjorie Basso jornalismo@bteditora.com.br

    ReportagemKarine Mendona

    CapaLeandro Francisca

    Projeto GrficoLeandro Francisca

    ComercialSnia Bittencourt

    47 . 8405.9681

    Rosane Piardi

    47 . 8405.8776

    VIRTUAL BRAZIL Ltda+55 48 3233.2030 | +55 48 9961.5473

    MAIL: paulo@virtualbrazil.com.br

    SKYPE: contatos@virtualbrazil.com.br

    Anurio2016

    Publicao BT EditoraRua Anita Garibaldi, n 425

    Centro Itaja - 47 . 3344.8600

    bteditora.com.br

    Siterevistaportuaria.com.br

    Crticas e sugestesFone: 47 . 3344.8600

    direcao@bteditora.com.br

    Impresso

    Tipotil Indstria Grfica

  • 9ANURIO ABRIL, 2016

    EDITORIAL

    A revista no se responsabiliza por conceitos emitidos em artigos

    assinados, que so de inteira responsabilidade de seus autores.

    Nem muito menos pelo crdito e fotos inseridas nas pginas dos

    nossos anunciantes.

    Transpondo barreiras

    Se em anos anteriores os brasileiros puderam projetar cres-cimento nos mais variados setores, em 2016 o que todos querem estabilidade. Uma expectativa razovel diante do momento de retrao em todo o pas. Contudo, como em

    Santa Catarina muitas reas apresentaram crescimento nos lti-mos meses, mostrando-se alheias ao cenrio, at os mais caute-losos empresrios se arriscam em um discurso otimista. Essa perspectiva surge justamente da capacidade que as empre-sas e setores tm de inovar e se reinventar. nessa renovao que se est apostando neste ano. Hoje talvez o mecanismo mais importante que a indstria catarinense tem para se recuperar a inovao. Aproveitar esse perodo para evoluir em termos de pro-dutos, processos e a questo da qualificao dos trabalhadores, comentou o presidente da Federao das Indstrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc), Glauco Jos Crte.E exatamente o que vm sendo feito. Se de um lado, o governo no aumentou a carga tributria, de outro o empresariado investe em capacitao para fortalecer suas marcas. No setor porturio a alternativa encontrada foi diversificar cargas e no varejo as pro-moes garantiram a movimentao. Santa Catarina ficou margem do desemprego que assolou todo o pas com sries de demisses em empresas de todos os ta-manhos. Chegaram a ocorrer cortes de pessoal, mas o mercado permanece contratando em volume excedente, sempre com uma margem positiva. Falando assim at parece um verdadeiro mar de rosas. No exa-tamente. Em muitos setores o que se v so patres e trabalha-dores nadando contra a corrente. Uma correnteza que est dis-tante de acalmar e que se agita a cada novo episdio poltico. No importa. Ao que tudo tem indicado, a economia catarinense tem formado exmios nadadores.

  • 10 ANURIO ABRIL, 20169

    A gentepensa diferente

    e gostado que faz.www.grupoferplan.com

    PRXIMO FUTURAMARINA

    ITAJA

    Em breve, uma tima oportunidade para voc investir

    em Itaja: a Ferplan traz cidade uma nova unidade da

    rede de hotis Tulip Inn, que estar estrategicamente

    localizada prxima ao Centreventos e Marina Itaja.

    Saiba mais no nosso site:

    ESTE

    EM

    PREE

    NDIM

    ENTO

    U

    M B

    REVE

    LAN

    AM

    ENTO

    . VEN

    DAS

    SOM

    ENTE

    AP

    S LI

    BERA

    O

    DE

    SEU

    REG

    ISTR

    O D

    E IN

    CORP

    ORA

    O

    .De

    aco

    rdo

    com

    a le

    i n 4

    591/

    64, i

    nfor

    mam

    os q

    ue a

    s im

    agen

    s co

    ntid

    as n

    este

    mat

    eria

    l so

    de

    car

    ter m

    eram

    ente

    ilus

    trativ

    o.M

    vei

    s, d

    ecor

    ao

    , equ

    ipam

    ento

    s, m

    ater

    iais

    e a

    cess

    rio

    s s

    o ap

    enas

    sug

    est

    es e

    no

    repr

    esen

    tam

    a re

    alid

    ade,

    pod

    endo

    sof

    rer v

    aria

    es

    con

    form

    e o

    proj

    eto

    arqu

    itet

    nico

    .

  • 11ANURIO ABRIL, 20169

    A gentepensa diferente

    e gostado que faz.www.grupoferplan.com

    PRXIMO FUTURAMARINA

    ITAJA

    Em breve, uma tima oportunidade para voc investir

    em Itaja: a Ferplan traz cidade uma nova unidade da

    rede de hotis Tulip Inn, que estar estrategicamente

    localizada prxima ao Centreventos e Marina Itaja.

    Saiba mais no nosso site:

    ESTE

    EM

    PREE

    NDIM

    ENTO

    U

    M B

    REVE

    LAN

    AM

    ENTO

    . VEN

    DAS

    SOM

    ENTE

    AP

    S LI

    BERA

    O

    DE

    SEU

    REG

    ISTR

    O D

    E IN

    CORP

    ORA

    O

    .De

    aco

    rdo

    com

    a le

    i n 4

    591/

    64, i

    nfor

    mam

    os q

    ue a

    s im

    agen

    s co

    ntid

    as n

    este

    mat

    eria

    l so

    de

    car

    ter m

    eram

    ente

    ilus

    trativ

    o.M

    vei

    s, d

    ecor

    ao

    , equ

    ipam

    ento

    s, m

    ater

    iais

    e a

    cess

    rio

    s s

    o ap

    enas

    sug

    est

    es e

    no

    repr

    esen

    tam

    a re

    alid

    ade,

    pod

    endo

    sof

    rer v

    aria

    es

    con

    form

    e o

    proj

    eto

    arqu

    itet

    nico

    .

  • 12 ANURIO ABRIL, 2016

    Mega salo do imvelLitoral recebe em agosto a terceira edio do evento

    BMW expande produo nacionalFbrica em Santa Catarina comea a produzir nova gerao do X1

    Mantendo o crescimentoMarketing e capacitao so grandes aliados das pequenas empresas

    Cooperativas de crditoTaxas mais atrativas e diviso de lucros atraem clientes

    BurocratizaoQuem sofre com os processos o comrcio exterior

    Mercado imobilirio aquecido Opinio: setor se consolida como forte pilar da economia nacional

    22

    24

    66

    36

    46

    28

    82

    SUMRIO

    Malson da Nbrega e a recuperao da estabilidade

    68Santa Catarina alm da praia

  • 13ANURIO ABRIL, 2016

    30

    Clima desfavorvel para produo de mel

    Estado alheio recesso

    16Polo nutico nacional

    SC destaque na ADVB

    50

    32

  • 14 ANURIO ABRIL, 2016

    Sunos e frangos

    tm abate recorde em

    2015

    Agncia Brasil

    O abate de sunos cresceu 5,7% e o de frango 5,4% em 2015 na comparao com 2014, estabelecendo novos recordes. Os dados foram divulgados pelo IBGE e fazem parte dos resultados do abate de ani-

    mais, produo de leite, couro e ovos referentes ao quarto trimestre do ano passado, divulgados juntamente com o fe-chamento de 2015.Em 2015, foram abatidas 39,26 milhes de cabeas de sunos, com a srie anual mostrando crescimento ininter-rupto da atividade desde 2005, o que acabou culminando com o novo patamar recorde de 2015. O peso acumulado das carcaas de sunos alcanou 3,43 milhes de toneladas em 2015, com aumento de 7,4% em relao a 2014. Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paran lideraram o abate de sunos. Em relao a 2014, Santa Catarina e Paran aumen-taram o volume de cabeas abatidas, enquanto o Rio Gran-de do Sul teve queda.

    SC LIDERA EM SUNOSPRODUO

    CouroA compra de couro pelos curtumes analisados pela Pesquisa Trimestral do Couro caiu 10,5% em 2015. Segun-

    do o IBGE, os curtumes analisados pela Pesquisa Trimestral do Couro aqueles

    que curtem pelo menos 5 mil unidades in-teiras de couro cru bovino por ano declara-

    ram ter recebido 32,55 milhes de peas inteiras de couro cru bovino. A quantidade foi 10,5% me-nor que a registrada no ano anterior.

    O abate de bovinos caiu 9,6% entre 2014 e 2015, com 30,64 milhes de cabe-as contra 33,91 milhes em

    2014. A queda teve reflexos tambm na produo de carca-

    as. Segundo o IBGE, a produo de 7,49 milhes de toneladas de carca-

    as bovinas em 2015 foi 7,1% menor que a do ano anterior (8,06 milhes de toneladas).O abate de 3,27 milhes de cabeas de bovinos a menos no comparativo 2015/2014 foi impul-sionado por redues em 23 das 27 Unidades da Federao. As principais quedas foram em Mato Grosso (-811,42 mil cabeas), Mato Grosso do Sul (-532,31 mil cabeas) e So Paulo (-471,46 mil cabeas). Mato Grosso, mesmo com queda de 15,2%, continuou liderando o ranking no pas em 2015, seguido por Mato Grosso do Sul e Gois.

    LeiteA compra de leite tambm recuou entre 2014 e 2015 atingindo 24,05 bilhes de li-

    tros no ano passado, queda de 2,8% em re-lao a 2014. Minas Gerais foi responsvel

    por 2