Revista Minha Cidade 17 Edio

Download Revista Minha Cidade 17 Edio

Post on 12-Mar-2016

274 views

Category:

Documents

51 download

DESCRIPTION

Gastronomia, Coluna Social, Meio Ambiente, Homenagens, Esportes e muito mais...

TRANSCRIPT

  • 2014 - MINHA CIDADE - 1

    R$ 6,00

    R E V I S T AE

    DI

    O 1

    7 -

    AN

    O 3

    MARCONI PERILLO LEANDRO SENA LUIZ STIVALCom inovaes o Governador traz investimentos em todas as reas do Estado de Gois.

    O pas ser palco da copa do mundo, 2014, e a seleo brasileira est em busca do hexa campeonato

    O pas ser palco da copa do mundo, 2014, e a seleo brasileira est em busca do hexa campeonato

    ONG+Ao entrega certificado de t-tu los de sc io b e n e m r i t o s personalidades.

    AGEHAB faz revolu-o na rea de ha-bitao no Estado de Gois.

    PARCERIA:

  • 2 - MINHA CIDADE - 2014

  • 2014 - MINHA CIDADE - 3

  • 4 - MINHA CIDADE - 2014

  • Matrias assinadas refletem a opinio de seus autores.

    Diretor Administrativo

    Gustavo Oliveira

    gustavodiretor@gmail.com

    Edio Geral

    Ana Cludia Santana

    claudiajornalistasantana@gmail.com

    Jornalista - 2405

    Design e Diagramao

    Isabelle Rodrigues

    isabelle.rodrigues.souza@gmail.com

    Para anunciar

    62 3931-0055

    62 8477-5030

    62 8224-4213

    revistaminhacidade@gmail.com

    Abrangncia

    Gois/ Tocantins

    Mato Grosso e Distrito Federal

    Tiragem estimada: 5 mil exemplares

    Colaboradores desta edio

    Willian Schwartz Gastrnomo

    Leandro Sena Fund. ONG+ao

    Ulisses Aesse - Jornalista

    Endereo para correspondncia

    Av. C44, Lt. 08, Novo Horizonte

    CEP.: 74.365-560 - Goinia GO

    CNPJ - 26.669.002/0001-61

    CNPJ - 18.111.374/0001-40

    EXPEDIENTE

    EDITORIALEm busca da paz

    A violncia se instalou, ultimamente a todas s classes sociais, do Brasil, ameaando a tranquilidade de todas as cidades do bem, de Norte a Sul, Leste a Oeste pertubando a paz de cada dia. Casos de notcias pela mdia convencional e eletrnica nos deixam rfos de qualquer forma de reao.

    A segurana pblica est falida. Precisamos urgentemente de projetos inovadores de alcance social, preciso parcerias entre as instituies de Segurana pblica, Polcia Civil, Militar, Tribunal de Justia e os rgos de direitos humanos.

    Sabe-se que 80% da populao brasileira vulnervel. Para a soluo da violncia h de se considerar que partes fundamentais devem ser colocadas em prtica, executadas imediatamente, como a Cultura da Paz que algo inerente ao ser humano.

    O que tem na sociedade a cultura do medo. Originado pela individualidade e egosmo, bem como, a velocidade da informao. Assim como, a tecnologia que enriquece empresas nacionais e internacionais com a venda de produtos eletrnicos para segurana, como: GPS,cerca eltrica, aparelhos de anti-roubo.

    A paz no se consegue individualmente um processo de ao coletiva, aqui no Brasil, e em qualquer parte do mundo.

  • 6 - MINHA CIDADE - 2014

  • NDICE

    38

    JAPO DE PALMEIRASSUCESSO NA TRAGETRIA POLTICA

    14POEMASORRIA PARA QUE EU O VEJA

    16COLUNA GENTE!

    48GOCUPONG+AO CAMPE DA COPA INTERNACIONAL

    26DANIELLY MARQUESMISS MULTI-TALENTO

    08COZINHANDO COM O CHEFWILLIAN SCHWARTZ

    Marcelo Abro discursa na sesso Solene de entrega de ttulo de cidado In Memoriam do seu av Miguel Abro46

    36CLEUDES BAR

    40EDUARDO MACHADO

    10INBLOG ULISSES AESSE

    PHS, 17 ANOS DE LUTAS E MUDANAS HISTRICAS

    AGM BUSCA APROXIMAO AINDA MAIOR COM MUNICPIOS

    27 CEL. AVELAR LOPES DE VIVEIROSCOMBATENDO OS CRIMES AMBIENTAIS

  • 8 - MINHA CIDADE - 2014

    A Pizza, hoje, to disseminada no ter-ritrio brasileiro, atualmente um ele-mento fundamental da gastronomia italiana, mas este saboroso prato no nasceu na Itlia, como muitos imaginam. Esta iguaria elaborada com massa fermentada de farinha de trigo, banhada com molho de tomates e revestida de produtos diversos, geralmente al-guma espcie de queijo, carnes defumadas ou no, ervas e at legumes e doces, inclusive o prprio sorvete. Por ltimo, um toque de organo ou de manjerico, e finalmente tudo conduzido ao forno. Mas, nem sempre ela foi assim.

    Ahistria da pizza tem incio h pelo menos seis mil anos, provavelmente entre os egpcios e os hebreus. Ela no era, claro, como con-hecida hoje, mas apenas um delgado estrato de massa farinha mesclada com gua -, cha-mado na poca de po de Abraho, semelhante ao moderno po srio; era tambm conhecido como piscea, termo que futuramente derivaria para pizza. Outros estudiosos afirmam que ela era consumida pelos gregos, os quais produziam suas massas com farinha de trigo, arroz ou gro de bico, assando-as depois em tijolos ardentes.

    Trs sculos antes do nascimento de Cristo, os fencios tinham o hbito de recamar seus pes com carne ecebola; os turcos muulmanos mantinham a mesma tradio ao longo da Era Medieval; assim, no intercmbio de valores e elementos culturais entre povos distintos, durante asCruzadas, esse costume desembar-cou na Itlia atravs do porto de Npoles.

    No incio, a pizza contava somente com o acrscimo de ervas da regio e do tradi-cional azeite de oliva, comuns neste prato em seu formato convencional. Os itali-anos levaram a fama por adicionar o uso do tomate recm-chegado da Amrica pelas mos dos espanhis -, que se torn-aria essencial na confeco desta iguaria. Restava pizza conquistar seu formato

    COZINHANDO COM O CHEF WILLIAN

    Histria da Pizza

    RECEITA DE MASSA DE PIZZA FINA E CROCANTEIngredientes2 xcaras e 1/2 de farinha de trigo3/4 de xcara de gua morna1/4 de xcara de leo15 g de fermento fresco1 colher de ch de salAzeite para untar

    PreparoNum recipiente colocar a farinha de trigo, acrescentar o sal e o leo. Aquecer a gua e dissolver o fermento fresco. Despejar essa mistura da gua morna com o fermento dissolvido farinha de trigo, o sal e o leo. Misturar com as mos at soltar do recipiente e das mos.No sovar. Deixar a massa descansar por no

    mnimo 40 minutos. Dividir a massa em 4 partes iguais. Abrir cada uma delas em uma superfcie com farinha de trigo para no grudar. Abrir a massa com as mos e o auxlio do rolo de pizza. Untar os tabuleiros (mdios) que sero utilizados para assar a massa com azeite. Colocar a massa aberta no tabuleiro untado. Espetar essa massa com garfo ou palito para no fazer bolhas de ar.Deixar essa massa descansar por mais 30 minutos e colocar no forno para pr-assar. Pr-assada a massa, agora s acrescentar os ingredientes gosto e levar ao forno.ObsO tempo de forno varia de acordo com o forno.

    Bom Apetite, at a prxima !

    definitivo, pois ainda era produzida como o atual calzone e o sanduche, ou seja, dobrada ao meio.

    Antes de se tornar famosa, a pizza era um prato elaborado para matar a fome dos pobres que habitavam o Sul da Itlia. Chega ento a Npoles, j considerada a terra da pizza, o conhecimento da expresso picea, que tinha a conotao de um disco de massa assada, coberto com substncias variadas. Os vendedores ambu-lantes adotaram esta receita para, com o uso de alimentos baratos, nutrir os mais pobres. Ger-almente, esta massa vinha acompanhada de toucinho, peixes fritos e queijo.Esta iguaria da gastronomia italiana foi ampla-mente difundida em meados do sculo XIX, em 1889, graas habilidade do primeiro pizzaiolo da histria, dom Raffaele Espsito, um padeiro de Npoles a servio do rei Umberto I e da rainha Margherita, a quem ele homenageia ao confeccionar uma pizza imitando as cores da bandeira italiana, branco, vermelho e verde,

    utilizando para isso mussarela, tomate e man-jerico, produtos que lhe per-mitiam obter as coloraes dese-jadas. A rainha apreciou tanto este prato que dom Raffaele de-cidiu batiz-la de Margherita.A nova receita da pizza, em seu formato re-dondo, alcanou tamanha fama mundial que propiciou o nascimento da primeira pizzaria conhecida, a PortAlba, point onde artistas clebres, como o escritorAlexandre Dumas, se encontravam neste perodo.A pizza desembarcou no Brasil atravs dos imigrantes italianos, celebrizando o bairro paulista do Brs, onde se concentrou grande parte deles na cidade de So Paulo. O dia da pizza comeou a ser comemorado em 10 de julho de 1985.

  • 2014 - MINHA CIDADE - 9

  • 10 - MINHA CIDADE - 2014

    IN

    BL

    OG

    ULISSES AESSE

    Prestgio

    Descaso

    Arquirrival

    10 - MINHA CIDADE - 2013

    CusticaA avaliao de alguns analistas polticos que a ao da deputada federal Iris de Arajo, nas redes sociais, estaria prejudicando o projeto poltico de Iris Rezende em ser o candidato do PMDB ao governo nas eleies de outubro. As crticas pesadas de Dona Iris, como ela cha-mada, estariam provocando a ira dos adversrios.

    Prefeito de Aparecida de Goinia, Maguito Vilela parece que se esqueceu de boa parte dos bairros da segunda maior cidade goiana. O Jardim dos Ips um destes. Sem asfalto e gua tratada, os moradores ainda sofrem com o abandono da falta de iluminao pblica e com os suces-sivos assaltos e roubos, alm de aumento nos registros de criminalidade da regio.

    Uma coisa ningum pode negar: o ex-senador Demstenes Torres foi mesmo vtima da poltica traquina do ex-presidente Lula. E mais: se pudes-se se candidatar a algum cargo, por exemplo, Cmara Federal, Demstenes seria eleito e, com certeza, daria muito trabalho aos dilmistas e ao ex-presidente. A sorte que a justia eleitoral o probe de se candidatar, por enquanto. Eleitores, Demstenes tem de monto!

    Sem habilidade poltica, Paulo Garcia perdeu no ano passado um apoio e reforo importante na Cmara Municipal de Goinia para ganhar, de fato, um adversrio, talvez, o maior deles. Djalma Arajo, hoje, no Solidariedade, no quer ver o prefeito nem pintado de ouro. Tornou-se seu principal inimigo na Cmara, com a esperana de v-lo, um dia, e bem prximo, longe do Pao Municipal.

    Ilustrssima

    No forno (I)

    No forno (II)

    O governador Marconi Perillo e a atriz Ingrid Guimares, no Palcio das Es-meraldas. Ela, que goiana, conversou animadamente com Marconi sobre a rea cultural e parabenizou Gois pela realizao do FICA. Marconi afirmou que Ingrid uma atriz talentosa (ela do casting da TV Globo), que leva o nome do Estado de Gois para todo o Brasil.

    Autor de um verdadeiro best-seller e aps a ampla, geral e irrestrita repercusso do livro Assassinato de Reputaes Um crime de Estado, o delegado de polcia aposentado, Romeu Tuma Jnior, comea a rese-nhar uma nova obra. Nela, promete revelar as experincias vividas nos bastidores do poder federal, na Capital federal.

    De acordo com um conhecido jornalista, um dos alvos de Romeu Tuma Jnior, o Tuminha, como chamado, ser um grande empre-srio brasileiro, principalmente seus emprstimos junto ao BNDES. Tuma Jnior, filiado ao PRC, de So Paulo, no descarta, quem sabe, ser candidato a deputado federal. Seu pai, o ex-delegado-geral da Polcia Federal, Romeu Tuma, foi senador.

    Auditrio para 650 PessoasPiscina AdultoWireless Gratuito

    89 apartamentosPadro Executivo9 Salas para EventosCaf da Manh Incluso na Diria

    Av. T-3, 2.240, Setor Bueno(ao lado do Goinia Shopping)Goinia - GO -CEP 74.210-240

    Fone: (62) 3285-4544e-mail: pousada@hotelserrasdegoyaz.com

    www.hotelserrasdegoyaz.com

  • 2014 - MINHA CIDADE - 11

    Auditrio para 650 PessoasPiscina AdultoWireless Gratuito

    89 apartamentosPadro Executivo9 Salas para EventosCaf da Manh Incluso na Diria

    Av. T-3, 2.240, Setor Bueno(ao lado do Goinia Shopping)Goinia - GO -CEP 74.210-240

    Fone: (62) 3285-4544e-mail: pousada@hotelserrasdegoyaz.com

    www.hotelserrasdegoyaz.com

  • 12 - MINHA CIDADE - 2014

  • 2014 - MINHA CIDADE - 13

  • 14 - MINHA CIDADE - 2014

    O sorriso deveria ser presena obrigatria na carteira de identidade.Porque ele faz parte de ti. De mim. Ele integraliza a humanidade.Faz parte da alma. Da personalidade. Melodia da silenciosa comunicao.Ele uma curva na face. Tortuosa perfeio! Equilibra a mente e alinha o corao.Sorria para mim. Porque todos os dias eu sorrio pra voc! Mesmo que seja um sorriso racional.Mas que extraia tua essncia, sem aparncia. Assim, simples como deve ser.J no ventre de tua me ela conseguia sentir teu sorriso nascer. Voc sorria pra ela.Num gesto de gratido pelo alimento mais nobre, o amor mais sincero que j pde ter.Sorria para que eu o veja.Aqui fora o mundo te espera. Em uma nova era. O que o faria sorrir pra valer?Movimente o zigomtico maior. Com a ajuda da anatomia. Chega a mim a sintonia.Do ritmo que contagia o pulsar do sangue em tuas veias, quando eu sorrio pra voc.Espero um feedback facial. O sinal. A reciprocidade universal.

    Potencialize o hemisfrio esquerdo da mente. Semeie a energia positiva que me aproxima de voc!Na faculdade, observei a necessidade do ser humano renascer. A professora que me inspirava.Aos poucos ensinava. Que um sorriso dado com amor, facilitaria o meu viver.Porque com a ponta da espada lanada. Poderia at ganhar a batalha. Mas eternamente eu iria sofrer.E o que eu espero dessa vida? Mais humildade. Tolerncia. que atitudes de carinho. De ensinar. De aprender.Espantem toda a melancolia, transformem risos em terapia.Atravs da felicidade que o sorriso mais puro traz ao espontaneamente nascer.Assim como o meu, quando conheci voc!Sorria para que eu o veja.Sorria e renasa.Estou sorrindo, esperando por voc!

    Sorria para que eu o vejaPOEMA

    Patrcia Renata

  • 2014 - MINHA CIDADE - 15

    FONE: 62 3642 - 2229

  • 16 - MINHA CIDADE - 2014

    Ridoval Chiareloto- presidente Gois industrial - comemorando junto s servidoras o dia internacional da mulher

    A empresria Walria Noleto recebeu a

    atriz Luana Piovani no restaurante Victria ,

    em sua ltima estada na capital goiana

    Nilson Silva - coordenador do Assentamento Industrial no Gois industrial - junto a namorada Daniela vila e sua sogra, a dentista Dra. Marilene vila

    O compositor Renan Alves Melo comps a msica Samba Gamboa, e a cantora Mara Lemos foi a escolhida para interpretar a cano que homenageia os 02 anos de existncia da casa de samba mais badalada da capital goiana

    Secretrio de Indstria e Comrcio do Estado de Gois, Rafael Lousa e o ex-deputado Leandro Sena em audincia sobre Jovens Empreendedores

    Aniversrio Isabella Prado na boate Maewa Lounge em Nerpolis.

    Milene De Menezes, Fabiola Aguiar, Isabella Prado e Isadora Aguiar

    O casal de empresrios Sandra Gontijo e Cristiano Porfrio afivela as malas e parte rumo Sampa para participar da Hair Brasil, a maior feira de beleza da Amrica latina

    A jovem

    Andreza Marques encantou olhares

    com sua beleza na tarde animada de muito samba

    no carnaval dos amigos da Confraria Gamboa

  • 2014 - MINHA CIDADE - 17

    O mdico Dr. Mrio de Souza ao lado da esposa Aurileide Lyra Netto com o maior alto astral na casa de samba mais charmosa de Goinia no Marista

    Cerimonialista Moacir Dias e sua esposa Edilene Baldoino

    Famlia: Reginaldo Machado, Helenir Freire Machado, Fernando Henrique Machado, Jaqueline Marinho Machado e Helena Marinho Machado

    Leonardo Sena participando da Copa Internacinal de Futebol como atleta da

    escolinha de futebol da Ong+Ao

    A mdica dermatologista Dr.Cludia Arantes marcou presena

    no lanamento do livro de poemas da amiga arquiteta

    Cludia Oliveira no shopping Bougainville

    Leandro Sena e sua esposa Juliana, na entrega do trofu Mulher, entregue pela Vasco promoes

    A empresria Ieuza Maria

    Dantas e a diretora da Revista

    Minha Cidade, Juliana Sena, recebendo o

    trofu Mulher

    foto: Arquivo Pessoal

    A mdica infectologista Dr. Sheila de Paiva foi abraar o amigo Delson Carlos

    no prestigiado aniversrio que ele comemorou na Confraria Gamboa

    A pequena Lara Sena se divertindo no Oscar Niemeyer

  • 18 - MINHA CIDADE - 2014

  • 2014 - MINHA CIDADE - 19

  • 20 - MINHA CIDADE - 2014

  • 2014 - MINHA CIDADE - 21

  • 22 - MINHA CIDADE - 201422 - MINHA CIDADE - 2013

  • 2014 - MINHA CIDADE - 23

    de desconto no IPTUpara quem quitar parcela nica at 11 de abril!

    Mais informaes:

    64 3454-3500www.caldasnovas.go.gov.br

    Caldas Novas, Lugar de Famlia!

    Caso voc no tenha recebido seu carn

    ainda, procure umaagncia do

    PoupaTempo ou Vapt Vupt at 31 de maro.

    IPTU

    2014

    01 Automvel

    0km

    VOC AINDA PODE GANHAR UM

    AUTOMVEL0KM, DUAS

    TELEVISES DE40, TRS BICICLETAS

    18 MARCHAS

  • 24 - MINHA CIDADE - 2014

  • 2014 - MINHA CIDADE - 25

    Eis que surge uma nova aurora na regio sudoeste

    Atendendo s necessidades e aos anseios da populao, a Comis-so Permanente de Segurana reuniu-se com o Secretrio de Segur-ana Pblica e o Comandante Geral da Polcia Militar, solicitando a criao de uma companhia na regio sudoeste, onde houve um sensvel aumento na criminalidade.

    Os lderes comunitrios, os comer-ciantes e a comunidade local lutaram muito para trazer a polcia militar para mais perto deles. Conseguiram a rea onde funcionava a Associao de Moradores do Residencial Monte Carlo e fizeram uma reforma bsica, suficiente para a instalao da sede.

    O Comandante Geral, atencioso s necessidades dos cidados de bem, disponibilizou mais de 70 policiais militares e 11 viaturas para o poli-ciamento preventivo e ostensivo.

    Em janeiro de 2014, foi inaugurada a 15 Companhia Independente de Pol-cia Militar (15 CIPM), tendo como seu primeiro comandante o Major Hrillner Braga Ananias em quem o Secretrio de Segurana Pblica, o Comandante Geral e a comunidade local depositaram toda confiana na rdua misso de coman-dar uma regio bastante extensa, que abrange 133 bairros.

    Apesar do pouco tempo de criao, a companhia j uma referncia no combate criminalidade, o trabalho realizado pelas equipes vem sendo elo-giado e os ndices de criminalidade di-minuram consideravelmente.

    A populao, hoje, tem uma real sensao de segurana e a receptividade est sendo muito positiva.

    (Fone da Cia: 3289-1947)

    REFERNCIA

  • 26 - MINHA CIDADE - 2014

    DESTAQUE

    Danielly Marques- Miss Multi Talento

    Danielly a primeira princesa em Gois, do maior concurso de beleza da Amrica Latina Miss Brasil Infantil, realizado em Florianpolis (SC) Concurso totalmente focado na solidificao de um entendimento re-sponsvel entre a propagao de novas informaes e as delcias de viver a in-fncia com todos os seus encantos. Desde 2011, so avaliados critrios muito mais que a beleza, como o bem estar, o desen-volvimento de talento, a criatividade e a responsabilidade.

    O Miss Brasil Infantil como qualquer certame promove uma srie de etapas se-letivas, municipais e estaduais, at chegar a grande final, quando escolhida a sua representante. Mas, seu principal objetivo construir uma viso diferenciada sobre

    o mundo da criana brasileira, agregando valores que aquece a economia, que gera empregos, e promove a cultura de cada regio, alm de respeitar as mltiplas ca-ractersticas do universo das participantes.

    Com viso e quesitos bem definidos, os organizadores do concurso, acreditam que esto vivendo uma nova era de misses e a Danielly Marques preenche muito bem todos os requisitos, dentro desta nova dinmica e padro de avaliao. Ela uma menina linda, inteligente, esforada, mas a sua maior beleza - a bagagem cultural e artstica que traz em seus poucos anos de id-ade e de pouca experincia. Soma-se, ainda, a sua dedicao aos estudos e em tudo o que faz, com maestria e sorriso sincero.

    Danny foi convidada para apresent-ar-se com um espetacular nmero de

    bal e flauta doce, na final do certame nacional do Miss Brasil Infantil, real-izado em Florianpolis (SC), em maio passado. Apresentao que surpreendeu o jri nacional e encantou os presentes, quando foi escolhida a primeira princesa do concurso. Ela muito natural e tem expresses incrveis.

    Com apenas dez anos, Danny (como carinhosamente chamada) j se destaca no cenrio artstico cultural goiano. aluna dedicada na Escola de Artes Basileu Frana Veiga Vale, onde estuda msica nas modalidades, flauta, piano e violino, canta no coral Pequenas Vozes, e integrante do corpo de baile in-fantil, ah, no podendo deixar o esporte de lado faixa azul em taekwondo, na SECEG.

    QUEM DANIELLY MARQUES

    Danielly adora ler. Seu livro favorito Cabea Oca no Mundo de Cora Cor-alina. Determinada e disciplinada, ela um exemplo de fora de vontade, alm de ser muito organizada. Tem uma agenda diria cheia de compromissos e cumpre-os com muito entusiasmo, entre eles, apresentaes de bal, de msica e agora como modelo. Mas, no deixa de encontrar com as coleguinhas para as brincadeiras de crianas. Vive sua infncia plenamente e brinca como qualquer criana de sua idade. Danielly passar por uma de suas maiores experincias de olho na profisso que almeja ter. Entre os dias 19 e 26 de abril de 2014, Danny embarca para a sua primeira viagem internacional - ela foi selecionada para participar do grande concurso mundial o Future Model & Talent World, na Turquia. Estamos na torcida desta determinada Goianinha de mltiplos talentos, que o seu futuro seja pleno, abenoado e que seus sonhos sejam concretizados. Acreditamos muito no seu talento. Sucesso, Danny!

    A modelo Danielly veste em suas viagens e trabalhos, Trade Jeans - marca de moda, que veste crianas de 02 a 16 anos. E para suas apresentaes de Gala Danielly conta com vestidos exclusivos do Patrcia Portella Atelier.

    Fotos: Divulgao

  • 2014 - MINHA CIDADE - 27

    O Comando Ambiental da Policia Militar de Gois

    Dia 23 de Janeiro, assumiu o Comando da Polcia Militar Ambiental de Gois o Coronel AVELAR LOPES DE VIVEIROS. Com 29 anos de experincia, casado, pai de trs filhos, ele j serviu no Gabinete da governadoria no primeiro mandato do Governador Marconi Perillo, foi diretor de segurana do antigo CEPAIGO, comandou o 3 Comando Re-gional de Anpolis, o Comando Rodovirio por duas vezes, o quartel de Caldas Novas, entre outros. Agora, no Ambiental o Cor-onel j impe novo ritmo. Dia 17 de fever-eiro, evidenciando sua forma de atuar, o presidente da ONG mais Ao LEANDRO SENA esteve com o Coronel. L, falaram de suas experincias e das perspectivas para o meio ambiente e das atuaes futuras.

    01. A experincia de Comandar uma Unidade especializada como o Ambiental:Cel Viveiros Na verdade, o exerccio do Comando no traz muitas surpresas. As dificuldades da PM so as mesmas e geral-mente se relacionam com recursos. Neste sentido o Governo vem trabalhando para atender as demandas. Agora mesmo estive-mos reunidos e contamos com o auxlio do Leandro Sena para o programa dinheiro nos quartis onde o Governo financiar a ma-nuteno das Unidades com participao da sociedade civil. Mas preciso ir atrs e buscar condies para o PM. O Ambiental tem uma particularidade, que estar presente em todo o Estado. Assim, precisamos deslocar tropa e para isto precisamos alojar e alimentar o efetivo. nisto que estamos trabalhando agora.

    02. Os focos do Ambiental sob sua administrao:Cel Viveiros Como disse nosso foco ser oferecer condies aos PMs para bem

    NOVO COMANDO, NOVA AO.

    cumprir nosso papel e para isto precisamos de parcerias. Por outro lado, precisamos tra-balhar a participao da sociedade civil. Cada ser vivente um componente do meio am-biente. Isto faz com que todos sejam respon-sveis. No adianta operaes bombsticas, repressoras, mas momentneas. O resultado no perdura. O que queremos criar uma cultura de preservao. Talvez o ambiental no consiga nenhuma mudana expressiva. Mas se conseguirmos uma pequena mudana ainda que local, ento houve resultado.

    03. O trabalho que levar a este resultado:Cel Viveiros Temos pensado em muitas coisas e para isto, como disse parcerias. J temos ao nosso lado a Agetop, a prefeitura de Caldas Novas, a Pousada do Rio Quente, a Deputado Magda Moffato e agora a ONG mais Ao. Estas parcerias nos permite desencadear uma srie de prticas. Por exemplo: todo nosso efetivo est sendo orientado quanto ao foco. Lgico que ns tambm precisamos de um tempo para nos adaptar a esta nova viso. Mas o Ncleo de Educao Ambiental, que est diretamente ligado a este Comando j est em ritmo acelerado na preparao para desenvolver este trabalho. Creio que em breve, dentro das parcerias que estamos construindo, j poderemos apresentar algum resultado.

    04. O trabalho com crianas:Cel Viveiros Estamos trabalhando um programa de educao infantil a qual levare-mos a cultura de preservar. Baseado no mandamento bblico que diz: Ensina a cri-ana no caminho em que deve andar e ainda quando for velho, no se desviar dele. Assim, acreditamos que o trabalho com jovens ser de longa durao com resultados futuros. No queremos alarde nem propaganda.

    05. Degradao do meio ambiente:Cel Viveiros A degradao real, sabemos disto. Mas no cremos que decorra somente da inconsequncia de pessoas. H os criminosos ambientais, mas h tambm os desinformados. A polcia precisa saber dosar isto, para no ultrapassar sua competncia nem impedir a produo. Queremos agir com energia no combate degradao e destruio do meio ambiente. Mas quere-mos que o produtor seja nosso parceiro neste processo. Temos adversrios comuns. Ento, melhor que nos aliemos.

    06. O Crime ambiental:Cel Viveiros Cheguei agora no ambiental e me surpreendi. Porque o Comando ambi-ental, uma fora policial relevante com al-cance em todo territrio se limita aos crimes ambientais? Temos potencial para atuaes administrativas. Veja o caso do PM que de-para com um pescador usando molinete em situao irregular. Pois bem, o PM teria que conduzi-lo a uma delegacia onde se-quer sabe se um procedimento seria feito. Poderia apenas notific-lo, mas no temos mais parceria com os rgos fiscalizadores. A populao e o ambiente saem perdendo. Este trabalho conjunto que desejamos construir. Vamos procurar os rgos competentes. Todos ns trabalhando num mesmo objetivo. O Comando Ambiental est pronto para servir.

    01

    02

    03

    04

    05

    06

    COMANDO

  • 28 - MINHA CIDADE - 2014

    DIPLOMA CIDADO QUE LUTAM EM DEFESA DO MEIO AMBIENTE

    HOMENAGENS DE TTULO SCIO BENEMRITO

    A ONG +Ao, por meio de seu fundador, Leandro Sena e toda a dire-toria, realizou no ms de maro uma homenagem aos seus colaboradores. No evento foi concedido o Ttulo de Scio Benemrito a 119 pessoas, que contriburam sociedade e para o planeta em defesa do meio ambiente.

    Durante o evento alguns hom-enageados foram chamados para compor a mesa: Abadia Lima, Diretora da AGECOM; o vereador Paulo Magalhes; o presidente PHS Municipal, Croverly Domingues; secretrio do meio ambiente de Aparecida de Goinia, Fbio Camargo; o vereador Felisberto Tavares; o presidente da Associao Goi-ana de administrao (AGAD), Dr. Samuel Albernaz; professor Hebert Ataide; ex-comandante da Polcia Militar Estado de Gois, Raimundo Nonato; o jor-nalista Joo Silvestre; o professor Hudson Rodrigues; e o deputado federal Vilmar Rocha.

    Leandro Sena agradeceu a par-ticipao de todos os homenagea-dos, funcionrios, voluntrios e colaboradores e adiantou que a ONG +Ao est com vrios projetos em 2014. Ele aproveitou para conclamar a todos a estarem de mos dadas nesta luta e a pre-ocupao com o ecosistema.

    Wagner Oliveira

    Silvio Jos

    Juliana Sena

    Tatiane Silva Weder Salgado Pereira Walter de Oliveira

    Juarez Mariano Hrika Caetano dos Reis

    Ulisses Souza Valquiria Maria Duarte

    Wesley Cesar Lemes Sheila Wagllon

    Tenente Da Silva

    Luciana Borges Pinto

    Silma da Silva

    Ismenna Vieira

    Tatiany Roberta de Melo

  • 2014 - MINHA CIDADE - 29

    DIPLOMA CIDADO QUE LUTAM EM DEFESA DO MEIO AMBIENTE

    HOMENAGENS DE TTULO SCIO BENEMRITO

    Adriano Naves

    Gustavo de Oliveira

    Vinicius Augustus

    Andr Zampoli

    Johnathan Ferreira

    Amilton Roberto Furtado

    Wanessa Lopes

    Rodrigo Benhame Simone Pereira

    Pais de Leandro Reis

    Anthoniel Roberto

    Abadia Lima

    Ana Maria Pimentel

    Walfrides F. de Sena Junior

    Carlos Gomes

    Ana Maria Pimentel

    Cristianne Diogenes

    Alessandro Abreu

    Alexandre Ramos

    Urano Jos Pereira

    Mrcio de Souza

    Antnio Frenandes

    Hudson Rodrigues

    Ana Maria

    Alessandro Di Carlo

    Marco Aurlio

    Lorraine Albuquerque

    Aparecida Cristina

    Adair Pereira

    Scio Benemrito

  • 30 - MINHA CIDADE - 2014

    HOMENAGENS DE TTULO SCIO BENEMRITO

    Eugenio Antonio

    Fernando Henrique

    Fbio Camargo

    Eduardo Henrique

    Hene Rbia Saldanha

    Vilmar Rocha

    Diogo Augusto Mendona

    Gess de Souza

    Claudecir Alves Custdio

    Flaviane Perilo

    Elineide Gomes

    Ione Yara

    Nayara Caroliny

    Eduardo Miguel Soares

    Hebert Atade

    Dcio Rogrio

    Fernando Angu

    Enio Taligor

    Jean Jardim

    Eva Costa da Cunha

    Danyla Ferreira

    Flvia Maria de Oliveira

    Marcus Rosa & Wian

    Fabrcio Bonfim

    Eduardo Fernandes

    Everson Barbosa

    Coronel Raimundo Nonato

    Dygiane Tavares

    Geraldo Batista

    Maurcio Valado

    Ver. Felisberto Tavares

    Elisabete Pires Correia

    Ivonethe dos Santos

  • 2014 - MINHA CIDADE - 31

    HOMENAGENS DE TTULO SCIO BENEMRITO

    Mauro Zica Neto

    Kemer

    Jales Adriano

    Samuel Albernaz

    Vereador Paulo Magalhes

    Maione

    Vladmir Tvora

    Mrcio Mamede

    Kleyton Bandeira

    Priscila Batista

    Jeferson de Deus Santana

    Paulo Ricardo

    Lucelma Mendes

    Rodrigo Borges

    Nelson Castro

    Lauro Humberto

    Renata Miranda

    Jeorge Cordeiro de Lima

    Jlio Cesar

    Major Luis Alberto

    Marco Aurlio

    Khemia Saraiva

    Jaime Amparo

    Walter Bueno

    Patricia Almeida

    Luverson Farias

    Rafael Alexandre Santos

    Klbio dos Reis

    Rhandeson Bons Olhos

    Joo Silvestre

    Olimar de Paula

    Lcio Mauro Nunes

    Tefilo Luiz dos Santos

    Scio Benemrito

    Major Armando BandeiraCarolina Fernada Campos

  • 32 - MINHA CIDADE - 2014

    MORADIA

    Governo de Gois faz revoluo na rea de habitao no Estado

    A rea de habitao no Estado passou por uma verdadeira revoluo, nos ltimos anos, graas aos esforos do Governo de Gois em levar benefcios para a populao de todos os 24 municpios goianos. Aps reposicionamento, que se iniciou em 2011, a Agncia Goiana de Habitao (Agehab) cres-ceu vertiginosamente. Agehab uma empresa pblica responsvel pela execuo das polticas habitacionais do Estado, o acesso moradia de interesse social, voltada para o atendimento de famlias de baixa renda (de at trs salrios mnimos). O presidente da Agehab Luiz Stival declara que esses crescimentos se devem, prin-cipalmente, disponibilidade da Agncia em firmar convnios e parcerias em todos os mu-nicpios do Estado.

    O presidente est frente da Agehab, desde o incio de 2014. Luiz Stival afirma que neste ano pretende intensificar ainda mais o contato com os municpios, reforando o caminho aberto para que nenhuma parte do Estado fique descoberta sem benefcios habitacionais. A de-terminao do governador Marconi Perillo que a Agehab esteja presente de alguma forma em todos os municpios. A equipe da Agncia trabalha dia e noite para alcanar essa misso, ressalta Luiz Stival.

    Luiz conquistou um bom espao no quesito relacionamento com as prefeituras graas ao trabalho j empreendido frente da Associao Goiana de Municpios (AGM), da qual foi pres-idente entre 2012 e 2013, quando foi prefeito da

    cidade de Nova Veneza. Os dois programas reconhecidos nacion-

    almente so o Cheque Mais Moradia e o Casa Legal Sua Escritura na Mo. O Luiz lembra que est resolvendo uma lacuna antiga que culminou no dficit habitacional estadual cal-culado, atualmente, em cerca de 160 mil mora-dia segundo levantamento da Fundao Joo Pinheiro. Os investimentos do Estado na con-struo e reforma de moradias j ultrapassam R$ 150 milhes em Cheque Mais Moradia, com mais de 200 municpios beneficiados. At agora foram construdas pela Agehab mais de quatro mil casas em 67 municpios e outras 19 mil j esto contratadas e iniciadas em 175 municpios.

    MAIS INVESTIMENTOS

    Com a contratao de novas moradias, a previso chegar ao final de 2014 com mais de R$ 700 milhes em Cheque Mais Moradia investidos em construo e reforma. Os re-cursos do Governo de Gois, casados em par-cerias com o governo federal, as prefeituras e entidades devem chegar ao final do ano aproximadamente R$ 2,8 milhes destinados habitao de interesse social em Gois.

    O sucesso da poltica habitacional do Estado fruto de uma arrojada poltica de parcerias implantada, desde o primeiro dia de governo. Reestruturada, a Agehab passou a atuar tam-bm como construtora. O Cheque Moradia foi transformado em Cheque Mais Moradia para atuar em parceria com todos os programas fed-

    erais de habitao. A novidade que hoje, ao invs do cheque, as famlias recebem as casas construdas com a interveno direta do Es-tado. A Agehab em parceria com as prefeituras e as entidades, viabiliza os recursos e o convnio que melhor atende s demandas e ao perfil dos municpios. Ao final da operao o resultado so casas prontas para entregar. As famlias recebem as chaves de suas moradias. Nos casos em que h financiamento, caso de parceria com Caixa Econmica Federal, o beneficiado paga parcela de at 10% da renda familiar.

    A meta traada pelo governador Marconi Perillo de construir pelo menos 50 casas em cada um dos municpios est praticamente cumprida. A Agehab trabalha para viabil-izar at o final de 2014 a construo de 50 mil unidades habitacionais nos 246 munic-pios. A expectativa que a meta seja super-ada antes do prazo, Hoje h 66 mil unidades, entre construdas, em construo e em fase final de contratao.

    AGEHAB LEVA BENEFCIOS AOS 246 MUNICPIOS GOIANOS

    Conhea algumas das realizaes do Governo de Gois na rea de habitao, empreendidas pela Agehab:

    Mais de 4,1 mil casas j construdas, em 67 municpios; Cerca de 38 mil imveis com processo de regularizao fun-diria na Agehab; 5,7 mil escrituras entregues; 18,6 mil unidades habitacionais contratadas e j iniciadas em 175 municpios;

    43,7 mil unidades habitacionais em contratao em 68 municpios; R$ 2,8 bilhes de investimentos projetados at o final de 2014 (parceria Cheque Mais Moradia/governo federal/prefeituras e en-tidades); R$ 738,5 milhes de investimento do Cheque Mais Moradia em construo, reforma e equipamentos comunitrios at final de 2014; 117,7 mil famlias beneficiadas em 232 municpios com Cheque Mais Moradia 94,31% dos municpios atendidos.

    Habitao em nmeros

  • 2014 - MINHA CIDADE - 33

  • 34 - MINHA CIDADE - 2014

    REVELAO

    Diogo & Menegatti

    Mochila nas costas, dinheiro con-tado no bolso, violo a tiracolo e um objetivo: viver de msica. Assim, a dupla Diogo e Menegatti saiu de Uberlndia e chegou a Goinia, em 2011. Com trabalho duro, os jovens cantores conseguiram superar as adversidades, se firmaram e fazem sucesso no circuito Gois/Minas Gerais de msica sertaneja. Presentes nas principais boates goianienses, os msicos tm grandes planos para a carreira e esperam maior reconhecimento com novos projetos que esto em desenvolvimento.

    O repertrio de Diogo e Menegatti variado. A diversificao e qualidade so marcas registradas da dupla. Entre bala-das e os hits mais populares do momento, eles no deixam faltar os clssicos romnti-cos da msica sertaneja, nem os tradicionais modes. Tudo, claro, entoado com o timbre po-tente de Diogo e o apoio seguro de Menegatti.Idas e vindas marcam a histria da carreira dos mineiros. O entrosamento vem sendo construdo h oito anos - desde os tem-pos em que eram conhecidos como Joo Lucas e Vincius. Ambos garantem no se verem em outra profisso. Largamos tudo

    pela msica. Se no vivesse dela, no sei o que seria. Superamos tudo porque temos paixo pelo que fazemos, garante Diogo.O ritmo de trabalho intenso. Em mdia, Diogo e Menegatti fazem 10 shows por ms. Tocando em diversas cidades do pas, eles j dividiram palco em parceria com referncias da msica sertaneja, como Ma-togrosso e Mathias, Z Henrique e Gabriel, Guilherme e Santiago, alm dos amigos Humberto e Ronaldo.Carreira

    Foi no Bar da Nice, na cidade de Uber-lndia, o incio da amizade e da carreira. Um amigo em comum os apresentou e um violo fez o resto do contato que faltava. Naquele dia e ms esquecido do ano de 2007, teve incio a dupla Joo Lucas e Vin-cius, que depois de alguns desencontros, shows e anos se tornaria Diogo e Menegatti.

    A necessidade de respirar outros ares. Veio a dvida: para onde ir? Escolheram Goinia, capital da musica sertaneja. Era tudo o que precisavam. O dinheiro era pouco. Lugar para ficar no tinham. Mas contaram com a ajuda de amigos e trabalho duro para, em

    apenas seis meses, se manterem a custa da msica que faziam na nova cidade.

    O estilo envolvente com que Diogo e Menegatti se apresentavam chamou ateno dos empresrios Wendell Lima e Wesley Mamede, que vislumbraram o potencial da dupla e selaram parceria em novembro de 2013.

    Desde ento, com Wendell e Wesley ger-enciando a carreira, o talento dos cantores mineiros foi redimensionado para um pblico maior. A cada dia o nmero de shows aumenta e, com a parceria de uma grande emissora de Rdio de Goinia, a perspectiva de que o sucesso ultrapasse as barreiras do eixo Gois/Minas, chegando, assim, ao reconhecimento nacional.

    Contato para shows:Wendell Lima (62) 9992-3005Wesley Mamede (62) 8169-3172

  • 2014 - MINHA CIDADE - 35

    Informaes, capacitaes, consultoriase vrias outras oportunidades para melhorara gesto da sua empresa.

    facebook.com/SebraeGoias

    @sebraegoias Especialistas em pequenos negcios / 0800 570 0800 / www.sebraego.com.br

    PARA INFORMAES SOBRE PATROCINADORES E EXPOSITORES, PROCURE O SEBRAE.

    Feira do Empreendedor 2014 no Centro de Convenes de Goinia.Aproveite esta excelente oportunidade para associar sua empresa marca,

    fora e credibilidade do Sebrae.

    31 DE JULHO A 03 DE AGOSTO

    VEM A A FEIRA DO EMPREENDEDOR 2014, O MELHOR E MAIOR EVENTO DE EMPREENDEDORISMO PARA QUEM J TEM OU QUER TER O SEU NEGCIO PRPRIO.

  • 36 - MINHA CIDADE - 2014

    INTEGRAO

    AGM busca aproximao ainda maior com Municpios

    A atual diretoria da Associao Goiana de Municpios (AGM) tem focado as aes da entidade em busca de uma maior aproximao com as prefeituras. Para isso, a AGM in-tensificou o trabalho do Setor de Comu-nicao, responsvel por divulgar o tra-balho da entidade e levar informao de qualidade aos municpios goianos.

    A entidade j est nas redes soci-ais, desde 2012, por meio de sua conta no Twitter (@AGMGoias) e, em 2013, tambm aderiu ao Facebook. At o

    fechamento desta edio, 3.637 pessoas j haviam curtido a pgina da AGM na rede social. O nmero de usurios supera as estimativas do departamento de Comu-nicao. No incio de maro de 2014, a p-gina contava com mil curtidas. poca, o setor de Comunicao estimou que as duas mil curtidas seriam alcanadas em julho, fato que ocorreu em pouco menos de um ms.

    Tambm j est em pleno funciona-mento a Rdio AGM, outra novidade desen-volvida pelo departamento de comunicao

    da AGM. O acesso pode ser feito pelo site www.agm-go.org.br. A programao busca levar informao de qualidade aos munic-pios. Sade, economia, eventos, repasses, direito pblico, cultura, entre outros assun-tos, integram a programao, que em breve estar disponvel em sua totalidade.

    Todo este trabalho est aliado busca por capacitao, demanda considerada importantssima para o presidente da en-tidade, Cleudes Bar Bernardes.

    A gesto pblica um desafio con-stante. A complexidade do gerenciamento

    SETOR DE COMUNICAO TEM AO INTENSIFICADA. CAPACITAO TAMBM PRIORIDADE NA ENTIDADE

  • 2014 - MINHA CIDADE - 37

    AGM busca aproximao ainda maior com Municpios

    da atividade pblica est em constante mudana e os gestores devem estar anten-ados e bem assessorados na busca de maior eficincia para atender as deman-das da sociedade, ressalta o presidente.

    Entre os cursos realizados pela AGM, esto os cursos de Licitaes e Contratos e a capacitao de gestores dos Regimes Prprios de Previdncia Social, realizado em parceria com o Tribunal de Contas dos Municpios e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-GO). O treinamento im-portante porque a legislao estabelece que os gestores responsveis pelos RPPS devem receber capacitao para estarem aptos a dirigir os fundos de investimento,

    Tambm foi durante a gesto de Cleudes Bar que a entidade realizou o II Congresso Goiano de Municpios, tam-bm pensando na capacitao. Ao todo, 27 palestras foram realizadas durante os trs dias de evento no Centro de Convenes

    de Goinia. A temtica diversificada visou levar mltiplos conhecimentos benficos para a melhoria da administrao mu-nicipal e minimizar as dificuldades en-frentadas pelos Municpios.

    Mobilizao

    A grave crise financeira que assola as prefeituras tambm est na pauta de pri-oridades da AGM. A entidade participa constantemente das mobilizaes coorde-nadas pela Confederao Nacional de Municpios (CNM). No dia 11 de abril, como parte da campanha Viva Seu Mu-nicpio, a AGM coordenou em Gois a paralisao nas capitais.

    As prefeituras fecharam as portas em prol de melhorias para o Municipalismo. Gestores e comunidade se concentraram nas capitais para reivindicar. Em Goinia, o ato saiu da Praa do Trabalhador,

    seguiu pela Avenida Gois em direo Praa Cvica.A campanha continua. Desta vez, cul-minar em outro evento: a XVII Marcha a Braslia em Defesa dos Municpios, realiz-ada de 12 a 15 de maio na capital federal. A pauta de reivindicaes est estruturada em pontos bsicos, mas cruciais para os municpios, como o aumento de 2% do Fundo de Participao dos Municpios (FPM), cujas propostas de emenda con-stitucional esto tramitando no Congresso Nacional, e estabelecem a participao do FPM de 23,5% para 25,5% da arrecadao nacional do Imposto de Renda e do Im-posto sobre Produtos Industrializados (IPI). A mudana representaria, por ex-emplo, em 2014, renda extra de R$ 7,2 bil-hes nos cofres municipais.

    Os gestores municipais tambm reivin-dicam a reformulao da Lei Comple-mentar 116/2003, que deve resolver o problema da guerra fiscal do ISS, alter-ando as operaes de leasing, as operaes com cartes de crdito e dbito e a paci-ficao do entendimento da tributao das obras de construo civil. Com isso, ser possvel arrecadar, aproximadamente, R$ 5 bilhes a mais a cada ano.

    Os benefcios fiscais concedidos pelo governo federal, como a desonerao do IPI, tambm so alvo de discusso. Tal medida acarreta em queda no FPM, j que o IPI um dos principais componentes do repasse. As entidades municipalistas querem que o governo federal desonere somente a sua parte do imposto.

    Tambm preciso que o Supremo Tribunal Federal (STF) aprecie a Lei 12.734/2012, sobre a redistribuio de royalties de petrleo e gs. Por ltimo, os gestores tambm reivindicam o encontro de contas das dvidas previdencirias.

    SETOR DE COMUNICAO TEM AO INTENSIFICADA. CAPACITAO TAMBM PRIORIDADE NA ENTIDADE

  • 38 - MINHA CIDADE - 2014

    DEDICAO

    O Japo de PalmeirasO sorriso largo e sincero uma ca-racterstica marcante para quem o conhece. Mas o apelido que o identifica no s entre os amigos, mas tam-bm entre as lideranas polticas do estado de Gois. Wagner Luiz Ferreira conhecido como Japo de Palmeiras.

    De japons o chefe de gabinete da Casa Civil de Gois s tem os olhos um pouco puxados. Mas junto com o sorriso, a irm mais velha, Cludia Ferreira, no teve dvidas em escolher o apelido do irmo: Japo. Ela conta que quando eu tinha dois anos de idade, eu era to gordo que parecia um japons. Da ficou o apelido, recorda Wagner Japo, sorrindo, claro.

    Nascido em fevereiro de 1968, na cidade de Palmeiras de Gois, Wagner Luiz Fer-reira teve uma infncia tpica de uma criana in-teriorana. Bicicleta, carrinho de rolim e jogo de finca, eram as atividades dirias fora da escola. Mas o futebol que remete as melhores lem-branas desse palmeirense apaixonado pelo pai e pela me. Alis, o serventurio Orcalino Ferreira Filho e a diretora escolar Guiomar da Conceio Ferreira foram os principais incentivadores do Japo na infncia. Wagner Luiz lembra que o pai Orcalino por vrias vezes apoiou campeonatos de futebol para alegrar o filho.

    No entanto, o destino de Japo estava traado na forma minuciosa de organizar administrativamente qualquer tarefa que lhe oferecessem.

    DO FUTEBOL AO EMPREGO FIXOAos dezesseis anos, Wagner Luiz Ferreira

    comeou a trabalhar na loja de agropecuria do tio Geraldo Ferreira de Oliveira, con-hecido como Laco. A primeira tarefa era fcil, estocar os produtos. Mas, o Japo de-talhista e organizado, comeou a catalogar e fazer o controle de entrada e de sada das mercadorias. No deu outra. O trabalho realizado fez com que o comrcio nunca mais tivesse problemas contbeis.

    O filho e o scio de Laco, Ricardo Ferreira e Antnio Alves, participaram desse planeja-mento administrativo e viram o ento, adoles-cente comear a trilhar seu caminho profis-

    sional como gestor. Mas Japo quis mais.Aos dezoito anos, passou no con-

    curso do antigo Banco do Estado de Gois (BEG), entre os seis melhores classificados. Na poca, era s esperar para ser um bancrio fixado de vez em Palmeiras de Gois. S que o destino no quis que o fato presente se tornasse um futuro certo. Trs concursados foram chamados. Japo ficou aguardando a vez dele. Nesse intervalo, Wagner Luiz Ferreira recebeu um convite que lhe resultou em 12 anos de trabalho e um verdadeiro amor.

    Como o municpio de Palmeiras de Gois ainda no possua uma cooperativa de crdito, os produtores rurais e polticos da regio comearam a implantar um Sistema de Cooperativas de Crdito do Brasil (SICOOB) local. A Cooperativa de Crdito Rural iria ajudar na movimentao financeira da cidade. Japo ficou quatro meses no municpio de Quirinpolis para aprender todos os tramites de uma cooperativa. E aprendeu mesmo.

    Ele comeou como atendente no SI-COOB de Palmeiras. Logo ocupou o cargo de corretor de seguros, depois caixa e por l-timo passou a ser o gerente geral da cooper-ativa. Nessa ultima funo foram nove anos de trabalho. Tempo necessrio para iniciar o ncleo familiar prprio dele ao lado da Bio-mdica Malba Parreira de Castro.

    CARNAVAL E AMOR PRIMEIRA VISTA?

    Sim. A histria de Wagner Japo e Malba merece um documentrio. Dia 13 de fevereiro de 1991. Dia do aniversrio do Japo. ltimo dia de carnaval. Wagner estava em casa quando o pai lhe deu uma ordem s onze horas da noite: Japo v se divertir. No quero voc em casa sem fazer nada num feriado como esse. Ele no estava muito disposto a sair no. Mas lembra que a energia acabou e no teve escolha: foi para o CEPAL. L conheceu Malba. Eles namoraram sete meses e se casaram em seguida.

    A histria de amor dessa famlia tem outros quatro integrantes. Os filhos Carlos

    Andr de 27 anos, Joo Paulo de 25, Wagner Augusto de 22 anos e a caula Maria Elliza de 19. Todos so estudantes universitrios dos cursos de engenharia civil e direito.

    A TRAGETRIA POLTICAA famlia de Wagner Luiz Ferreira sempre

    teve uma atuao poltica muito forte na cid-ade de Palmeiras de Gois e com o Japo no foi diferente dos pais, irmos e primos. Paralelo ao seu trabalho na loja de agropecuria e na cooperativa rural, Wagner Japo sempre se en-volveu com as questes polticas da cidade. Aos vinte e trs anos atuou firme nas eleies muni-cipais de Palmeiras com o Prefeito Engell Santos.

    EU WAGNER JAPOCom o sorriso e descontrao de sempre,

    Wagner conta histrias da infncia, famlia, filhos e carreira. Fala dos altos e baixos mo-mentos da vida com um olhar determinado. A todo o momento, afirma que abenoado por Deus que sempre colocou no caminho dele pessoas boas e de carter para desen-volver o trabalho de forma tica no dia a dia. Questionado se teve alguma facilidade para chegar aonde chegou, Wagner Japo direto: Tudo que tenho e sou, mrito pessoal. Eu s aproveitei e agarrei todas as oportunidades que tive na vida, com corao, determinao e humildade. Acima de tudo, como homem.

    Texto: Flvia da Silva VinhalGerente de informao.

  • 2014 - MINHA CIDADE - 39

  • 40 - MINHA CIDADE - 2014

    PHS

    17 anos de lutas e mudanas histricas

    O PHS chegou aos 17 anos, no l-timo dia 20 de maro. O partido est em sua melhor fase e em um momento muito especial que antecede as eleies de outubro. com uma enorme satisfao que estou presidente do PHS nesta data. O desafio da gesto de um partido poltico como o PHS, em franco crescimento, grande, mas eu conto com um batalho pronto para qualquer guerra. Os solidaristas so pessoas que realmente levantam as bandeiras do humanismo e solidarismo.

    Ainda temos muito o que fazer nos prximos anos, para sermos considerados pelos outros como um partido grande. Mas o que ser grande? Vejo o PHS grande em seus concei-tos, grande em seu trabalho e naquilo que prope. Os nmeros no so os

    principais. Precisamos de qualidade, de servio prestado, de solidarismo e human-ismo. O partido celebra, hoje, o reconhe-cimento nacional. O PHS procurado por partidos considerados grandes e com muito mais tempo de histria poltica para o dilogo. Esses so sinais claros do nosso crescimento.

    Hoje, com a fora de guerreiros espalhados por todo o Brasil, o PHS caminha para as eleies de outubro com a certeza de uma grande vitria. Com hu-mildade e muito trabalho, sabemos que va-mos atingir nossa meta principal de eleger deputados federais por todo o Brasil.

    O PHS um partido jovem e destemido. Formado por pessoas que se dedicam diariamente s causas que so os ideais do partido de valorizao do ser humano. A celebrao desses 17 anos no

    acontece em Braslia ou apenas nas capi-tais do Brasil. O PHS forte em todos os cantos do Pas, graas ao trabalho srio de todos os filiados.

    Nosso partido caminha para sua maior-idade dos 18 anos com a certeza de uma responsabilidade que cada dia maior. Os erros praticados no passado ficam de aprendizado para uma nova administrao, totalmente transparente e participativa.

    Agradeo a todo o apoio que me oferecido, enquanto presidente Nacional e desejo ao PHS que continue com o alicerce de grandes homens e mulheres que fazem desse partido uma famlia.

    Eduardo MachadoPresidente Nacional do

    Partido Humanista da Solidariedade

  • 2014 - MINHA CIDADE - 41

    Organizador do evento empresrio Fernando Jorge e Wtina Oliveira Gustavo de Oliveira e Henia Rubia

  • 42 - MINHA CIDADE - 2014

    ESPORTE

    A Copa do Mundo Aqui APS SEIS DCADAS, BRASIL SER ALVO

    DA ATENO DO MUNDO INTEIRO

    Por: Ana Cludia Santana

    Daqui a pouco menos de 60 dias, o Brasil ser palco de um dos maiores torneios do mundo, a Copa do mundo 2104. O pas j foi sede da copa em 1950 e aps 64 anos o Brasil volta a ter todas as atenes do mundo, no s por ser sede, mas tambm por ser o grande favorito ao ttulo.

    O Campeonato do Mundo de Futebol ser realizado entre 12 de junho a 13 de julho e os jogos acontecero em 12 cidades: Rio de Janeiro (estdio Maracan), Braslia (estdio Man Garrincha), Fortaleza (est-dio Castelo), So Paulo (estdio Itaquero), Belo Horizonte (estdio Mineiro), Porto Alegre (estdio Beira-Rio), Salvador (estdio Arena Fonte Nova), Recife (estdio Arena Pernambuco), Cuiab (estdio Arena Pantanal), Manaus (estdio Arena da Amaznia), Natal (estdio das Dunas) e Cur-itiba (estdio Arena da Baixada).

    A Copa do mundo est na 20 edio. O Brasil faz parte do grupo A. A seleo brasileira, na primeira fase, vai jogar com Crocia, Mxico e Camares. O Campeonato de Mundo de Futebol contar com participao de 32 selees.

    O Brasil far sua estria em, 12 de junho, contra a seleo da Crocia, s 17 horas, em So Paulo (estdio Itaquero). A seleo ver-de-amarela volta a jogar contra o Mxico, no dia 17 de junho, s 16 horas, em Fortaleza (estdio Castelo). E no dia 23 de junho, s 17 horas, a seleo brasileira vai enfrentar a seleo dos Camares, em Braslia (estdio Man Garrincha).

    HistriaA seleo brasileira vista como a grande

    favorita ao ttulo por ser uma seleo que j

    deu grandes vitrias e conquistas ao povo brasileiro e por ser um pas que origina muitos dolos ao fute-bol mundial como: Pel, Zico, Ronaldo (fenmeno), Romrio, Ronaldinho Gacho, Neymar e outros.

    A seleo verde-amarela, atualmente, penta campe mundial. A maior campe do mundo, alm disso, a nica seleo que participou de to-das as edies do evento. O ltimo ttulo conquistado foi em 2002, em que os jogos aconteceram no Japo e Coria do Sul e a seleo era cha-

    mada de Famlia Scolari.A seleo brasileira perdeu

    a copa de 50 para o Uruguai, que foi realizada no Brasil. Alm disso, vlido lembrar que a Copa do Mundo j foi realizada na Argentina, em 1978, e todas

  • 2014 - MINHA CIDADE - 43

    TTULOS DO BRASIL NA COPA DO MUNDO

    1958 SUCIA1962 CHILE 1970 MXICO1994 ESTADOS UNIDOS DA AMRICA

    2002 JAPO E CORIA DO SUL

    Convocao

    Os jogadores que vo atuar frente aos confrontos contra as selees adversrias sero informados, somente, no dia sete de maio, pelo tcnico Felipe Scolari. A lista conter o nome dos 23 convocados e felizardos para os embates que esto por vir.

    A CBF resolveu inovar e, ao invs de utilizar sua sede ou o tradicional hotel para divulgar os nomes dos jogadores far a cerimnia em uma tradicional e luxuosa casa de shows no Rio de Janeiro.

    Pel: Copa de 70 Romrio: Copa de 94 Ronaldo fenmeno: Copa de 2002

    Felipe Scolari: Atual tcnico da seleo brasileira Estdio Man Guarrincha: Um dos palcos para os grandes eventos

    as copas realizadas na Amrica do Sul, os campees foram Sul-Americanos. As co-pas de 58, 62, 70, 94 e 2002, cada uma tem os seus pontos marcantes. Ora, a revelao dos maiores dolos do futebol brasileiro, ora do melhor futebol do mundo, ora do jejum de 24 anos sem conquistar um ttulo

    de campeo do mundo. Uma coisa cer-teza o Brasil visto e admirado como a melhor seleo do mundo.

    ComandoA seleo verde-amerela desta vez est

    sob o comando do tcnico Felipe Scolari.

    Segundo os entendedores de futebol a seleo est em timas mos. Comenta-se que Scolari conseguiu montar uma equipe competitiva e capaz de lutar pelo ttulo da Copa do Mundo, logo, possvel que o ttulo de campo seja nosso como em 2002.

  • 44 - MINHA CIDADE - 2014

    INOVAO

    Governo Marconi faz inves

    Numa demonstrao da sua capacidade em renovar e ampliar programas, o governador Marconi Perillo (PSDB) in-ovou em todas as reas na atual gesto. O tucano no apenas ampliou, mas aperfeioou programas estratgicos e criou novos conceitos de gesto e in-vestimentos neste terceiro mandato frente do Governo de Gois.

    o caso da Bolsa Universitria. O Governo de Gois foi pioneiro na criao dos programas de financiamento estudantil e criou, em 1999, o Bolsa Uni-versitria. A Bolsa Universitria completa, neste ano de 2014, 15 anos de existncia, com 143 mil goianos atendidos.

    At o final do ano sero 151 mil Bol-sas Universitrias concedidas. A Bolsa Universitria fez tanto sucesso que vrios Estados e at o governo federal copiaram a ideia. O ProUni, por exemplo, foi inspirado na Bolsa Universitria. A Bolsa concedida varia de R$ 300 mensais por ms, at o benefcio integral.

    O Estado de Gois tem hoje o maior programa de construo, recuperao e ma-nuteno de rodovias, o Rodovida. At o fi-nal deste ano, o Governo de Gois vai aplicar mais de 4 bilhes de reais em pavimentao.

    Os nmeros so impressionantes. So mais de quatro mil quilmetros de es-tradas reconstrudas e outros dois mil quilmetros em construo. At o fi-nal do ano, tero sido construdos e reconstrudos oito mil quilmetros de rodovias goianas. Rodovias de qualid-ade, com sinalizao vertical e horizontal e acostamento.

    O governador Marconi Perillo est du-plicando todas as rodovias que saem de Goinia para o interior. Alm de duplicar, o Governo de Gois tambm est iluminando essas rodovias. O Governo de Gois tambm assumiu a iluminao da BR-153, entre Goinia e Anpolis. A obra j comeou.

    Na cultura, o governador Marconi Perillo recolocou em pleno funciona-mento o Centro Cultural Oscar Niemeyer. O complexo tem teatro, biblioteca, ga-lerias para exposies de obras de artes e eventos e um Museu de Arte Contem-pornea. Na rea central da construo h uma grande esplanada, usada para apresentaes musicais e para convivncia. A esplanada virou espao para garotada con-versar, paquerar e andar de skate e patins.

    Outra iniciativa importantssima do Governo de Gois a Bolsa Futuro, um pro-grama que est qualificando milhares de tra-balhadores para o mercado de trabalho no Estado. Mais de 250 mil goianos j fizeram os cursos do Bolsa Futuro e at o final deste ano sero 500 mil pessoas capacitadas. Parte das vagas ofertadas pelo Governo de Gois tem ainda a garantia de incentivo financeiro: o aluno recebe 75 reais por ms durante o curso para custear pequenas despesas, como alimentao e material escolar.

    O Governo de Gois foi o primeiro a criar e implantar o Passe Livre Estudantil Universal. Em Goinia e na Regio Metropolitana, de Goinia, qualquer estudante, da rede pblica ou privada, vai poder viajar de graa de casa para a escola e da escola pra casa. O governador Marconi Perillo implanta j a partir do ms que vem esse benefcio. As prefeituras da Grande Goinia chiaram para dividir os custos do Passe Livre Estudantil e o governador no

    teve dvida: bancou o Passe Livre pra todos os estudantes da Grande Goinia.

    O Governo de Gois est fazendo as maiores obras da histria na rea da sade. Est em fase final de construo o Hospital de Urgncias da Regio Noroste de Goinia, que em Gois eles esto chamando de Hugo 2. Sero 22 centros cirrgicos, com 360 lei-tos, mais 40 leitos de UTI e servios mdi-cos de urgncia e emergncia.

    Outra obra importantssima que o governador Marconi est tocando em Gois a do Centro de Referncia e Excelncia em Dependncia Qumica, o Credeq, para recuperao de pessoas viciadas em drogas. Sero 36 leitos para crianas, adolescentes e adultos. O governador tambm revolucionou a gesto dos hospitais, como o Hugo 1, o Hospital Geral de Goinia e o Hospital Materno Infantil. O atendi-mento est excelente, com novos equipamentos, ampliao de instalaes, nova UTI no Hospital Geral de Goinia.

    Outra iniciativa importante na rea da sade em Gois o o Ncleo de Proteo aos Queimados. Todo ms, o governo de Gois repassa R$ 5,4 milhes (em par-celas mensais: abril de 2013 a dezembro de 2014) para o Ncleo de Proteo aos Queimados para a realizao de cirurgias reconstrutoras em vtimas de queimaduras. No total 565 pacientes, portadores de sequelas funcionais provocadas por queimaduras, sero beneficiados. Os pro-cedimentos acontecem em parceria com

  • 2014 - MINHA CIDADE - 45

    timento em todas as reaso Instituto Nelson Piccolo, unidade de referncia mundial em cirurgia de re-construo para pacientes que sofreram queimaduras. Esse tipo de cirurgia custa cerca de R$ 30 mil na iniciativa privada.

    SeguranaO Governo de Gois est investindo

    muito em segurana pblica, especial-mente, na ampliao do efetivo. O gover-nador Marconi ampliou, desde 2011, em 30% os efetivos das polcias Civil e Militar. Na Polcia Civil, so 860 novos homens integrados ao efetivo. Na Polcia Militar, que tinha 12 mil homens, so mais 3.700 homens.

    A grande novidade em Gois o Ser-vio de Interesse Militar Voluntrio Es-tadual, o SIMVE, que j incorporou 1.300 homens Polcia Militar, est

    incorporando outros 600 e garantir a entrada de outros 700 at o final do ano. Ao mesmo tempo, o governador est promovendo um debate muito interessante em Gois sobre a legislao penal. O governador Marconi tem dito que preciso rever a legislao para garantir que bandidos perigosos no voltem para as ruas.

    EducaoNa Educao, o governador Marconi

    reformou mais de 1.000 (mil) escolas, est construindo novas unidades e promoveu uma revoluo na qualidade do ensino no Estado. No ensino mdio, por exemplo, Gois saiu da 16 posio para o 5 lugar no Ideb. A grande novidade a Poupana Aluno, que premia os estudantes mais aplicados. Em 2013, 10 mil alunos ganharam a Poupana Aluno valor de R$

    1,1 mil. Para 2014, so R$ 24 milhes para premiar 20 mil com poupanas de R$ 1,2 mil.

    Renda CidadO Governo de Gois tambm inovou, e

    muito, na rea social. O programa Renda Cidad, criado em 1999, j beneficiou mais de 65 mil famlias no Estado. A grande novidade o carto magntico para saque no valor do benefcio direto do banco, no caixa eletrnico.

    Isso acabou com as filas e a distribuio de cestas bsicas. A ideia to boa que foi copiada, pelo ex-presidente Lula, para a criao da Bolsa Famlia. Em 2003, quando o presidente anunciou a criao do Bolsa Famlia, em Braslia, ele disse que a ideia do carto tinha sido do Marconi. Realmente, foi uma revoluo essa histria do carto de renda, tambm implantada em outros Esta-dos, inclusive em So Paulo.

  • 46 - MINHA CIDADE - 2014

    HOMENAGEM

    Sesso Solene de Entrega de Ttulo de Cidado Goiano ao empresrio Miguel Abro In Memoriam, dia 14 de abril de 2014

    O Projeto de Lei do Ex-Deputado Ozair Jos. Ns entramos com um requerimento, porque de outra Legislatura, e ns queramos fazer essa homenagem famlia. Ento, gostaria de agradecer ao Ex-Deputado e Vice-Prefeito de Aparecida declara Ozair.

    Estou falando de Miguel Abro, um empresrio, dono do Restaurante rabe, na Avenida 83. Ficou famoso por re-unir polticos de vrios partidos e por apresentar um dos cardpios mais apre-ciados e premiados da cidade.

    So 50 anos de histria, desde que o rabe nasceu em 1964, na Praa Joa-quim Lcio, alm de praticar a melhor cozinha rabe no Centro-Oeste, Miguel encantava a todos com uma prosa amiga e acolhedora. Nascido em 1947, em Uberaba Minas, filho do Senhor Elia e Rmiza Abro uma cermica foi o incio de tudo para a famlia Abro. A histria de Miguel, com Gois comeou na dcada de 50, quando ainda era criana e seus pais se mudaram para Silvnia. No incio de 1964, ele vem com o pai para Goinia, indo estudar no Colgio Pedro Gomes, uma das mais tradicionais escolas de Goinia. Seu pai compra o bar Caiara, na Praa Joaquim Lcio em Campinas. Estava delineada a trajetria do jovem Miguel Abro. Nunca deixou de ser, desde a ju-ventude, um grande apoiador de seu pai. Logo depois de sua me chegar a Goinia, preparava os quitutes que prendiam o paladar da freguesia, ora cada vez mais cativa. No fim da dcada de 70, Miguel conhece aquela que viria a ser a sua esposa, Dona Joana DArc. Depois do casamento, a famlia Abro inaugura a ento lan-chonete e Restaurante rabe, na Avenida Araguaia, onde se consolidou a melhor e o mais tradicional rodzio de comida rabe

    do Centro-Oeste na poca.E ai comea, efetivamente, o ciclo de ouro

    da famlia. Miguel tinha o dom de cativar as pessoas e era o brao direito de seu pai.

    Em 1991, abrem o restaurante rabe da Avenida 83, onde permanece at os dias de hoje. O casal Miguel e sua esposa Joana Darc assumiram a frente do restaurante rabe em 1997, ano do falecimento do Sr. Elias. Joana assumiu a cozinha do restaurante, recebeu os ensinamentos de sua sogra, Dona Rmiza e Miguel muito simpticos agregaram valores considerveis a nossa sociedade goianiense. Influenciou o turismo regional, reinventou a gastronomia no corao de Goinia. Criou com sua dedicao e simplicidade um ponto de encontro de pessoas, nobres, famo-sas e comuns. Reconhecido pelos veculos gastronmicos mais respeitados do Pas. O restaurante rabe tem, hoje, nada mais que todos os prmios de melhor restaur-ante da categoria rabe, pela revista Veja, Comer e Beber, Guia Quatro Rodas, ha mais de 25 anos consecutivos, o melhor restaurante rabe e praticamente todos os prmios regionais relacionados gastronomia e personalidades goianas. Miguel e Joana tiveram trs filhos e cinco netos. Marcelo herdou de seu pai simpatia, a paixo pelo

    restaurante, dando continuidade a tradio da famlia. Miguel foi uma verdadeira relao pblica da gastronomia goiana e junto com a mulher aqui fizeram um dos melhores res-taurantes de comida rabe do Brasil, e olha que o Brasil um pas continente.

    Em Agosto de 2006, recebeu o ttulo honorfico de Cidado Goianiense, um vencedor que fez de sua integridade moral um foco em sua felicidade que a todos contagia. Miguel Abro faleceu em 23 de Janeiro de 2011, numa madrugada de sbado para domingo, depois de muito lutar contra um cncer que havia dois anos. Muito respeitado e admirado, o empresrio sempre foi motivo de or-gulho da coletividade rabe brasileira, pela sua lealdade e integridade. Or-gulho para Gois e grande merecedor da homenagem que recebe hoje.

    Esposa, filos, netos, genros e irmos. Essa homenagem tambm se estende a todos vo-cs, verdadeiros herdeiros de uma grande plantao semeada por um grande homem.

    Quem foi Miguel Abro? Foi um des-bravador, um sonhador, um empreendedor. Algum que fez histria, digno de receber, mesmo ausente, o Ttulo Honorfico de cidado Goiano!

    Desembargador Itaney Francisco, Jos Taveira, Snia Chaves, Joana DArc e Ozair Jos

  • 2014 - MINHA CIDADE - 47

    Sesso Solene de Entrega de Ttulo de Cidado Goiano ao empresrio Miguel Abro In Memoriam, dia 14 de abril de 2014

    Meu av foi um cara fenomenal, eu acho que sou a maior lembrana que existe dele, carrego comigo o nome dele o sangue, os

    Boa noite a todos. muito emocionante depois da fala do Miguel, realmente a maior herana est nele, Miguel Abro Neto, uma saudade muito grande, ficamos realmente lisonjeados.Esse tipo de homenagem que o meu pai recebe, acho que no ganha, acho que se conquista, o meu pai conquistou esse ttulo com muita simplicidade, igual ele falou: com muito trabalho, vendendo comida rabe detrs de um balco, s no vendendo comida rabe,

    ensinamentos, as lembranas, meu av foi uma prova de superao para mim, no s por ele ser um homem trabalhador, homem honesto,

    vendendo muita simpatia tambm, e com isso ele conquistou a todos. Realmente, foi um homem diferenciado, pelo seu carter, pela sua lealdade, pelo seu amor, acho que a palavra que define muito o meu pai, ele era amor, ele tinha isso muito presente nele, no olhar dele, na maneira dele falar com as pessoas, isso realmente uma inspirao para todo mundo.Queria agradecer o ex-deputado Ozair Jos, o Chefe de Gabinete Luiz Eduardo, Iris Najar,

    mais por ele ter aguentado dois anos em cima de uma cama, ele mostrou para mim o que lutar pela vida.Ele era um homem respeitado e sei que todos vocs gostam dele, lembram dele, eu tambm lembro e me emociono bastante quando me lembro dele, a maior lembrana dele para mim o meu nome, o meu sangue e as minhas lembranas e a saudade. Obrigado pela presena de todos fiquem com Deus.

    O jovem Miguel Abro Neto

    Desembargador Itaney Francisco, o nosso grande amigo Jos Taveira, muito amigo do meu pai, a Deputada Snia Chaves, agradeo a presena de todos. Acho que esse titulo representa o sentimento que meu pai realmente tinha por Gois, por este Estado. Apesar de ser puro sangue rabe, ele era mineiro, nasceu em Minas, mas o seu corao era cem por cento goiano. Realmente, ele tinha isso dentro dele. Ento, acho que muito justo, uma pena que ele no esteja aqui para receber esse titulo, porque era o tipo de coisa que meu pai valorizava muito. Os seus valores eram exatamente esses valores, que no material, apesar de ser rabe, era uma coisa que dava muito valor, famlia, s homenagens. Ento a gente agradece muito. Obrigado. Boa noite.

    O Sr. Marcelo de Alcntra Abro

    Miguel Abro, Joana DArc, Xnia, Marcelo Abro, Leandro Sena e Ana CarolinaSenadora Lcia Vnia, Joana DArc ,Dep. Snia Chaves e Marcelo Abro

    Marcelo de alcntra Abro

    Miguel Abro Neto

  • Felicidades ao casalFotos: Lazzari Fotografia

    No dia sete de dezembro de 2013, o casal Ana Karla Garrote (adminstradora) e Fernando Borges (advogado) celaram o amor, em um lindssimo casamento realizado na Igreja Imacualada Corao de Maria. Eles namoram desde 2004, e se conheceram no Colgio Agostiniano cursando o primeiro ano colegial. A festa realizou-se no Green Place regado a muita feliciade. Em entrevista a Revista Minha Cidade Ana Karla relata que ficaram noivos por dois anos e curtiram a lua de mel na Vila Gal, na Bahia.

    Ana Karla Garrote mostra o seu lindssimo vestido Ana Karla e o tio Ronimar Garrote

    Padre Alcides abenoando o casal

    Familiares brindam a felicidade do casal Momento de descontrao do casal Walter, Ronimar, Karla e Elenice

    Elenice Garrote (av de karla), Walter , Ana Karla, Fernando Borges, Cleide Borges e Ildefonso Borges, pais de Fernando

    Ana Karla e o pai Walter Garrote

    MATRIMNIO

  • 2014 - MINHA CIDADE - 49

    TUDO EVOLUIO JEITO DE

    CONVERSAR

    E DE TIRAR A SUA CNH.

    1 ACESSE: WWW.DETRAN.GOIAS.GOV.BR E CLIQUE NO BANNER MINHA PRIMEIRA CNH.2 SIGA AS ORIENTAES PARA PREENCHER CORRETAMENTE OS DADOS E IMPRIMA O BOLETO PARA PAGAMENTO.3

    APS O PAGAMENTO, IMPRIMA O FORMULRIO RENACH E V AT O VAPT-VUPT INDICADO NO BOLETO PARA ENTREGA DOS DOCUMENTOSE CONTINUIDADE DO PROCESSO.

    S U AC N H

    E CLIQUE NO BANNER MINHA PRIMEIRA CNH.

    APS O PAGAMENTO, IMPRIMA O FORMULRIO

    NO BOLETO PARA ENTREGA DOS DOCUMENTOS

    S U AC N H

    MAIS RPIDA

    MAIS FCIL

    AGORA, VOC PODE INICIAR O PROCESSO PARA TIRAR SUA CNH PELA INTERNET. O JEITO MAIS RPIDO E MAIS FCIL DE REALIZAR O SEU PLANO DE TER SUA CARTEIRA DE HABILITAO.

  • 50 - MINHA CIDADE - 2014

  • 2014 - MINHA CIDADE - 51

    GOCUP

    Tcnicos da Ong+Ao: Alessandro Sena e Marcelo Carioca

    esquerda, Helmes com toda a equipe tcnica e as crianas campes

    ONG +Ao Campe da Copa Internacional

    A O N G + A o , a t r a v s da escol inha de futebol , obteve sucesso, na f ina l da compet io GO Cup, realizada em Aparecida de Goinia, com trs equipes vencedoras, a qual receberam os trofus de ouro no sub-9, sub-10 e sub-11 anos.

    GO Cup um campeonato m u n d i a l i n f a n t i l d e futebol 7 que conta com a participao de 20 pases

    e a t 2 4 0 e q u ip e s , b e m como, 3300 atletas. Ao todo disputou-se 800 partidas, e a competio foi realizada no Complexo FutArt.

    Acreditamos sempre no trabalho social-esportivo que realizamos h mais de oito anos e que o esforo e a dedicao dos nossos atletas nos trouxeram os trofus de ouro afirma o fundador da ONG Leandro Sena.

  • 52 - MINHA CIDADE - 2014 2013 - Minha cidade - 49

  • 2014 - MINHA CIDADE - 53

  • 54 - MINHA CIDADE - 2014

  • 2014 - MINHA CIDADE - 55

  • 56 - MINHA CIDADE - 2014

    LF_0057_Anuncio_Goiania_21x28.pdf 1 01/03/13 12:11

  • 2014 - MINHA CIDADE - 57

    est escrevendo uma nova histria para os goianos.

    Com programas sociais inovadores, o

    Governo de Gois

    Mais de 151 mil jovens atendidos at o fim do ano.

    BolsaUniversitria

    Meio milho de goianos profissionalizadosat o final de 2014.

    Bolsa Futuro

    Auxlio para compraralimentos, material escolar e remdios.

    RendaCidad

    Transporte pblico gratuito para estudantes.

    Passe Livre Estudantil

    Refeies saborosas e nutritivas por 1 real.

    Restaurante Cidado

    Mais de 62 mil casasem construo ou contratao.

    Cheque Mais Moradia

    Nas oito unidades do Restaurante Cidado, cerca de 11.300 refeies so servidas diariamente.

    Com o Cheque Mais Moradia, milhares de casas j foram entregues em todo o Estado.

    Atravs do Bolsa Futuro, meio milho de goianos estaro profissionalizados at o fim de 2014.

    At o final do ano, o Bolsa Universitria ter ajudado mais de 151 mil jovens a cursar uma faculdade.

    O Renda Cidad auxilia 58 mil famlias goianas a comprar alimentos, material escolar e remdios.

    Com o Passe Livre Estudantil, todos os estudantes da Regio Metropolitana tero passagens gratuitas.

  • 58 - MINHA CIDADE - 2014

  • 2014 - MINHA CIDADE - 59

  • 60 - MINHA CIDADE - 2014