revista jovens cientista

Download Revista Jovens Cientista

Post on 08-Jan-2017

218 views

Category:

Documents

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 1

  • 2 3

    REVISTA JOVENS CIENTISTASAno 1

    Nmero 3

    SETEMBRO 2014

    Salvador - Brasil

  • 4 5

    REVISTA JOVENS CIENTISTASPrograma Social de Educao, Vocao e Divulgao Cientfica da Bahia

    Universidade Federal da Bahia

    Reitor: Joo Carlos Salles Pires da Silva

    Vice-reitor: Paulo Csar Miguez de Oliveira

    Instituto de Biologia

    Diretora: Sueli Almuia Holmer Silva

    Vice-Diretor: Miguel da Costa Accioly

    Data da Publicao:

    Setembro de 2014

    Revista Jovens CientistasEsta uma publicao trimestral do Programa Social de Educao, Vocao e Divulgao

    Cientfica da Bahia, Instituto de Biologia - UFBA

    Coordenao: Rejne Maria Lira-da-Silva

    Coordenao Pedaggica: Josefa Rosimere Lira-da-Silva

    Assessoria: Anne Evelyn Cerqueira Gomes

    Editora-chefe:Rejne Maria Lira-da-Silva

    Direo de Redao:Mariana Menezes Alcntara

    Mariana Rodrigues Sebastio

    Conselho Editorial:Brbara Rosemar Nascimento de Arajo, Jorge Lcio Rodrigues das Dores, Josefa

    Rosimere Lira-da-Silva, Luciana Lyra Casais e Silva, Rafaela Santos Chaves, Rosely Cristina Lira-da-Silva, Rosemeire Machado da Silva,

    Yukari Figueroa Mise

    Reviso:Silvana Pereira da Silva

    Projeto Grfico/Editorao:Mariana Pimentel de Paula

    Ilustrao:Felipe Franco

    Impresso: Cian Grfica/ Pr-Reitoria de Extenso

    UFBA, atravs do edital PROEXT Produtos 2013

    Endereo:Instituto de Biologia Universidade

    Federal da Bahia Av. Baro de Geremoabo N. 147, Campus Universitrio de Ondina

    Salvador Brasil, 40170-202 jovenscientistasdabahia@gmail.com

    Apoio:Programa de Ps-Graduao em Ensino, Filosofia e Histria das Cincias (UFBA/UEFS); Programa de Ps-Graduao em

    Diversidade Animal (UFBA)

    R348 Revista Jovens Cientistas/ Instituto de Biologia Faculdade Federal daBahia. Ano.1, n. 3, Set. 2014. - Salvador: Cian Grfica, 2014.

    v.: 60p.

    TrimestralPrograma Social de Educao, Vocao e Divulgao Cientficada Bahia, Instituto de Biologia - UFBA.

    ISSN: 2318-97701. Cincia - jovens 2 Jovens cientistas I. Universidade Federal da Bahia. Instituto de Biologia.

    CDU 001(05)

  • 6 7

    SUMRIO081012

    16182022

    23263032

    34353638394143465255565960

    Cincia Ldica

    Perfil CienTfico

    Fique sabendo!

    Fique sabendo!

    Fique sabendo!

    TRABALHANDO COM A CINCIA

    TRABALHANDO COM A CINCIA

    TRABALHANDO COM A CINCIA

    Conversa de Cientista

    Fique sabendo!

    Dr. Berinjela Explica

    TRABALHANDO COM A CINCIA

    TRABALHANDO COM A CINCIA

    Conversa de Cientista

    CINCIA LDICA

    Conversa de Cientista

    Conversa de Cientista

    TRABALHANDO COM A CINCIA

    Perfil CienTfico

    CINCIA EM CENA

    Conversa de Cientista

    fIQUE SABENDO!

    Perfil CienTfico

    BRINCANDO DE APRENDER: O JOgO CIDADE ELTRICA SOBRE ENERgIA

    POR qUE qUERO SER UMA JOVEM CIENTISTA?

    SER qUE TODAS AS PESSOAS SO INTELIgENTES?

    SERPENTES: MITOS E CRENAS NA HISTRIA DA HUMANIDADE

    VESPAS: O qUE ESSES ANIMAIS FAZEM NO AMBIENTE EM qUE VIVEM?

    USO DE FERRAMENTAS DIDTICAS PARA O ENSINO DE BOTNICA

    REPRESENTAES DO PENSAMENTO EVOLUTIVO DE ESTUDANTES E PROFESSORES: USO DE FERRAMENTAS EDUCATIVAS DO PROJETO DARwIN NOw

    EDUCAO CIENTFICA NA PRIMEIRA INFNCIA: O qUE DIZEM AS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS PARA A EDUCAO INFANTIL NO BRASIL?

    REAS DE ENDEMISMO E SUAS DEFINIES: PROBLEMAS OU SOLUES?

    A CONTRIBUIO DA ALqUIMIA DE PARACELSO PARA O ENSINO DA qUMICA

    O qUE O gOg NO PESCOO DOS RAPAZES?

    EDUCAO NO FORMAL: MUSEUS TAMBM ENSINAM?

    RELATO DE ExPERINCIA: PIBID- CONTRIBUINDO PARA FORMAO DE PROFESSORES

    SELEO NATURAL NO TRAMPOLIM: COMO A TEORIA DA CONSTRUO DE NICHO BALANA NOSSO ENTENDIMENTO DA EVOLUO

    CINCIA & ARTE: ExPERINCIA NA PRODUO DE JOgOS EM SALA DE AULA

    COLEES: CONHECER PARA PRESERVAR

    DIVERSIDADE DA MATA ATLNTICA: A HISTRIA qUE OS ORgANISMOS NOS CONTAM

    ESTRATgIAS PARA O ENSINO DE PALEONTOLOgIA NA EDUCAO BSICA

    ExPERINCIA COMO INTERCAMBISTA EM PORTUgAL

    INSTALAES ARTSTICAS E PESqUISA CIENTFICA: OUTROS PERCURSOS DE APRENDIZAgEM E DE PRODUO E ExPRESSO DO SABER

    MORTE E IMORTALIDADE: OS LTIMOS DIAS DE SCRATES

    NEM ANIMAIS, NEM VEgETAIS!

    O NASCER DE JOVENS PESqUISADORES

    APRESENTAO

    Por Graciele Oliveira Nunes e Rejne Maria Lira-da-Silva

    Por Mirella Medeiros

    Por Arthur Breno Strmer, Eduardo Santana da Silva e Skarllet Cndida Silva dos Santos

    Por Luciana Lyra Casais-e-Silva

    por Jeferson Gabriel da Encarnao Coutinho

    Por Roberta Martini Matos Serra, Hermnia Maria Bastos Freitas, Rejne Maria Lira-da-Silva

    Por Patrcia Souza da Mota e Rejne Maria Lira-da-Silva

    Por Maria Cilene Freire de Menezes e Rejane Maria Lira-da-Silva

    Por Danilo Peixoto, Jeferson Oliveira, Milena Soeiro, Tiago Pereira

    Por Rosely C. Lira-da-Silva

    Por Rosemeire Machado da Silva

    Por Felipe Barbosa Dias

    Por Izabel dos Santos Mota e Moara Moura Galvo

    Por Izabel dos Santos Mota e Moara Moura Galvo

    Por Josefa Rosimere Lira-da-Silva

    Por Giuseppe Puorto

    Por Artur Cedraz Sena, Camila Costa Trevisan, Rodrigo Santos Siqueira e Romero de Jesus Nazar

    Por Rafaela Santos Chaves, Simone Souza de Moraes e Rejne Maria Lira-da-Silva

    Por Daniele Silva Souza

    Por Ananda Amaral, Dbora Guimares e Camila Govas

    Por Rejane Maria Lira-da-Silva

    Por Leonardo dos Santos Miranda, Matheus de Jesus dos Santos e Josefa Rosimere Lira-da-Silva

    Por Alex dos Santos Cajaba Cardoso, Douglas Rangelly Oliveira dos Santos, Brbara Rosemar Nascimento de Arajo

  • 8 9

    APRESENTAOQueridos leitores chegamos ao terceiro

    nmero da Revista Jovens Cientistas do

    Programa Social de Educao, Vocao e

    Divulgao Cientfica da Bahia da UFBA

    e com imenso prazer que recebo o con-

    vite para fazer essa apresentao.

    Imagino a expectativa dos que j conhe-

    cem a nossa revista pela chegada de um

    novo nmero. No meu tempo de meni-

    na e jovem pesquisadora, como alguns

    dos autores deste nmero, eu ansiava

    por comprar na banca revistas deste

    tipo. No tnhamos muito de divulgao

    cientfica na poca e, infelizmente, ain-

    da temos pouco, por isso esta revista

    to importante. Despertar a curiosidade,

    tirar dvidas e principalmente, inspirar

    jovens pesquisadores e seus professores.

    Eu tenho certeza que vocs vo adorar

    ler os artigos. E, o prximo nmero j

    est no forno. Vai sair logo, logo.

    Em tempos de preocupao com racio-

    namento de gua e energia no Brasil, o

    Jogo da Cidade Eltrica nos ensina de

    forma ldica sobre as possveis fontes de

    energia e sobre seu consumo, alertando

    para o uso consciente da energia. Jogos

    como este podem ser confeccionados

    dentro da sala, envolvendo disciplinas do

    currculo formal. Isso o que nos mostra

    o artigo Cincia & Arte: Experincia na

    produo de jogos em sala de aula que

    traz o relato da criao, produo e di-

    vulgao de jogos de tabuleiro voltados

    para o tema de cincias, com a partic-

    ipao de 34 estudantes do 5 ano do

    ensino fundamental. Vale a pena conferir

    e quem sabe, se inspirar para montar seus

    prprios jogos!

    Na Conversa de Cientista, Giuseppe

    Puorto nos explica como se formaram

    as primeiras Colees Zoolgicas e

    sua importncia como patrimnio

    cientfico e cultural da humanidade.

    l que esto depositados os

    registros dos animais de cada

    localidade; os que ainda existem e

    tambm, os raros ou mesmo extintos,

    representando a biodiversidade

    de uma determinada rea. Falando

    em diversidade, no deixe de

    conferir o artigo Diversidade da

    mata Atlntica. A Histria que os

    organismos nos contam. Os autores

    explicam os processos de isolamento

    de populaes e formao de novas

    espcies, objetos de estudo da

    Filogeografia. Claro que as colees

    so importantes para o registro da

    fauna e flora de uma regio. Com as

    pesquisas de Filogeografia, podemos

    cada vez mais entender sobre a

    histria e diversidade dos ambientes.

    Falando em diversidade vem a ideia

    de conservao de reas para a

    proteo da fauna e flora. Um conceito

    muito importante que precisa ser

    compreendido o de endemismo,

    abordado no artigo reas de

    Endemismo e suas Definies. Ainda

    temos um interessante artigo sobre

    a teoria da construo de nichos

    que vai dar um n na sua cabea

    e no conceito clssico que temos

    sobre a seleo natural. Igualmente

    interessante o artigo Morte e

    Imortalidade: os ltimos dias de

    Scrates, quando os autores trazem

    uma reflexo sobre a vida e morte,

    tendo como base a morte de Scrates

    e a conversa com seus discpulos nos

    ltimos momentos de sua vida.

    Em Trabalhando com a Cincia,

    encontramos artigos sobre ensino de

    Paleontologia na educao bsica

    e sobre ferramentas para o ensino

    de botnica, para inspirar e

    incentivar nos projetos da escola.

    Uma parte destas iniciativas de

    introduo de novas abordagens

    e metodologias de ensino fruto

    do Programa Institucional de

    Bolsa de Iniciao Docncia

    (PIBID). Voc no conhece?

    Ento, d uma olhada no artigo

    Relato de Experincias: PIBID

    Contribuindo para a formao

    de professores. E voc sabia

    que a Educao Cientfica

    direito da criana? Sim, est nas

    Diretrizes Curriculares Nacionais

    para a Educao Inf