revista info aviaco 13a edicao agosto - 2011

Download Revista Info Aviaco 13a Edicao Agosto - 2011

Post on 06-Apr-2018

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • 8/3/2019 Revista Info Aviaco 13a Edicao Agosto - 2011

    1/24

    1

    Revista Info Aviao 13 EdioAgosto / 2011

    CRM ( Gerenciamento de recurso de cabine )

  • 8/3/2019 Revista Info Aviaco 13a Edicao Agosto - 2011

    2/24

    2

  • 8/3/2019 Revista Info Aviaco 13a Edicao Agosto - 2011

    3/24

    3

  • 8/3/2019 Revista Info Aviaco 13a Edicao Agosto - 2011

    4/24

    4

    Areas acumulam perdade R$ 5,7 bi em

    cinco anos

    Segundo a Anac, apenas em 2010 o prejuzo com o transporte de passageiros foi de R$ 640,8 milhes.

    aviao comercial brasileira

    amargou, no ano passado,uma perda de R$ 640,8milhes com a sua atividadeprincipal, o transporte de passageirosno pas e no exterior, conformedivulgou ontem o Anurio doTransporte Areo de 2010, daAgncia Nacional de Aviao CivilAnac). Nos ltimos cinco anos, as

    empresas brasileiras acumulamprejuzo de R$ 5,7 bilhes. Nesse

    mesmo perodo a demandadomstica cresceu 96%.

    O levantamento da Anac considera ochamado resultado de voo, queexclui operaes financeiras ereceitas auxiliares (venda de lanchea bordo, por exemplo). Os principaistens levados em conta nesse critrio

    so venda de passagens, transportede carga, fretamentos e mala postal.

    Guerra tarifria, alta do preo dobarril de petrleo e criseseconmicas externas, na avaliao

    de especialistas, explicam porque

    difcil o setor areo ganhar dinheiro.Companhias areas, por sua vez,contestam o critrio da Anac eafirmam que pode haver erro nosclculos.

    De acordo com a Anac, o anurio foienviado para todas as companhias noincio de maio. A agncia informouque deu prazo a elas at o dia 20 demaio para contestaes. Segundo a

    Anac, nenhuma empresa semanifestou nesse perodo e qualquerinformao enviada que estejaerrada e que exija uma nova versoest sujeita a penalidades comomulta.

    "Esse tipo de resultado no exclusivo do Brasil. Esse um setorque destri valor, com excesso decapacidade, margens de lucro

    pequenas e forte influncia dequalquer fator externo", afirma oespecialista em aviao da

    consultoria Bain & Company, Andr

    Castellini.

    Pelos dados da Anac, no anopassado a TAM teve o pior resultadode voo, negativo em R$ 840,7milhes. Em contrapartida, a rivalGol obteve o melhor desempenhonesse critrio, de R$ 376,4 milhes.A Azul tambm teve desempenhopositivo, com R$ 57,4 milhes.Tambm tiveram perdas a Avianca

    (R$ 65,2 milhes), a Webjet (R$ 38milhes) e a Trip (R$ 25,3 milhes).

    "Quando voc tem uma estrutura decusto adequada possvel fazerdinheiro", afirma o vice-presidentefinanceiro e de relaes cominvestidores da Gol, LeonardoPereira. De acordo com ele, aindstria em geral, no entanto,coloca mais capacidade do que pode

    absorver, o que leva justificaprejuzos como o apurado peloanurio da Anac.

    A

  • 8/3/2019 Revista Info Aviaco 13a Edicao Agosto - 2011

    5/24

    5

    "Deve haver algum defeito nasplanilhas. Temos registradocrescimento e lucro ao mesmoempo", afirma o diretor de

    marketing e vendas da Trip, EvaristoMascarenhas. Ele destaca que, noano passado, a Trip registrou receita

    de R$ 747 milhes, o quecorresponde a um crescimento de66,2% na comparao com igualperodo do ano anterior.

    A TAM tambm contesta os dadosda Anac. "O dado que reflete arealidade dos resultados dacompanhia no Anurio doTransporte Areo o que pode serencontrado na planilha 4.2 -

    Demonstrao do Resultado deExerccio -, onde l-se que o lucrolquido das operaes areas dacompanhia, no ano de 2010, foi deR$ 590 milhes", informou acompanhia.

    Para Castellini, contribuiu para o

    resultado negativo do setor areo, noano passado, a intensa competiopor tarifas mais baixas travadaprincipalmente pela TAM e pelaGol, que respondem por cerca de80% da demanda de vos domsticos.

    "A disputa acirrada entre a TAM e aGol se manifesta com maiscapacidade de assentos. Mas comoh gargalo nos aeroportos das

    principais cidades, essa capacidadeadicional colocada em mercadosmenos rentveis", diz Castellini.

    O anurio da Anac tambm mostroua capacidade das empresas areas dehonrar seus compromisso de curtoprazo. o ndice de liquidez

    corrente, que mostra quantos reais aempresa tem para cada R$ 1 dedvida de curto prazo.Por essa avaliao, entre asempresas de transporte areo depassageiros, a Gol teve a melhorperformance, com R$ 1,54. Emsegundo est a Trip (R$ 0,97),seguida pela Webjet (R$ 0,94),Avianca (R$ 0,65), TAM (R$ 0,64)e Azul (R$ 0,50).

  • 8/3/2019 Revista Info Aviaco 13a Edicao Agosto - 2011

    6/24

    6

    A Sukhoi em busca de seu destino com o Superjet 100

    futuro imediato da indstriade aviao russa depende dodestino do Sukhoi Superjet

    100 e do Tupolev Tu-204, duasaeronaves com trajetrias bemdiferentes. O Superjet, primeiroavio russo desenvolvidontegralmente depois do perodo

    sovitico e a usar grande nmero decomponentes estrangeiros (inclusiveum motor feito na Frana),comemorou um importante marcono ms passado aps completar comsucesso seu primeiro voo comercialpela companhia area Armavia.

    J o Tu-204, que voou pela primeiravez em 1989 e se assemelha aoBoeing 757, est tendo dificuldadesde se reinventar, principalmente

    endo em vista o fato de que apenas69 exemplares foram construdos em20 anos.

    A operao comercial do SukhoiSuperjet provavelmente ir permitirque compradores em potencialverifiquem seu desempenho e geremnovos negcios para a companhia.Hoje, a Sukhoi tem 150 encomendaspara aeronaves comerciais de 100lugares.

    A situao bem menosencorajadora para o Tu-204, umavio de alcance mdio comcapacidade para at 210 passageiros.A empresa teria recebido umaencomenda de 44 aeronaves dacompanhia Red Wings, mas oacordo est suspenso desde abril. AUAC (United Aircraft Corporation),liderada por Mikhail Pogossian edetentora da Sukhoi, ainda gozando

    do brilho do lanamento do Superjet,anunciou no Primeiro FrumInternacional de Transporte Areode Ulianovski, em abril, a compra de

    30 avies pela Aeroflot em 2011,sete a mais que a encomenda feitaem 2010.

    O clima em torno do lanamento, noentanto, foi de algum modoencoberto pelos comentrios feitosem abril pelo ministro dosTransportes, Igor Levitin, quanto auma possvel compensao Aeroflot (maior cliente da empresa,com 30 pedidos), depois derepetidos atrasos na entrega doSuperjet. O ministro tambmdemonstrou frustrao quanto aopeso acima do esperado e baixaeficincia energtica do modelo,cujo desenvolvimento consumiulargamente recursos federais.

    Segundo o especialista em transporteareo Maksim Piaduchkin, a posioassumida pela Aeroflot, que controlada pelo governo, reduz o

    O

  • 8/3/2019 Revista Info Aviaco 13a Edicao Agosto - 2011

    7/24

    7

    apelo do produto sob o ponto devista de compradores em potencial epode fazer com que o dinheiropblico tenha sido gasto em vo.

    No frum, Pogossian expressou aesperana de que, com o apoio doprograma do governo de estmulo

    ndstria aeronutica, a Rssia possadeter 10% do mercado global deaviao civil at 2025.

    O programa do governo est focadoem trs aeronaves, a primeira sendoa Superjet 100. A segunda,conhecida como MS-21, um avio

    de mdio alcance (com capacidadeentre 150 e 210 passageiros) hoje emelaborao, baseada parcialmente noTu-204.

    Mas diversos conflitos surgiram nodecorrer do frum em Ulianovski. Oveterano da indstria Oleg Smirnov,

    por exemplo, fez comentrios cidoscriticando o diretor-geral daAeroflot, Vitali Saveliev, eAleksandr Lebedev, detentor deaes de diversas companhias.

    A fbrica responsvel pelamontagem final do Superjet est

    localizada em Komsomolsk-on-Amur, 7 mil quilmetros a leste deMoscou, e essa concentrao daproduo confronta com a polticade distribuio de vagas de trabalho.Alm disso, motivos financeirosimpulsionam a compra de aviesestrangeiros, que tm um custo de

    operao bem mais baixo.

    O Estado, porm, perseguindo suameta de restabelecer a indstrianacional, parece que no deixar delado as companhias russas para cairnas graas da Airbus e da Boeingnum futuro prximo.

  • 8/3/2019 Revista Info Aviaco 13a Edicao Agosto - 2011

    8/24

    8

    Embraer estuda lanar uma verso maior de seu KC-390

    Embraer confirmou planosde lanar uma verso maiscomprida do KC-390 para o

    mercado de carga civil quefuncinrios da empresa preveem quer gerar entre 200-250 encomendas

    ao longo de um perodo de 10 anos apartir de 2018.

    O fabricante brasileiro revelou oplano durante o Paris Air Show,apenas um dia aps a Kawasakianunciar estudos em andamento paraconverter a base do transportemilitar C-2 em um cargueirocomercial.

    O KC-390 est sendo desenvolvidonum programa avaliado em US$ 1,3bilhes para a Fora AreaBrasileira, e deve receber acertificao militar em 2016. Ummodelo esticado poderia estardisponvel j em 2018 para omercado de transporte comercial,que inclui a agncia dos Correios doBrasil o cliente de lanamento

    original para uma verso anterior doKC-390.

    A verso civil teria de sermodificada com duas seesadicionadas ao comprimento de

    33,91m (111,3 ps) da fuselagem doKC-390, disse Orlando Neto, vice-presidente de vendas da EmbraerDefesa e Segurana, numaentrevista.

    Uma parte seria adicionada a frenteda asa para acomodar uma portalateral de carga. E outra parte seriainserida na fuselagem, na parte detrs da asa, para criar mais espaointerno, disse Neto.

    As asas e os motores existentes doKC-390 so dimensionados paraacomodar a verso estendida para omercado de carga, acrescentou. OKC-390 tambm possui um sistemade avinicosum Rockwell CollinsProLine Fusion projetado parareceber a certificao civil Parte 25

    em 2015.

    Apesar de recentemente ter entradonum ano de fase de definioconjunta, a Embraer ainda tem quefinalizar acordos com o fornecedorde motores para o KC-390. Tanto o