Revista Especial do 2º/1º GCC - Esquadrão Aranha

Download Revista Especial do 2º/1º GCC - Esquadrão Aranha

Post on 29-Mar-2016

245 views

Category:

Documents

3 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

Revista Especial comemorando o 55 aniversrio do 2/1 GCC - Esquadro Aranha

TRANSCRIPT

<ul><li><p>1JUBILEU DE AMETISTA - 2/1 GCC</p><p>Jubileu de AmetistaJubileu de Ametista</p><p>2/1 GCC</p><p>55 anos de Vigilncia, Trabalho e Ao</p></li><li><p>2 JUBILEU DE AMETISTA - 2/1 GCC</p><p>Revista Especial Comemorativa ao Jubileu de Ametistado Segundo Esquadro do Primeiro Grupo de Comunicaes e Controle (2/1 GCC Esquadro Aranha)</p><p>Diretor-Geral:Tenente-Brigadeiro-do-Ar Ramon Borges CardosoComandante do 2/1 GCC:Major-Aviador Sidnei Nascimento de SouzaAssessor de Comunicao Social do DECEA:Coronel-Aviador Reformado Paullo Srgio Barbosa EstevesOficial de Comunicao Social do 2/1 GCC:Segundo Tenente Especialista em Comunicaes Rogrio de Oliveira LimaEdio:Daisy Meireles (RJ 21523 JP)</p><p>Diagramao e Infografia:Filipe Bastos (MTB 26888-DRT/RJ)Fotografias &amp; Capa:2S BFT Srgio R. Rodrigues; S2 Lucas dos Santos Koszeniewski; S2 Vagner H. da Silva e Arquivos da Secretaria do Comando do 2/1 GCCContatos: Intraer: www.21gcc.intraer - Email: rogeriorol@21gcc.intraer / sec_cmdo@21gcc.intraerTelefone: (51) 3462-5348Editado em novembrobro/2011Fotolito e Impresso:Ingrafoto</p><p>ndice</p><p>Campanha BVR uma misso importante</p><p>O enigma do Radar Tridimensional Transportvel MRCS-403</p><p>Um esprito guerreiro</p><p>Sistema de Telecomunicaes Marathon</p><p>Radar de Vigilncia Area e Terrestre</p><p>A Histria do Controlee Alarme</p><p>Expediente</p><p>7</p><p>22</p><p>11</p><p>24</p><p>20</p><p>25</p><p>7252011</p></li><li><p>3JUBILEU DE AMETISTA - 2/1 GCC</p><p>EditorialVigilncia, trabalho e aoA histria do Segundo Esquadro do Primeiro Grupo de </p><p>Comunicaes e Controle (2/1 GCC) comea com a criao e ativao, no final de 1956, do Segundo Esquadro de Controle e Alarme (2 ECA).</p><p>Com equipamentos valvulados, grandes, pesados, barracas de lona e um sistema de comunicaes precrio, o 2 ECA cumpria, brilhantemente, a misso de manter-se alerta, fazendo soar o alarme ao menor sinal de invaso e controlar avies e artilharia no ataque ao inimigo.</p><p>Ao longo desses 55 anos de gloriosa existncia, as vlvulas deram lugar aos circuitos integrados, as comunicaes entraram na era do satlite, shelters climatizados em lugares de barracas de lona e a sede administrativa do Esquadro Aranha recebeu melhorias significativas com reformas e ampliao. Porm, permanece imutvel a deciso tomada de manter-se alerta, vetorando entre trevas ou luz, legada a todos os integrantes, valorosos guerreiros Aranhas, que fizeram e fazem a histria desse Esquadro.</p><p>Operando o radar MRCS-403, o 2/1 GCC prepara seu stio e qualifica os tcnicos para mais um avano, o Radar 3D transportvel TPS B-34, que hoje utilizado na regio Amaznica. Paralelo a tecnologia, tambm o Teatro de Operaes evoluiu e o Esquadro Aranha, em campanha conjunta com o Primeiro Esquadro do Dcimo Quarto Grupo de Aviao (1/14 GAv), prepara seus controladores e tambm outros de vrios Esquadres, para combater alm do alcance da viso, Beyond Visual Range (BVR).</p><p>Nesse Esquadro, tudo planejado e executado com dedicao e amor profisso militar. Instalar, operar e manter, mesmo com os bices encontrados, torna-nos mais eficientes e demonstram o nvel de conhecimento e comprometimento das vrias especialidades que se dedicam ao sacerdcio da misso de controle e alarme.</p><p>Vigilncia, trabalho e ao o grito unssono que ecoa e cadencia os passos dos dedicados homens e mulheres que um dia juraram servir Ptria e cumprem seu juramento, diuturnamente, vigilantes em defesa do Brasil.</p><p>Nesse Esquadro, demonstramos todo o nosso amor ao Brasil, integrados na Defesa Area e garantindo a paz.</p><p> nessa tnica que convido voc, leitor, a conhecer e admirar o Esquadro Aranha. Espero que, ao ler essa Edio Especial, que comemora os 55 anos de glrias e conquistas, sinta a mesma alegria e entusiasmo que ns, Aranhas, sentimos pelo Esquadro e pela Fora Area Brasileira (FAB).</p><p>Segundo Tenente Especialista em Comunicaes ROGRIO de Oliveira LimaOficial de Comunicao Social do 2/1 GCC Esquadro Aranha</p></li><li><p>4 JUBILEU DE AMETISTA - 2/1 GCC</p><p>Aos 55 anos, o Segundo Esquadro do Primeiro Grupo de Comunicaes e Controle (2/1 GCC) comemora com seus 55 militares e seu Comandante, Major Sidnei, um oficial experiente em Operaes Militares e no Sistema de Controle do Espao Areo Brasileiro a vitria de ter herdado a perspiccia do Segundo Esquadro de Controle e Alarme (2 ECA) em suas misses de guerra, sejam reais ou de treinamento.</p><p>Operando e mantendo os meios transportveis de Controle e Alarme Aerotticos, nos locais desprovidos de meios para estes fins, ou naqueles em que os equipamentos fixos e/ou o pessoal existentes sejam insuficientes para atender s necessidades das Operaes Areas, o 2/1 GCC segue cumprindo sua misso como herana operacional do 2 ECA.</p><p>Testemunha dessas misses a histria do Esquadro Aranha. Algumas misses silenciosas, quando necessrias, outras bradadas pelos seus integrantes guerreiros Aranhas, que se orgulham das vitrias alcanadas. </p><p>Neste Jubileu de Ametista, recordamos o hino do 2 ECA, que revela a disciplina e a coeso como lema do Esquadro, e a cano do 2/1 GCC, que proclama a traduo do seu lema de fora: vigilncia, trabalho e ao. Assim, convictos de seus preceitos, se compactuam na misso singular de bem servir Nao. </p><p>Neste universo atual, o Esquadro Aranha vem se aperfeioando e crescendo. E assim que deve ser. na atualidade que os Aranhas do seus voos, mas sempre presos s razes de controle e alarme do 2 ECA. Assim, eles se reconhecem, nos valores sedimentados e na viso atual.</p><p>Parabenizo aos Guerreiros Aranhas por, ao receberem a herana do 2 ECA, seguirem com fidelidade seus preceitos, no deixando de inovar e aprimorar aproveitando as oportunidades de manuteno e atualizao sem esquecer de seus antecessores, homenageando-os nessa grande festa em edio especial, contando e resgatando suas memrias do tempo de lutas e do tempo de vitrias, valorizando seus antepassados guerreiros e companheiros.</p><p>ESQUADRO ARANHAHerana incorporada do 2 ECA</p><p>Tenente-Brigadeiro-do-Ar Ramon Borges CardosoDiretor-Geral do DECEA</p></li><li><p>5JUBILEU DE AMETISTA - 2/1 GCC</p><p>Ao planejar a redao desta mensagem, imaginei que manteria o foco narrativo de um observador externo, j que nunca fui efetivo da Unidade. Todavia, pesquisando a histria do Esquadro Aranha, percebi que vivenciamos algumas passagens gloriosas, as quais me aproximam da emoo dos aniversariantes, me permitem testemunhar seu profissionalismo e entusiasmo e, at, profetizar sucesso em seu futuro.</p><p>Alis, esse seria um bom trocadilho para comear sua origem a partir do desmembramento do 1 ECA (Esquadro Profeta), em 1956; poderia tambm tratar da poca em que foi renomeado para 2/1 GCC, aps a criao do 1 GCC, no incio da dcada de 80.</p><p>Entretanto, considerando que h outras pginas nesta revista dedicadas a relatar o passado longnquo, vou me abster de versar sobre as quatro dcadas iniciais e me permitir um salto para a Operao Presena na Amaznia, de 1996, realizada em Cruzeiro do Sul, no Acre. Eu, que era efetivo do 4/1 GCC na poca, assinei meus primeiros relatrios de policiamento do espao areo, dividindo turnos ininterruptos no shelter operacional do MRCS-403 com outros militares de ambos os Esquadres; a equipe tcnica se desdobrava para conservar a disponibilidade do sistema elevada e a equipe de Comunicao Social, idem com o moral.</p><p>J neste milnio, os Exerccios Pampa, Charrua e Laador seguiram ao pioneiro Cruzeiro do Sul (CRUZEX I), todos eles realizados com Fora Area Componente na sede do 2/1 GCC, sob comando unificado no padro multinacional da Organizao do Tratado Atlntico Norte (OTAN). Nunca foi fcil, mas diversos desafios tcnicos, operacionais e administrativos foram superados, de modo que, atualmente, o Esquadro referncia para sustentao a operaes areas desta monta.</p><p>Completando 55 anos de existncia, o Esquadro Aranha demonstra vitalidade e vigor para continuar despontando no mbito da Fora Area, em termos de operacionalidade e de estrutura tcnica-administrativa, o que h de ser obtido com o constante aperfeioamento de processos e, em breve, com a atualizao tecnolgica de suporte.</p><p>, pois, momento de celebrar solenemente o passado de realizaes primorosas, reconhecer o mrito presente e projetar um prspero desenvolvimento organizacional, que certamente vir com a manuteno do esprito guerreiro e empreendedor de nossos antecessores.</p><p>Aranhas, parabns e obrigado!</p><p>ESQUADRO ARANHAProfissionalismo &amp; Entusiasmo</p><p>Tenente-Coronel-Aviador Carlos Henrique AFONSO SilvaComandante do 1 GCC</p></li><li><p>6 JUBILEU DE AMETISTA - 2/1 GCC</p><p>A emoo em comemoraes de datas natalcias sempre acompanhada de belas lembranas, histrias e estrias, que, por vezes, acabam virando lendas, acompanhando-nos prazerosamente para sempre. No seria diferente para os 55 anos do Esquadro Aranha.</p><p>Em 1956, alguns honrados integrantes do 1 ECA, j reconhecido como Esquadro Profeta, foram escolhidos para apoiar a criao do 2 ECA. Chegando s instalaes da Base Area de Canoas (BACO), prximos do local definido para a Pedra Fundamental do Esquadro, vieram os primeiros comentrios:</p><p>- Puxa vida! A gente sai do 1 ECA, um Esquadro Cercado de Aipim e vem parar num Esquadro Cercado de Aranhas! Olhem s o tamanho dessa caranguejeira subindo no meu p!</p><p>Este comentrio traduz o carinho que nossos pioneiros nutriam pela histria que eles estavam por iniciar. Cabe lembrar que o 1 ECA, mesmo sendo batizado como o Primeiro Esquadro de Controle e Alarme, era conhecido poca como o Esquadro Cercado de Aipim, devido s famosas plantaes do tubrculo na Base Area de Santa Cruz (BASC).</p><p>Assim nascia, nas instalaes da BACO, o Segundo Esquadro de Controle e Alarme - o Esquadro Aranha. Contudo, indiferentemente se o ECA de Canoas seria cercado de Aipim ou de Aranhas, o certo que, este ECA tambm significaria o Esquadro Cercado de Amigos.</p><p>Atualmente, o Segundo Esquadro do Primeiro Grupo de Comunicaes e Controle (2/1 GCC), com muita devoo, resgata a sua prpria histria e a de seus antecessores. Entende que a transformao do 2 ECA no 2/1 GCC no mudou sua essncia ou personalidade, pois como em nossa cano, permanecemos argutos e silentes.</p><p>O Guerreiro e a Guerreira Aranha so homens e mulheres que se mantm exaustivamente em seus limites fsicos e mentais sem ultrapassar a tnue linha que separa a Coragem da Loucura, a Evoluo da Revoluo, o Orgulho da Soberba ou a Humildade da Submisso. Com Disciplina e F, cumpre sua misso sem esperar reconhecimento, satisfazendo-se, pura e simplesmente, com o retorno seguro de todos os seus integrantes, prontos para o prximo deslocamento.</p><p>Neste Jubileu de Ametista - sbios, fortes e belos 55 anos de existncia o Esquadro Aranha reconhece e agradece todo o apoio despendido pelo DECEA, que nos proporciona a funcionalidade necessria para o cumprimento de nossa misso; ao Primeiro Grupo de Comunicaes e Controle (1 GCC - Esquadro Mestre), cuja sapincia nos mantm no justo e correto caminho para elevarmos cada vez mais a satisfao em fazer parte do Brao Armado do DECEA; aos nossos irmos dos Esquadres Profeta, Morcego, Mangrulho e Zagal, que sempre nos apoiam nos deveres de casa, demonstrando a real fraternidade e solidariedade entre os Esquadres subordinados ao 1 GCC; a BACO e seu Grupo de Servios de Base, pelo incansvel apoio a todas as necessidades dos Aranhas e pela sincera amizade desenvolvida, fortalecida e sedimentada com o passar do tempo; aos Aranhas do Passado, Presente e Porvir, porque a Famlia Aracndea no pode ter fim; e, por fim e mais importante, nosso agradecimento a Deus, como Grande Criador de tudo que nos rodeia e que tudo proporciona para que sejamos melhores para conosco, com a Famlia, com a Ptria e com toda a humanidade.</p><p>Venturosos aqueles que reconhecem ou conhecem um Guerreiro Aranha!</p><p>ARANHAUm Esquadro Cercado de Amigos</p><p>Major-Aviador SIDNEI Nascimento de SouzaComandante do 2/1 GCC Esquadro Aranha</p></li><li><p>7JUBILEU DE AMETISTA - 2/1 GCC</p><p>Um esprito</p><p>Entrevista</p><p>Coronel-Aviador R1 Enio Von Mares</p><p>Um espritoCoronel-Aviador R1 Enio Von Mares</p><p>guerreiro</p><p>Como atuava o 2 ECA na po-ca do seu comando?Nas manobras da poca, o Segun-</p><p>do Esquadro de Controle e Alarme (2ECA) era tudo. Funcionava como Sala de Trfego Militar, fazia o QAM (hoje METAR), transmitia as informa-es ao Controle de Porto Alegre, dava briefi ngs e cumpria a misso de con-trole, mesmo com as comunicaes muito defi citrias da poca. Hoje, com a comunicao via satlite, voc fala com o mundo todo, mas na poca, a gente fi cava feliz quando Cruz Alta (RS) nos escutava. Devido a essa precarie-dade, existia uma grande interao en-tre aviadores, controladores e tcnicos, formando uma verdadeira equipe. Tro-cvamos informaes sobre o tempo </p><p>e, principalmente solicitando auxlio de coordenao com o controle, pois eram frequentes as falhas de comu-nicaes. Assim, um recorria ao outro para voar e controlar. O congraamen-to em terra era uma coisa fabulosa, as Unidades Areas e o 2 ECA formavam uma famlia. Havia uma interao mui-to grande, at para reposio de peas e equipamentos com auxlio dos pilo-tos.</p><p>Quais equipamentos o 2 ECA dispunha na poca para cum-prir a misso? Possuamos o Rdio ART 13, utiliza-</p><p>do em aeronaves aps a II Guerra Mun-dial, VHF e o Recalada. No tnhamos nenhum tipo de radar na poca. Nos </p><p>vanglorivamos de possuir um rdio VHF com 10 canais, que bastava aper-tar um boto e a frequncia mudava. Era indito, pois na poca sintonizar uma frequncia era muito difi cultoso. O importante que se posicionasse no tempo e no espao. S para dar um exemplo, o Douglas C-47 do Quin-to Esquadro de Transporte Areo (5 ETA) foi o primeiro a ter uma espuma no acento do piloto. Isso fazia muita diferena em uma viagem de Porto Alegre ao Rio de Janeiro. Foi o primeiro Douglas a usar fonia para falar com o Galeo e ainda havia comida quente a bordo. A autonomia do Douglas era de oito horas e a do 5 ETA tinha 11 horas e 50 minutos. Canoas (RS) sempre teve Unidades diferenciadas.</p><p>Nas dependncias do 2/1 GCC, recebemos o sexto Comandante do 2 ECA para uma entrevista. O resultado foi um presente para os Aranhas, um pouco da nossa histria ficou registrado nessas pginas.</p><p>Por: Segundo Tenente Rogrio, Primeiro Sargento Bueno e Terceiro Sargento SampaioPor: Segundo Tenente Rogrio, Primeiro Sargento Bueno e Terceiro Sargento Sampaio</p></li><li><p>8 JUBILEU DE AMETISTA - 2/1 GCC</p><p>E o moral dos comandados?Eu j comandei outras Unidades, </p><p>mas o 2 ECA tinha uma particulari-dade: era uma das mais coesas que eu convivi. Acho que foi at por causa do sofrimento, pois no tnhamos gente suficiente e, com equipamentos defi-citrios, fazamos das tripas corao para a misso sair, sempre com sucesso e superao. Virvamos dia e noite at ter tudo pronto para a manobra e com empenho mximo de todos. Tnhamos um esprito guerreiro no 2 ECA. E isso foi legado ao 2/1 GCC. Tudo o que feito hoje no Esquadro Aranha he-rana do 2 ECA. Havia uma preocupa-o muito grande com a parte social tambm. O Coronel Spalding (oitavo comandante) criou o Canto do Spal-ding, onde o 2 ECA passou a fazer os churrascos. Aqui no Sul tudo comea assim: primeiro se pensa na churras-queira, depois nas instalaes ao redor. </p><p>Ento os senhores eram ousa-dos?Muito. Uma vez, por causa do mau </p><p>tempo, fizeram dois Douglas pousar em Porto Alegre. No dia seguinte, o Capito Ronald Eduardo Jaeckel, hoje Tenente-Brigadeiro, primeiro Coman-dante do 5 ETA, convidou-me para acompanh-lo n...</p></li></ul>